ONU quer legalização do aborto no Brasil para combater epidemia de microcefalia

10

A epidemia de microcefalia foi usada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como mote para pedir a liberação do aborto em toda a América Latina.

Em tese, os casos de microcefalia estariam acontecendo por causa do vírus zika, transmitido pelo mosquito aedes aegypti, o mesmo que transporta as variações da dengue e a febre chicungunya. Como não há indícios de que há outra causa, as autoridades de saúde tratam o zika como responsável pela epidemia.

A decisão da ONU em recomendar a legalização do aborto para esses casos foi anunciada pelo alto comissário para os Direitos Humanos, Zeid Rad’ad Zeid Al-Hussien: “As leis que restringem o acesso a esses serviços devem ser revistas em adequação com as obrigações dos Direitos Humanos, a fim de garantir o direito à saúde para todos”, afirmou, alegando que trata-se de uma emergência.

De acordo com informações da agência France Presse, a porta-voz da ONU, Cecile Pouilly, acusou os países que vêm recomendando às mulheres que não engravidem de incoerência, pois não fornecem meios contraceptivos e não permitem o aborto.

Zeid seguiu a mesma linha de Pouilly, e afirmou que os governos não levam em consideração que muitas mulheres não podem exercer controle sobre quais circunstâncias devem ou não engravidar, e apontou as “altas taxas de violência sexual” como uma das situações fora de controle.

Por fim, a dupla alegou que os países da América Latina têm demonstrado grande dificuldade em combater o mosquito e frear a propagação do vírus zika, seja por falta de estrutura ou por condições climáticas favoráveis à reprodução do aedes e sua proliferação.

Pressão

Um grupo de advogados, acadêmicos e ativistas pretende pedir, no Supremo Tribunal Federal (STF), a concessão para que grávidas que quiserem optar pelo aborto se seus bebês forem detectados com microcefalia possam fazer de forma legal, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A sugestão da ONU poderá ser usada por esse grupo como reforço de argumento. A antropóloga Debora Diniz, do instituto de bioética Anis, está à frente da ação e demonstra confiança, lembrando que conseguiu a legalização do aborto em casos de anencefalia: “Somos uma organização que já fez isso antes. E conseguiu. Estamos plenamente inspiradas para repetir, sabendo que vamos enfrentar todas as dificuldades judiciais e burocráticas que enfrentamos da primeira vez”, afirmou, criticando a postura das igrejas Católica e evangélicas, além de grupos sociais pró-vida.

10 COMENTÁRIOS

  1. A ONU sempre influenciou na POLITICA INTERNA brasileira, como se aqui fosse terra de ninguém aliás, na terra comandada pelo PT o Brasil é terra sei lei de igualdade, com Direitos Especiais a quem interessa “de direito”. Aqui se dá direitos exclusivos para uns,promovendo desigualdade para os demais. Como disse um renomado jurista, o Brasil não precisa de mais leis. Isso aqui tem de sobra. O que falta, é boa vontade para cumprir as milhares já existentes. LEI NO BRASIL É para dar dinheiro para politicos e para o estado. TORCENDO E FAZENDO CAMPANHA PARA O FIM DESSA ERA PETISTA. PT, nunca mais.

    • CLAMANDO

      Hoje eu vi na TV cenas do Carnaval do Rio…
      Será que nesse feriadão o mosquito descansa, para só voltar a picar na quarta após as 13h?
      Milhões de pessoas na rua, será que esqueceram o perigo?
      O pior é que vem estrangeiros, se contaminam e voltam pros EUA contaminar mais gente.
      Dizem que no carnaval o povo esquece de tudo…
      Dinheiro para combater o mosquito não tem, mas pra fantasias caríssimas e carros todo enfeitados, isso tem.
      Ainda mais no Rio, com o maior carnaval do país…
      As ruas entupidas de gente e gente com pouca (ou quase nenhuma) roupa.

  2. Esses caras não entenderam que a lei contra aborto é justamente para evitar esse tipo de coisa: matar indefesos? Independente de portar alguma enfermidade? A lei é para protege-las justamente desses lobos.

  3. Aborto é um direito, nem estado, nem governo tem o direito de dizer que você é obrigado a levar ao nascimento de uma criança, pois o governo acaso vai cuidar dessa criança? Vai fornecer os cuidados financeiros, o amor, a estrutura que essa criança precisara para ser feliz? NÃO, NÃO VAI.
    Melhor é não nascer, bem aventurados os que não vieram ao mundo, do que vir para sofrer.

  4. A ONU deveria é preocupar com os políticos brasileiros ,que ao desviar recursos ,dinheiro esta privando muitas pessoas ,de uma qualidade de vida melhor ,muitas crianças morrem aqui so porque não tem um mínimo de tratamento.Sem contar ou melhor citar as outras dificuldade que enfrentamos,so para terminar varias crianças morrem aqui ainda ate mesmo por desnutrição ficam fracas adoecem e morrem sem nenhum tratamento.

  5. AGORA EU VI HORRORES! TÁ PARECENDO HERODES QUANDO MANDOU MATAR OS INOCENTES! CHEGA CAMBADA DE ASSASSINOS! VÃO LAVAR PRATOS QUE VCS AJUDAM MAIS O MUNDO FAZENDO ASSIM.

  6. COMECARAM COM HEBOLA, FORA OS ANTERIORES, AGORA ESSE ZIKA QUE NADA TEM HAVER COM MICRO CEFALIA QUE EXISTE A ANOS, COMO ESSA DOENCA FOI DESCOBERTA AGORA?

    SO BURROS PRA IR NA CONVERSA DESSAS BESTAS FERAS QUE SO QUEREM REDUZIR O MUNDO A TER PESSOAS DOMINADAS POR ELES!

  7. Uma tentativa de controle populacional vejam a tentativa de aprovação do aborto aqui no brasil que querem impor com a justificação de que o brasil não consegue matar um mosquito bom seria se pensassem e investigassem algo que causou muito mal as mulheres que tomaram a vacina pra HPV e vem dizer que culpa e do mosquito que vergonha

  8. Passamos da hora de sermos laicos de verdade. O estado não pode decidir pela mulher baseado-se num livro medieval, trata-se de uma epidemia. O próprio estado não conseguirá assegurar tantos dependentes.

DEIXE UMA RESPOSTA