Morte de Moisés e disputa entre arcanjo e o diabo pelo corpo marcarão o fim de Os Dez Mandamentos

4

A morte de Moisés e a luta entre o diabo e o arcanjo Miguel por seu corpo promete ser o ponto alto da segunda temporada da “novela bíblica” da Record. A cena está programada para ir ao ar na última semana de exibição de Os Dez Mandamentos.

O relato da luta entre o arcanjo Miguel e o diabo pelo corpo do líder hebreu aparece no livro de Judas, no Novo Testamento, e a autora Vivian de Oliveira se valeu da hermenêutica para compor a cena, que já está em produção.

De acordo com informações do jornal O Dia, o diretor Alexandre Avancini já tem um storyboard da cena e está gravando a sequência com os profissionais da produtora Casablanca, associada da Record.

A morte de Moisés, de acordo com os relatos bíblicos, aconteceu no Monte Nebo, após o líder hebreu ter sido enviado para lá por Deus. Essa circunstância é o desfecho de uma crise de água no acampamento dos hebreus, que estão com sede e protestam contra Moisés.


Deus orienta Moisés que fale com uma rocha, para que ela verta água, mas, irritado com os protestos do povo, o líder hebreu usa sua vara para bater na rocha duas vezes, e a água jorra.

A desobediência de Moisés não é deixada de lado por Deus, que o leva para o Monte Nebo. Lá, Deus diz a Moisés que ele não entrará na Terra Prometida, mas que ele poderia ver Canaã à distância, e o mostra a cidade.

Depois desse momento, Moisés falece, e é onde entra a batalha entre o arcanjo Miguel, enviado por Deus para proteger o corpo do líder hebreu, e o diabo. É nesse ponto que Vivian de Oliveira se valeu dos relatos do Novo Testamento para compor a cena, já que essa revelação foi feita séculos depois no capítulo 1 do livro de Judas.

Após Miguel derrotar o diabo, Deus recolhe o corpo de Moisés e o leva para a eternidade, já que o líder hebreu é visto novamente junto a Elias no Monte da Transfiguração séculos depois, em um diálogo com Jesus, conforme relatado no capítulo 17 do evangelho de Mateus.

Josué sobe ao monte e não encontra Moisés, e então, entende que seu líder foi levado por Deus. Assumindo o posto de líder do povo, pois havia sido indicado pelo próprio Deus, Josué comunica que Moisés já não estava entre eles, e os hebreus passam 30 dias em pranto, de acordo com o relato do capítulo 34 de Deuteronômio.

A interpretação da ampla maioria dos estudiosos da Bíblia é que a ocultação do corpo de Moisés foi feita por Deus para que ele não se tornasse um ídolo do povo hebreu, e para evitar também que algum tipo de culto aos seus restos mortais acontecesse.


4 COMENTÁRIOS

  1. No lugar de Moises vem jesus ,foi e é tao claro,k ele é filho de Deus nosso pai,k veio atraves de virgem Maria para nus salvar,como é maravilhoso o amor de Deus por nos,deu o seu proprio filho para nus salvar, peso a Deus que ilumine todos os filhos da terra que livrai nus do satanas,que nus dé força e coragem para venser o diabo

  2. A Carta de São Judas não é um texto apócrifo, quem escreveu esta epístola, penúltimo livro do Novo Testamento, foi o discípulo Judas, irmão de Jesus e de Tiago, conforme este artigo aqui… http://www.bibliaonline.net/esboco/colecao.cgi?65
    Ao falar de textos apócrifos, você deve estar se referindo ao chamado evangelho apócrifo do apóstolo Judas Iscariotes, que foi quem traiu nosso Salvador, e que não tem nenhuma relação com o texto descrito no final da novela…
    O fato de Moisés ter conversado com Jesus, juntamente com Elias, durante a transfiguração no monte, testemunhado pelos apóstolos Pedro, João e Tiago, deixa absolutamente claro para nós, cristãos, o fato de que Moisés subiu aos céus, assim como ocorreria séculos depois com o profeta Elias.

DEIXE UMA RESPOSTA