Debate sobre participação de evangélicos na política questiona se a Bíblia é suficiente para orientar ações e sugere princípios de ética e cidadania

5

A necessidade do envolvimento do cristão com a política para que os princípios do cristianismo norteiem condutas e propostas sociais foi tema de um debate acadêmico no American Enterprise Institute.

O debate foi intitulado “Is the Good Book good enough? Evangelical perspectives on public policy”, que numa tradução livre, pode ser interpretado como “O bom livro é suficiente? Perspectivas evangélicas nas políticas públicas”.

A referência à suficiência da Bíblia para nortear o posicionamento evangélico nas políticas públicas do mundo contemporâneo foi feita com a proposta de trazer à luz exemplos que podem ser aprendidos também com princípios modernos de ética e cidadania.

Segundo os participantes, as tradições evangélicas poderiam também oferecer contribuições únicas para a sociedade na busca pela definição da melhor forma de solucionar casos como a imigração, pobreza, justiça criminal, economia, direitos humanos e até energia nuclear, informou o Christian Post.


Para Michael Cromartie, vice-presidente da Ética e do Centro de Políticas Públicas, o envolvimento dos evangélicos na política deveria ser diferente da forma como se fez até agora, deixando de lado a inflexibilidade religiosa e se baseando em princípios de civilidade, prudência e da graça comum de Deus para com os homens, para a partir daí, oferecer à sociedade propostas justas.

Já Timothy Dalrymple, diretor de conteúdo do portal Patheos.com, acrescentou que os evangélicos envolvidos com a política devem se nortear pelo princípio de “honestidade radical”, “caridade radical” e “independência radical”, sendo sempre os mais honestos possível, lembrando sempre que isso não implica em fidelidade a um partido político, mas sim a propostas coerentes com os princípios cristãos.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

5 COMENTÁRIOS

    • Sinto pela sua ignorância, Estevão. Venha me dizer que não é mais um daqueles que desacreditam que tudo é possível e que o Brasil não tem jeito. Evangélicos envolvidos na política é melhor do que pessoas como você poluindo a internet com generalizações e mensagens inúteis.

  1. REALMENTE A BÍBLIA OU PALAVRA DO SENHOR, CONTÉM TUDO QUE SE POSSA DESEJAR DE ASSUNTO NÃO SÓ ORIENTAR OS POLITICOS EVANGÉLICOS , BEM COMO PAUTAR NELES UMA VIDA DE SUSSESSO E ILIBADA, ELA É COMPLETA E PODE REGER SIM VIDAS PARA PRODUZIR LEIS, NORMAS E ÉTICAS, POIS, O MUNDO CIVILIZADO COMO O CONHECEMOS, TEM ESTE COMPORTAMENTO , POIS AS LEIS EXISTENTES SÃO RETIRADOS DELA , TAIS COMO NÃO MATARAS , NÃO ROUBARAS , NÃO ENTRARAS A PROPRIEDADE DE TEU IRMÃO E TANTAS OUTRAS.
    LOGO ELA POR SI SÓ É PODEROSA, E JA ATUA FIRME NA FORMAÇÃO DE UMA SOCIEDADE JUSTA E IGUALITARIA, O GRANDE PROBLEMA, É A CORRUPÇÃO JA INSTALADA NESTE MEIO, POUCOS SUPORTAM, O DESEJO DE ENRIQUECER, FACILMENTE. ENTÃO A BÍBIA É MARAVILHOSA , O HOMEM QUE É MAU

  2. Isto e consciencia 666-do homem.para o homem e pelo homem.Dai a cezar o que e de cezar e a Deus o que e de Deus.Quem tiver um pouco de curisodade faça uma pesquisa sobre o que significava cezer ter a facde na moeda a que Jesus se referiu na dita palavra,ai vc vai entender a profundidade destas simples palavras.acorda povo o mundo jaz no maligno e o deus deste seculo cegou o entidemento,fazendo com que homens com aprencia de santidade tenham a mente cauterizada,ensinando deste modo heresias e doutrinas de demonios.Lembren-se das palavras do nosso Senhor.neste mundo auqele que e cristao e peregrino e nao tem parte nas obras do mundo.aquele que nao odeia as o que ha no mundo meu Espirito nao esta nele.Deus e santo e so com santidade podemos ve-lo.

    • Voz, pode me explicar o que “significava cezer ter a facde na moeda a que Jesus se referiu”? Ora Cesar não foi o primeiro nem o último a por sua face nas moedas. E a moeda não pertencia a Cesar, e sim a quem a possuia (as moedas no seu bolso não pertencem à Dilma, e sim a você) Cristo se enganou.

DEIXE UMA RESPOSTA