Missionários apresentam Jesus a jovem feiticeiro e ele se converte ao Evangelho

1

O testemunho de transformação de vida de um jovem africano parece algo saído de uma ficção, mas é um exemplo prático do poder do Evangelho.

O jovem Emmanuel, 16 anos, era membro de um grupo de feitiçaria que atuava no formato das gangues de filmes de Hollywood: uma iniciação com ritual bizarro e a obrigação de cumprir todos as ordens recebidas.

No ritual de iniciação, ele foi obrigado a cantar canções macabras, enquanto segurava uma cobra venenosa. Ao mesmo tempo, os membros mais antigos do grupo de feitiçaria faziam cortes em seus braços “para torná-lo mais forte”.

De acordo com informações da British Bible Society, a infância de Emmanuel foi complicada:aos nove anos de idade foi enviado a um orfanato devido ao frágil estado de saúde de sua mãe, que era portadora de HIV.


A necessidade de pertencer a algum lugar deixou Emmanuel suscetível à proposta da gangue, e assim, ele aceitou o convite de ter “poderes mágicos e muita força”, que seriam conferidos pelos rituais.

Depois da iniciação, ele começou a ser treinado para se tornar um criminoso. Os primeiros passos foram assaltos a vendedores ambulantes, e com a experiência de ingestão de bebidas alcoolicas, “espancava qualquer que discordasse” dele.

Tudo isso mudou quando uma equipe de missionários da British Bible Society visitou o orfanato onde Emmanuel vivia e ministrou um estudo bíblico baseado na parábola do Bom Samaritano. A proposta da iniciativa é ensinar valores que ajudem os jovens a se tornarem “cidadãos gentis”.

Aquela visita levou Emmanuel a ficar curioso sobre quem era Jesus, e isso abriu as portas para um novo prisma para o jovem: “O bom samaritano mostrou-me como viver de forma diferente”, disse Emmanuel “Agora minha vida é muito diferente”, acrescentou.
Com o aconselhamento pastoral que recebeu, o jovem conseguiu se livrar da gangue e deixar a vida de criminalidade e feitiçaria: “Eu fui a um pastor e falei com ele sobre as coisas que eu estava fazendo. Eu comecei a orar e ler a minha Bíblia”, relembrou.

Hoje, Emmanuel ora pelos antigos parceiros de crime e feitiço, e ajuda os colegas de orfanato com diversas atividades, incluindo o futebol. No futuro, quer se formar em contabilidade e desenvolver um ministério: “Quero dizer aos jovens como é possível evitar coisas ruins e convidar Jesus Cristo para entrar em suas vidas. Eu fiz coisas ruins, roubei pessoas e magoei a muitos, mas agora respeito as pessoas por causa de Jesus”, concluiu.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA