China condena à prisão fiéis de seita que prega que Jesus Cristo voltou à Terra como mulher

22

Um grupo de seguidores da seita Igreja de Deus Todo-Poderoso foram detidos, processados, julgados e sentenciados à cadeia na China. As autoridades do país consideram o grupo religioso como perigoso para a sociedade.

A seita, conhecida também como “Raio Oriental”, foi fundada nos anos 1990 por Zhao Weishan, sob a crença de que Jesus Cristo teria retornado à Terra na forma de uma mulher chinesa, chamada Yang Xiangbin. O paradeiro dessa mulher é desconhecido das autoridades.

Os 14 fiéis da seita foram presos em julho de 2014, e o julgamento realizado na cidade de Zigui, encerrado no último domingo, 26 de julho, estabeleceu penas de prisão de entre 18 meses e três anos para nove seguidores da seita.

Segundo informações da agência oficial Xinhua, os outros cinco haviam sido condenados no dia anterior a penas que variam entre dois e três anos de prisão, em um julgamento realizado na província de Liaoning.


De acordo com informações do portal Terra, a seita tem centenas de seguidores nos Estados Unidos, China e em países do sudeste asiático.

Em 2014, a seita ganhou as manchetes após supostos membros terem matado uma mulher em um restaurante e o crime ter sido filmado por câmeras de segurança. No processo, dois dos agressores foram condenados à morte no último mês de outubro.

Desde esse incidente, o governo de Pequim aumentou a vigilância sobre os seguidores. Na China, existem 14 instituições religiosas que são consideradas “ilegais” pelas autoridades comunistas. O país está na lista de nações que limitam a liberdade religiosa e reprime a fé, e é conhecido também pela perseguição a cristãos, muçulmanos e budistas.


22 COMENTÁRIOS

  1. starsorianojanio
    “Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás. Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado.” Mateus 27:21, 22

    O homossexualismo não é doença, e na Bíblia ele é descrito como até mais do que um pecado: é uma perversão e abominação diante de Deus. Não sou eu quem afirma isso, mas o mesmo livro que você tem aí com você e costuma ler. Veja bem que estou me referindo à prática, não à pessoa do homossexual. Deus ama cada pessoa, independente de como ela seja, mas não ama práticas que são contrárias à Sua própria natureza. É importante que você entenda isto, pois a primeira reação que temos contra Deus é a de tentarmos nos defender de algo que Ele condena, achando que não somos amados. O testemunho abaixo é de alguém que conheceu este amor:

    “Espero que você compreenda que não importa o quão longe você tenha ido em seu estilo de vida homosexual, nunca é tarde demais para mudar, nunca é tarde demais para voltar ao lar. Deus tem o poder de reformá-lo completamente em corpo, alma e espírito. Por causa do que Deus fez por mim, o velho Jerry Arteburn acabou. Ele se foi. E sou uma nova pessoa através do poder de Deus. Creio que você queira mudar. Espero que você sinta que deva mudar. Você precisa tentar. Existe um caminho melhor. Deus tem um plano melhor. Com a decisão de buscar a vontade de Deus para sua vida, ela pode ser uma vida com significado.” Jerry Arterburn, falecido em 13 de Junho de 1988 aos 38 anos, de AIDS.

    A Bíblia está cheia de passagens condenando tal prática. Os homens de Sodoma queriam conhecer os anjos que se hospedaram na casa de Ló. Daí vem a palavra “sodomita” que é o homem que procura outro homem para possuí‑lo como a uma mulher. Tanto o que faz o papel de homem como o que faz o papel de mulher estão pecando e cometendo uma abominação:

    “Não haverá prostituta dentre as filhas de Israel; nem haverá sodomita dentre os filhos de Israel. Não trarás o salário da prostituta nem preço de um sodomita à casa do SENHOR teu Deus por qualquer voto; porque ambos são igualmente abominação ao SENHOR teu Deus…. Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é… Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação” Dt 23.17; Lv 18:22; 20:13

    Em algumas traduções, ao invés de “sodomitas” a expressão usada é “rapazes escandalosos”, “rapazes alegres” (daí usar a palavra inglesa “gay” que significa “alegre”), “prostitutos cultuais” ou “prostitutos sagrados” (porque os israelitas tinham incorporado o sexo aos rituais religiosos, como faziam os pagãos) (1 Reis 14.24; 15.12), e os homossexuais são novamente citados no Novo Testamento, em Romanos 1.26,27, tanto com respeito ao homem como à mulher (lésbicas, lesbianismo), prevendo aí um juízo que cairia sobre seus próprios corpos, sem contudo identificar especificamente que juízo seria esse:

    “Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.” Rm 1:26,27

    Li na revista Newsweek a reportagem sobre o médico que descobriu que a homossexualidade é uma alteração existente no cérebro. O curioso é que o médico revela ser homossexual desde criança, e que isto sempre lhe dava uma intranquilidade de consciência, até descobrir que era algo congênito (de nascença). Fico na dúvida se ele descobriu alguma evidência científica ou se descobriu tão somente algo que queria descobrir. Mas o artigo mostrava que tudo não passava de uma teoria, assim como a teoria da evolução. Ou seja, não há provas.

    Não nego que existam pessoas que nascem com mais hormônios do sexo oposto, mas isto não é justificativa para que cometam alguma torpeza. Talvez sejam até mais tentados em sua carne do que aqueles que têm uma predominância de hormônios de seu próprio sexo, mas nada justifica que venha a praticar um ato sexual abominável a Deus. Tentar usar o argumento de excesso de hormônios (masculinos ou femininos) para justificar o homosexualismo ou lesbianismo é o mesmo que usar o argumento da pobreza para justificar o crime. Como diz o ditado, você não pode evitar que as andorinhas voem sobre sua cabeça, mas pode impedir que façam ninhos em seus cabelos.

    Há homens claramente efeminados (com características femininas), de nascença, modo de criação ou devido a um excesso de hormônios femininos, que se casam, têm filhos e são felizes como homens. Devemos lembrar que o homossexualismo é tratado, na Bíblia, não apenas como um pecado, mas como uma abominação. O que pratica um ato sexual condenado por Deus é culpado daquele pecado, não importando se tenha alguma tendência fisiológica para tal.

    Isto porque são necessários alguns passos até se chegar ao ato, passos estes que poderiam ser evitados se a pessoa simplesmente quisesse evitá‑los. Uma pessoa nascida em meio a bandidos e assaltantes pode ter a tendência de se tornar um bandido e assaltante, mas isto não a isenta da culpa se vier a praticar um crime. (Aliás, o crime é praticado em qualquer classe social e a grande maioria das pessoas pobres são pessoas honestas, não se valem da desculpa da pobreza para poderem roubar). Nossa carne certamente se inclinará para o mal, pois a Palavra de Deus diz que “a inclinação da carne é inimizade contra Deus” (Rm 8.7).

    • “CADEIA E DEPOIS FOGO NELES” – Excelentíssimo Sr. Pastor Presidente Clamando

      Sr. Pastor Presidente, vai cuidar do seu coraçãozinho, antes de se preocupar com o cisco no olho do seu irmão.

        • Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
          Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
          Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
          E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
          Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
          Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
          Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
          E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
          E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
          Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
          Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
          Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
          Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.
          Romanos 1:20-32

      • “Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás. Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado.” Mateus 27:21, 22

        O homossexualismo não é doença, e na Bíblia ele é descrito como até mais do que um pecado: é uma perversão e abominação diante de Deus. Não sou eu quem afirma isso, mas o mesmo livro que você tem aí com você e costuma ler. Veja bem que estou me referindo à prática, não à pessoa do homossexual. Deus ama cada pessoa, independente de como ela seja, mas não ama práticas que são contrárias à Sua própria natureza. É importante que você entenda isto, pois a primeira reação que temos contra Deus é a de tentarmos nos defender de algo que Ele condena, achando que não somos amados. O testemunho abaixo é de alguém que conheceu este amor:

        “Espero que você compreenda que não importa o quão longe você tenha ido em seu estilo de vida homosexual, nunca é tarde demais para mudar, nunca é tarde demais para voltar ao lar. Deus tem o poder de reformá-lo completamente em corpo, alma e espírito. Por causa do que Deus fez por mim, o velho Jerry Arteburn acabou. Ele se foi. E sou uma nova pessoa através do poder de Deus. Creio que você queira mudar. Espero que você sinta que deva mudar. Você precisa tentar. Existe um caminho melhor. Deus tem um plano melhor. Com a decisão de buscar a vontade de Deus para sua vida, ela pode ser uma vida com significado.” Jerry Arterburn, falecido em 13 de Junho de 1988 aos 38 anos, de AIDS.

        A Bíblia está cheia de passagens condenando tal prática. Os homens de Sodoma queriam conhecer os anjos que se hospedaram na casa de Ló. Daí vem a palavra “sodomita” que é o homem que procura outro homem para possuí‑lo como a uma mulher. Tanto o que faz o papel de homem como o que faz o papel de mulher estão pecando e cometendo uma abominação:

        “Não haverá prostituta dentre as filhas de Israel; nem haverá sodomita dentre os filhos de Israel. Não trarás o salário da prostituta nem preço de um sodomita à casa do SENHOR teu Deus por qualquer voto; porque ambos são igualmente abominação ao SENHOR teu Deus…. Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é… Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação” Dt 23.17; Lv 18:22; 20:13

        Em algumas traduções, ao invés de “sodomitas” a expressão usada é “rapazes escandalosos”, “rapazes alegres” (daí usar a palavra inglesa “gay” que significa “alegre”), “prostitutos cultuais” ou “prostitutos sagrados” (porque os israelitas tinham incorporado o sexo aos rituais religiosos, como faziam os pagãos) (1 Reis 14.24; 15.12), e os homossexuais são novamente citados no Novo Testamento, em Romanos 1.26,27, tanto com respeito ao homem como à mulher (lésbicas, lesbianismo), prevendo aí um juízo que cairia sobre seus próprios corpos, sem contudo identificar especificamente que juízo seria esse:

        “Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.” Rm 1:26,27

        Li na revista Newsweek a reportagem sobre o médico que descobriu que a homossexualidade é uma alteração existente no cérebro. O curioso é que o médico revela ser homossexual desde criança, e que isto sempre lhe dava uma intranquilidade de consciência, até descobrir que era algo congênito (de nascença). Fico na dúvida se ele descobriu alguma evidência científica ou se descobriu tão somente algo que queria descobrir. Mas o artigo mostrava que tudo não passava de uma teoria, assim como a teoria da evolução. Ou seja, não há provas.

        Não nego que existam pessoas que nascem com mais hormônios do sexo oposto, mas isto não é justificativa para que cometam alguma torpeza. Talvez sejam até mais tentados em sua carne do que aqueles que têm uma predominância de hormônios de seu próprio sexo, mas nada justifica que venha a praticar um ato sexual abominável a Deus. Tentar usar o argumento de excesso de hormônios (masculinos ou femininos) para justificar o homosexualismo ou lesbianismo é o mesmo que usar o argumento da pobreza para justificar o crime. Como diz o ditado, você não pode evitar que as andorinhas voem sobre sua cabeça, mas pode impedir que façam ninhos em seus cabelos.

        Há homens claramente efeminados (com características femininas), de nascença, modo de criação ou devido a um excesso de hormônios femininos, que se casam, têm filhos e são felizes como homens. Devemos lembrar que o homossexualismo é tratado, na Bíblia, não apenas como um pecado, mas como uma abominação. O que pratica um ato sexual condenado por Deus é culpado daquele pecado, não importando se tenha alguma tendência fisiológica para tal.

        Isto porque são necessários alguns passos até se chegar ao ato, passos estes que poderiam ser evitados se a pessoa simplesmente quisesse evitá‑los. Uma pessoa nascida em meio a bandidos e assaltantes pode ter a tendência de se tornar um bandido e assaltante, mas isto não a isenta da culpa se vier a praticar um crime. (Aliás, o crime é praticado em qualquer classe social e a grande maioria das pessoas pobres são pessoas honestas, não se valem da desculpa da pobreza para poderem roubar). Nossa carne certamente se inclinará para o mal, pois a Palavra de Deus diz que “a inclinação da carne é inimizade contra Deus” (Rm 8.7).
        Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
        Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
        Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
        E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
        Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
        Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
        Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
        E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
        E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
        Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
        Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
        Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
        Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.
        Romanos 1:20-32

      • Queria eu, ter a capacidade de abraçar todos os ateus e gays do mundo, para que Deus também, igualmente, me abrace em todos os meus pecados. Mas infelizmente tenho muito em que me consertar, e talvez precise mais do abraço deles, do que eles do meu.

        Um beijo no seu coração, Sr. Pastor Presidente.

        • ESTÁ É TUA VIDA STARDUST
          Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.
          Romanos 1:20-32

        • Mas eu nunca consenti com o pecado Sr. Pastor Presidente. Eu vivo tentando despertar um pouquinho de amor nesse seu coração de pedra.

          Um abraço apertado Sr. Pastor Presidente….. ou melhor, um beijo no seu coração, não quero que se sinta tentado com meu perfume ou sentindo meus músculos (viu como eu te amo e penso em você?)

  2. Foragido de Brasília por homicídio, pastor é recapturado no interior do PA
    Eron de Souza é acusado de matar um empresário em Brasília. Ele estava foragido desde 2008 e foi ncontrado em Bragança.

    A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (28), em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, da Justiça do Distrito Federal, o foragido Eronilson Fernandes Lopes de Souza, 32 anos, em Bragança, nordeste do Pará. Natural de Brasília, ele é procurado pela Polícia Civil do DF desde o ano de 2008, quando foi acusado da autoria de um homicídio. Conhecido como Eron, ele foi encontrado na casa onde vivia, no interior de Bragança, onde atuava como PASTOR de uma comunidade evangélica.
    A prisão foi realizada pela equipe da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Bragança. Conforme o delegado Douglas Murilo, o mandado de prisão foi expedido pela Vara Criminal do Tribunal do Júri de Santa Maria, no Distrito Federal. Eron é acusado de matar um empresário da cidade.
    O delegado explica que, há dois meses, a UIPP de Bragança recebeu um telefonema da Polícia Civil do Distrito Federal informando sobre o paradeiro do foragido. A partir da informação, a equipe policial passou a investigar até descobrir o local onde o procurado vivia. Assim, os policiais civis passaram dois dias em campana, às proximidades do local onde Eronilson frequentava no aguardo do melhor momento para abordá-lo. “Ele foi preso no momento em que saía de sua casa”, detalha. Agora, o preso vai ficar recolhido, em Bragança, à disposição da Justiça do DF.
    Fonte: globo.com
    Uma pergunta: será que ele aprendeu a ser pastor em qual penitenciária?

    • Paris – Os especialistas em assuntos do Vaticano afirmam que o Papa Bento XVI decidiu renunciar em março passado, depois de regressar de sua viagem ao México e a Cuba. Naquele momento, o papa, que encarna o que o diretor da École Pratique des Hautes Études de Paris (Sorbonne), Philippe Portier, chama “uma continuidade pesada” de seu predecessor, João Paulo II, descobriu em um informe elaborado por um grupo de cardeais os abismos nada espirituais nos quais a igreja havia caído: corrupção, finanças obscuras, guerras fratricidas pelo poder, roubo massivo de documentos secretos, luta entre facções, lavagem de dinheiro. O Vaticano era um ninho de hienas enlouquecidas, um pugilato sem limites nem moral alguma onde a cúria faminta de poder fomentava delações, traições, artimanhas e operações de inteligência para manter suas prerrogativas e privilégios a frente das instituições religiosas.

      Muito longe do céu e muito perto dos pecados terrestres, sob o mandato de Bento XVI o Vaticano foi um dos Estados mais obscuros do planeta. Joseph Ratzinger teve o mérito de expor o imenso buraco negro dos padres pedófilos, mas não o de modernizar a igreja ou as práticas vaticanas. Bento XVI foi, como assinala Philippe Portier, um continuador da obra de João Paulo II: “desde 1981 seguiu o reino de seu predecessor acompanhando vários textos importantes que redigiu: a condenação das teologias da libertação dos anos 1984-1986; o Evangelium vitae de 1995 a propósito da doutrina da igreja sobre os temas da vida; o Splendor veritas, um texto fundamental redigido a quatro mãos com Wojtyla”. Esses dois textos citados pelo especialista francês são um compêndio prático da visão reacionária da igreja sobre as questões políticas, sociais e científicas do mundo moderno.

      O Monsenhor Georg Gänsweins, fiel secretário pessoal do papa desde 2003, tem em sua página web um lema muito paradoxal: junto ao escudo de um dragão que simboliza a lealdade o lema diz “dar testemunho da verdade”. Mas a verdade, no Vaticano, não é uma moeda corrente. Depois do escândalo provocado pelo vazamento da correspondência secreta do papa e das obscuras finanças do Vaticano, a cúria romana agiu como faria qualquer Estado. Buscou mudar sua imagem com métodos modernos. Para isso contratou o jornalista estadunidense Greg Burke, membro da Opus Dei e ex-integrante da agência Reuters, da revista Time e da cadeia Fox. Burke tinha por missão melhorar a deteriorada imagem da igreja. “Minha ideia é trazer luz”, disse Burke ao assumir o posto. Muito tarde. Não há nada de claro na cúpula da igreja católica.

      A divulgação dos documentos secretos do Vaticano orquestrada pelo mordomo do papa, Paolo Gabriele, e muitas outras mãos invisíveis, foi uma operação sabiamente montada cujos detalhes seguem sendo misteriosos: operação contra o poderoso secretário de Estado, Tarcisio Bertone, conspiração para empurrar Bento XVI à renúncia e colocar em seu lugar um italiano na tentativa de frear a luta interna em curso e a avalanche de segredos, os vatileaks fizeram afundar a tarefa de limpeza confiada a Greg Burke. Um inferno de paredes pintadas com anjos não é fácil de redesenhar.

      Bento XVI acabou enrolado pelas contradições que ele mesmo suscitou. Estas são tais que, uma vez tornada pública sua renúncia, os tradicionalistas da Fraternidade de São Pio X, fundada pelo Monsenhor Lefebvre, saudaram a figura do Papa. Não é para menos: uma das primeiras missões que Ratzinger empreendeu consistiu em suprimir as sanções canônicas adotadas contra os partidários fascistóides e ultrarreacionários do Mosenhor Levebvre e, por conseguinte, legitimar no seio da igreja essa corrente retrógada que, de Pinochet a Videla, apoiou quase todas as ditaduras de ultradireita do mundo.

      Bento XVI não foi o sumo pontífice da luz que seus retratistas se empenham em pintar, mas sim o contrário. Philippe Portier assinala a respeito que o papa “se deixou engolir pela opacidade que se instalou sob seu reinado”. E a primeira delas não é doutrinária, mas sim financeira. O Vaticano é um tenebroso gestor de dinheiro e muitas das querelas que surgiram no último ano têm a ver com as finanças, as contas maquiadas e o dinheiro dissimulado. Esta é a herança financeira deixada por João Paulo II, que, para muitos especialistas, explica a crise atual.

      Em setembro de 2009, Ratzinger nomeou o banqueiro Ettore Gotti Tedeschi para o posto de presidente do Instituto para as Obras de Religião (IOR), o banco do Vaticano. Próximo à Opus Deis, representante do Banco Santander na Itália desde 1992, Gotti Tedeschi participou da preparação da encíclica social e econômica Caritas in veritate, publicada pelo papa Bento XVI em julho passado. A encíclica exige mais justiça social e propõe regras mais transparentes para o sistema financeiro mundial. Tedeschi teve como objetivo ordenar as turvas águas das finanças do Vaticano. As contas da Santa Sé são um labirinto de corrupção e lavagem de dinheiro cujas origens mais conhecidas remontam ao final dos anos 80, quando a justiça italiana emitiu uma ordem de prisão contra o arcebispo norteamericano Paul Marcinkus, o chamado “banqueiro de Deus”, presidente do IOR e máximo responsável pelos investimentos do Vaticano na época.

      João Paulo II usou o argumento da soberania territorial do Vaticano para evitar a prisão e salvá-lo da cadeia. Não é de se estranhar, pois devia muito a ele. Nos anos 70, Marcinkus havia passado dinheiro “não contabilizado” do IOR para as contas do sindicato polonês Solidariedade, algo que Karol Wojtyla não esqueceu jamais. Marcinkus terminou seus dias jogando golfe em Phoenix, em meio a um gigantesco buraco negro de perdas e investimentos mafiosos, além de vários cadáveres. No dia 18 de junho de 1982 apareceu um cadáver enforcado na ponte de Blackfriars, em Londres. O corpo era de Roberto Calvi, presidente do Banco Ambrosiano. Seu aparente suicídio expôs uma imensa trama de corrupção que incluía, além do Banco Ambrosiano, a loja maçônica Propaganda 2 (mais conhecida como P-2), dirigida por Licio Gelli e o próprio IOR de Marcinkus.

      Ettore Gotti Tedeschi recebeu uma missão quase impossível e só permaneceu três anos a frente do IOR. Ele foi demitido de forma fulminante em 2012 por supostas “irregularidades” em sua gestão. Tedeschi saiu do banco poucas horas depois da detenção do mordomo do Papa, justamente no momento em que o Vaticano estava sendo investigado por suposta violação das normas contra a lavagem de dinheiro. Na verdade, a expulsão de Tedeschi constitui outro episódio da guerra entre facções no Vaticano. Quando assumiu seu posto, Tedeschi começou a elaborar um informe secreto onde registrou o que foi descobrindo: contas secretas onde se escondia dinheiro sujo de “políticos, intermediários, construtores e altos funcionários do Estado”. Até Matteo Messina Dernaro, o novo chefe da Cosa Nostra, tinha seu dinheiro depositado no IOR por meio de laranjas.

      Aí começou o infortúnio de Tedeschi. Quem conhece bem o Vaticano diz que o banqueiro amigo do papa foi vítima de um complô armado por conselheiros do banco com o respaldo do secretário de Estado, Monsenhor Bertone, um inimigo pessoal de Tedeschi e responsável pela comissão de cardeais que fiscaliza o funcionamento do banco. Sua destituição veio acompanhada pela difusão de um “documento” que o vinculava ao vazamento de documentos roubados do papa.

      Mais do que querelas teológicas, são o dinheiro e as contas sujas do banco do Vaticano os elementos que parecem compor a trama da inédita renúncia do papa. Um ninho de corvos pedófilos, articuladores de complôs reacionários e ladrões sedentos de poder, imunes e capazes de tudo para defender sua facção. A hierarquia católica deixou uma imagem terrível de seu processo de decomposição moral. Nada muito diferente do mundo no qual vivemos: corrupção, capitalismo suicida, proteção de privilegiados, circuitos de poder que se autoalimentam, o Vaticano não é mais do que um reflexo pontual e decadente da própria decadência do sistema.

      Tradução: Katarina Peixoto

      Créditos da foto: TV Vaticano
      Voltar para o Índice

      • POR QUE JAMAIS SEREI PROTESTANTE ?

        E te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a MINHA Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela…”A partir deste versículo retirado de Mateus, é com muita confiança que podemos ter a certeza, de que Jesusentregou a sua única Igreja para continuar sua missão no mundo. Portanto a Igreja Católica não esta evangelizandoe salvando almas pro Senhor a 500, 200, ou alguns anos atrás, mas sim a mais de 2000 mil anos. Alguns dos “novos” (protestantes) querem tirar muita verdade de nossa história, porém aqui vai alguns dos motivos pelo qual não sou protestante:

        1. Não sou protestante, porque: o protestantismo não existe desde o princípio do Cristianismo. Surgiu 1500 anos depois da era Apostólica. Suas igrejas são locais, regionais ou nacionais, não existindo uma Igreja Universal.

        2. Não sou protestante, porque: atribuem a si próprios o direito de“interpretar a Bíblia”. Acreditam ter uma iluminação pessoal vinda do “Espírito Santo” sem intermediários, ou seja, sem a Igreja. O mais interessante, é a diferença que o “Espírito Santo” manifesta em cada uma das centenas (talvez milhares) de ramificações do protestantismo.

        3. Não sou protestante, porque: a doutrina não tem unidade, as igrejas não são infalíveis em questões de moral e fé. Suas hierarquias não são rígidas, os preceitos são secundários. A salvação está em somente “crer em Cristo”, mas sabemos que não basta somente crer, pois, é preciso viver a fé, e vivê-la em santidade. Daí os Mandamentos. Daí a moral que a Igreja ensina. Dizer que a salvação vem somente do “crer” em Cristo, é continuar vivendo vida injusta ou dissoluta, é mentir à própria consciência.

        4. Não sou protestante, porque: apesar deles lerem a Bíblia (embora sem alguns livros e com interpretações diversas) não possuem nenhuma autoridade superior Infalível, para declarar que uma palavra tem tal sentido, e exprime tal verdade.

        5. Não sou protestante, porque: eles negam a Tradição oral. Sendo que na própria Bíblia, Paulo recomenda os ensinamentos de viva voz (Tradição) que nos foram transmitidos por Jesus e passam de geração em geração no seio da Igreja, sem estarem escritos na Bíblia. Confira em (2 Tim 1,12-14).

        6. Não sou protestante porque Jesus disse que edificaria sua Igreja sobre Pedro (Mateus 16,18), e as igrejas protestantes são constituídas sobre Lutero, Calvino, Knox, Wesley, etc…Entre Cristo e estas denominações há um hiato…Somente a Igreja Católica remonta até Cristo.

        7. Não sou protestante porque, quem lê um folheto protestante dirigido a Igreja Católica, lamenta o baixo nível das argumentações, sendo imprecisas, vagas, ou mesmo tendenciosas; afirmam gratuitamente sem provar as suas acusações; baseiam-se em premissas falsas, datas fictícias, anacronismos etc.

        8. Não sou protestante, porque: eles protestam, criticam, censuram a fé Católica para substituí-la pela negação, pela revolta contra a autoridade do Papa etc. Esse é o laço que os une, pois a essência do protestantismo é a negação da Igreja Católica.

        Com relação aos covardes protestantes que abandonam a única e verdadeira igreja fundada por cristo e não pelo alcoólatra Lutero : I João 2,19: Eles saíram dentre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco. Mas isto se dá para que se conheça que nem todos são dos nossos.

        Por isto digo: sou feliz por ser católica !!!

        • Emanuelle
          Interpretação rasa dessa passagem.
          A “pedra” a que Jesus se referia era ele mesmo e não Pedro.
          Cristo é a “pedra” angular que foi rejeitada. A “pedra angular” era a principal para edificação de uma moradia ou prédio naquele tempo.

          Se Jesus dissesse que construiria sua igreja sobre Pedro, teria dito isso diretamente.
          O nome “Pedro” é apenas um apelido ou qualitativo relativo a Simão Barjonas o qual chamamos erroneamente de Pedro.
          Assim originalmente Jesus se expressou:

          “Tu és Petros (pedra pequena, seixo de arremessar), e sobre esta Petra (rocha grande e firme) edificarei a minha Igreja.”

          Dentro da cultura hebraica os nomes tem importância e significados. E no caso de Pedro (Petros) trata-se de um nome relativo ao seu temperamento emocional instável.
          Então Pedro (Petros) é apenas um pedregulho desprendido de uma rocha e Jesus é a “Petra” (Rocha) no qual a igreja está firmada.

          • Sr herege,
            Uma leitura cuidadosa em Mateus 16,18 (”Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”), sob a luz de João 1,41 (”Ele achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Havemos achado o Messias (que, traduzido, quer dizer Cristo”), pode demonstrar que Cristo, falando sobre a pedra, estava se referindo a Pedro e NÃO a si mesmo. É claro que nós todos admitimos que Cristo é o fundador de sua Igreja, mas São Pedro foi o escolhido para ser o regente temporal dessa Igreja. São João conta a história do encontro entre São Pedro e nosso Senhor em 1,42: ”E o levou a Jesus. Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro)”.
            A palavra ”Pedro” em aramaico, que era a língua falada por Cristo, quer dizer ”pedra”. Cristo estava seguindo uma prática comum entre os orientais, mudando o nome de uma pessoa com o significado da função que ela iria exercer. Dois anos mais tarde, Cristo atualizava a mudança de nome de Simão e prometia construir sua Igreja sobre PEDRO, conforme visto acima em Mateus 16,18
            Uma leitura deste capítulo (16), de 13 a 20, vai mostrar que PEDRO era aquele que deveria ser a pedra. O SENHOR primeiramente pediu um sinal da fé de PEDRO. E Pedro disse: ”Vós sois o Cristo, o Filho de Deus vivo”. Ele então respondeu a ele: ”Abençoado sejas tu Simão Bar-Jona – porque a carne e o sangue não revelaram isto a ti, mas sim, Meu Pai no céu”. E então Ele mudou seu nome: ”Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”.
            Certamente Cristo não pretendeu CONFUNDIR UMA CONSTRUÇÃO GRAMATICAL dizendo: ”Eu digo a Ti (falando a Pedro): tu és Pedro (e então alterando, na mesma sentença), sobre esta pedra (querendo dizer ‘sobre Mim’), Eu construirei a Minha Igreja”. Nos muitos versículos mais próximos, Ele então volta a PEDRO: ”E eu darei a TI as chaves do reino dos céus, e portanto, tudo aquilo que TU ligares na terra será ligado no céu, e o que TU não ligares na terra, não será ligado no céu”.
            Ele CONFIRMOU sua promessa, depois de sua ressurreição, quando ele ordenou a Pedro para apascentar os cordeiros e ovelhas em João 21,15: ”Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: ‘Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?’ Respondeu-lhe: ‘Sim, Senhor; tu sabes que te amo’. Disse-lhe: ‘Apascenta os meus cordeirinhos’. Tornou a perguntar-lhe: ‘Simão, filho de João, amas-me?’ Respondeu-lhe: ‘Sim, Senhor; tu sabes que te amo’. Disse-lhe: ‘Pastoreia as minhas ovelhas’. Perguntou-lhe terceira vez: ‘Simão, filho de João, amas-me?’ Entristeceu-se Pedro por lhe ter perguntado pela terceira vez: ‘Amas-me?’ E respondeu-lhe: ‘Senhor, tu sabes todas as coisas; tu sabes que te amo’. Disse-lhe Jesus: ‘Apascenta as minhas ovelhas”’.
            Pedro EXERCEU esta jurisdição:
            Seu nome foi sempre o primeiro nas listas dos Apóstolos.
            Ele propôs a eleição de um apóstolo para substituir Judas (Atos 1,21-26).
            Ele pregou o primeiro sermão no Domingo de Pentecostes (Atos 2).
            Ele realizou o primeiro milagre [depois de Cristo] (Atos 3,6-8).
            No Concílio de Jerusalém todos os Apóstolos se submeteram à sua autoridade (Atos 15,7-12).
            A História prova que desde aquele tempo, tanto no Oriente como no Ocidente, o sucessor de Pedro foi reconhecido como a cabeça suprema [visível] da Igreja. Desde aquele dia [até hoje], houveram 265 sucessores de São Pedro. Este era o plano de Cristo que é encontrado no mesmo capítulo onde ele disse que a Igreja fundada sobre ESTA rocha iria durar até o final dos tempos e que as portas do inferno NÃO prevaleceriam sobre ela. A Igreja teve essa fundação e portanto, se ela deveria seguir avante, deveria ter sucessores que dariam continuidade ao trabalho de Pedro, a pedra…
            Vai estudar!

          • Mais um pouco de estudo para você:
            Porque Jesus chama Simão Pedro de pedra?
            De um modo geral a Bíblia muitas vezes tipificou Jesus com as figuras da Rocha ou da Pedra. Mas em Mt 16,18 é impossível que tal CEFAS (pedra) refira-se a Jesus. Observe como todo o contexto versa em torno da pessoa do Apóstolo: é a Pedro diretamente que Jesus dirige as palavras: “Bem-aventurado és tu…, te revelou… Eu te digo… Tu és… Eu te darei… “. Observe principalmente que o próprio Simão passa a ser chamado CEFAS:
            “Tu és Simão, filho de João. Serás chamado Cefas (que quer dizer Pedra)” (Jo 1,42)
            Ora, se Jesus disse: “Simão tu és CEFAS e sobre esta CEFAS edificarei a minha Igreja”, como negar que Simão é a CEFAS (Pedra) sobre a qual Jesus edificou sua Igreja? Se Jesus chamou Simão de CEFAS, se toda a Bíblia chama Simão de CEFAS, como negar que CEFAS é Simão?
            E o mais importante é notar que Jesus aplica a Simão a mesmíssima figura que a Bíblia aplica ao Senhor Jesus: CEFAS. Isto tem um significado profundo. Vemos que Jesus aplica a Simão, no momento da fundação da Igreja, uma figura própria de Jesus. E assim, Jesus faz de Simão um outro “Cristo”, ou seja, um representante.Justamente porque aplica a Simão a mesma figura com que a Bíblia normalmente faz referência ao Cristo. E é justamente isso que a missão do Papa significa: Ser representante de Cristo na terra.
            Esta é a missão de Pedro e, na Bíblia, sempre que Deus escolhe um homem para dar-lhe uma missão sublime que abarca todo o povo de Deus, Deus muda o seu nome. Assim, Abrão se tornou Abraão, pai de todos os crentes. Jacó se tornou Israel, pai do povo da antiga aliança. E Simão se tornou CEFAS, autoridade máxima na terra sobre o povo da nova aliança.
            Autoridade máxima? Sim. Jesus confirmou a missão de Pedro de ser o representante de Cristo na terra. Pois além de aplicar-lhe uma figura que simboliza o Cristo, além de ter mudado o seu nome como fez com Abrão e Jacó, Jesus também deu-lhe explicitamente a autoridade que um representante de Deus na terra precisa: Ligar e desligar na terra e nos Céus!
            “Eu te darei as chaves do Reino do Céu: Tudo o que ligares na terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na terra, será desligado nos Céus” (Mt 16,19)
            Receber de Deus a autoridade para ligar e desligar na terra, já é uma autoridade estupenda; agora ter recebido de Deus a autoridade para ligar e desligar também nos Céus, isso só é possível e viável para um autêntico representante de Cristo na terra.
            Importante observar que ao entregar as “chaves” (que, biblicamente, significa autoridade) a Pedro, novamente Jesus está atribuindo a Pedro um atributo que a Bíblia atribui ao Cristo:
            “Eis o que diz o Santo e o Verdadeiro, Aquele que tem a chave de Davi – que abre e ninguém pode fechar, que fecha e ninguém pode abrir” (Apc 3,7)
            Nesta passagem, o livro do Apocalipse está fazendo referência a uma passagem de Isaías, a qual certamente também Jesus se referia ao entregar as chaves do Reino dos Céus a Pedro, transferindo a autoridade da antiga aliança para a nova aliança:
            “Naquele dia chamarei meu servo Eliacim, filho de Helcias. Irei revesti-lo com a tua túnica e cingi-lo com o teu cinto, e lhe transferirei os teus poderes. Ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá.
            Porei sobre seus ombros a chave da casa de Davi. Se ele abrir, ninguém fechará, se fechar, ninguém abrirá.
            Irei fixá-lo como prego em lugar firme, e ele será um trono de honra para a casa de seu pai.” (Is 22,19-23)
            Portanto, tanto o Apocalipse utiliza esta passagem de Isaías para atribuí-la ao “Santo e Verdadeiro”, ou seja, Jesus, como Jesus também a utiliza para atribuí-la a Pedro. Novamente a mesma figura (as chaves) é atribuída tanto a Jesus, como este a atribui a Pedro. Novamente, portanto, Jesus confirma Pedro como um autêntico representante de Cristo na terra.
            Porquê Jesus chama Simão Pedro de pedra?
            Para aplicar a Pedro a mesma figura (Pedra) que a Bíblia aplica ao Cristo.
            Para mudar seu nome, conforme costume bíblico de mudar o nome daqueles a quem Deus chama a uma missão que abarque todo o povo de Deus.
            E Jesus confirma esta sua intenção de entregar o primado a Pedro, dando-lhe a autoridade de ligar e desligar, não só na terra mas também nos Céus, através da figura das “chaves” que a Bíblia aplicou a Jesus, e Jesus a aplicou a Pedro.
            Por tudo isso, concluímos que Jesus chamou Simão Pedro de Pedra para declará-lo como o legítimo representante de Cristo na terra. E é sobre este legítimo representante de Cristo na terra que Jesus afirma
            que edificará a Sua Igreja (Mt 16,18), ou seja, a Igreja Católica, pois é na Igreja Católica que encontramos o sucessor de Pedro, o Papa, cuja missão, portanto, é ser o representante de Cristo na terra

        • Emanuelle,eu pensava igual a você,mas depois que deixei de ouvir e passei a ler,principalmente os livros proféticos:Daniel e Apocalipse e o meu entendimento foi aberto e entendi também que Jesus não disse'” essa” pedra(Pedro)e sim”” esta”” pedra referindo se a Ele mesmo.Não escute o que as pessoas dizem,pessoas são falhas,busque a verdade através da Bíblia pois ela por si se interpreta,nunca discuta religião com alguém,pois as pessoas usam a palavra de Deus com lhes convém e para seu próprio benefício,UM abraço

  3. Fiéis tentam sair de igreja e são ameaçados de morte por pastor em MS
    As vítimas queriam parar de frequentar o local
    Um casal procurou a Polícia Civil de Rio Brilhante, cidade a 158 quilômetros da Capital, para denunciar ameaça sofrida pelo pastor de uma igreja. O fato foi registrado na manhã desta terça-feira (28).
    De acordo com as vítimas, de 19 e 26 anos, elas eram frequentadoras da igreja evangélica Pentecostal Esperança e Fé. O casal avisou o pastor Adriano de Souza que deixaria de ir à igreja e afirmam que foram ameaçados. O pastor teria dito que se eles saíssem da igreja, “sentiriam o gosto da ponta de uma faca”.
    Ainda segundo depoimento do casal, o pastor manipula os fiéis. As vítimas ainda relevaram que, na madrugada de segunda-feira (27), a casa delas foi invadida e que o suspeito seria o pastor, que foi visto por uma janela, mas que fugiu ao perceber que foi flagrado.
    O caso foi registrado como ameaça na Delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante.
    Fonte: midiamax
    Uma pergunta: será que ele aprendeu a ser pastor em qual penitenciária?

  4. Emanuelle
    Quer dar uma de esperteza para cima de mim!

    Jesus de maneira alguma acrescentava o nome a alguem pela função que exerceria. Aplicava de acordo com a característica que ela demonstrava.

    Se fosse seguir seu raciocínio Simão Barjonas ( que significa Simão filho de Jonas) seria o satanás de acordo com Mateus 16:22,23:
    “E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso.
    Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.”
    E agora, qual o seu próximo malabarismo?

  5. Eu até admiro o seu raciocínio biblico, com algumas interpretações interessantes ainda que a biblia não se entende por raciocínio e sim por revelação de Deus, mas tudo bem…digamos que você estivesse certa e que Pedro em hipótese seria o primeiro “papa” representante de Cristo na Terra, mas já que vc é tão inteligente gostaria que colocasse aí a relação dos papas seguintes após Pedro e a representação deles na Terra como cristãos verdadeiros, pois eu nasci el lar católico e desde que me conheço por gente ainda não conheci um papa que não vivesse debaixo de luxuria, e soberba… agora ainda que no meio dos evangélicos também tenha escanda-los eu posso te citar vários verdadeiros representantes de Cristo na Terra que não levaram esse titulo de Papa mas que antes sim como servos verdadeiros do Deus vivo honraram a ele e o titulo de crentes em Cristo.Para mim o catolicismo tirando algumas pessoas que estão ali sinceramente enganadas buscando a Deus, o demais é só engano,idolatria,soberba,luxuria etc,etc.

DEIXE UMA RESPOSTA