Casos de mulheres cristãs sequestradas e forçadas a casar com muçulmanos tem aumentado, apontam missionários

0

Desde o início da Primavera Árabe, movimento social que protesta contra governantes de países árabes, aumentou o número de mulheres cristãs que são sequestradas e convertidas à força ao islamismo para se casar com muçulmanos.

Um relatório divulgado pelo Barnabas Fund, escrito pela missionária egípcia e ativista de direitos humanos, Nadia Ghaly, em parceria com a professora Michele Clark, da George Washington University, apresenta casos de perseguição a mulheres cristãs.

Segundo o relatório, a comunidade cristã “tornou-se mais vulnerável à perseguição (por conta do aumento da militância islâmica após a derrubada do presidente Hosni Mubarak), com as mulheres, em particular, sendo as mais prejudicadas”. A informação foi traduzida e divulgada pela missão Portas Abertas.

O relatório foi intitulado “Diga à Minha Mãe que Sinto Saudades Dela”, numa citação à uma frase dita por uma das jovens sequestradas e forçadas a se casar. No dia 20/05/2011 a moça de 19 anos desapareceu, e no mesmo dia, a polícia avisou a família que ela havia se casado com um muçulmano.

O pai da jovem relatou que recebeu uma ligação dela aos prantos, falando baixo, um mês depois do acontecido. Na conversa, a jovem pede que avise sua mãe da falta que sente dela, porém ela é surpreendida por alguém que entra na sala e a ligação é interrompida. Quando seu pai retorna a ligação, um homem atende e avisa: “Ela está inconsciente agora, mas deixe-me dizer uma coisa, essa menina é mais importante para mim do que qualquer outra coisa. Juro por Deus, se algo acontecer com ela, eu vou matar todos vocês e eu vou queimar a igreja. Você sabe que eu posso fazer isso”.

Outras oito ligações foram feitas pela jovem a seu pai, que chegou sugerir que ela se cortasse na esperança de que, ao ser levada a um hospital, seus familiares fizessem o resgate. Porém, o sequestrador levou um médico ao cativeiro, prevenindo a fuga.

O advogado Stefanos Milad, especializado em direitos humanos, apresentou o caso da jovem e outros treze ao Ministério Egípcio do Interior, em setembro de 2011. No documento, o advogado pedia investigações, porém as autoridades ainda não responderam sua solicitação. Outros quatro advogados relataram aproximadamente 550 casos em que famílias pedem a restauração da identidade cristã, que foi prejudicada por sequestros, casamentos e conversões ao islamismo forçados.

Redação Gospel+

SEM COMENTÁRIOS

  1. Como disse Jesus mesmo;a sim, disse:Haverá rumores de guerras e terremotos e todo tipo de infortuno;Mas que ainda assim não será o fim dos tempos, pois este nem o Filho sabia, senão somente o Pai Eterno…….
    Isso só é a ponta do iceberg …..tá só no começo dos ais ..

  2. Lamentável, só vejo maldade naquele povo, pois não demostram amor pelas pessoas e sentem prazer no sofrimento do seu próximo. Já os cristão verdadeiros não desejam mau para ninguém, nem para homossexual, nem para mulçumanos e etc… Mas um dia eles terão que prestar contas a Deus e esse dia está muito próximo. Abraços ;)

  3. A cada dia surge algo que atinge a comunidade cristã. Por isso que sempre procuro a orientar aos servos de DEUS que nossa luta não é contra carne ou sangue; mas contra toda ação espiritual do inimigo, que quer nos escravizar e nos deixar inoperantes, tanto na sociedade como na vida espiritual.

  4. E O PRESIDENTE DO IRÃ VEM DIZER QUE JESUS DEIXOU ORIENTAÇÃO QUE O ISLAMISMO É A MELHOR RELIGIÃO DO MUNDO? CARA MALUCO, VEJA QUE TRISTEZA O ISLÃ FAZ COM O MUNDO. MORTE, PERSEGUIÇÃO, HOMEM BOMBA, PRA SER ADEPTO DESSAS COISAS TODAS, TEM QUE SER TAMBÉM ADEPTO DE VIOLÊNCIA.

DEIXE UMA RESPOSTA