Candomblecistas acusam evangélicos de apedrejarem menina que participou de ritual

109

Um grupo de evangélicos teria agredido verbal e fisicamente uma menina de 11 anos de idade no último domingo, 14 de junho.

De acordo com a avó da menina, Kathia Coelho Maria Eduardo, 53 anos, ela havia sido iniciada no candomblé há apenas 4 meses, e estava se dirigindo para casa após participar de uma celebração em um templo da religião na Penha, Rio de Janeiro (RJ).

Vestida com roupas ritualísticas brancas, a menina teria sido xingada pouco antes de ser atingida por uma pedra atirada pelo grupo de pessoas que supostamente eram evangélicas: “Eles gritaram: ‘Sai Satanás, queima! Vocês vão para o inferno’. Mas nós não demos importância. Logo depois, o pedregulho atingiu minha neta e, enquanto fomos socorrê-la, eles fugiram em um ônibus”, contou Kathia Coelho.

“Quando viram várias pessoas vestidas de branco, começaram a insultar, gritando que a gente ia ‘queimar no inferno’ por ser ‘macumbeiro’”, acrescentou a avó da menina, em entrevista ao jornal Extra.


Depois do incidente, a preocupação era socorrer a menina: “Ficamos todos muito nervosos, a gente não sabia o que tinha acontecido, só escutamos o estrondo. Minha neta sangrou muito, chegou a desmaiar. Não reagimos em nenhum momento, a prioridade era socorrer”.

O grupo que fez a agressão contra os candomblecistas fugiu do local enquanto pessoas tentavam ajudar a criança agredida, de acordo com informações do jornal O Dia. Uma das pessoas que acompanhavam a menina era Yara Jambeiro, 49 anos: “Ela está bem, pois foi socorrida para o hospital e até foi à escola, pois é muito estudiosa. Mas na hora chegou a perder a memória. Que mundo é esse que estamos vivendo? Não se respeita nem criança?”, questionou.

Após registrar um Boletim de Ocorrência (B.O.), no 38º Distrito Policial, Kathia Coelho – que pratica o candomblé há 33 anos – afirmou que esse tipo de situação era inédita para ela: “Nunca tinha passado por uma situação dessa. Eu me senti impotente, não podia fazer nada. Ninguém estava prejudicando ninguém, me questiono porque fizeram isso. Acho que, independentemente do que a pessoa pratica ou no que acredita, em qualquer religião, a prioridade é tratar o ser humano como um irmão”, concluiu.


109 COMENTÁRIOS

  1. Não acredito nisso, duvido que se fossem cristãos de verdade fariam isso aí. Como é que eles sabem que foram evangélicos? Pode ser qualquer um fazendo isso para colocar a culpa nos crentes, pois Satanás é sujo, e quer desqualificar de qualquer forma as igrejas evangélicas, que fazem um ótimo trabalho de libertação e social também.

    • ‘Tenho medo de morrer’, diz menina de 11 anos apedrejada na cabeça após festa de Candomblé

      Ainda muito assustada, falando baixo e com a voz por vezes tremida, a menina de 11 anos vítima de uma pedrada na cabeça após deixar uma festa de Candomblé, no domingo, conversou com o EXTRA nesta terça. Insultada por gritos de “macumbeira” e de que deveria “queimar no inferno” quando ia para um ponto de ônibus na Vila da Penha, na Zona Norte do Rio, com as roupas típicas de sua religião – como pano de cabeça e saia de ração branca -, ela disse que a partir de agora quer esconder de todos a fé que abraçou por medo de sofrer novas represálias:
      – Continuo na religião, nunca vou deixá-la. É a minha fé. Mas não saio de mais de branco. Nem no portão eu vou. Estou muito, muito assustada. Tenho medo de morrer. Muito, muito medo

      – Ela foi criada na religião. Já frequentou a escola, que é municipal, com as roupas usadas nos rituais. Nunca sofreu preconceito algum! E agora acontece isso. Fico assustada com esse mundo em que estamos vivendo. É homofobia, preconceito contra negros, contra religião… Como é que a gente vai continuar vivendo assim?
      Kátia contou ainda que há 25 anos mantém o barracão onde aconteceu a festa, na Vila da Penha, e nunca teve problemas com a vizinhança:
      – Todo mundo bate à nossa porta, é bem atendido. Já soube de outros barracões que foram depredados, mas com a gente isso nunca aconteceu.

  2. “Acusação” e “supostamente” no próprio texto já explica que não há certeza ainda, tomara que achem quem foi responsável. Mas no fim, não importa que religião seja, agredir verbalmente e fisicamente alguém, principalmente uma criança deve ir para a cadeia.

    Oi Stardust você por aqui também! :D

  3. Monstros (◣◢).. agredir dessa forma uma CRIANÇA..

    “Não quer mais vestir roupa branca, ela está traumatizada. Vamos procurar apoio psicológico, ela tem só 11 anos”

    Eles estão fantasiados de crente (e de gente), mas evangélicos (e gente) esses monstros não são mesmo. (◣◢)

  4. NÃO É NOVIDADE, a covardia desses desgraçados/evanjéguas!!!!!

    “Profanação de Terreiro na Paraíba por Pastor Evangélico …”(2012)
    “Evangélicos tentam invadir Terreiro em Olinda”(2012)
    “Evangélicos invadem centro espírita no Catete, “(2008)

    e muito outros casos!!!

  5. São ou não Evangélicos? 1º Não tem certeza, então a de se ter o benefício da dúvida. 2º É algo que não se ouve falar… “Evangélicos” agredindo pessoas a pedradas! Posso estar enganado, mas acho que os agressores não eram Evangélicos.

  6. ainda tens dúvida????

    “O que chamou a atenção foi que eles começaram a levantar a Bíblia e a chamar todo mundo de ‘diabo’, ‘vai para o inferno’, ‘Jesus está voltando’”, afirmou a avó da menina, Káthia Marinho.”

  7. fico triste pela menina, pois foi vitima de violencia…

    Porém, tenho certeza que foi a gayzada doente que fez essa atrocidade para tirar a atenção da nojeira da parada gay e culpar os cristãos!!!

    • Será que foi dois gays travestido de crente com Biblias nas mãos sendo patrocinados pelos ativistas gays?nãoooo! Seriam eles capazes disso?esta artimanha o imperador romano tito fez colocando fogo em roma para culpar os cristãos e saiu um tiro pela culatra.

    • Dizem que o imperador Nero incendiou Roma e pôs a culpa nos cristãos.
      Roma era uma cidade como São Paulo hoje, errada e torta para sempre, cheia de criminalidade, superpovoada e poluída.
      Ele queria fazer uma nova Roma, mas para isso tinha de destruir a existente.
      Se fosse comprovado que os agressores dos candomblecistas eram radicais gays se fingindo de evangélicos, eu não ficaria nadinha surpresa.
      Não digo que foi isso, mas eh beeeem possível.
      Não seria a primeira vez.
      O exemplo está na Parada Gay, com símbolos cristãos sendo ultrajados.
      Dizem que tinha até pessoas peladas e fazendo sexo em plena rua.
      Dá a impressão de que alguns fazem aquilo de propósito, para provocar um confronto – seja verbal ou físico – e depois acusarem de homofobia seus opositores.
      Como os romanos foram levados a crer que a destruição da cidade e a perda de tudo o que tinham era culpa dos cristãos.
      E não, não era.

  8. Fiquei curioso pra saber se são evangelicos ou não e se são la vem outra curiosidade,de qual igreja pertencem?Bom eu sei que catolicos eles não são porquer nem em casa eles usa a Bíblia e quanto mais sair com ela na rua,Bom espero que a policia solucione logo este caso e coloque estes pulhas atrás das grades logo logo.

    • Não adianta sair com a Bíblia na rua e atirar pedras nas pessoas. A imprensa está repleta de notícias de protestantes que vandalizam terreiros e igrejas católicas. Estão cada vez mais parecidos com os muçulmanos.

    • LUCIANO
      Tem coisa muito errada aí.
      Traficantes evangélicos?
      Traficantes são os mercadores da morte.
      Se não é crime hediondo, deveria ser.
      Evangélicos são os seguidores de Jesus.
      Ou eles são traficantes ou são evangélicos.
      Como pode alguém que vai à igreja e segue os mandamentos que Jesus deixou, vender essas porcarias que levam seus usuários à cadeia, ao manicômio e ao cemitério?
      Pois é aí que se acaba a vida de todos que usam drogas.
      Eh onde quase acabou a minha uns anos atrás, quando desesperada pelo fim de um namoro, entrei tb nesse mundo das drogas.
      Falo por experiência própria que o viciado faz qualquer coisa pela próxima dose, mas qualquer coisa MESMO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      Anos e anos passaram, mas até hoje tremo só de lembrar dessa época.
      Muitos dizem “encontrei Jesus!”, mas Jesus não tava perdido.
      Ele me encontrou, quem tava perdida era eu, ele me salvou.
      Se houvesse qualquer dúvida sobre a existência de Deus, teria acabado ali.
      E ainda tem gente que pede a liberação das drogas.
      Traficantes darão conta a Deus de cada vida ceifada e destruída pelas m…. que vendem.
      Um verdadeiro evangélico não destrói vidas, nem agride quem tem uma crença diferente…
      Se é traficante, mesmo que vá a igreja todo dia, está pecando, não merece ser chamado de evangélico.
      O pastor não pode expulsá-lo, mas Deus não está com o criminoso.
      Mesmo que fique impune na justiça dos homens, tem a justiça divina.
      E essa é infalível, um dia terão de prestar contas ao Supremo Juiz.
      Essas pessoas não são imortais, um dia morrerão, e quando comparecerem diante d´Ele, estarão manchados de sangue de irmãos e Deus lhes reserva longos e duros castigos.
      Se vc eh um deles e estiver lendo isto, arrependa-se enquanto eh tempo.
      Porque Deus eh severo com os filhos mas tb eh misericordioso.
      Se eh traficante, não eh evangélico.
      Se eh evangélico, não eh traficante.

  9. Não é a primeira vez isto, há diversos incidentes, como tb é normal chamarem espiritas de endemoniados na tv, já chutaram imagens natv, temos igrejas e centros depredados, aqui no Rio tem traficantes evangélicos que expulsam pais de santo das “comunidades”

  10. Quem comete crime, quem vai contra nossa legislação deve ser punido.
    Nos como servos de Deus devemos ter misericórdia desses irmãos que se envolveram neste ato de selvageria. Mas quem o fez deve ser identificado e punido com todo o rigor da lei brasileira.
    Assim como no caso da parada gay que a lei não foi respeitada.
    Não devemos julgar ninguém pelo que é, seja branco, negro, hetero, cristão, espiríta, etc. Devemos sim julgar a suas atitudes se estão de acordo com a lei.
    Não importa quem fez, mas sim o que fizeram.

  11. Pessoas com a índole má ESTÃO INFILTRADAS EM QUALQUER SEGMENTO, os quais, muitas vezes, são pretextos para satisfazer suas maldades.

    Poderia aqui oferecer inúmeros exemplos dessas pessoas em diferentes meios, mas isso só geraria mais discórdia, o que não é o propósito; além do que é algo que todos já sabem; porém alguns, pelo seu corporativismo, fingem ou não aceitam essa verdade.

    Ao meu ver, aqueles que, de forma oportuna, polarizam fatos, são igualmente maus como os que apedrejaram a inocente criança.

  12. É a notícia é clara ””SUPOSTAMENTE SERIAM EVANGÉLICOS”’não quer dizer que sejam, por isso é bom investigar melhor antes de acusar qualquer denominação….Mas com certeza o ato independente de quem o praticou é condenável, devendo ser investigado e os responsáveis punidos pela autoridade competente.

    • Eu profetizo a falência do reino das trevas. Profetizo o sepultamento dos pais de santo. Profetizo o fechamento dos terreiros de macumba. Profetizo a glória do Senhor na Terra.”

      assinado Marco Feliciano



      Assine o Canal
    • Eu profetizo a falência do reino das trevas. Profetizo o sepultamento dos pais de santo. Profetizo o fechamento dos terreiros de macumba. Profetizo a glória do Senhor na Terra.”

      assinado Marco Feliciano



      Assine o Canal
  13. o discurso que leva a esses retardados cometerem tal violencia eh bem comum nas igrejas.
    elas demonizam tudo que estiver fora da igreja e acabam por incentivar o odio ao diverso.
    isso leva os mais ignorantes a essas praticas violentas horriveis.
    nao seria melhor convencer com amor?

    • Torreal,

      Sempre foi no amor, diferente da tua igreja catolica que foi á força e com barbaridades e homicídios, a que se diz dona do mundo, a que se prostituiu com os reis da terra, a que responde pelos erros dela, tendo o papa criando um conselho somente pra cuidar das pedofilias.

      Bruxas, vocês matavam. Hereges, também. Judeus, do mesmo modo, Islamita, também.

  14. Pai espanca filha para que seguisse ‘as regras da igreja’, e ela morre

    O evangélico José Carlos de Lima, 42, disse que bateu em Larissa Rafaela Kondo de Lima (foto), 15, para o bem dela. “Eu apenas quis corrigir a minha filha dentro das regras de nossa igreja e do respeito à família”, disse ele à polícia

  15. Pai espanca filho adolescente homossexual dizendo que iria “tirar o capeta com a unha”

    A polícia do Mato Grosso do Sul indiciou um pecuarista de 46 anos pelos crimes de tortura e injúria por ter agredido o filho adolescente. Segundo a Polícia Civil, o crime teria acontecido porque o pai não aceita a homossexualidade do garoto, de 16 anos. De acordo com a família, o pecuarista agrediu o jovem dizendo que ele estava “endemoniado”

  16. Evangélico espanca filha porque ela fazia chapinha no cabelo

    Revoltado com a vaidade da filha, o evangélico Roberval Oliveira Santos, 54, provocou dentro da própria residência, com a filha, que estava fazendo chapinha. Depois de bater na menina acabou espancando também a esposa, Rosilda dos Santos, 51, que tentava segurar o marido. Além de espancar ele aprisionou a filha e a esposa na casa. O fato ocorreu na noite de anteontem.

    • Esse negócio de católicos, acusando Pastores e crente em Jesus, e crentes, acusando Padres e católicos, só gera intrigas. Se formos procurar defeitos nos outros, vamos procurar primeiro em nós mesmos, homem nascido de mulher, o único justo: só Jesus…
      Sabe lá, essa jovem não praticou algumas rebeldias contra o pai? “Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a qualquer que recebe por filho” Hebreus 12:6.
      O pai que não corrige o filho rebelde, mais tarde irá chorar por ele, “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” Provérbios 22:6

      • Concordo, porque pessoas com bíblias na mão, não significa que sejam evangélicos, eles acusam e a mídia influencia porque ela faz seu papel de alienar as pessoas e causar mais intrigas, brigas, discussões…absurdo…
        as pessoas julgam sem conhecimento de causa

  17. Acusam um fato, a saber: evangélicos são intolerantes e a cada dia se tornam mais e mais semelhantes aos radicais islâmicos. Deem o poder a esses evangélicos dominionistas e vocês verão aonde nosso país irá terminar: em sangrenta guerra civil contra o fanatismo.

    • De qualquer forma, atos contra os mandamentos do Senhor nosso Deus, entre vender a alma por dinheiro, um efeminado ou corrupção do mundo etc…, tudo é pecado.
      Contribuo financeiramente com a igreja, porque assim a bíblia nos manda. Do mesmo modo que o congregado deve contribuir com a igreja, o Pastor ou Padre, tem que saber dos seus deveres, reciprocidade, isto é, um doa, mas que recebe deve saber o destino da doação (bom uso). Aquele que recebe os dízimos e ofertas para enriquecimento ilícito. engana o homem, mas a Deus, nunca!

      • MANOEL
        Janio é mentiroso e sabe disto, por estar envolto da poeira da estrela caída e ter por pai o da mentira.
        Posta, pensando que me ofende em falar que enriqueço as custas da igreja, veja ele nunca disse que não recebo salário pois sou um empresário no ramo das construção muito bem sucedido, comparar quem trabalha gera renda e empregos com gays, é a mesma coisa que inclui-los na lei do racismo junto aos irmãos negros que deram seu sangue suor e lagrimas por esta nação

  18. 5 segredos obscuros da Igreja Católica

    Ao longo da sua longa história, a Igreja Católica tem sido abalada por escândalos que vão desde a criação da Ordem dos Templários, o julgamento de Galileu até a Madre Teresa​​. Ao longo do século 20 e 21, muitos escândalos vieram à tona, mesmo com a Igreja tentando mantê-los em segredo.

    Confira 5 segredos obscuros da Igreja Católica e se surpreenda:

    O escândalo dos Orfãos de Duplessis

    Nos anos de 1930 e 1940, uma revolução conservadora inaugurou uma era na cidade de Quebec no Canadá, conhecida como ” A Grande Escuridão”. Liderados pelo Premier Maurice Duplessis, o período foi marcado por atos de corrupção sem precedentes e de repressão, muito dos quais envolvendo a Igreja Católica.

    A partir dos anos 1940, o governo Duplessis, em colaboração com a Igreja Católica começou a diagnosticar crianças órfãs com problemas mentais que elas não possuíam. Como resultado desses falsos diagnósticos, milhares de órfãos foram enviados para
    instituições psiquiátricas da igreja, que recebiam subsídio do governo.

    Diversos orfanatos foram convertidos em manicômios para crianças para que a Igreja Católica pudesse ganhar mais dinheiro com os subsídios. Cerca de 20 mil crianças foram erroneamente diagnosticada e presas desta maneira.

    Para piorar a situação, muitos dos órfãos não eram exatamente órfãos. Alguns deles eram simplesmente os filhos de mães solteiras levados à força para a custódia da Igreja, que desaprovada a própria existência do parto fora do
    casamento. Depois de serem internadas, as crianças eram submetidas a uma vida de pesadelo, que incluía o abusos sexuais, terapia de eletrochoque e lobotomias forçadas.

    Algumas crianças foram usadas em testes de drogas e outras experiências médicas.Muitos morreram como resultado de seu tratamento. Na década de 1990, cerca de 3.000 sobreviventes do escândalo dos Orfãos de Duplessis trouxeram a história a tona. O Governo fez um acordo monetário com as vítimas mas a Igreja Católica tentou abafar seu papel no escândalo mantendo-se em
    silêncio.

    O escândalo das Crianças Britânicas

    Durante os séculos 19 e 20, em torno de 150.000 crianças britânicas foram enviadas para a Austrália, Nova Zelândia, Canadá e Rodésia.

    O esquema de tráfico infantil tinha como objetivo a criação de colônias de caucasianos (brancos). As crianças britânicas foram escolhidas para serem enviados pois de acordo com referências da época elas eram um “bom estoque de pessoas brancas.”

    Entre os anos 30 e início dos anos 60, a Igreja Católica enviou pelo menos 1.000 crianças britânicas e 310 crianças maltesas para escolas católicas na Austrália, onde muitos foram forçadas a trabalho escravo principalmente no ramo da construção.

    Além de trabalhos forçados, inquéritos posteriores descobriram que muitas das crianças enviadas pela Igreja eram brutalmente espancadas, estuprados. Muitas crianças passavam fome e eram alimentadas com restos e no chão, como animais. Décadas mais tarde,
    em 2001, a Igreja Católica na Austrália confirmou os crimes cometidos e emitiu um pedido de desculpas.

    O roubo de crianças na Espanha

    Na década de 1930, o regime fascista de Francisco Franco procurou purificar Espanha através do roubo de bebês de pais “indesejáveis”. O regime dizia que os bebês deveriam ser criados em um ambiente “politicamente aceitável”. O regime inicialmente direcionou às crianças de esquerdistas, mas atingiu também mães solteiras. Aproximadamente 300 mil
    bebês acabaram roubados de seus pais.

    O esquema de roubo de bebês foi realizado com a grande colaboração da Igreja Católica da Espanha. Depois de Franco subir ao poder, ele se declarou o defensor da Espanha católica. Assim, a Igreja controlava a maior parte dos serviços sociais na Espanha. Isso permitiu que milhares de crianças fossem roubadas de seus pais por médicos católicos, padres e freiras.

    Em muitos casos, os enfermeiros em hospitais católicos levavam os bebês recém-nascidos de sua mãe
    para serem examinados. A enfermeira, então, voltava com um bebê morto mantidos no gelo com o propósito de convencer a mãe que o bebê tinha morrido. Depois que os bebês eram roubados de suas mães, eram vendidos em um mercado negro de adoções.

    Depois da morte de Franco, em 1975, a Igreja manteve seu controle nos serviços sociais na Espanha e continuou o esquema. Os sequestros de crianças só diminuíram no fim de 1987, quando o governo espanhol começou endurecer os critérios de adoção. Estima-se que cerca de 15 por cento das adoções na Espanha
    entre 1960 e 1989, faziam parte do esquema de seqüestro.

    Lavagem de dinheiro Nazista no Banco do Vaticano

    Em 1947, um agente do Tesouro dos EUA chamado Emerson Bigelow escreveu um relatório altamente confidencial, que alegou que a Igreja Católica tinha contrabandeado ouro nazista através do banco do Vaticano. O próprio relatório foi “perdido”, mas uma carta escrita por Bigelow explicou que ele continha informações de uma fonte confiável revelando que a Croácia tinha contrabandeado cerca de 350
    milhões de francos suíços em ouro para fora do país no final da guerra.

    De acordo com Bigelow, aproximadamente 200 milhões de francos ficaram no Banco do Vaticano sob custódia. Um porta-voz do banco do Vaticano negou as alegações, mas a Igreja Católica permanece envolvida em ações judiciais sobre a sua suposta lavagem de ouro nazista. Em 2000, uma ação coletiva foi movida por cerca de 2.000 sobreviventes do Holocausto e familiares que buscavam a restituição do Vaticano até US$ 200 milhões, utilizando os dados de Bigelow e outros documentos recentemente
    liberados por agências de espionagem que alegam que o Vaticano tinha ouro confiscado dos judeus no regime Nazista. A ação está parada na justiça dos EUA até hoje.

    Os manicômios de Maria Madalena

    Com base em seus dogmas ultraconservadores sobre a sexualidade, muitas mulheres foram presas pela Igreja Católica suspeitas de prostituição ou “promiscuidade”. Elas eram aprisionadas em instituições para doentes mentais dirigidas pela Igreja conhecida como Manicômios de Maria Madalena. Inicialmente, as
    mulheres recebiam “tratamento” devido ao seu comportamento pecaminoso ou por serem promiscuas. Muitas mulheres foram enviadas para os manicômios por suas próprias famílias.

    As principais instituições desse tipo se encontravam na Irlanda. Lá as mulheres eram presas  e forçadas a fazerem trabalho escravo, principalmente relacionadas a lavagem de roupas, durante sete dias por semana. É claro que a Igreja estava sendo paga pelo trabalho das mulheres. Essas lavanderias geravam um grande lucro para a igreja local. As mulheres presas também era
    espancadas, má alimentadas e sofriam abuso sexual. Estima-se que mais de 30.000 mulheres foram presas nessas instituições.

    Os manicômios foram operados na Irlanda do final do século 18 ao final do século 20. Eles só se tornaram uma questão de debate público em 1993, quando 155 corpos foram descobertos em uma vala comum no norte de Dublin. As autoridades que administravam o manicômio haviam enterrado as mulheres em segredo, sem dizer a suas famílias ou mesmo das autoridades que eles tinham morrido.

    Em 2013, as autoridades irlandesas concordaram em pagar, 45.000 mil dólares como indenização para cada sobrevivente após o Comitê contra a Tortura das Nações Unidas pedisse ao governo para tornar uma atitude.

  19. Sinceramente, não creio que um evangélico verdadeiramente convertido a Jesus, seja capaz de jogar pedras em pessoas, porque pertence a outra denominação de fé ou crendice. Seja quem for, a polícia tem o dever de apurar o caso e levar o culpado a cadeia.
    As vezes até imagino, não tenha sido algum grupo antagônico aos evangélicos, atiraram a pedra na moça, com objetivo de jogar muita gente contra a fé protestante.

  20. Homossexual é morto com 15 cm de madeira enfiado no ânus….

    Um crime brutal, chocou a cidade de Oliveira, Municipio sertanejo distante 231 k da capital Maceió ,

    O homossexual Valmir da Silva de 39 anos conhecido como Soraia foi amordaçado e teve vários pedaços de madeira enfiando no ânus…

  21. Todo mundo sabe que qualquer tipo de violência independente de quem seja a vitima, não é aceita como ato humano, e sim; desumano! Violência só mostra o quanto alguém está desesperado, sem capacidade de agir de forma educada – inteligente.

  22. Roupas brancas costumam os evangélicos usarem também quando em dias de ceia.

    Baita de uma mentira, isso sem falar que quem costuma fazer tais coisas são os do diabo, e os evangélicos nunca apedrejaram ninguém, muito menos comeram ou mataram crianças em sacrifícios macabros.

    Respeito é bom, distorção da verdade é crime.

  23. Não creio que foram evangélicos…

    evangélicos não fazem isso.

    Essas atitudes não têm nada a ver com o amor de Cristo.

    Ele disse:

    “Amarás ao seu próximo como a ti mesmo”

    – Os candoblecistas são nosso próximos, portanto são alvos do nosso amor em Cristo.

    e refinou o discurso quando disse,

    “Amarás uns aos outros, como eu vos amei”.

    Se algum evangélico fez isso, fez contra o mandamento de Cristo

    Por isso não creio que foi um evangélico.

DEIXE UMA RESPOSTA