Igreja que deu cheques de US$ 500 a cada membro para ajudarem necessitados revela testemunhos

2

Uma igreja que deu um cheque de US$ 500 para cada membro usar de maneira a abençoar alguém necessitado revelou os testemunhos de alguns dos fiéis, e o resultado atingiu as expectativas da liderança da denominação.

A pastora Laura Truax, líder da LaSalle Street Church, em Chicago, Illinois (EUA), disse que os membros da igreja usaram o dinheiro para o bem da comunidade e ajudar projetos sociais ao redor do mundo.

De acordo com o Christian Headlines, um casal doou sua parte para um programa que oferece comida fresca e saudável para as pessoas carentes na cidade.

A membro Janet Milkovich expressou sua satisfação com a oportunidade: “Foi maravilhoso. O gerente do mercado de comidas frescas disse que há um grande número de idosos no lado oeste de Chicago que dependem do mercado de produtos frescos e são muito necessitados desses alimentos e ele estava buscando se certificar de que eles receberiam uma alimentação saudável”.


Outro casal combinou seus cheques e doaram US$ 1.000 para um programa educacional de Chicago chamado “By The Hand”. Eles também

Pastora Laura Truax
Pastora Laura Truax

doaram outros US$ 1.000 de seu próprio bolso, e um terceiro doador efetuou a doação de outros US$ 2.000, fazendo o total de US$ 4.000.

Eric Larson, um dos membros da denominação, deu o seu cheque a uma mulher na África Ocidental, cuja perna havia sido amputada e precisava de uma prótese. “Era a quantia exata que seria necessária. Esta é apenas uma demonstração da maneira de Deus agir, certo?”, questionou a pastora Truax.

A igreja LaSalle deu a seus membros 10% de um valor arrecadado com um negócio imobiliário, numa demonstração simbólica de como o dízimo pode ser aplicado. Os outros US$ 1,4 foram guardados pela pastora para ser usado em outros projetos.

“Essa é a economia de Deus, nós não fomos criados para ser pessoas mesquinhas, nós fomos criados para ser generosos. Para mover para o passado o nosso medo. Isso é o que está acontecendo”, disse a pastora.

2 COMENTÁRIOS

  1. enquanto isso no brasil….na epoca que eu ia na IEQ em Minas, até pra arrecadar alimentos pra campanhas de doacao, era os membros que tinham que doar. agora, se o mario de oliveira doaria 10% do valor do helicoptero particular? nao sei mesmo.

  2. PASTOR É PRESO EM MG, ACUSADO DE INTEGRAR ESQUEMA DE VENDA DE DIPLOMAS
    Ele é apontado como testa de ferro de quadrilha que vendia, em cinco estados, certificados de todos os níveis de formação escolar, do fundamental ao mestrado
    Depois da descoberta do esquema de fraudes em vestibulares de faculdades de medicina e nas provas no Exame Nacional do Ensino Médio (Exame), desmanchado no início desta semana com a prisão de mais de 30 pessoas, foi identificada em Minas Gerais a ramificação de uma quadrilha especializada na venda de certificados falsos de conclusão de cursos em todos os níveis educacionais (do ensino fundamental ao mestrado) e de formação técnica em várias áreas. O grupo comercializava até diplomas falsos de curso de medicina, de acordo com a Operação Falsário, desencandeada pela Polícia Civil do estado de Mato Grosso.

    A operação resultou em várias prisões, entre as quais a do pastor evangélico Daniel Gonçalves dos Santos, detido nessa quinta-feira em Várzea da Palma, Norte de Minas. Ele é apontado como representante em Minas do esquema fraudulento de atuação em nível nacional, que se organizou em Cáceres (MT), coincidentemente, o mesmo estado onde foi montada uma base da quadrilha que burlava as provas do Enem. Segundo a investigação, o bando vendia diplomas em diversos estados, incluindo Minas, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

    Até a noite de noite de ontem, nove pessoas, além do pastor, foram presas em cidades do Mato Grosso, incluindo Cáceres e a capital Cuiabá, e em São Paulo, nas cidades de Limeira, Americana, Fernandópolis, Jales e Santa Fé do Sul. Os policiais cumpriram 23 mandados de condução coercitiva. As investigações foram iniciadas há quatro meses, sob o comando da Delegacia Regional de Policia Civil de Cáceres, a 250 quilômetros de Cuiabá, com o apoio do Ministério Publico Estadual do Mato Grosso e de policiais civis de Minas e de São Paulo.

    A prisão de Daniel Gonçalves dos Santos causou surpresa em Várzea da Palma, pois ele era considerado um cidadão acima de qualquer de suspeita. Era apontado por moradores como uma pessoa de bem. Além de pastor da igreja evangélica Assembléia de Deus, Daniel integrava o Conselho Tutelar dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes do município norte-mineiro. “A população ficou assustada com a prisão, pois ninguém esperava que ele fizesse algo errado”, afirmou o delegado de Várzea da Palma, Fernando Vetorazo Alvarenga.

    O suspeito prestou depoimento ontem à noite. Ao ser preso, admitiu envolvimento com o esquema de venda de diplomas falsos. Atuava como uma espécie de gestor da “filial” de Várzea da Palma da organização criminosa. O pastor, que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça do Mato Grosso, também foi autuado em flagrante pelo crime de falsificação de documentos.

    APREENSÃO Ao cumprir mandado de busca na casa do pastor, a Polícia Civil achou uma grande quantidade de diplomas falsos referentes à “conclusão” de cursos superiores como medicina, agronomia, pedagogia, direito, teologia e psicanálise. Foram recolhidos ainda certificados de cursos de pós-graduação lato sensu e de mestrado. Segundo o delegado Fernando Vetorazo, as falsificações se referem, na maioria, a faculdades particulares, que, na prática, não têm relação com a quadrilha. Entre outros, foram encontrados diplomas emitidos em nome da Universidade Santa Úrsula, do Rio de Janeiro. Cada documento levava 60 dias para ser entregue.

    Na casa do pastor e conselheiro tutelar, os policiais encontraram ainda uma quantidade de cheques, que teriam sido recebidos como pagamento de diplomas falsos. De acordo com o delegado, os preços dos diplomas variavam entre R$ 3 mil e R$ 14 mil, sendo cobrados valores mais altos dos certificados de cursos mais procurados, como medicina.

    A operação continua em andamento. Além dos 10 presos, ainda há um outro envolvido sendo procurado pela polícia. A Delegacia de Cáceres deve repassar mais informações sobre a quadrilha nesta sexta-feira.
    FONTE: www. Em. com. BR

DEIXE UMA RESPOSTA