Funeral do pastor José “Neco” é acompanhado por milhares de fiéis; Governo decretou luto oficial

3

O funeral do pastor José Antônio dos Santos, falecido na última sexta-feira, 24 de julho, foi acompanhado por milhares de fiéis nas ruas de Maceió, e o governo das Alagoas decretou luto oficial de três dias no estado.

A igreja-sede da Assembleia de Deus em Alagoas, no bairro Farol, recebeu o corpo do pastor para o velório, que foi assistido por inúmeros membros da denominação, de acordo com informações do G1.

O cortejo fúnebre de José “Neco” foi realizado no último domingo, 26 de julho, conduzido por um carro aberto do Corpo de Bombeiros e seguido por dezenas de automóveis de fiéis e milhares de pessoas à pé, que tomaram duas faixas da Avenida Fernandes Lima.

“Neco” morreu devido à falência múltipla de órgãos, após quase um mês de internação no Hospital Santa Paula, em São Paulo, para tratar de problemas no fígado.


O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), publicou nota de pesar, exaltou o trabalho do pastor e prestou sentimentos à família de José “Neco”: “Manifesto meus sinceros sentimentos pela morte do pastor José Antônio dos Santos, nosso querido amigo Pastor Zé Neco, presidente da Assembleia de Deus em Alagoas. No início de sua missão, ele foi pastor em Murici, fato que sempre estreitou nossa relação. Alagoas perde um grande homem! Desejo força a família nessa hora tão difícil. Comunico aos alagoanos que decretarei luto oficial por três dias”.

Trabalho

Ao longo de três décadas à frente da Assembleia de Deus em Alagoas, José “Neco” levou a denominação a crescer no estado. Atualmente, a igreja possui aproximadamente 150 mil membros, além de 150 congregações em Maceió, onde 40 mil pessoas frequentam os cultos, e outras 120 no interior, onde 110 mil fiéis se reúnem.

José “Neco” liderava uma equipe ministerial de 564 pastores, além de milhares de presbíteros, diáconos e obreiros.


3 COMENTÁRIOS

  1. Fiéis tentam sair de igreja e são ameaçados de morte por pastor em MS
    As vítimas queriam parar de frequentar o local
    Um casal procurou a Polícia Civil de Rio Brilhante, cidade a 158 quilômetros da Capital, para denunciar ameaça sofrida pelo pastor de uma igreja. O fato foi registrado na manhã desta terça-feira (28).
    De acordo com as vítimas, de 19 e 26 anos, elas eram frequentadoras da igreja evangélica Pentecostal Esperança e Fé. O casal avisou o pastor Adriano de Souza que deixaria de ir à igreja e afirmam que foram ameaçados. O pastor teria dito que se eles saíssem da igreja, “sentiriam o gosto da ponta de uma faca”.
    Ainda segundo depoimento do casal, o pastor manipula os fiéis. As vítimas ainda relevaram que, na madrugada de segunda-feira (27), a casa delas foi invadida e que o suspeito seria o pastor, que foi visto por uma janela, mas que fugiu ao perceber que foi flagrado.
    O caso foi registrado como ameaça na Delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante.
    Fonte: midiamax
    Uma pergunta: será que ele aprendeu a ser pastor em qual penitenciária?

  2. Foragido de Brasília por homicídio, pastor é recapturado no interior do PA
    Eron de Souza é acusado de matar um empresário em Brasília. Ele estava foragido desde 2008 e foi ncontrado em Bragança.

    A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (28), em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, da Justiça do Distrito Federal, o foragido Eronilson Fernandes Lopes de Souza, 32 anos, em Bragança, nordeste do Pará. Natural de Brasília, ele é procurado pela Polícia Civil do DF desde o ano de 2008, quando foi acusado da autoria de um homicídio. Conhecido como Eron, ele foi encontrado na casa onde vivia, no interior de Bragança, onde atuava como PASTOR de uma comunidade evangélica.
    A prisão foi realizada pela equipe da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Bragança. Conforme o delegado Douglas Murilo, o mandado de prisão foi expedido pela Vara Criminal do Tribunal do Júri de Santa Maria, no Distrito Federal. Eron é acusado de matar um empresário da cidade.
    O delegado explica que, há dois meses, a UIPP de Bragança recebeu um telefonema da Polícia Civil do Distrito Federal informando sobre o paradeiro do foragido. A partir da informação, a equipe policial passou a investigar até descobrir o local onde o procurado vivia. Assim, os policiais civis passaram dois dias em campana, às proximidades do local onde Eronilson frequentava no aguardo do melhor momento para abordá-lo. “Ele foi preso no momento em que saía de sua casa”, detalha. Agora, o preso vai ficar recolhido, em Bragança, à disposição da Justiça do DF.
    Fonte: globo.com
    Uma pergunta: será que ele aprendeu a ser pastor em qual penitenciária?

DEIXE UMA RESPOSTA