Morte de jovem evangélico confundido com traficante comove moradores de Vila Velha

9

A morte de um jovem evangélico em Vila Velha (ES) causou enorme comoção na comunidade local, e o gesto de um pastor, que orou próximo ao corpo, repercutiu de forma expressiva.

O jovem Patrick Rocha Alves, de 19 anos, foi morto a tiros na última quinta-feira, 27 de agosto, em um bairro conhecido pela guerra do tráfico de drogas. Apesar de morar em outro bairro, Patrick frequentava a região por ser o local onde a namorada vive.

De acordo com vizinhos, Patrick foi vítima de uma retaliação de uma facção de tráfico de drogas, que vingou a morte de um de seus integrantes, o menor Thiago Weltler Teixeira, de 14 anos, na noite anterior.

Segundo informações do G1, Thiago foi assassinado com seis tiros na cabeça por cinco criminosos. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil considera ambos os casos como fruto da guerra do tráfico.


No entanto, amigos e familiares afirmam que Patrick frequentava uma congregação da Igreja Presbiteriana e não tinha envolvimento com o tráfico de drogas, e que é possível que sua morte tenha se dado por engano. A Polícia reconheceu que não possui informações de um suposto envolvimento do jovem com o tráfico.

“Vieram para se vingar e pegaram ele por engano. Dizem que os traficantes chegaram a falar depois que tinham pegado o cara errado”, comentou um dos moradores do bairro, que pediu anonimato. “Eles estavam procurando um outro Patrick”, disse uma tia do jovem.

Enquanto o corpo aguardava remoção, o pastor Ronaldo Juliano, 57 anos, da Igreja Assembleia de Deus, orou no local, pedindo a Deus pela família e pela sociedade. “Conheço esse menino. Não havia motivo para ele ser assassinado”, disse o pastor, revelando que quando Patrick era criança, brincava com seus filhos.

“Eu dizia para ele tomar cuidado quando andasse por aqui, porque quem é de outro bairro acaba sendo visto como rival. Ele nunca foi preso, nunca teve envolvimento com drogas. Acho que ele foi confundido”, reiterou um tio do jovem.


9 COMENTÁRIOS

    • Vocês atrapalham – e muito! – a vida dos gays, por exemplo. Faz o seguinte, Luciano: pede para seu deus tribal, invenção de judeus errantes no deserto, livrar os cristãos que são trucidados aos milhares nos domínios dos islâmicos radicais. Mas seu deus tribal não livrará, pois não passa de um engodo. O verdadeiro DEUS, SER SUPREMO, é o grande controlador de tudo e nada acontece sem que seja por Sua permissão. Mas para vocês, que de espiritualidade não têm senão um verniz, não entendem isso.

      • O meu Deus que é o Deus de Abraão,isaque e jacó ele da o livre arbítrio para as pessoas e não escraviza obriga ninguém a segui lo,quantos cristãos morreram no coliseu jogado para os leões e tantos outros eventos parecidos,mais um dia meu caro Deus vai julgar a cada um segundo as suas obras.

  1. O rpz foi injustiçado, morreu em contexto da camuflada guerra de Estado paralelo, ou alguem acha que o governo detem cidadania aos traficantes? Eles tem seus minigovernos, e como resultados, restam vitimas indiretas das drogas – nao sendo consumidores.

    • O deus de vocês, que não é o SER SUPREMO, pois seu deus é um deus tribal, não livra ninguém de nada, sendo prova disso as atrocidades que os crentes sofrem em países dominados pelos radicais islâmicos. Seu deus só serve para enriquecer as aves de rapina que se servem do bom nome de Cristo para enriquecer e desfrutar.

  2. Gostaria de saber porque Mamom, o deus dos evangélicos, salva uma Bíblia do incêndio mas é incapaz de salvar a vida de um inocente? Simples: o deus envengélico não existe, pois é fruto da cabeça das aves de rapina gospel que se serve da Bíblia para enriquecer.

DEIXE UMA RESPOSTA