Em sonho, Jesus se apresenta a casal muçulmano, que se converte ao Evangelho em campo de refugiados

0

Os sonhos são uma das formas pelas quais muitos muçulmanos passam a crer em Jesus Cristo, abandonam o islamismo e se tornam cristãos. Um jovem casal sírio refugiado no Líbano contou sua experiência sobrenatural em meio ao sofrimento e testemunhou sua conversão.

A Missão Portas Abertas vem prestando apoio ao casal Amir e Rasha, que fugiram da guerra civil na Síria e procurou refúgio no Líbano. Mesmo a salvo do extremismo do Estado Islâmico e do risco de morte nos confrontos, eles enfrentam outras dificuldades.

“Desde 2012, vivemos em uma tenda. Não é uma vida fácil. Há cerca de um ano, minha sogra foi morta por um atirador quando saiu de sua casa, simplesmente para tomar ar fresco. O meu cunhado foi morto quando estava a caminho de casa”, lamentou Amir, em depoimento à entidade missionária.

Segundo informações do portal Gospel Herald, o casal decidiu seguir a Jesus Cristo após uma experiência sobrenatural em sonho: “Cerca de três meses atrás, tive uma visão de Jesus Cristo. Eu estava dormindo e de repente vi Jesus Cristo, vestido de branco. Ele disse: ‘Eu sou Cristo, você terá uma filha linda’. Eu estava grávida de oito meses, e um mês depois nós tivemos nossa bela filha”, compartilhou Rasha.


Amir disse que na mesma noite sonhou com o Filho de Deus: “Eu vi Jesus Cristo, vestido de branco, e ele me disse: ‘Eu sou o seu Salvador, você me seguirá’”. Ao acordarem, um compartilhou com o outro os sonhos que tinham tido na noite anterior e decidiram que seriam seguidores de Jesus. “Decidimos segui-lo. Nós colocamos o nome da nossa bebê de Cristina e abandonamos nossos velhos costumes islâmicos”, frisaram.

As dificuldades surgiram de imediato, porque no campo de refugiados há predominância de muçulmanos, e agora, o casal teme por suas vidas. Para evitar problemas maiores, Rasha ainda se veste de acordo com a cultura islâmica: “Nosso clã é muito grande. Estamos com medo agora, eles podem nos matar. Agora não temos um lugar fixo para viver, vamos sempre nos mudando de um lugar para outro”, narrou.

Amir disse que sua conversão foi noticiada aos parentes, mas não compreendida: “Nossa família sabe que somos cristãos agora. Tornar-se cristão é, para eles, o mesmo que destruir a Kaaba [um edifício localizado em Meca e considerado sagrado] na Arábia Saudita. Isso acontece porque andávamos na escuridão e agora estamos na luz. Quero proteger a minha família”, afirmou, preocupado.

“Eu não tenho trabalho no Líbano, nossa situação financeira é ruim, porque nós somos cristãos. O outros não querem nos ajudar. A igreja está ajudando no que é possível”, acrescentou, expondo a perseguição religiosa que os cristãos sofrem, inclusive na área profissional. O mais importante é que conhecemos Jesus Cristo e o temos como nosso Salvador. Ele nos salvará, oramos sempre ao Senhor, o adoramos livremente e Ele nos protege. Deus está conosco, Deus resolverá nossa situação”, concluiu, confiante.


SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA