Evangélico, principal diretor de clipes do funk ostentação acumula mais de 200 vídeos e revela: “Não perguntei pro pastor se pode”

9

Os clipes de funk ostentação são as mais novas ferramentas do mercado fonográfico deste estilo musical para atrair admiradores. E o principal cineasta é um evangélico, que acumula mais de 200 clipes de funk na carreira.

Washington Rodrigues, conhecido como Tom, é mineiro, casado, e já foi servente de pedreiro, vidraceiro e camelô. Descobriu nos clipes do funk ostentação uma forma de ganhar dinheiro, e toca a vida sem se preocupar com a repercussão de seu ofício junto aos irmãos de fé.

Aos 25 anos de idade, Tom é apontado pelo jornal O Globo como o grande nome na produção de clipes do funk ostentação. Em cinco anos de profissão, acumula mais de 220 milhões de acessos ao seu canal do YouTube.

Os cenários que usa para gravar seus clipes são formados por casas suntuosas, carros esportivos importados, eletroeletrônicos de última geração, e mulheres seminuas, com o corpo malhado, como pede o figurino do funk ostentação.


O início na profissão foi amador, e por acaso: “Nem tinha câmera. Tirei foto com o meu celular, um Nokia N73. Deu resultado, e aí eu montei um segundo DVD com vários funks conhecidos de Belo Horizonte. Se a letra falava de sangue, morte, eu buscava imagem disso no Google e montava. Tinha feito um curso de computação de seis meses. Usava o Nero ainda”, referindo-se ao popular software de montagem de vídeos amadores.

O trabalho ganhou notoriedade e Tom conseguiu comprar uma câmera Sony, semi-profissional, o que permitiu a ele produzir outros clipes, e estes chegaram até um empresário do Rio. Seu primeiro clipe na cidade foi o da música “Amor Proibido”, do MC Fininho. O vídeo chegou a 11 milhões de visualizações, e tornou o diretor famoso no meio.

Funkeiros como Mr Catra, Menor do Chapa e o grupo Os Lelek passaram a requisitar seus serviços, que agora custam entre R$ 2 mil e R$ 5 mil por dia de filmagem, valor bem inferior aos obtidos pelos cantores do estilo, que chegam a faturar R$ 1 milhão por mês com média de 40 shows a cada 30 dias.

Após concluir a captação dos vídeos, Tom edita e publica em seu canal, que é assinado por 1,2 milhão de internautas. O cineasta garante que a exaltação à riqueza e à luxúria, contrária aos princípios bíblicos, é apenas uma questão profissional. Questionado se consultou seu líder espiritual sobre o assunto, Tom ri e nega: “Não perguntei para o pastor se pode. Melhor não saber”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

9 COMENTÁRIOS

    • Ou então seja miseravel como o demoniostardust viva na miseria e diga que é provação do senhor, e vá nas igrejas pedir cesta basica, e fique o dia todo falando mal dos outros.
      essa é a vida o stardustdiaboline.com.br

      • A vida do Cristão não é de prosperidade material, nem de miséria… Jesus promete suprir nossas necessidades:

        ” Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?(Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (mateus 6:31-33)

        “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades.” (filipenses 4:19)

        Portanto, essa é a vida do cristão nessa terra… ter garantido por Deus apenas o que é necessário…

        Agora, carro do ano é necessário??? O cristão vai deixar de viver por causa de não ter um? Mansão é necessária para o crente em Jesus? milhões na conta bancária???

        A vida cristã não é ter… é ser!!!

        Ao contrário do “evangelho ostentação” ensina, o cristão não é reconhecido pelo quanto possui, e sim por outro motivo:

        “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.” (joão 13:35)

        Evangelho ostentação é diabólico.

    • Ate que enfim Diogo ate que enfim eu posso concordade contigo, pois eu tambem detesto este tal de funk coisa que somente tem indecencia, ate que enfim eu osso dizer para voce DIOGO, EU CONCORDO CONCORDO DE NOVO E TORNO A CONCORDAR, ufa pensava eu que nunca poderia dizer asim para voce

  1. “Abaixe o som” para as músicas que desvalorizam e instrumentalizam a mulher como se fosse objeto.

    Que a mocinha, namorada ou a mulher amada simplesmente é um dos temas campeões de inspiração de compositores, não é novidade alguma. Aliás, esse é um tema bem recorrente e aposta certa de sucesso no âmbito da cultura musical brasileira. Das músicas ingênuas da era do iê-iê-iê às canções da bossa nova, passando pelos melodramas dos cantores que preenchiam as estações de AM e FM e os programas dominicais, as mulheres quase sempre eram exaltadas por suas qualidades e atribuições insubstituíveis, mesmo que fossem humildes e dedicadas servas do lar (com muito orgulho!).

    Mais adiante, a década de 80 ainda se manteve firme na mensagem do romance que alavancava o ibope das novelas e a onda de pop-rock estreante no Brasil não soou muito machista, até porque o Love Metal unido ao ruído da tríade guitarra-bateria-baixo tupiniquim não causava tanto escândalo, não mais que as mínimas vestimentas das chacretes nas tardes de sábado.

    Seguindo a linha do tempo, como a moda passa e poucos sobrevivem, a indústria fonográfica brasileira caiu em desespero e apostou em tudo, mas em tudo mesmo, sem medo de ser feliz, de vender muito e nem da censura cega. Deu um tiro certo na ignorância da grande massa consumidora dos programas musicais e impregnou nossos ouvidos com as mais diversas pérolas da música sertaneja, fechando com chave de ouro e agonizando nossos sentidos com a axé music e as bandas de forró de nomes esdrúxulos muito bem aceitas no nordeste, as quais emitem notas e arranham letras capazes de ruborizar o mais indiferente dos relativistas. São dessa geração letras paradoxais como “entre tapas e beijos, é ódio, é desejo, é sonho, é ternura”. Por favor, façamos uma pausa…Como assim? Que relação resiste a um ciclo desses? Aliás, que mulher que se diz “poderosa”, emancipada, dona se si, trabalhadora ou zeladora do lar e dos filhos resiste a um companheiro desses?

    Prestem atenção: em apenas três parágrafos passamos da romântica “Se você quer ser minha namorada / Ah, que linda namorada / Você poderia ser” para a controversa “Um tapinha não dói, só um tapinha”, que foi interpretada como incitação da violência contra a mulher e foi amargamente e merecidamente alvo de ações judiciais.

    Apesar do apelo de ONG’s, promotores e críticas da sociedade pensante, tudo continua igual, ou melhor, pior a cada dia.

    Sobre as melodias de axé music, as danças e os refrões quase plágios de funk se confundem com os afro-ritmos e vez ou outra uma voz se levanta contra. E o que falar das bandas de forró com suas bailarinas insinuantes e letras que rebaixam a mulher a objeto de prazer ou de derrota de um homem, muitas vezes usando termos que comparados a um dissonante funk carioca, o classificaria como canção de ninar? Fico me perguntando se as pessoas que ali estão olhando, ouvindo, repetindo os passos de dança nos shows não possuem um filtro ou óculos que lhes permita ver a que ponto chegaram, se comportando como marionetes inertes e justificando tudo em nome de sua necessidade de diversão.

    Com o advento das redes sociais, memes e vídeos se multiplicaram, subcelebridades lançam seus hit’s e atraem milhares de jovens com um estilo que é bastante contraditório ao se intitular como sertanejo universitário. Ora, vejam só: o estilo sertanejo antes atribuído a música caipira e brega elevou seu status uma vez que está associado à designação que se dá àqueles que entram e freqüentam a universidade. De um ambiente onde se fomenta a formação acadêmica paga com nossos impostos, a sociedade espera, no mínimo, agentes transformadores e contribuintes da elevação da escolaridade do país. Mas o que vemos é a difusão de um tipo que, independente do gênero, é símbolo de jovem baladeiro e feliz, que sai cantando por aí versos sugestivos como os entoados pela dupla Fernando e Sorocaba:

    “Se hoje a mulherada já topa / Imagina na copa, imagina na copa
    Se hoje a mulherada já gosta /Imagina na copa, imagina na copa”

    Mais uma vez a imagem de mulher fácil e descartável se repete, avança em declínio e é alvo de um refrão aliado a rimas que já anunciam a imagem do Brasil como um país fornecedor de um produto atrativo e bastante disponível, além do churrasco, futebol e belezas naturais. Fico pensando onde estão as mulheres formadoras de opinião, resguardadas por leis cada vez mais específicas? Onde estão as “poderosas” que deveriam dar um show de protesto inconformadas com um país que é o 34o em casos de violência contra a mulher, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2011.

    Outra música lançada recentemente me chamou atenção por ser uma afronta (acredito eu!) principalmente às mulheres que sofrem ou já sofreram algum tipo de violência, além de denegrir e distorcer o verdadeiro aspecto de um relacionamento. Chama-se Cafajeste e quem canta é uma dupla de jovens com aspecto belo, branco e asseado de Patricinha e Mauricinho, ou melhor, Thaeme e Thiago. O refrão diz:

    “Eu gosto é daquele cafajeste / Aquele que não liga / E que não me merece
    Que só faz coisa errada / E que me enlouquece /Chega, faz e acontece
    Eu gosto é desse animal / Por ele sou capaz / De crime passional
    E de outras loucuras / Fora do normal /Amor, piração total”

    Seria esse o sonho das “poderosas”? Um amor-piração total onde serão desvalorizadas, usadas e abusadas? Onde fica o enamoramento e o respeito à pessoa como um todo? Como fica o verdadeiro sentido da relação entre o homem e a mulher sonhado por Deus? Indo mais longe, como se sentem as mulheres violentadas das mais diversas formas quando ligam a TV e ouvem essa propaganda? Como se sentem as mulheres traídas, abandonadas, as que se achavam “poderosas”, mas que tiveram por companheiros homens que minaram sua auto-estima? Diante dessa realidade que ultrapassa o gênero musical e resvala em cheio na vida real, resta perguntar: pais, em que tom vocês querem formar suas filhas? Homens, que futuras esposas vocês sonham no seu lar? E você, jovem cheia de sonhos e planos, dona de um coração feito para amar e amar com a ternura própria que Deus lhe concedeu, que “poderosa” você quer ser?

    Autora: Flávia Jorlane.

  2. E vou tornar lenbrar de um certo adagio, ja não se faz evangelico como antigamente, estamos realmente nos finais dos tempos e como sempre de digo estamos no centro Apocaliptico e estamos passando do meio para o fim, tomara Deus adiantase o tempo a mais do planejado

    • ele vai abrir uma igreja, a placa vai ser o karate..kkkkkte carro te casaarão te jóias heheh ostentação do diabo …servir ao dinheiro, um novo tipo de macedo nascendo ai

  3. Na verdade, há necessidade urgente de alertar as pessoas para aquilo que se está a passar nestas gerações. O Espírito Santo, Espírito de Verdade, coloca a responsabilidade de falar, para não se deixarem enganar pelas astúcias do inimigo de Deus!!!… Acreditem: o sexo é uma ida ao inferno!! Quase ninguém percebe, porque é de uma forma que ele camufula!! As pessoas não entendem, mas quando voltam, vêm “programadas” em coisas erradas, mentiras e medos, que destroiem a sua vida e a vida dos que estão à volta. A palavra “vir-se” quer dizer: vir do inferno. “Gozar” significa que o inimigo está a gozar do nosso corpo, da nossa alma e da nossa vida!! não tenham dúvidas!! O Senhor permite que haja doenças sexualmente transmissíveis, como sinal, a fim de evitar desgraça maior… Ouçam a voz do Espírito Santo enquanto é tempo!
    > PS: ” Deus dá sabedoria aos simples para confundir os “sábios” deste mundo que se aniquilam”… “A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices.”…..Salmos 19:7

  4. JESUS É O CAMINHO A VERDADE E A VIDA, NINGUÉM VAI AO PAI SEM PASSAR POR ELE… ARREPENDAM-SE, PORQUE O FIM ESTÁ PROXIMO… E JESUS VEM…
    QUEM CRER E FOR BAPTISADO, ESTE SIM SERÁ SALVO. CHEGA DE FUNK E TODO O TIPO DE MUSICA DE NÃO AGRADA Á DEUS..

  5. LOUVAI O SENHOR COM TODA A SORTE DE MUSICA… E NÃO LOUVAI AO SENHOR COM TODA A MUSICA PERVERSA… ARREPENDAM-SE PORQUE O FIM ESTÁ PRÓXIMO, E JESUS VEM….

DEIXE UMA RESPOSTA