Pastor Silas Malafaia fala sobre aborto: “É fruto da promiscuidade e irresponsabilidade”

21

O pastor Silas Malafaia falou essa semana sobre um dos temas mais polêmicos e controversos da atualidade. Em um texto intitulado “Por que os cristãos são contra o aborto?”, o líder da igreja Assembleia de Deus Vitoria em Cristo, discorreu sobre suas opiniões e visão bíblica sobre o tema.

O pastor defende que abortar um ser humano é, na verdade, assassinato, e afirma que a maioria dos casos abortos é fruto da promiscuidade e irresponsabilidade. Afirmando não se tratar de uma questão apenas teológica, Malafaia disse ainda que combater o aborto é “uma questão de vida humana”.

Afirmando que as únicas diferenças entre um óvulo fecundado e um bebê são “o tempo de vida, o tamanho e a forma, o desenvolvimento e o tipo de nutrição”, o pastor afirma que mesmo antes de nascer, o feto já é um ser humano.

– O zigoto tem apenas alguns dias de existência, é minúsculo e ainda não se desenvolveu o suficiente para parecer um ser humano, mas é tão humano quanto eu e você, porque possui todas as informações genéticas para crescer e desenvolver-se como tal – declara.


O pastor atacou também os defensores do abordo que afirmam que a prática é um direito da mulher, por se tratar de um procedimento executado em seu próprio corpo. Segundo Silas Malafaia, essa colocação é errada, pois o feto não é uma mera extensão do corpo da mãe.

– Para aqueles que defendem o aborto com base na alegação de que a mulher tem o direito de pôr fim à gestação de um filho indesejado porque ela é senhora do seu próprio corpo, eu gostaria de lembrar que o feto não é uma extensão da mãe. Embora precise do útero dela e tenha uma relação simbiótica com ela, o feto é um ser independente. Logo, ela não tem o direito de tirar-lhe a vida. – afirmou Malafaia.

– Além disso, nenhum ser humano tem o poder absoluto sobre o seu próprio corpo. Nós não temos o direito, assegurado por lei, de pôr fim à nossa vida. Se assim não fosse, suicídio e eutanásia não seriam criminalizados – completou o pastor, que afirmou ainda que “a maioria dos abortos é fruto da promiscuidade e irresponsabilidade de homens e mulheres que fazem sexo sem proteção e com qualquer parceiro” e “depois, quando um filho é ‘concebido acidentalmente’, querem livrar-se do ‘fruto indesejado’ a qualquer custo”.

Malafaia listou ainda uma série de problemas enfrentados por mulheres que passaram por aborto, e afirmou que “os grupos favoráveis ao aborto costumam evocar situações de estupro ou de risco de morte da mulher”, casos que já são respaldados pela lei, e que não deveriam servir, segundo ele, “como argumento para a destruição de uma vida inocente”.

Por Dan Martins, para o Gospel+

21 COMENTÁRIOS

  1. A Bíblia usa o mesmo termo para criança ou para feto (como João Batista na barriga de Isabel). Deus não faz acepção entre feto e criança. Ele se relaciona com pessoas que ainda nem nasceram :”…os Teus olhos viram o meu corpo ainda informe, e todas estas coisas iam
    sendo anotadas no Teu Livro quando elas estavam sendo criadas dia a dia, sem que nenhuma delas ainda havia”(Sl 139. 13-16). Deus usa pronomes pessoais para o feto :”Eu te conheci antes que tu saísse do ventre da tua mãe, e antes que tu saísse da sua madre Eu te santifiquei às nações”(Jr 1.5). “Eu fui escolhido desde o ventre da minha mãe e nas entranhas da minha mãe Ele fêz conhecer o meu nome” (Is 49.1). Todo ser humano nasce para morrer, mas não está no Homem o determinar desta hora.

    • Masi um ponto em concordância.Continuo não gostando de muitas atitudes do Malafaia mais ai ele acertou em cheio de novo.O mal é que temos a IURD do Macedo.Eles vão dizer que o Malafaia se vendeu pro vaticano ao renegar o direito da mulher escolher. Vc já bem sabe como a Recopia é craque no ramo de distorcer e caluniar.

      E ainda temos que suportar,nos EUA, o grupo “Catolicas pelo direito de decidir”.Ou melhor “hereticas pelo direito de assassinar”.So não sei porque os bispos ainda não excomungaram estas matadoras e mandaram elas pra seita macediana.

      É que agora excomunhão é politicamente incorreto.

  2. É mais facíl prender quem mata um animal do que aquela que pratica aborto, o ser humano em formação vale menos que um vegetal ou animal. É fim dos tempos mesmo, onde vai parar humanidade desse jeito, querem destruir todos o princípios cristãos. Todas as civilizações que se entregaram a promiscuidade foram destruidas .

  3. Silas vai cuidar da sua vida seu palhaço, o ser humano faz o que quer com o seu corpo, a mulher não vai deixar de abortar, porque o senhor acha errado. Acorda pra vida, o mundo não gira em torno de seu umbigo. E no mais, vai adotar uma criança e pare de reclamar.

    Seu pau no c.ú!

    • Essas sao palavras típicas de crente desviado!
      Se não,está muito próximo da conversão e
      Fique ligado,pois em pouco tempo,Deus mudará sua vida
      para muito melhor.
      Deus te abençoe

        • Oi Igor, sendo você um gay enrustido, assinale a alternativa que você mais gosta:
          ( ) um pau na sua boca
          ( ) um pau no seu rabo
          ( ) um pau na sua orelha
          ( ) um pau na sua mão
          ( ) Quero todos de uma vez!!!!!
          AHHHH assinalou a última né! eu sabia!!! Vá se tratar!

  4. Embora o suícido não seja ilícito penal. Porém, a lei pune o indivíduo que leva ao induzimento, a instigação e quem auxilia o agente a cometer o suícidio. Art. 122 do CP. E é a isso que o Pr Silas estava se referindo Sra Ana Paula. Vai estudar um pouco antes de lançar ofensas públicas…
    Crime de
    Indução, instigação ou auxílio a suicídio
    no Código Penal Brasileiro
    Artigo 122
    Título Dos crimes contra a pessoa
    Capítulo Dos crimes contra a vida
    Pena Reclusão, de dois a seis anos, se o suicídio se consuma ou reclusão, de um a três anos se da tentativa de suicídio resulta lesão de natureza grave.
    Ação Pública incondicionada
    Competência Júri

  5. O assassinato de nascituros provoca na mulher “dores emocionais”, ignoradas pelos que querem o direito de matar covardemente esses seres indefesos. Causa um mal emocional muito maior do que a gestação mais difícil. A questão não envolve apenas religião, moral e sim saúde mental, tão importante para o desenvolvimento saudável dessa mulher e de sua família.
    Na concepção a mulher desenvolve vínculo afetivo mãe-filho, incluindo as mulheres que projetam abortar, que vive sentimentos ambivalentes, angustiantes, ficando vulnerável a transtornos psicológicos, a dores emocionais profundas que levam-na a escolhas erradas como, por exemplo, drogas, lícitas e ou ilícitas. Adolescentes ficam tão vulneráveis que passam a ser influenciadas facilmente por pessoas a sua volta e tomam a decisão não como desejo em si, mas como fim mágico de problemas. Namorados, amigos, parentes e até mesmo médicos, e ou psicólogos, podem estar contribuindo para um grande “mal psicológico” para essa mãe. Ansiedade, transtorno de estresse pós-traumático, depressão (e maior risco de suicídio), abuso de substâncias, e outros sofrimentos psíquicos desenvolvidos muito tempo após, que duram anos e até a vida toda. Quando descobre-se grávida, já considera este embrião como o próprio filho, indefeso, e abortar passa a significar, para ela, assassinato.
    O estresse pós-traumático trás lembranças desagradáveis, recorrentes, intrusivas, imagens, pensamentos, percepções, sonhos desagradáveis, recorrentes, sensação de reviver a experiência, ilusões, alucinações, episódios dissociativos com ‘flashback’, e lembranças, mal-estar psicológico quando exposta a fatores que simbolizam ou se assemelham aos aspectos do assassinato traumático, como o contato com recém-nascidos, mulheres grávidas, voltar ao lugar onde se praticou o assassinato do seu nascituro ou submeter-se a um exame ginecológico, evitando quaisquer estímulos associativos. Após muitos anos ainda lembram com detalhes e sofrem com culpa, expressada ou não, no rosto. Tem alucinações auditivas, até ouvindo choro de crianças. Ao ver recém nascidos choram, desenvolvem raiva de bebês e até a total rejeição. Exemplo disso são essas babás que são pegas maltratando bebezinhos. Têm problemas sexuais com o marido por muitos anos, ainda que na época apenas namorassem.
    No aborto de anencéfalos, desenvolvem dor e culpa ainda maior, pois sentem que estão rejeitando uma criança por causa de seu defeito, sendo também traumático, responsável por dores e transtornos psíquicos irreversíveis. E esta criança tem um pai, um irmão, uma família, e não somente a mulher terá problemas emocionais.

    • João Batista, de onde vc tirou esse “tratado”. Não conheço qualquer trabalho confiável que prove suas afirmações. Nunca vi uma mulher ficar com tantos problemas por causa de um aborto. Apenas suponho que parte das mulheres que aborta já tinha problemas antes, ou teria conseguido evitar a gravidez.

    • João Batista, de onde vc tirou esse “tratado”? Não conheço qualquer trabalho confiável que prove suas afirmações. Nunca vi uma mulher ficar com tantos problemas por causa de um aborto. Apenas suponho que parte das mulheres que aborta já tinha problemas antes, ou teria conseguido evitar a gravidez.

  6. Esses evangélicos estão crescendo na nossa sociedade FEITO UM CÂNCER! Alguém tem que fazer uma quimioterapia no Brasil urgentemente ou iremos virar um país nível Oriente Médio…

  7. Outro dia, escrevendo a mensagem ABORTO, coloquei-me no lugar da minha vizinha que havia abortado. Então eu pensei: “e se fosse eu, será que abortaria?”. Juro a vocês que titubeei. Foi aí que recorri à minha inteligência.

    Colocando-me no lugar dela e vendo a minha real situação do momento, optaria pelo aborto. Não que eu não me previna, ao contrário. Mas, quem não se lembra daquele anticoncepcional feito à base de farinha? Muitas mulheres engravidaram, mesmo se prevenindo. Lembro-me muito bem das reportagens. Várias daquelas mulheres não tinham condições de ter uma criança. Algumas já tinham, inclusive, mais de dois, três filhos. Neste caso, a culpa não era delas. Foi uma falha do medicamento.

    Aí eu me pergunto: Para Deus, é mais importante colocar uma criança no mundo, sem ter condições para isso, ou não tê-la, para poupar-lhe de qualquer sofrimento? Será que Deus julgaria a mãe que não deixou seu filho vir ao mundo com a intenção de não deixá-lo passar necessidades?

    Se estivesse no lugar daquela jovem ou, no lugar de muitas mulheres por aí, faria o mesmo também. Só Deus saberia da minha situação, do meu coração e das minhas reais intenções.

    Que não me levem à mal os que são contra o aborto, mas, experimente, nem que seja por um dia, colocar o seu filho debaixo de um viaduto, andando nu, no mais completo frio, comendo com você restos de comida (farelos) do chão. Ou ainda, experimente deixar sua filha de nove, dez anos, na beira de uma estrada, tendo que vender seu corpo infantil, por três ou cinco reais, para comprar um prato de comida ou, até mesmo, para sustentar seu vício.

    Tenho certeza que você deve estar revoltado, mas não sou hipócrita! Se tivesse de ver um filho nas condições descritas acima, abortaria sim, com todas as letras, pena que eu correria o risco de morrer também em cima de uma mesa de cirurgia clandestina.

    Seria Deus um carrasco que, a todo custo, quer que uma criança venha ao mundo, mesmo se for para sofrer, ser violentada, prostituída, abusada, e se tornar, lá na frente, a escória da sociedade? Não que com todas essas crianças aconteça isso, mas com a maioria, que nasce sem condições de vir ao mundo, você pode estar certo que sim.

    Não vamos coar um mosquito e deixar passar um camelo por nossas gargantas! Se você é contra a legalização do aborto, então, deveria ser o primeiro a adotar uma criança que está debaixo dos viadutos. Perto de você deve ter uma, com certeza. Se Deus quisesse que uma criança nascesse simplesmente porque quer que nasça, custe o que custar, então, Ele deveria, de alguma forma e, a todo custo, dar um jeito de sustentar essa vida.

    Se fosse de Sua vontade que cada vida viesse ao mundo, então, Deus deveria ser o primeiro a ser culpado por tanta tragédia envolvendo as pessoas. Mas, será que Deus é tão dúbio, que ‘ordena’ o nascimento de um ser, para depois deixá-lo morrer à mingua?

    Se formos pensar que Deus permite o aborto em caso de má formação do feto, risco para a mãe, e estupro, Ele também seria dúbio, visto que esses fetos também são vidas. Que diferença haveria entre esses e os outros fetos? Nenhuma. Feto é feto.

    Vou ser sincera com você, posso até estar ‘pecando’ em pensar no aborto de um feto. Afinal, é uma vida, correto? No entanto, que vida é esta, quando o melhor mesmo seria ter nascido morto?

    Entre pecar pela sinceridade ou pecar pela hipocrisia, fico com a primeira alternativa. Pelo menos, não me igualaria aos fariseus da época do Senhor Jesus, que deixavam um mosquito passar para engolir um camelo!

    Reflita. Você realmente acredita que um aborto é pior do que um filho em condição subhumana? Se o nome disso não for hipocrisia, então, chamo de egoísmo.

  8. Amigos,
    O que os tonto não percebem, é que isto não é e nunca foi debate de idéias…. É simples, o aborto, está na agenda comunista. É sacrifício humano, necessário para produzir o anti-cristo. Além disso, quanto mais pessoas concordando, mais a sociedade estará preparada para usa vinda, para seus valores, de aparente piedade…
    Defendem o direito da mãe? E tem quem caia nesta.
    Para os incautos, vou tentar desenhar um pouco o tipo de poder que o comunismo marxista quer possuir, de te dizer os valores que você deve possuir, para assim, na verdade chegar ao objetivo final que só os líderes sabem que na verdade é ter poder sobre você.
    Você acha que o objetivo é defender os direitos humanos da mãe?
    1 É constatado assim através da legalização do aborto, o fato do ser humano dentro do ventre materno não possuir os mesmos direitos da sua mãe (à vida), poendo assim ser abortado (morto) legalmente e isto autorizado pelo Estado.
    2 Logo é constatado o fato que à ele não foi dado os mesmos “direitos humanos” dados à sua mãe (que por sinal é humana).
    3 Assim o Estado (indiretamente) afirma que ele não é humano, pois o Estado não pode ir contra os direitos humanos.
    4 Se este fruto, vivo dentro do ventre materno não recebe a condição nata de humano simplesmente pelo fato de ter sido gerado por país humanos, possuindo assim o DNA humano, logo o Estado deseja ter o poder de dizer quando somos considerados humanos?
    5 Ora porque somos humanos se não pelo DNA humano?
    6 Logo o estado terá o direito de determinar quem é humano… pessoas que não seguem a doutrina estatal serão consideradas desumanas….

  9. Alguns homens e mulheres a favor do aborto. “Descriminalize já” gritam os mais exacerbados. Agora, vejamos a realidade brasileira. Os bailes funks, por exemplo, que se espalham pelo país feito um rastro de pólvora. Já várias e incontáveis reportagens apresentaram o tamanho da promiscuidade sexual que ocorre dentro dessas “festas sexuais”, meninas adolescentes vão aos bailes de minissaia e sem calcinha e durante as músicas copulam com vários parceiros diferentes em forma de treinzinho nas orgias sexuais de vários desses bailes funks, sem proteção e sem consciência do que se faz. No carnaval, temos mais orgias sexuais de pessoas completamente embriagadas que fazem propaganda do quanto são felizes assim, sem a menor noção e pudor, protagonizam cenas de sexo em ambientes públicos ou em vielas escuras, no mesmo naipe: sem proteção e sem consciência. Sabemos bem que o Brasil é adepto desse tipo de conduta. E qual a probabilidade de pessoas como essas têm de engravidar? São altas as chances de uma gravidez indesejada acontecer.

    Sendo descriminalizado o aborto, teremos filas e mais filas de mulheres e adolescentes irresponsáveis, talvez por culpa de uma família desestruturada, querendo abortar o “feto” que se instalou no seu próprio corpo. Nosso SUS não consegue nem atender a demanda de pacientes que o procuram diariamente devido a problemas de saúde graves, mas terá, se assim for a nova lei, que suportar, com todo o respaldo médico, pessoas irresponsáveis de conduta moral duvidosa, querendo assassinar a criança que não deveria estar na sua barriga, como se a culpa do “infortúnio” fosse do inocente ao qual está relacionado.

    Com a descriminalização aprovada, sabemos que o que acabei de relatar aqui acontecerá e será corriqueiro.

    Sugiro que quem é a favor do aborto assista pelo youtube vídeos de abortos filmados pelo ultrassom. Nesses vídeos, você consegue ver o desespero da criança dentro da barriga da sua mãe, é avassalador. A única diferença em matar uma criança que está dentro do ventre da mãe e uma que está fora é que no primeiro caso você só não consegue ouvir os gritos.

  10. “Espero que ele seja justo, ético, que não tenha proteção com a, com b ou com c. As convicções dele passam a ficar de lado.” – Malafaia sobre Feliciano para o Extra

    Eu admiro a integridade de Malafaia ao dizer que as convicções do Pastor Feliciano devem ficar de lado na comissão de direitos humanos. Malafaia entende que evangélicos não precisam ser privilegiados pela política. Se todos os pastores tivessem esse comportamento, os evangélicos não seriam tão descriminados. Evangélicos desejam que todos tenham os mesmos direitos e sejam sempre respeitados, sejam eles, gays, umbandistas, negros etc.

  11. Minha resposta a sr Claudenir e: por acaso quem e voce para decidir se a criança merece nascer ou nao? por acaso voce e Deus pois pelo que eu saiba somente ele pode decidir quem deve ou nao vir ao mundo, ja que voce se colocou no lugar da abortante coloque-se tambem no lugar da criança que nao tem culpa nenhuma das burradas que as pessoas fazem, ela tem o direito a vida tanto quanto voce. reflita!!!!!

  12. Sinceramente, em caso de estupro, eu abortaria. Meu psicológico já não estaria bom pelo próprio estupro, como eu teria psicológico pra aguentar um pedaço daquele que me estuprou nascendo em mim? Vocês falam da adoção, mas nunca foram estuprados. A mulher não teria culpa de querer tirar o bebê, nem seria considerado pecado. Pois ela estaria “fora de si” e com um eterno trauma. Sim, louca… como uma criança que não responde por seus atos. Portanto, nem sempre abortar é um pecado.

  13. Amigos, sobre fetos que tem má formação e não resistiriam nem um dia, nenhum de nós sabe o tempo que tem aqui na terra. Se por acaso teu filho sofrer um acidente e o médico te disser que ele tem dois dias de vida,você vai se antecipar e vai mata- lo? Sobre estupro mulher não tem culpa de fato, mas acho mais coerente, se isso aconteceu com você, criar coragem, vencer o medo, a a angústia., nojo, a dor e ligar pra uma farmácia e pedir uma pílula do dia seguinte, que esperar o bebê se formar para entrar com processo, enquanto ele cresce, para ver a autorização humano para matar um anjo inocente.
    O ser humano está querendo buscar desculpas pra brincar com as leis de Deus. A não do Altíssimo é pesada.

  14. Esse povo que fala “Ah, a gente não apoia o aborto, só apoiamos que o aborto seja legalizado. Porque mesmo com o aborto criminalizado, ele continua existindo na sociedade.”
    Piada pronta né.
    Ah, a gente não apoia o assassinato e o roubo, só apoiamos que estes sejam legalizados. Porque, veja bem, mesmo o homicídio e o furto criminalizado, ele continua existindo na sociedade.
    Gente burra da peste. Não quer ter filho, não faça. Existem dezenas de métodos contraceptivos. Escolha o que melhor previne e que será melhor pra você. Seja responsável. Essas feministas parecem que são crianças birrentas ainda, que não tem responsabilidade pra nada. Ô raça desgraçada.

DEIXE UMA RESPOSTA