Obreiro que auxiliava pastor em batismo na praia é levado pelas águas e desaparece

8

Uma cerimônia de batismo na última segunda-feira, 31 de março, numa praia da Califórnia, Estados Unidos, terminou com o desaparecimento de um obreiro, que de acordo com as testemunhas, foi levado pelas águas. Benito Flores auxiliava o pastor Maurigro Cervantes no batismo de um novo convertido, quando uma onda o levou.

O pastor, que é primo de Benito, tentou resgatá-lo, mas a agitação das águas não permitiu que ele o alcançasse. Cervantes e o jovem que seria batizado conseguiram sair do mar ilesos.

Os outros 25 membros da Igreja Jesus Cristo Luz do Céu que acompanhavam a cerimônia da areia acionaram as equipes de resgate para que as buscas pelo obreiro Benito Flores fosse iniciada.

O desaparecimento do homem mobilizou equipes da Guarda Costeira dos Estados Unidos e outras equipes locais de resgate, porém nenhum resultado positivo foi alcançado nas primeiras 24 horas, segundo informações do Christian Post.


O efetivo de resgate que está trabalhando nas buscas por Benito envolvem helicópteros e um navio da Guarda Costeira, botes da equipe de Busca e Salvamento de Santa Barbara, e homens do corpo de bombeiros estadual, que estudam as correntes marítimas para tentar entender para onde Benito poderia ter sido levado.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


8 COMENTÁRIOS

  1. São coisas da vida! Inclusive pode levar tempo para encontrar alguém no mar, mesmo sabendo o local exato como o caso do fiel. O duro é ouvir do Feliciano que o avião que caiu no mar e estão demorando para encontrar é culpa de Deus. Isso porquê está em local desconhecido na imensidão do oceano. Com a graça de Deus todos serão encontrados para o conforto dos familiares de cada um.

  2. POVO DE DEUS: ASSIM DIZ O SENHOR

    O LOUVOR E A ADORAÇÃO A DEUS EM ESPIRITO E VERDADE DE 5 EM 5 MINUTOS AFASTA O SATANAS DE SUA VIDA E DE SUA FAMILIA PARA SEMPRE, leia tudo a seguir e nunca mais você vai sofrer JA QUE O REINO DE DEUS VIRA PARA VOCE DEFINITIVAMENTE E FARA DE VOCE SACERDOTE E SANTO DELE AQUI NA TERRA.

    POVO DE DEUS, Eu vou pedir outra vez a todos os obreiros de todos os ministério, corram atrás dos CDs abençoados do PR. Fernandinho – Sede de Justiça e o CD do PR. Juliano Som- Para que Outros Possam Viver., Sendo que nas data de 29-03/ 30-03/ 04-04/ 05-04 de 2014 eu passei 78 e-mail: da primeira revelação vinda de Deus para mim relacionado a estes dois CDs para varias Igrejas diferente Titulado Povo de Deus assim diz o Senhor, porém, eu acho que apenas o Apostolo Valdemiro leu e foi atras dos CDs abençoados já que após uma semana do meus e-mails,o abençoado e Ungido de Deus, Apostolo Valdomiro Santiago lançou a campanha oração incessante até Jesus voltar igualzinho a revelação que Deus deu ao PR. Fernandinho no abençoado CD -Sede de Justiça, Deus esta fazendo festa nos Céus até hoje pois o mundo inteiro esta aderindo a oração diária a Deus, não que isso seja alguma glória para mim ou para o PR. Fernandinho o qual eu nem conheço ou para o Apostolo Valdomiro que não sabe ainda mais agora vai ficar sabendo, SOU NASCIDA DO SEU MINISTÉRIO E O SR. É O MEU PAI ESPIRITUAL , aprendi a horar três horas por dia das 5h: da manha até as 8 h: com os seus irmãos de sangue, o mais velho que não esta no seu ministério e o mais novo que esta no seu ministério, desde então venho recebendo muitas revelações de Deus Visíveis e também audíveis, ai vai apenas algumas das revelações , visão de fogo muito fogo, arvores apenas com galhos, sem nenhuma folhagens ou fruto, floresta lindas bem verdes todas de veludo e muitos mais , porém, na verdade somos pessoas muito pequenas a serviço do nosso senhor Jesus Cristo e só por causa disso, na semana passada recebi mais esta grande revelação a seguir para que todos possam Glorificar a ele o nosso Deus Altíssimo o tempo todo., Na noite que recebi esta grande revelação, eu sonhei a noite inteira que eu estava flutuando deitada para cima e indo na direção do céu, eu via as estrelas claramente de pertinho, era a noite, depois de eu passar toda a noite flutuando para o céu com uma felicidade que não consigo explicar, derre pente, parece que finalmente havia entrado no Céu pois Glória a Deus, eu vi muitas águas mais muitas águas mesmo, águas mais águas, muitas águas mesmo a qual desciam como cascatas, então acordei, isso aconteceu dia 28/05/2014 mais estou com a alegria do Senhor até hoje Glória a Deus e as revelações vieram, estão abaixo quero compartilhar com todos. .

    Este texto abaixo é do PR Dave Roberson e tanto este texto como o texto também abaixo do Ministério Internacional Casa do Senhor faz parte integral do que Deus quer que façamos apartir de hoje para a Glória dele.

    Então, quando o Espírito Santo me disse, “Você não sabe nada sobre adoração”, Ele estava falando do Seu desejo de que eu entendesse a diferença entre a adoração do Antigo e do Novo Testamento. De nossa nova natureza, flui uma comunhão sem pecado entre o nosso espírito e o Espírito de Deus, pois Deus é um Espírito e busca aqueles que O adorem dessa forma. Nosso Pai anseia pela comunhão com Seus filhos.
    Pense nisso – não precisamos esperar até irmos para o Céu para provar desse tipo de adoração! O Pai espera que comecemos a ter comunhão com Ele neste nível AGORA MESMO, pois não existe nenhum empecilho entre o Senhor e nós. O que nos separava no passado era a morte espiritual. Mas agora fomos trazidos de volta na Presença do Pai. Podemos adorá-Lo e ter comunhão com Ele como se estivéssemos no próprio Céu – apenas porque recebemos uma nova natureza!
    Ouça o que estou lhe dizendo. Sei do que estou falando: Essa chave espiritual da adoração pode ser o que você estava procurando.
    Deus tentou me introduzir a longos períodos de adoração um ano e meio antes da “repreensão” que recebi naquela linha de oração. Se eu soubesse o que a adoração faria com a minha fé e com a minha habilidade de receber de Deus, eu teria me entregado há muito tempo a essa prática.

    Na visão, Deus me mostrou uma pequena pedra sendo jogada em um lago. As ondas que se formaram a partir da pedra encheram o lago. Então, o Senhor me disse, “Quanto mais você adorar, mais o Espírito Santo poderá encher seu espírito com a Sua Presença. As ondas do seu espírito encherão a sua alma, e as ondas da sua alma encherão os seus sentidos. Finalmente, a Presença do Espírito Santo não só rodeará todo o seu ser, ela encherá a atmosfera ao seu redor até que as pessoas ao seu redor sentirão a Sua Presença”.
    Você pode imaginar os resultados que esse tipo de adoração causaria à unção de um líder de adoração, ou à mensagem de um pregador, ou a casa e trabalho de um crente? O que essa adoração pode fazer com um descrente que está sempre contra você? Com certeza as emoções podem ser transformadas pela Presença de Deus com a mesma facilidade que se transformam com o tormento e medo!
    Quando finalmente me entreguei à liderança do Espírito Santo de entrar na adoração pessoal e me trancar em meu escritório, não tinha nenhuma outra intenção sem ser adorar a Deus. Eu não estava pedindo nada; não queria receber nada. A princípio foi fácil, mas com o passar do tempo, cada minuto parecia uma hora. Às vezes, minha adoração me fazia sentir como se estivesse no deserto – sozinho. No entanto, continuei adorando e algo começou a acontecer. Um tipo de batismo dos meus sentidos se iniciou na medida em que a Presença de Deus veio e permaneceu comigo mesmo depois que eu terminava de adorar.
    Parecia que o Espírito Santo queria que eu tivesse comunhão Ele não só enquanto orava por pessoas, mas também nas minhas decisões diárias. Aliás, antes que eu começasse a orar, já podia sentir a Sua Presença. Parecia que Ele queria encher a minha fé com o fundamento das coisas que eu estava esperando receber, como Hebreus 11:1: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vê-em. Surpreendentemente, comecei a ter vontade de adorar mais. Ficou claro que a adoração tinha algo a ver com receber de Deus!
    O Senhor me colocou em longos períodos de adoração para me ensinar, pois sabia que eu Lhe obedeceria. Poderia contar muito mais sobre a minha experiência com esse tipo de adoração, mas, por ora, deixe-me encorajá-lo com o seguinte: Separe um momento todos os dias para se entregar completamente à adoração. Até mesmo meia hora é um período bom para começar, pois Deus adora quando você entrega todo o seu ser, derramando tudo o que você é em cada frase de adoração, mesmo por pouco tempo. Use esse momento diário para magnificar e glorificar seu Pai. Dê-Lhe todo o louvor, honra e glória. Ele adora quando você diz repetidas vezes coisas, como “Eu Te amo, Deus Pai. Eu Te amo, Pai. Eu Te adoro e quero Você mais do que tudo”.
    Se você tiver fé o suficiente para fazer isso, ficará surpreso com o que Deus fará para você. Veja, não importa quão sofisticadas sejam as suas frases, mas sim o quanto do seu coração e do seu amor você derrama em cada frase de adoração.
    Veja o que Efésios 5:17-20 diz sobre a adoração:
    Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
    Quando Paulo ensina sobre “falar entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração”, ele está se referindo à adoração pessoal.
    Quando eu fui diante de Deus para adorá-Lo, não tinha nenhuma outra intenção senão amá-Lo e dar-Lhe toda a glória. Contudo, é impossível que a minha adoração a Deus não tenha um efeito profundo em meus sentidos – e o mesmo acontece com você. Passei a chamar essa experiência de “batismo nos meus sentidos na Presença Dele”.
    Veja novamente o que o versículo 18 diz: E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito. Preste atenção nisso: Qual parte de uma pessoa é afetada quando ela se embriaga? Não são seus sentidos naturais? No entanto, Paulo compara os efeitos do álcool aos nosso sentidos serem cheios com o Espírito Santo!
    Por que será que Paulo escolheu essa comparação? Em primeiro lugar, por que a maioria dos alcoólatras bebe? Eles bebem para aguentar os problemas da vida. Eles anestesiam seus sentidos com o álcool porque não querem aceitar a realidade de seus problemas.
    Mas não é isso que acontece conosco. Deus precisou nos deixar em um corpo físico. No entanto, pertencemos a um Reino espiritual. Nossos sentidos estão em contato constante com um mundo negativo. Enquanto um alcoólatra escolhe levar a vida anestesiando seus sentidos às coisas negativas, você e eu podemos viver cheios com o Espírito, falando salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor em nossos corações – que é a adoração pessoal.
    Quando nos oferecemos ao Senhor em adoração, Sua Presença tem um efeito similar em nossos sentidos aos efeitos que o álcool provoca em um alcoólatra. Contudo, uma das principais diferenças é que enquanto o alcoólatra está FUGINDO de suas responsabilidades, você e eu estamos CUMPRINDO as nossas. O efeito do álcool na mente de um alcoólatra faz com que ele passe da responsabilidade para a irresponsabilidade. Em contrapartida, a Presença do Espírito Santo quando se move em nossas mentes nos transporta de um mundo de irresponsabilidades para um mundo de responsabilidade, anestesiando-nos contra tudo o que é negativo e que se levanta contra as promessas de Deus. Essa experiência se manifesta através de uma paz sobrenatural que diz, “A operação do Reino de Deus é mais real e mais viva para mim do que a operação deste mundo”.
    Durante meus momentos de adoração, eu apenas digo a meu Pai o quanto O amo. Passo um tempo Lhe agradecendo e adorando por tudo que já proveu para mim, de acordo com Efésios 5:20: Sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
    Na medida em que você separar um tempo para momentos de oração diariamente, lembre que Jesus se tornará para você tudo o que você crer que Ele é, de acordo com a Sua Palavra. Você não pode adorar a Deus por uma hora e dizer que Jesus é a sua Cura, sua Provisão, sua Paz e sua Sabedoria sem que Ele se torne todas essas verdades em sua vida.
    Então, clame ao Senhor em seu momento sozinho com Ele e ouça com atenção o que o Espírito Santo disser ao seu espírito. Faça qualquer ajuste que Ele instruir você a fazer, trocando suas fraquezas por Sua força e a sua carnalidade pela Sua santidade. Na medida em que você tomar esses passos na adoração pessoal, será muito mais fácil do que antes entrar em um lugar de comunhão íntima. E quando você provar o batismo de seus sentidos na Presença de Deus, você descobrirá que isso era o que o seu coração sempre buscou!

    Dave Roberson

    Fonte: http://www.minamd.org.br

    SEGUNDA REVELAÇÃO DE DEUS ABAIXO
    SEU LOUVOR PODE AFUGENTAR O DIABO DE PERTO DE VOCE E DE SUA FAMILIA PARA SEMPRE

    O TEXTO ABAIXO PERTENCE AO MINISTÉRIO INTERNACIONAL CASA DO SENHOR

    Há muitas ocasiões em que é mais importante louvar a Deus do que continuar pedindo. O louvor faz com que seus olhos se desviem da batalha para a vitória, pois Cristo já é Vencedor, e você tem o Vencedor em seu coração a fim de que possa ter a Sua vitória na sua vida e na sua oração.

    Normalmente, toda oração deve começar com louvor:

    “Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome.” (Salmos 100:4)

    O Espírito Santo frequentemente quer guiá-lo do fardo da intercessão para o louvor vitorioso. Levar o fardo é bíblico, mas o louvor o é ainda mais.

    Você já pensou que as suas respostas de Deus às suas orações são “às vezes demoradas porque você não o louva suficientemente?”

    Você já pensou que montanhas de problemas permanecem às vezes porque você deixou de louvar ao Senhor?

    Você sabia que pode geralmente afugentar satanás mais depressa pelo louvor do que por qualquer outra maneira, a não ser que seja pela ordem da fé? Ou que a ordem de fé está frequentemente ligada a uma bagagem de louvor? Você sabia que é possível remover a depressão através do sacrifício da oração perseverante? O louvor penetra a escuridão, remove obstáculos antigos, e faz fugir os demônios do inferno.

    Uma certa irmã ressaltou que os cristãos repetem sempre a declaração familiar: “a oração muda as coisas”. Deus ensinou à ela a profunda verdade espiritual de que, depois de ter orado, segundo a Vontade de Deus, e crido, é no geral o louvor que muda as coisas. As orações repetidas durante longo tempo, e sem uma aparente resposta de Deus, rapidamente são respondidas quando o intercessor passa ao louvor em lugar da súplica.

    Existem três níveis de louvor que podem abençoar sua vida e acrescentar eficácia a sua oração:
    (1) louvar pelo que Deus fez,
    (2) louvor pelo que espera que Deus faça,
    (3) louvor por quem Deus é. Tal louvor não representa apenas adoração valiosa mas guerra espiritual poderosa.

    COMO DEUS USA SEU LOUVOR

    O louvor renova as suas forças. Esperar em Deus renova você espiritualmente e também fisicamente (Isaías 40:29-31).

    Louvar a Deus é ainda mais eficaz do que a oração, para refrescar, reanimar, a capacitar você. Todo cristão experimenta às vezes uma sensação de secura espiritual. Depois de uma batalha espiritual surge quase sempre um cansaço mental e emocional. Precisamos repetidamente de uma emanação do Espírito.

    O louvor traz uma mudança de disposição. O louvor abre um poço artesiano de fé e alegria. O louvor é um dos meios usados por Deus para sua renovação interior (II Coríntios 4:16, Salmo 103:1-5).

    Quando você é sincero em seu louvor a Deus, o louvor é santo, agradável a Deus e poderoso.

    Você terá muito mais força espiritual se incluir o louvor em seu andar diário com o Senhor. Você será mais forte fisicamente se fizer do louvor a Deus uma parte de seu estilo de vida.

    Quando louva o Senhor, as preocupações vão embora. O louvor afugenta a frustração, tensão e depressão. O louvor espanta a escuridão e acende a luz de Deus. O louvor clareia a atmosfera dissipando as sugestões de dúvida, crítica e irritação provenientes de satanás. O louvor faz uma transfusão celestial em você.

    O louvor muda a atmosfera de sua vida, casa e igreja. Uma palavra de louvor ou um coro ou hino de louvor, pode fazer com que o período de oração em um lar volte à vida. Você irá crescer diariamente em espiritualidade se planejar e praticar constantemente o louvor.

    O louvor clareia sua visão.

    Satanás tenta introduzir a perspectiva de em sua mente antes que você tome consciência disto. Ele se compraz em pintar as coisas negras. ele aumenta os montes, transformando-os em montanhas, escurece o seu céu, e faz com que as dificuldades pareçam impossibilidades.
    Ele quer que você faça uma avaliação pessoal errada. ele acusa você de não ser importante para Deus, fraco demais para ser usado por Deus, e um fracasso. ele faz com que as forças do mal pareçam maiores, mais sábias e mais fortes do que realmente são.

    Comece a louvar a Deus e você poderá anular as sugestões de satanás. Louve a Deus e o Espírito Santo irá clarear sua visão as perspectivas de satanás são sempre enganosas. Ele quer que você veja apenas parte do quadro. Louve o Senhor e o Espírito Santo começará a dar-lhe a perspectiva do céu. O louvor reduz o diabo ao seu tamanho apropriado e ajuda você a reconhecer a falsidade e vazio de seu embuste.

    O louvor dá a você a visão do Espírito Santo, de como Deus vem operando e como a resposta de Deus está próxima. O louvor levanta você da poeira da batalha e permite que olhe para ela da perspectiva de Jesus, enquanto Ele se acha sentado “a destra do Pai”. O louvor mostra a mentira das afirmações de satanás e faz com que você veja o que os anjos de Deus vêem.

    Você ficaria surpreso ao saber como a oração é prejudicada pela vida egoísta dos cristãos. A carnalidade impede que milhares de orações subam mais alto que o teto.

    “Se eu no coração comtemplara a vaidade (pecado), o Senhor não me teria ouvido” (Salmo 66:18).

    Os pensamentos pecaminosos, atitudes carnais, e egocentrismo destróem o poder da oração. Eles fecham o ouvido de Deus para nossas palavras de desejos.

    A escritura fala muitas vezes de pessoas orando e Deus não as ouvindo. Segundo Tiago, nossa relação com Deus deve ser verdadeira e nosso motivo puro para que Deus possa ouvir-nos (Tiago 4:3).

    O orgulho anula muitas orações (Tiago 4:6). Uma atitude de crítica, falta de perdão e amargura oculta no íntimo, bloqueiam a oração.

    Se você quiser que suas orações sejam respondidas, permita que o Espírito Santo o purifique (Tiago 4:6-10).

    Você pode ser preservado em pureza pelo espírito de louvor. Quando satanás vier com essas sugestões, purifique seus pensamentos através da oração. O louvor desvia os seus olhos da sua própria pessoa para Jesus. O louvor faz desaparecer o negativismo, a auto-piedade, o egocentrismo e o começo da auto-idolatria.

    O salmo 50:14-15: “Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos. E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.” sugere que em sua hora de dificuldade, um sacrifício de ações de graças é o prelúdio apropriado para a sua oração pedindo livramento. Em outras palavras, o louvor torna a sua petição mais eficaz.

    Deus já fez tanto por nós, coisas que, no geral, agradecemos inadequadamente. O louvor, em adoração, aquece o coração dEle e prepara o caminho para resposta.

    Se já existiu um perito em guerra espiritual, este homem foi Martinho Lutero. Ele tinha plena consciência das forças demoníacas que lutavam contra sua pessoa. Lutero escreveu: “quando não consigo orar, sempre canto”.

    O louvor traz o poder do céu sobre você. Deus livrou pessoas de hábitos pecaminosos através do louvor. Cada vez que a tentação voltava, elas louvavam um pouco mais ao Senhor até que a pressão desaparecesse. Outras pessoas foram curadas enquanto louvavam o Senhor.

    João Wesley conhecia também o segredo: “O louvor abre as porta para maior graça”.

    O louvor multiplica a sua fé. Quando você começa a louvar o Senhor, o foco de sua atenção se desvia da complexidade do problema para a suficiência dos recursos de Deus, da urgência da sua necessidade para o poder do Senhor em satisfazer essa necessidade.

    Ao louvá-lo, você começa a lembrar como Ele o ajudou em outras ocasiões e sua fé se eleva, cheia de esperança.

    Você passa a apropriar-se da disponibilidade e vontade de Deus em ajudá-lo agora. Quanto mais louva, tanto menor parece a montanha que está enfrentando à luz da grandeza de Deus.

    O louvor eleva seus olhos para Jesus e quase inconscientemente você lança o seu fardo sobre o Senhor (Salmo 55:12). O louvor serve para você compreender como satanás e seus ajudantes demoníacos são comparativamente insignificantes, como eles já foram completamente derrotados e se tornaram medrosos por causa do Calvário.

    O louvor dá coragem a você para levantar-se, em nome de Jesus e repreendê-los. O louvor não é só meio de multiplicar a sua fé, mas também uma evidência dessa fé.

    As batalhas espirituais são ganhas no mundo invisível pela oração e pela assistência ativa dos anjos de Deus que foram designados para ajudar você (Hebreus 1:14). Gabriel disse a Daniel que ele e Miguel tiveram de vencer espíritos malignos inimigos antes de poderem transmitir resposta à oração de Daniel (Daniel 10:12-13).

    O louvor afugenta Satanás; ele e seus demônios temem a presença e autoridade de Jesus. Sabem que Jesus pode enviá-los a qualquer tempo para o lago de fogo, que será sua condenação final. O medo deste castigo e a presença santa de Jesus os tortura (Mateus 8:29).

    Louvar Jesus faz com que os exércitos demoníacos fujam (Tiago 4:7): “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”. Quando a batalha contra satanás parecer infindável e quase desesperada, comece a louvar a Deus e eles fugirão.

    Louvamos a Deus algumas vezes e, ocasionalmente, durante a oração. Vamos louvá-lo cada vez mais.

    Usamos a oração para adorar o Senhor; comecemos a usá-la para derrotar o diabo.
    Além dos outros resultados esplêndidos, vale a pena louvar o Senhor só por causa das benção que você vai sentir em seu coração. O louvor é, porém, a artilharia pesada do cristão; o louvor é mais eficaz na guerra espiritual do que a bomba atômica na militar. O louvor é a estratégia para a vitória.

    Como Louvar a Deus

    – Você pode louvar a Deus, na solidão de sua alma, sem que ninguém mais saiba.

    – Comece seu dia no escritório, com louvor silencioso.

    – Entre numa casa, ao fazer uma visita evangelística, louvando Jesus, em seu coração.

    – Se outros estiverem aconselhando alguém na sua presença, você pode repetir, em silêncio, o nome de Jesus em louvor e adoração.

    – Ao sentar-se ao lado de alguém que sofre no hospital, pode louvar silenciosamente o Senhor, até que a presença de Deus esteja próxima e talvez até seja sentida pelo paciente. Quantas vezes é adequado louvar Jesus desta forma!

    Embora o louvor deva inundar o mais íntimo do seu ser (Salmos 103:1) possa ser cantado no seu coração (Salmos 30:12), ele deve ser também expresso em público (Salmos 35:18), na presença de outros (Salmos 34:3). O louvor deve ser declarado (Salmos 9:14), cantado (Salmos 33:1), anunciado com alegria (Salmos 33:3; 71:23), expresso com música (Salmos 92:1), e com lábios e a boca.

    “Bendirei ao Senhor em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios” (Salmos 34:1).

    “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome” (Hebreus 13:15).

    – O louvor pode transformar a sua vida diária.

    – O louvor pode transformar a sua vida de oração.

    – O louvor pode acelerar a vitória em suas batalhas de oração.

    – Não existe subistituto para o louvor.

    – O louvor dá honra a Deus!

    Proporciona alegria aos anjos e amedronta qualquer espírito que possa estar por perto.

    O louvor clareia a atmosfera, lava seu espírito, multiplica a sua fé e reveste você com a presença e poder de Deus.

    “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao Seu Santo Nome.” (Salmo 103:1)

  3. Estudo disponível em: evangelismo.blog.br.

    “Em que sois batizados então?” (Atos 19:3)

    O Senhor Jesus Cristo deu uma ordem expressa aos seus discípulos, quando disse:

    “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Marcos 16:15-16)

    Está muito claro que o batismo é uma ordenança do Senhor Jesus Cristo e que o crente não pode recusá-lo.

    Antes de qualquer coisa, é importante entender qual o significado do batismo. O batismo é uma declaração pública de fé, em que o batizado confessa ter se arrependido pelos erros praticados, manifestando a sua fé no Senhor e Salvador Jesus Cristo, tanto para os homens, quanto para todo o mundo espiritual. O batismo é portanto uma confissão pública de que o pecador arrependido está recebendo Jesus Cristo como o seu salvador.

    Nos tempos da igreja primitiva e até dezoito séculos depois, a confissão por Jesus Cristo era diferente da atual, na qual, depois da pregação, o interessado em receber Jesus Cristo ergue a mão na presença de todos e recebe uma oração da igreja.

    De acordo com a Bíblia, o batismo acontecia imediatamente após a pregação da Palavra de Deus, sendo um sinal de confissão diante dos homens. Os apóstolos não perguntavam se alguém queria “aceitar” Jesus Cristo, mas simplesmente batizavam a todos os interessados que ouviam a Palavra de Deus de bom grado (Atos 2:41). Somente depois disso, os novos cristãos eram apresentados à doutrina dos apóstolos (Atos 2:42).

    O batismo que João Batista realizava também acontecia imediatamente após a pregação do evangelho do reino. Todos os que criam na pregação eram imediatamente batizados no batismo do arrependimento dos pecados. Era um símbolo de confissão.

    Apesar de não ter pecado algum, Jesus Cristo desejou ser batizado nas águas do rio Jordão por João Batista, dizendo “(…) pois assim convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). Naquela hora, o céu se abriu sobre o Senhor Jesus Cristo, em sinal de que tudo isso foi testemunhado não apenas pelos homens na terra, mas também no céu.

    O batismo indica o sepultamento, ou seja, a morte do velho homem para o surgimento de uma nova vida, segundo a vontade de Deus. O batizado está morto para o mundo, mas vivo para Cristo (Romanos 6:4).

    O batismo não é uma invenção humana, mas uma determinação do próprio Deus, que deve ser observada por todos os que crerem.

    Infelizmente, apesar de haver apenas um batismo válido para Deus, conforme nos ensinam as Escrituras Sagradas (Efésios 4:4-5), os homens começaram a realizá-lo de várias formas diferentes, de acordo com a sua particular interpretação.

    Existem pessoas batizando mortos, bebês, crianças, por aspersão, em nome da trindade. Afinal, como deve ser realizado o batismo?

    O objetivo desse estudo é esclarecer as seguintes questões:
    1 – Quem pode ser batizado?
    2 – Como deve ser realizado o batismo?
    3 – Em nome de quem se batizar?

    Para obter uma resposta definitiva e confiável para todas essas questões, você será convidado(a) a examinar as Escrituras Sagradas (João 5:39). Deixemos de lado, portanto, os paradigmas e as interpretações particulares (2 Pedro 1:20) e abramos verdadeiramente o coração para a Palavra de Deus.
    Quem pode ser batizado?

    Se alguém deseja ser batizado, primeiramente deve cumprir três requisitos básicos:

    1- Arrependimento (Atos 2:38): o interessado no batismo tem consciência do pecado e da culpa que carrega e lamenta por isso, demonstrando a Deus arrependimento sincero;

    2- Fé (Marcos 16:16, Atos 8:37): crer que o Senhor Jesus Cristo é Deus, o único e verdadeiro caminho de salvação, morto por causa de nossas transgressões e ressuscitado dentre os mortos, ao terceiro dia após a morte na cruz. É preciso crer que o Senhor Jesus Cristo levou sobre si mesmo o castigo que era devido a nós. Por isso, NELE podemos descansar e ter paz (Isaías 53:5).

    3- Vontade (Atos 2:41, Atos 8:36): o interessado é batizado por iniciativa própria, nunca por pressão ou por vontade alheia.

    Ao observarmos os três requisitos básicos, podemos descartar tranquilamente a validade do batismo de bebês, crianças e mortos.

    O batismo de bebês e crianças, realizado pela Igreja Católica Apostólica Romana, é inválido porque esses inocentes não possuem a capacidade para compreenderem o significado de fé e arrependimento, e por isso não podem fazer escolhas conscientes.

    A Bíblia não relata um único exemplo de criança ou bebê que tenha sido batizado, mas fala sobre a necessidade de serem apresentadas a Deus, como no caso de Samuel (1 Samuel 1:22) e do próprio Senhor Jesus Cristo (Lucas 2:22), quando ainda era um bebê.

    O Unigênito de Deus, que sempre existiu por toda a eternidade, tinha, pelo menos, 34 dias de vida em corpo humano, quando foi apresentado em oração no Templo. Após Maria cumprir os 33 dias de purificação – conforme Levítico 12:4, período no qual qualquer mulher que desse à luz um varão era proibida de tocar em alguma coisa santa ou de ir ao santuário –, finalmente ela pôde levá-lo ao Templo. Dentro desse prazo, já estão incluídos os oito dias para o menino ser circuncidado (Lucas 2:21), conforme a lei.

    No caso do batismo de mortos, realizado pelos mórmons, esse não produz efeitos no mundo espiritual, pois como bem diz a Palavra de Deus, em Hebreus 9:27, “após a morte, segue-se o juízo”. Mortos não têm ciência dos fatos ocorridos entre os vivos (Eclesiastes 9:5-6) e não há nada que possamos fazer para mudar o destino dos que já morreram (Lucas 16:20-26).

    Os mórmons efetuaram uma interpretação equivocada de 1 Coríntios 15:29 para justificar o batismo pelos mortos, porém aquela referência é recurso do apóstolo para combater a falta de fé de alguns em Corinto, informando-lhes que até mesmo os néscios acreditavam na ressurreição dos mortos.

    Portanto apenas as pessoas que já possuem consciência do que é certo e do que é errado, e já possuem a capacidade para ter fé em Jesus Cristo e se arrepender dos pecados, podem e devem se batizar o quanto antes. No período da igreja primitiva, as pessoas eram batizadas imediatamente após a pregação da Palavra de Deus (Atos 2:41). A idade pode variar de pessoa para pessoa, mas se houver arrependimento, fé e vontade para isso, a água não pode ser recusada (Atos 10:47).
    Como deve ser realizado o batismo?

    Hoje as pessoas são batizadas geralmente por aspersão ou por imersão.

    Aspergir é o ato de lançar ou borrifar água sobre a pessoa. Nesse caso, o batizado é apenas parcialmente molhado, geralmente na cabeça.

    O batismo por imersão é realizado quando o interessado é mergulhado completamente na água e retirado dela.

    No início desse estudo, observamos que o batismo é o sepultamento do velho homem (Romanos 6:3-4), e como se sabe, ninguém pode ser sepultado apenas com um pouquinho de terra na cabeça, mas todo o corpo deve ser coberto pela terra.

    O mesmo conceito se aplica ao batismo, que é realizado com água, o qual deve ser feito não com um pouco de água sobre o corpo, mas com muita água, de forma que todo o corpo seja submerso, assim como acontece num sepultamento.

    “Ora, João batizava também em Enom, junto a Salim, porque havia ali muitas águas; e vinham ali, e eram batizados.” (João 3:23)

    Quando o Senhor Jesus Cristo foi batizado por João Batista, o qual se opôs inicialmente porque sabia que Jesus não tinha pecado, verificamos que Ele estava dentro do rio Jordão, e não próximo a ele. Observe:

    “E, logo que saiu da água, viu os céus abertos, e o Espírito, que como pomba descia sobre ele.” (Marcos 1:10)

    Muitas pessoas que foram batizadas por aspersão, quando ainda eram bebezinhas, ou mesmo depois de adultas, já foram batizadas por imersão, que simboliza o verdadeiro sepultamento do velho homem.
    Em nome de quem se batizar?

    Muitas igrejas evangélicas e a própria Igreja Católica realizam o batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, justificando essa prática com a seguinte ordenança do Senhor Jesus Cristo:

    “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;” (Mateus 28:19)

    Porém, durante o período inicial da igreja de Cristo, todos os apóstolos do Senhor Jesus realizaram o batismo apenas em nome do Senhor Jesus Cristo, e não em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

    Teriam os apóstolos desobedecido a uma ordem expressa do Senhor Jesus Cristo? Seria isso uma contradição ou um erro bíblico?

    Para entender isso, primeiramente é preciso esclarecer que Pai, Filho e Espírito Santo não são nomes, mas títulos para um único Deus Todo-Poderoso. Ao observarmos atentamente Mateus 28:19, verificamos que Jesus Cristo ordenou que o batismo fosse realizado em “nome”, e não em títulos.

    Os apóstolos escolhidos pelo próprio Deus não desobedeceram à Sua ordem, mas a cumpriram perfeitamente ao batizar em nome de Jesus Cristo, pois este é o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que também é chamado de Espírito de Deus (1 Coríntios 12:3), Espírito de Jesus (Atos 16:7) ou Espírito de Cristo (Romanos 8:9).

    “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;” (Atos 2:38-39)

    Após a sua morte, Jesus ressuscitou e se apresentou vivo por um espaço de quarenta dias, período em que falou aos discípulos sobre as coisas concernentes ao reino de Deus (Atos 1:3-4).

    O entendimento para compreenderem as Escrituras foi aberto nesse período, após a ressurreição corpórea do Senhor Jesus Cristo, como verificamos em Lucas 24:45, transcrito abaixo. A partir de então, tudo que fosse realizado pelos discípulos deveria ser feito em nome de Jesus. Observe isto:

    “Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras. E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.” (Lc 24:45-48)

    Os discípulos entenderam bem a mensagem e procederam de acordo com a ordenança, realizando o batismo em nome de Jesus Cristo, conforme Atos 8:16; 10:48, 19:5, 22:16.

    O apóstolo Paulo não esteve com os demais apóstolos quando Jesus reapareceu para todos eles após a ressurreição. Apesar disso, também batizou pessoas em nome de Jesus Cristo. Paulo batizou até mesmo pessoas que já haviam sido batizadas no deserto por João Batista, porque o batismo de João não era em nome de Jesus Cristo, mas tão somente pelo arrependimento dos pecados. Naquela ocasião, todos receberam o batismo em nome do Senhor Jesus sem questionar, porque sabiam que Paulo era mesmo homem de Deus:

    “Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.” (Atos 19:2-7)

    A maior prova de aprovação de Deus para esse batismo foi a manifestação imediata do Espírito Santo sobre aquelas vidas. O batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo é realizado em larga escala hoje em dia, porém ele é incorreto. O fato de um erro ser cometido em larga escala não nos obriga a concordar com esse erro, mas a combatê-lo, ensinando a verdade.

    “E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.” (Colossenses 3:17-18)

    Isso significa que demônios são expulsos em nome de Jesus, orações devem ser realizadas em nome de Jesus Cristo, assim também o batismo, que é uma obra, deve ser realizado em nome de Jesus Cristo, e não em nome dos títulos de Deus, as formas como o Todo-Poderoso se apresentou a humanidade.

    “Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo.” (Gálatas 3:27)

    O batismo em nome dos títulos de Deus começou a ser praticado no ano de 325 d.C., após o concílio de Nicéia, realizado pela igreja Católica Apostólica Romana, que é responsável ainda por muitos erros doutrinários e heresias, como a doutrina da trindade (Deus único preconizado em três pessoas distintas), purgatório, intercessão dos santos, imaculada conceição.

    Lembre-se de uma coisa: Jesus Cristo é o Pai, é o Filho e é o Espirito. Jesus Cristo é o nome do Pai, do Filho e do Espírito, por isso os apóstolos batizaram as pessoas em nome de Jesus Cristo. Não existem três pessoas distintas (diferentes), mas um único Deus agindo de três formas diferentes.

    Como Pai, Jesus disse:

    “Não vos deixareis órfãos; voltarei para vós” (João 14:18).

    Como Filho, Jesus disse:

    “Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.” (Lucas 22:42)

    Como Espírito, Jesus habita na vida de todos os que creram e o receberam como o salvador (João 1:12).

    “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” (Romanos 8:9)

    O Senhor YHVW do Velho Testamento, mais conhecido como Jeová, é o Senhor Jesus Cristo do Novo Testamento (Yeshua ou Yehoshua): mudou apenas o nome. Em Zacarias 14:9, há uma profecia importantíssima e muito pouco conhecida:

    “E o Senhor será rei sobre toda a terra; naquele dia um será o Senhor, e um será o seu nome.” (Zacarias 14:9)

    Se leu tudo até aqui, volto a perguntar: “Em que sois batizados então?”

    Para obedecer ao evangelho, você deve ser batizado voluntariamente e conscientemente nas águas, por imersão e em nome do Senhor Jesus Cristo.

    Amém!

  4. Talvez só faltava o batismo para ele ser Salvo! Eis que o Senhor o levou para que não se contaminasse novamente com as coisas terrenas…
    Poder ser como pode não ser né, só Deus sabe!

DEIXE UMA RESPOSTA