Estudo mostra aumento no número de pessoas que querem mais presença da religião na política

8

Um estudo publicado recentemente pelo “Pew Research Forum’s Religion & Public Life Project”, nos Estados Unidos, revelou um numero crescente de pessoas que defendem que a religião deve desempenhar um papel mais importante nas decisões políticas.

Segundo o estudo, 72% da população norte americana acreditam que a influência da religião está em declínio na política nos últimos 10 anos. O estudo mostrou ainda que grande parte da população vê essa queda da influência da religião como algo ruim.

Entre os números mostrados na pesquisa, cerca de metade dos americanos defende que4 igrejas e outras instituições religiosas devem expressar abertamente suas opiniões sobre questões sociais e políticas, um aumento de 6% desde 2010.

As conclusões do estudo do Pew contradiz o que parecia ser uma tendência no aumento da secularização na vida social e política americana, surpreendendo especialistas como Seth Dowland, professor assistente de história religiosa americana na Universidade Luterana do Pacífico no estado de Washington.


Segundo o professor, os cristãos evangélicos têm uma “nostalgia de uma época em que a sociedade não era tão grosseira e onde os cristãos protestantes tinha o controle moral que eles sentem estar perdido”. Dowland afirma que este sentimento pode ter contribuído para o aumento do apoio a líderes religiosos que discutem política no púlpito de suas igrejas.

O pastor Jim Garlow da Skyline Church, na Califórnia, comentou o assunto apontando para a atual situação política, dizendo que o presidente Obama e outros líderes de esquerda teriam “exagerado na mão” ao promulgar leis que vão contra os desejos do povo, ou pelo menos dos evangélicos americanos.

O pastor citou a aprovação do casamento gay em muitos estados por ordem judicial, em vez de através de uma votação por parte dos cidadãos.

8 COMENTÁRIOS

  1. A sociedade que se deve conservar em uma nação, deve sempre primar pela família, pelos valores morais e éticos, isso é cultivado num seguimento cristão, judaico. Logo, a sociedade é resultado do fracasso moral que já vem das famílias desestruturadas, sem Deus e, logo sem os princípios éticos morais, isso independe de religião, embora isso deva passar por ela! Daí a busca por líderes que resgatem isso, que vem se perdendo e que por isso a sociedade vem entrando em caos. Voltem-se para Deus, para seu filho, pois somente Ele, não a religião institucionalizada pode nos mante no caminho, único e seguro! ” Feliz a nação cujo o Deus é o Senhor”. Isso não depende da religião, mas repito deve passar por ela!

  2. religiões só assumem a roupa do cristianismo? pra ninguém é conveniente falar em espiritismo, candomblé, umbanda… bom, são religiões aqui do Brasil hehe…
    Mas se olhar por este lado, é assim que uma minoria se sentiria a ser governada por quem não é de sua religião, ou seja, cristão .O povo não liga se é católico ou evangélico ou protestante ou sei lá das quantas, mas que sejam cristãos, “já servem para o povo de Deus”.

    Até hoje o povo olha ruim pro Michel Temer, e nunca ouvi com sinceridade sobre o que ele professa a fé, ja me disseram que ele é satânico, macumbeiro, umbandista…

    Engraçado que escutei isso de católico sendo que o próprio é apontado como católico, ou a wikipédia está errada (provavelmente) ou ele faz parte de maçonaria, porque ser maçom para um católico, é sinônimo de satânico. Nem um evangélico ou protestante vê com um olhar tão feio como o católico vê ao M. Temer…

    Não que um político não deva ser cristão, mas… vamos ser justos, usar do título de pastor é no mínimo pretensioso para arranjar votos…

  3. Algum de vcs poderiam me explicar essas passagens biblicas

    Os relatos sobre a morte de Judas também contribuem para reforçar as incongruências bíblicas

    Em Mateus 27:5, Judas se enforca. Mas em Atos 1:18, após comprar umas terras, as suas entranhas se arrebentam, sem que haja uma explicação para isso. Estaria Judas doente ou foi um castigo de Deus por ele ter feito algo que já era seu destino traçado pelo próprio divino

    Em Marco, Lucas e João não há menção ao suicídio do traidor, apesar da importância desse evento. A história de Judas não faz sentido, não tem lógica, nunca se fecha

    De qualquer forma, vale a indagação: já que Judas não poderia ter outro destino senão o da traição de Jesus, ele não deveria ser elogiado em vez de ir para o inferno? Se sim, a conclusão é de que os cristãos são ingratos

    • regis,

      não há incoêrencia nenhuma entre os textos de Mateus e Atos:

      “Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniqüidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram.” – Atos 1:18

      O texto diz que precipitou-se, as entranhas foram a consequência disto.

      Este era sim o destino de Judas e gosto muito deste texto pois nenhum dos que crêem no livre arbítrio pode explicá-lo coerentemente.

      “Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição;” Romanos 9:20-22

DEIXE UMA RESPOSTA