Internacional

Fundo de 1 milhão de euros é criado para grupos religiosos poderem “desafiar e envolver o Governo”

Comentários (6)
  1. Rai disse:

    Acredito que este seja o primeiro laço para os cristãos aceitarem determinadas regras que serão impostas pelo governo.
    Muitos deles estão interessados nos benefícios financeiros que conchavos políticos podem trazer, vemos isso hoje no Brasil e acredito que não seja diferente no resto do mundo.

    Caminhamos para uma proposta de unificação das religiões, e isso obviamente tem que começar com a aceitação pelo governo das religiões, isso faz parte do plano do malígno.

    Ora, quando vós virdes a abominação do assolamento, que foi predito por Daniel o profeta, estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes.
    Mc 13.14

  2. Um grande exemplo o Governo inglês está dando para o mundo. Infelizmente, vemos muitos governos excluíndo Deus de suas vidas e por conseguinte, forçando seus súditos a terem a mesma visão. Aniquilar Deus de um país é submeter-se ao domínio do diabo, uma vez que o decreto imperial de Satanás é que todos sejam fartos com os manjares de prazeres por ele oferecidos. O caos e a desgraça, a anarquia devido à imoralidade, violência, corrupção, pelo distanciamento do Criador, forçam e apressam ainda mais a vinda do Cristo para arrebatar sua igreja.
    O Governo ingles investe exatamente nos projetos cristãos como RECUPERAÇÃO DE DROGADOS, TERAPIA FAMILIAR, RECUPERAÇÃO DE MENDIGOS, GERAÇÃO DE EMPREGO, INVESTIMENTO NAS AÇÕES SOCIAIS DA IGREJA DE GERAÇÃO DE RENDA, SERVIÇOS MÉDICOS E ODONTOLÓGICOS PARA OS CARENTES, INVESTIMENTO NOS MUTIRÕES REALIZADO PELOS CRISTÕES NAS PERIFERIAS.. em contra partida vemos nosso país arrecadando muito, pagando obras superfaturadas, emprestando dinheiro ao fundo do FMI, um governo querendo o NOBEL DA PAZ enquanto idosos e doentes morrem na fila dos hospitais com maquinário sucateado, sem remédios, sem estrutura e isso a nível nacional, cadeias que não recuperam, não dão profissão aos detentos, não reeducam, estatuto da criança que foram verdadeiros delinquentes juvenis e isso é o FUTURO que nos aguardam, o caos, a divisão da sociedade em ricos e desfavorecidos… temos muito dinheiro, muitas riquezas mas nenhuma política que administre bem isso… infelizmente INFELIZ É A NAÇÃO CUJO DEUS NÃO É O SENHOR…Pr. Washington Albernaz – Presidente da OMTEB no BRASIL

    Pr. Washington Albernaz

  3. Carlos Roberto disse:

    TRANSFORMAÇÃO, E NÃO REFORMA

    “Se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas antigas já passaram, eis que se fizeram novas” – II Coríntios 5:17.

    Um amigo meu comprou um imóvel e levou-me para conhecê-lo. Pela minha experiência em projetos, perguntou-me se deveria “REFORMAR” ou “TRANSFORMAR” o imóvel numa coisa melhor. Diante do grau de investimento que ele se dispunha a fazer, indiquei-lhe a transformação, demolindo tudo para começar do zero. Na concepção dele, um “PUXADINHO” resolveria o problema.

    Puxadinho para quem não sabe, é uma construção irregular, sem aprovação legal nos órgãos públicos, que se apresenta como uma extensão ou anexo em um imóvel. Uma forma de construção informal através da qual a população de baixa renda resolve o problema de espaço sem investir muito em uma reforma completa.

    Na nossa vida espiritual a coisa passa por esta mesma situação. Enquanto somos do mundo, vivemos a vida na base do “PUXADINHO”, levantando uma parede aqui, outra ali, sem muita preocupação. Quando conhecemos o Evangelho da maneira como andam pregando hoje, e aceitamos cristo, pensamos que podemos continuar na base do improviso, com paredes sem acabamento de alvenaria, sem pilares e até sem FUNDAÇÃO apropriada. Achamos que com uma “REFORMA” a nossa vida espiritual vai mudar e nós vamos servir a Deus a contento.

    Mas o caminho para uma vida cristã saudável e eficaz vai além de uma simples REFORMA, é preciso TRANSFORMAR o velho em novo, dando uma nova cara para a nossa maneira de vivermos. Mas como transformarmos os nossos conceitos e valores? É hora de procurar ajuda para ver o que podemos fazer para começarmos as transformações, mas… Na hora da demolirmos o velho homem que há em nós, existem algumas coisas das quais não queremos abrir mão para que seja diferente das que queremos… E uma coisa aqui outra ali… E a TRANSFORMAÇÃO acaba se convertendo em uma REFORMA mal feita de nossa conduta diante de Deus. Damos novas cores para a nossa vida… Quebramos um tabu aqui… Ampliamos um conceito ali… E por um bom tempo, ou nem tanto, e até acreditamos que está tudo diferente e que realmente nos modificamos. Num belo dia nos deparamos com os mesmos e velhos problemas que tanto queríamos evitar, os mesmos padrões nos trazem as mesmas experiências do velho homem.

    Manter a mesma estrutura da casa e só quebrar uma parede ou pintar a casa toda de novo, pode até mudar a aparência externa, mas a estrutura continua a mesma. Aquela grande mudança que idealizamos acaba se revelando só uma REFORMA que tapa alguns buracos, mas não resolve o problema.

    A maioria dos crentes hoje vivem na base do “TAPA BURACO”, fazendo pequenas reformas em suas vidas, usando muitas vezes material de qualidade duvidosa que coloca em risco a sua própria estabilidade espiritual. Se queremos mesmo transformar e viver o nosso propósito Divino, é preciso coragem para abrir mão do ego, sabendo que o que vem dessa entrega vai trazer uma satisfação muito mais profunda e duradoura do que o que estamos deixando para trás.

    É preciso audácia para dar um salto no desconhecido confiando apenas nas promessas Divinas. Assim como a borboleta, que sai do casulo sem nem saber que pode voar e encontra a liberdade, assim também nos surpreendemos com a beleza das asas que ganhamos sempre que nos lançamos nos braços de nosso Deus, sem desejos e sem apegos, levando como suporte a Fé e a entrega total dos nossos caminhos ao Criador. Este novo nascimento é mais que uma REFORMA. O homem está sempre reformando, mas reforma, no máximo, é só temporária. A natureza do homem deve ser transformada e para isto deve haver renuncia a muita coisa.

    Certa ocasião, um grupo de barbeiros decidiu exibir o valor de sua arte na convenção anual dos barbeiros. Eles encontraram um mendigo na rua, deram-lhe um banho, fizeram sua barba, cortaram o seu cabelo e o vestiram com as melhores roupas. Eles demonstraram para sua satisfação o valor da excelência, mas três dias depois o homem estava na sarjeta de novo. Ele foi TRANSFORMADO exteriormente num homem de aparência respeitável, mas os impulsos de sua vida interior não foram modificados. Ele foi perfumado, mas não mudado. O estereótipo foi adaptado as necessidades, mas o interior e os pensamentos não sofreram nenhuma modificação.

    Você pode esfregar um porco, borrifá-lo com o melhor perfume, amarrar-lhe uma fita no pescoço e levá-lo para sua sala. Mas, quando você o soltar, ele vai pular na primeira poça de lama, porque sua natureza nunca foi mudada. Ele ainda é um porco. A Bíblia ensina que, através do novo nascimento, o homem entra num novo mundo. Há uma nova dimensão de viver. A mudança que acontece no homem é expressa na Bíblia em vários contrastes: “lascívia e santidade, escuridão é luz, morte e ressurreição, um estranho para o reino de Deus e agora um cidadão”. O homem que experimentou o novo nascimento é chamado um membro da família de Deus. A Bíblia ensina que sua vontade muda, seus objetivos para viver são mudados, sua disposição muda, suas afeições, e agora ele tem um propósito e significado na vida. Isto para que é de fato uma nova criatura em Cristo Jesus.

    O líder religioso Nicodemos foi ter com Jesus às escondidas para falar sobre a vida eterna. Jesus lhe disse: “Se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” – João 3.3. Nicodemos tinha uma vida REFORMADA, por isso não entendeu a mensagem, pois pensou que se tratava de uma REFORMA, ou seja, voltar ao ventre da mãe e nascer novamente. Jesus indicou-lhe, porém, que faria um sacrifício expiatório pelos nossos pecados, o qual redundaria numa transformação radical para uma nova vida.

    Reformar é formar de novo, reconstruir, emendar, corrigir, retificar, restaurar. Quando se quer dar uma melhor forma, ou se faz um aprimoramento para colocar algo em bom estado, sem, contudo mexer nas estruturas, está se falando de reforma. Em suma, reformar é fazer um “MOVIMENTO PARA TRÁS”, é levar algo à sua situação original.

    Por sua vez, transformação indica um “MOVIMENTO PARA ALÉM DE”, não um retrocesso. Transformar é dar nova forma ou feição a alguma coisa, tornando-a inteiramente diferente do que era, é mudar, converter, alterar, modificar, transfigurar, metamorfosear. Uma asquerosa lagarta se transforma numa linda e colorida borboleta. Logo, o que se tem não é uma lagarta melhorada, mas uma ex-lagarta, um novo ser, agora é uma borboleta, pois mudou sua essência e forma.

    O plano de Deus não é de REFORMA do velho homem, é totalmente diferente, é centrado na TRANSFORMAÇÃO do ser humano pela conversão a Cristo, não em reparos. O pecado nos deformou de tal modo que somente uma mudança essencial, isto é, uma transformação do próprio ser, nos tornará aptos a permanecer na presença do Deus santo e verdadeiro.

    Cristo é o caminho! Pelo seu sacrifício na cruz, abriu “UM NOVO E VIVO CAMINHO” para que, transformados, cheguemos a Deus. Está escrito: “Se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas antigas já passaram, eis que se fizeram novas” – II Coríntios 5:17. Todos nós precisamos de uma transformação. Reformar custa muito. Transformar custa tudo. Essa é uma diferenciação mais do que semântica, pois tem a ver com o nosso destino. Qual é a sua escolha?

    Carlos Roberto Martins de Souza

  4. Luis disse:

    Não acredito em governos tão bonzinhos !… e solidariozinhos !

  5. Evangelista Junior disse:

    “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.” 2Co. 6:14-16.

    Amados,

    Parece bom demais para ser verdade. E não é.

    A primeira vista parece algo muito bom. Afinal de contas quando se fala em DINHEIRO, todos ficam felizes. Mas, caso os amados não tenham percebido, isto vai requerer uma certa “UNIDADE” de objetivos e idéias. Claro! O governo querendo unir os diferentes tipos de fé em um único movimento. Acredito que já deu para perceber onde eles querem chegar.

    A palavra de ordem é “ECUMENISMO”. Isso mesmo! O que não se faz a poder de dinheiro não é? O discurso é o mesmo: “Vamos nos unir para salvar o mundo”. Oq é isso? Iluminismo? Onde fica Jesus nisso?
    Com certeza as Igrejas terão que fazer o jogo do governo, se não a grana não sai.

    O povo de Deus não se vende, e nem troca a sua filiação divina por um prato de lentilhas.

    Se liga povo de Deus!!!

    No amor de Cristo Jesus,
    Evangelista Junior.

  6. matilde disse:

    VIGIAI POVO DE DEUS!!!!!!!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

As principais notícias gospel do Brasil e do mundo no portal pioneiro; Saiba tudo aqui sobre música gospel, evangélicos na política, ações missionárias e evangelísticas, projetos sociais, programas de TV, divulgação de eventos e muito mais.

No ar desde 2006, o canal de notícias gospel do portal Gospel+ é pioneiro no Brasil, sempre prezando pela qualidade da informação, com responsabilidade e respeito pelo leitor.

ANÚNCIO
ANÚNCIO
ANÚNCIO