Malafaia acusa imprensa de “proteger” ativistas gays que profanaram símbolos cristãos; Assista

25

O pastor Silas Malafaia usou seu espaço na TV para repercutir ainda mais duas polêmicas recentes envolvendo os ativistas gays e destacou que se mantém ativo para denunciar as agressões contra a fé cristã.

No último sábado, 13 de junho, Malafaia respondeu aos evangélicos e jornalistas que o acusaram de homofobia por sugerir um boicote à empresa O Boticário por causa do comercial onde casais homossexuais trocavam presentes.

Nas redes sociais, muitos questionaram se Malafaia boicotaria todas as empresas que, de alguma forma, apoiam a homossexualidade. E o pastor respondeu que não se trata de perseguir empresas, mas sim, recusar a difusão da ideologia gay na sociedade através da grande mídia.

“Querido, eu não sou palmatória do mundo para perguntar no bar da esquina se o cara apoia o movimento gay ou não. Vamos deixar de ser bobinhos, vamos crescer. Agora, qualquer empresa no Brasil que quiser usar a grande mídia para promover a causa gay, eu vou me posicionar”, afirmou, acrescentando que não se importa se vai ser criticado por isso: “Minhas convicções, meus princípios… Não é vitória ou derrota, é a causa”.


Reforçando seu argumento, Malafaia destacou que os próprios ativistas gays são conhecidos por seus boicotes a empresas que, de alguma forma, não se posicione a favor do movimento: “O grupo social que mais promove boicote no mundo contra empresas e produtos é o ativismo gay. E eu nunca vi chamarem eles de reacionários, de idiotas, de retrógrados. São os caras que mais promovem campanhas contra produtos e empresas que vão contra eles”, disse, citando o caso dos estilistas Dolce & Gabanna, que mesmo sendo homossexuais, se disseram contra a adoção de crianças por casais gays, e foram alvo de uma campanha de boicote liderada pelo cantor Elton John.

Parada Gay

Malafaia voltou a afirmar que a manifestação da transexual durante o evento promovido por ativistas gays em São Paulo há pouco mais de duas semanas foi criminosa, e acusou a imprensa de omitir fatos para favorecer o movimento.

“Como eu não tenho rabo preso, vou dizer aqui: a imprensa brasileira é omissa, sectarista e protege o ativismo gay. Que vergonha. Não saiu em nenhum jornal em primeira página, não saiu em nenhuma revista, ou jornal online, não saiu nada sobre essa safadeza na Parada Gay para detonar com um símbolo que não é nem dos evangélicos. Nós não temos nenhuma imagem como símbolo. É símbolo da Igreja Católica, que é maioria de cristãos no Brasil. Eles não respeitam nada, nem ninguém. E a imprensa se cala”, disparou.

O pastor, que sugeriu que a falta de cobertura da imprensa seria uma “proteção” proposital por existirem muitos gays na direção de jornais e revistas, ainda questionou a falta de posicionamento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), entidade de classe que sempre toma posição quando há um caso de clamor social, mas que não considerou a manifestação como crime de ultraje a símbolo religioso, conforme previsto no artigo 208 do Código Penal: “Cadê a OAB, cambada de covardes e omissos. Qualquer coisinha contra gay, a OAB se manifesta. Isso é uma vergonha. E eu vou ficar calado?”, questionou.

Assista:

Assine o Canal

25 COMENTÁRIOS

  1. É complicado mesmo. De todos os líderes de igreja, só vejo o Malafaia tomando um posicionamento firme, acho o Feliciano um oportunista, vai na onda de movimento. Mas o Malafaia, mesmo não concordando com tudo o que ele prega, nesse ponto ele está certo. Se a igreja não tomar um posicionamento firme, daqui a pouco estaremos impedidos até de ler passagens da bíblia que condenam o homossexualismo.

  2. Malafaia é um senhor muito firme em suas colocações, e está correto em tudo o que ele falou. A imprensa brasileira é sim tendenciosa, omite a verdade, e coloca a mentira como se fosse verdade, dá até nojo de assistir o modo como eles manipulam as notícias, é por isso que eu prefiro saber das notícias por outras fontes.
    E o Pastor pode contar com as minhas orações, e também continuarei sendo parceira em seu ministério, pois o dinheiro é meu e enquanto eu e o meu marido acharmos necessário, vamos sim continuar contribuindo.

    • Você deve ser o tipo de bajulador que todo empregador quer distância, tamanha a puxação de saco. Acorda para a vida, Studebaker, não se avilte tanto assim, cara.

    • Ok ele deveria respeitar mais os contribuintes dele e falar mais de Jesus e ORAR pelos necessitados. Se a pessoa vai assistir um programa de pastor, igreja é pq está carente de uma palavra amiga e não de um disse me disse que só perturba.

  3. A verdade não tem valor num pais de corruptos mas ela deve ser dita até para o próprio bem deles que optam pelo pecado ,mas eu creio que muitos desses gays e corruptos vão se arrepender e enxergar o verdadeiro sentido da vida , meus parabéns pelo pastor Cilas Malafaia de ter a coragem de falar a verdade democraticamente .

  4. Malafaia, você, sendo psicólogo, deveria cuidar mais de sua autoestima, porque não é possível que uma pessoa sabote a si mesma ao expor-se de forma a se aviltar tanto como você faz com essa sua ridícula obsessão com os gays. Se toca, cara, já passou da conta!

    • Isso é fruto de uma doença que o clamando sofre, chamada stardustfobia. Ele ficou assim depois que Deus me usou em janeiro de 2013 para desmascarar as heresias dele. Usei um texto bíblico e ele foi obrigado a engolir o sapo da própria fábula dele.

      Tal experiencia foi traumática para o clamando, que até então reinava neste site com suas mentiras e ninguém ousava questiona-lo usando a palavra de Deus.

DEIXE UMA RESPOSTA