Jornal afirma que Jesus Cristo é “ancestral do povo palestino” e que Jesus e a Autoridade Palestina são um só

10

Um artigo publicado no jornal palestino “Al-Hayat Al-Jadida” afirma que os palestinos “são descendentes de Jesus, nascidos das cinzas como uma Phoenix a partir das ruínas da Nakba [a “catástrofe”, ou seja, a independência de Israel na retórica palestina] e Naksa [vitória de Israel na Guerra dos Seis Dias].

De acordo com o site Noticia Cristiana, a publicação afirma que a festa cristã da Páscoa deve ser considerada não só como “uma celebração dos cristãos palestinos, mas de todos os palestinos, porque Jesus é um cananeu palestino”.

Com o sugestivo título “A ressurreição de Jesus, a ressurreição do Estado”, o texto expressa o posição política de que Jesus e a Autoridade Palestina são um só e estão sempre juntos.

– A ressurreição de Jesus reflete a história da luta dos palestinos contra os judeus descendentes sionistas, que conspiram com os países capitalistas ocidentais e dizem que ainda pertencem ao mundo cristão – declara um trecho do artigo.


Um site pró-Israel denunciou o artigo, acusando-o de falsificar dados históricos, destacando, entre outras coisas, que o profeta Maomé pregava o Islã nos séculos VI-VII. Além disso, de acordo com a publicação israelense Palestinian Media Watch, os palestinos começaram a reescrever a história a partir de 1990, ano em que publicou o trabalho do historiador e professor Yosef Al Amil, que tem como objetivo questionar os laços históricos dos judeus contemporâneos com a Terra Santa e pôr em dúvida a existência do Estado judeu.

Por Dan Martins, para o Gospel+


10 COMENTÁRIOS

  1. Cristãos palestinos, sejam eles ex-muçulmanos ou não, são sistematicamente oprimidos pela Autoridade Palestina. Cadê os defensores dos direitos humanos? Cadê a mídia imparcial?

    Os cristãos palestinos estão sofrendo abusos dos direitos humanos, inclusive confisco de terra, estupro e assassinato nas mãos da população muçulmana, que é muito maior, mas eles não abrem a boca para falar e a Autoridade Palestina não lhes oferece nenhum recurso ou proteção, disse um advogado de direitos humanos e escritor.

    Na Margem Ocidental e na Faixa de Gaza, tanto muçulmanos quanto cristãos palestinos contam aos visitantes que não há nenhum atrito entre eles — que eles vivem como cidadãos iguais sob o governo da A.P.

    Mas Justus Reid Weiner, autor do livro recentemente publicado “Human Rights of Christians in Palestinian Society” (Direitos Humanos dos Cristãos na Sociedade Palestina) disse que isso simplesmente não é verdade.

    A perseguição religiosa é um problema em toda a sociedade palestina e é um problema sentido de diferentes maneiras, Weiner disse. “Algumas pessoas são acusadas de colaborar com Israel. Algumas pessoas são acusadas de ofensas morais. Algumas pessoas são acusadas de tentar propagar o Cristianismo através da distribuição de Bíblias”.
    Weiner, um advogado judeu que trabalha com questões de direitos humanos, disse que um pastor evangélico o incentivou a investigar os abusos de direitos humanos de muçulmanos que se converteram ao Cristianismo. Mais tarde, ele também estudou os cristãos que vivem sob governo da A.P.

    “Comecei quando um amigo meu que é pastor evangélico leigo perguntou se eu já havia pesquisado ou escrito sobre as vítimas cristãs que estavam sofrendo abusos de direitos humanos vivendo sob a A.P.”, Weiner contou ao Serviço Noticioso Cybercast. “E embora eu tenha experiência de 25 anos trabalhando como advogado de direitos humanos, eu não sabia nada”.

    Seu livro é dedicado a Ahmad El-Ashwal, um muçulmano palestino que se converteu ao Cristianismo e foi assassinado por causa de sua fé.

    El-Ashwal, pai de oito filhos que viviam no campo de refugiados de Askar perto da cidade de Nablus, na Margem Ocidental, foi preso e torturado nas prisões da A.P. por se converter ao Cristianismo, disse Weiner.

    “Ele foi levado à prisão por dois meses e eles o questionaram muito sobre suas convicções cristãs. Eles pediram que ele revelasse os nomes de outros cristãos que ele conhecia e lhe prometeram que se ele voltasse para o islamismo, eles lhe dariam um emprego bom, com salário elevado e um escritório só dele”, disse ele.

    El-Ashwal foi surrado; seu carro sofreu um ataque à bomba; e ele foi forçado a fechar seu próspero local de venda de falafel quando o proprietário não quis renovar o aluguel dele por causa de sua fé cristã. Ele dirigiu uma igreja secreta em sua casa no campo de refugiados e quando ele não quis voltar ao islamismo, homens mascarados bateram à sua porta em janeiro de 2004 e lhe atiraram na cabeça.

    “Nunca houve investigação alguma. Até tentei descobrir uma notícia de jornal dizendo que alguém havia levado tiro e sido morto — mas não havia notícia alguma”, contou Weiner. Sua família não quer se encontrar com nenhum estrangeiro mais, acrescentou ele.

    A constituição da A.P., que precisa ainda ser ratificada, é baseada na Sharia, a rígida lei religiosa islâmica, declarou Weiner. (A Sharia rebaixa os que não são muçulmanos a uma condição inferior e também proíbe conversões do islamismo a qualquer outra religião.)

    O islamismo vê uma conversão como “rua de mão única”, observou Weiner. “Você é mais que bem-vindo para se converter para o islamismo, mas quem tiver o atrevimento de pensar em se converter do islamismo para alguma outra religião merece a pena de morte”.

    Se a A.P. for governada por uma constituição baseada na lei islâmica, há pouca esperança de que a constituição protegerá um muçulmano que se tornar cristão, declarou ele

    • jUNIOR:

      Desde há muito que os palestinos são como os ciganos. Habitaram algumas regiões do oriente médio após terem suas terra perdidas em disputas territoriais.
      Veja bem Junior, que uma “disputa territorial” é justa e aceita até mesmo por órgãos internacionais como a ONU. Israel conquistou suas terras há muitos anos, e teve essas conquistas ratificadas pelo ONU em 1948 quando foi oficialmente criado o estado de israel.
      Portanto legalmente existe o estado de Israel como nação independente e soberana.
      Os palestinos até mesmo por suas origens mais antigas, deveriam constituir território em uma região de língua árabe. Se os muçulmanos se preocupam tanto como os palestinos, porque não lhes dão terras para residir no Irã, na síria, ou outro País que lhes são mais favoráveis ???? A resposta é que eles mesmos não querem viver em paz, são dados a guerras e apregoam a destruição do estado de israel.Portanto é legitimo da parte de israel defender suas terras e seus cidadãos da melhor maneira que estiver a seu alcance.

  2. Não se pode acreditar em jornal alguns que fale qualquer assuntos relacionados as Personalidade da Trindade: Deus, Jesus e o Espirito Santo, isso porque estão no manual do povo de toda a terra e não dos Palestinos. Os Palestinos são descendentes de Cão filho de Noé que foi responsável pelo pecado do homossexualismo no mundo essa tribo vivia antes na ilha de Chipre e que povoaram a Canaã Norte denominados Faixa de Gaza nos anos de 1300 Ac quase nos tempos da chegada de Israel em Canaã. Antes moravam em Canaã Varias tribos descendentes dos filho de Cão. Eles foram as pessoas que introduziram a imoralidade do pecado do homossexualismo no Mundo e pagaram com a própria vida quando foram destruídas suas cidades, Sodoma, Gomorra, Zeboin, Adma e Zoar. num processo de fogo vindo dos céus com enxofre, nesse episódio a mulher de Ló sobrinho de Abraão foi transformada em estátua de Sal por ter olhado para trás e desobedecido as ordens de Deus dadas por anjos a Ló, este tendo duas filhas que achando que tinha sido destruídos todos os homens na face da terra deitaram com seu pai para poder procriarem onde deram origem a duas Cidade que hoje formam a Jordania que também pertence aos território de Israel por promessa de Deus a Jordania também agrega os descendentes de Esaú Irmão de Jacó filhos de Abrão, portanto são parentes próximo de Israel por isso não há guerra contra eles.

  3. Sds,

    Será que esta suposta história altera a Divindade de Cristo?
    Será que anula o sacrifício na cruz? Anula seus milagres?
    E por causa desta publicação nossa salvação será cancelada?
    Portanto, se Jesus era Palestino ou não, nunca anulará o fato Dele ser Filho de DEUS.

    Isto é muita falta do que fazer.
    Poupe-me!

    • Pitágoras,

      Qual é o conhecimento que você tem nesta vida? Sinceramente gostaria que você respondesse.

      Você não tem conhecimento filosófico, teológico, Espíritual, social, creio que cientifico também não. Diante desta sua declaração, nem conhecimento histórico você tem.

      Leia o que o ateu H.G Wells disse em relação a JESUS. Repito o aludido é ATEU!

      H.G Wells é um severo crítico ao Cristianismo: ” SOU UM HISTORIADOR NÃO UM CRENTE.
      MAS NÃO POSSO DEIXAR DE RECONHECER QUE AQUELE (JESUS) PREGADOR DE NAZARÉ É INEGAVELMENTE O CENTRO DA HISTÓRIA.
      JESUS CRISTO É DE LONGE A FIGURA MAIS DOMINANTE EM TODA HISTÓRIA.”

      Tem algo à declarar Pitágoras?

      Leia um pouco mais Pitágoras. Existem mais prova da existência de JESUS do que de Sócrates e Julio César.
      Sócrates não tem nenhum manuscrito que comprove sua existência. O que se sabe da vida de Sócrates é através dos escritos de Platão.

      • Não contradigo o que o Wells teria dito, mas o que ele diz não confirma real existência de Cristo, apenas que é uma “figura” da história (cristã). Aliás, relevância essa em virtude da toda poderosa igreja católica durante mais de mil anos. De resto, quanto mais leio e estudo, mais me apercebo que quase nada sei. (é plágio) Sds.

  4. Pitágoras,

    Qual é o conhecimento que você tem nesta vida? Sinceramente gostaria que você respondesse.

    Você não tem conhecimento filosófico, teológico, Espíritual, social, creio que cientifico também não. Diante desta sua declaração, nem conhecimento histórico você tem.

    Leia o que o ateu H.G Wells disse em relação a JESUS. Repito o aludido é ATEU!

    H.G Wells é um severo crítico ao Cristianismo: ” SOU UM HISTORIADOR NÃO UM CRENTE.
    MAS NÃO POSSO DEIXAR DE RECONHECER QUE AQUELE (JESUS) PREGADOR DE NAZARÉ É INEGAVELMENTE O CENTRO DA HISTÓRIA.
    JESUS CRISTO É DE LONGE A FIGURA MAIS DOMINANTE EM TODA HISTÓRIA.”

    Tem algo à declarar Pitágoras?

    Leia um pouco mais Pitágoras. Existem mais prova da existência de JESUS do que de Sócrates e Julio César.
    Sócrates não tem nenhum manuscrito que comprove sua existência. O que se sabe da vida de Sócrates é através dos escritos de Platão.

    Amplexos!

  5. Na época em que Deus veio a Terra em forma de Homem, para tomar do diabo, a chave da morte, nem se falava nessa tal Palestina. Palestina, foi inventada pelo imperador Adriano, para Tentar apagar o Nome da Nação Israelense. e ele se apossaram daquelas Terras(Areias), quando o Povo Judeu, foi expulso de la. Hoje onde a gente ir tem Palestino la: Belém, Palestino, Betel, Palestino, Jericó, Palestino, Faixa de Gaza, Palestino, Jerusalém Oriental, Palestino, Canaã, Palestino. se eu fosse contar aqui todos os lugares que esse Povo Tomou…….JESUS CRISTO, É JUDEU, POIS A PALAVRA DE DEUS NÃO É MENTIRA, E MILHARES DE ANOS ANTES DEUS DISSE QUE IA VIM. SO UMA COISA, ESSE QUE ESTA PRESTE A SENTAR NO TRONO LA EM ISRAEL, NÃO É O VERDADEIRO FILHO DE DEUS, E SIM O (D)DIABO.QUE O AMOR DE CRISTO JESUS, SEJA COM TODOS OS QUE LÊREM ESSAS FRAZES.

DEIXE UMA RESPOSTA