ONU critica omissão e exige que Igreja Católica entregue padres pedófilos à Justiça

16

O círculo contra a pedofilia na Igreja Católica está cada vez mais fechado, e agora, a Organização das Nações Unidas (ONU) exigiu que o Vaticano entregue os padres envolvidos em abusos sexuais contra menores à Justiça de seus respectivos países.

A cobrança aconteceu nesta quarta-feira, 05 de janeiro, durante uma reunião do Comitê da ONU para os Direitos da Criança (CRC). Os comissários pediram que a Igreja Católica “afaste imediatamente” os envolvidos nos escândalos sexuais e os denuncie para serem responsabilizados por seus crimes.

O relatório divulgado pelo CRC faz duras críticas à administração da Igreja e fala em omissão dos religiosos católicos nos casos já relatados.

“O comitê está gravemente preocupado pelo fato de que a Santa Sé não percebeu a extensão dos crimes cometidos, não tomou as medidas necessárias para lidar com casos de abuso sexual infantil nem para proteger essas crianças, e adotou políticas e práticas que levaram à continuidade dos abusos e à impunidade dos criminosos”, pontuou o relatório.


Em resposta, o Vaticano afirmou que tem investigado as denúncias com “exigência de transparência” para que os culpados sejam identificados e punidos.

No entanto, o CRC afirmou que nada foi feito pela Igreja Católica para punir os responsáveis por abusos sexuais cometidos décadas atrás, ou ainda no escândalo das “lavanderias da Irlanda”, quando meninas foram vítimas de trabalho forçado, entre 1922 e 1996.

O papa Francisco vem demonstrando incômodo com o assunto, e já falou publicamente que o Vaticano deveria investigar todos os casos de abuso sexual infantil, “assim como a conduta da hierarquia católica ao lidar com eles”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


16 COMENTÁRIOS

  1. E onde, nessa notícia, fala sobre a ONU credenciar projetos que envolvem pedofilia, como o Instituto Kinsey?

    Detalhe: o “guia” de educação sexual colocado pela ONU, tem em sua redação, trechos como esse:

    “…0 a 4 anos – “o gozo e o prazer quando tocamos nosso próprio corpo; a masturbação da primeira infância”; “o direito de explorar a identidade de gênero”; “o direito de explorar a nudez e o corpo”;
    …4 a 6 anos – “amizade e amor por pessoas do mesmo sexo”.

    Um erro não justifica o outro, mas pelo menos, tira a trava do olho né?

  2. Eu, duvido se a onu vai obter alguma resposta significativa do vaticano, sobre a punição de criminosos envolvidos em caso de pedofilia contra criança..,oque não podemos esquecer é que o vaticano sempre cobre fúndo de panela escurá com paño branco só para encobri os erros.ou ressumindo o verdadeiros sepulcro caiado bonito por fora más podre por dentro.

  3. A justiça condenou os réus no processo ??

    Se houve condenação e pedido de prisão dos religiosos não há a menor necessidade de entregar ninguém, é só o oficial de justiça acompanhado da autoridade policial dar a voz de prisão, simples.

    • VAMOS FAZER UMA LISTA DOS APÓSTATAS VAI ARREBENTAR JÓ GOMES AMB IURD…..MAURO CATÓLICA…OS DOIS DEFENDEM COM UNHAS E DENTES AS MER… QUE FAZEM SEUS LIDERES….
      EU DIGO SEJA PASTOR PADRE PAPA BISPO APÓSTOLO..SE PEDÓFILO CADEIA CASTRAÇÃO OU PENA DE MORTE…EU PREFIRO A ULTIMA. E COMO DIZ PAULO AOS ROMANOS, NÃO SÓ SÃO DIGNOS ESTES QUE PRATICAM TAIS COISAS DE MORTE BEM COMO AQUELES QUE SÃO CONIVENTES COM ELES

    • Clamando, não seja infantil ! Ao condenar alguém, seja quem for, é preciso cumprir normas e leis e não apenas um apontar de dedos, baseado apenas em relatórios.

      Se houvesse condenação por apostasia num tribunal ao seu estilo como no passado, nem você não estaria aqui para reclamar algo.

        • mauro só existe uma verdade onde foram descobertos na polonia esconderam na argentina esconderam mas nos estados unidos se deram mal, lute mas por causa justa, não seja infantil, se nós homens de bem concordarmos com sacerdotes vagabundos pedófilos, nunca vai mudar..reconhecer o erro e pedir punição entregar os culpados, corporativismo em igrejas é pior que em qualquer outra area

  4. A mensagem abaixo serve aos que se alimentam do espírito crítico costumaz, mesmo cientes de que a ONU é uma velha conhecida e feroz algoz do cristianismo

    O Vaticano afirmou nesta quarta-feira (5) que a Igreja Católica está comprometida com a “defesa e proteção dos direitos das crianças”. A declaração foi feita em resposta a um relatório contundente das Nações Unidas sobre o abuso sexual de crianças por padres. No entanto, a Santa Sé acusou a ONU de interferir nos ensinamentos morais católicos ao criticar a posição da igreja quanto ao aborto e a homossexualidade.

    Em comunicado, o Vaticano disse que irá submeter a “minuciosos estudos e análises aprofundadas” as acusações recebidas da ONU.

    “A Santa Sé reitera o seu empenho na defesa e proteção dos direitos das crianças, em linha com os principais preceitos da Convenção dos Direitos das Crianças e segundo os valores morais e religiosos oferecidos pela doutrina católica”, afirma o comunicado.

    O porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, disse, durante a Conferência Episcopal Espanhola nesta quarta-feira, que o Vaticano enfrenta os casos de abusos sexuais na igreja com “exigência de transparência” e uma prova disso é que nos próximos “dias ou semanas” explicará o funcionamento da comissão criada para preveni-los.

    Uma comissão de direitos humanos da ONU denunciou o Vaticano por adotar políticas que permitiram padres estuprar e molestar dezenas de milhares de crianças ao longo dos anos.

    Em um relatório publicado nesta quarta-feira, a agência da ONU para os direitos das crianças disse que a Santa Sé deve “remover imediatamente” todos os clérigos suspeitos ou que de fato praticaram abuso sexual contra crianças e entrega-los a autoridades civis.

    A ONU também quer que o Vaticano deve entregar seus arquivos sobre o abuso sexual de dezenas de milhares de crianças, para que culpados, bem como “os que ocultam seus crimes”, possam ser responsabilizados.

    Valores católicos

    O Vaticano acusou a ONU de interferir nos ensinamentos morais católicos, já que o relatório apresentado nesta quarta criticou as suas posições sobre a homossexualidade, a contracepção e o aborto.

    O relatório da ONU afirma que o Vaticano deve mudar suas regras sobre o aborto e ensinar educação sexual nas escolas católicas para garantir os direitos das crianças e do seu acesso aos cuidados de saúde. (Com Efe, Reuters e AP)

    * * *

    Palavras de Mons. Silvano Tomasi, chefe da delegação da Santa Sé na Comissão, à Rádio Vaticano italiana (tradução: Fratres in Unum.com), indicam a força do lobby anti-católico na redação do documento:

    «Provavelmente, organizações não-governamentais que têm interesses em assuntos sobre a homossexualidade, matrimônio gay e outras questões, tiveram as suas observações a apresentar e de alguma forma reforçaram a linha ideológica [do documento] […] A primeira reação é de surpresa, pois o aspecto negativo do documento que produziram faz com que ela pareça ter sido preparado antes do encontro da Comissão com a delegação da Santa Sé, que deu respostas detalhadas sobre vários pontos, e que não foram, depois, abordadas neste documento conclusivo ou ao menos não pareceram ser levadas em séria consideração».

  5. E verdade a seitona tem que colocar os seus abutres pra fora para que sejam presos e condenados ao rigor da lei asim como tambem pastores sem vergonha reverendos missionarios pai de santos feiticeiros page cernte com cargo crente sem cargo padre padreco frei conego momsenhor bispo de um e de outro e mais uns tantos de nomes de cargos que existe por ai, todos os semvergonhas de todas as denominações tem que ser sim presos condenados e se puder serem castigados com rigor diferenciado, e a catulica tem que cortar na propria pele e não acoitar como tem feito por anos e anos

  6. Esse negócio de casa paroquial nos fundos de igreja finda se tornando uma facilidade, então deve o papa acabar com residência extensão da igreja.

    Tem que acabar com essa história de não se permitir acesso nos conventos, mosteiros, pois parece coisa do mal, inclusive não permitir que as freiras de certas comunidades não tenham acesso ao povo e nem o povo onde elas residem. Cristo nunca se fechou para o povo, em verdade veio para o povo, veio para conversar e convencer o povo, veio para servir o povo.

    Se a igreja não quer ser instigada pela ONU,, então que peça a desfiliação, inclusive disso as igrejas abrirem mão do status de estado, onde as autoridades não podem adentrar.

  7. O detalhe é o seguinte, quem vai fiscalizar a onu? Sempre ficou fácil apontar o erro do outro, difícil é não esconder o próprio erro. Aliás, erros, como no caso, vai adiantar a onu cacarejar contra a Igreja Católica e empurrar para todos os países membros que ensinem e estimulem sexualmente suas crianças já na mais tenra idade como acabou de falar o Wescley? Gente para um pouco e pensa, já imaginou sua filhinha de quatro ou cinco anos sendo masturbada pela professora dela? O que você vai dizer? Nada, pois não terás direito algum a isto. Tanto a professora que não o fizer será punida e o pai que discordar, vai se entender na cadeia. E a menininha vai sim continuar a ser abusada pelo estado e pela onu, e daí? Não defendo os padres pedófilos, mas será mesmo que será necessário punição a eles? Logo Pedofilia será defendida por políticos do mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA