Papa Francisco autoriza instalação de chuveiros para moradores de rua na Praça de São Pedro

20

Em mais um gesto inesperado, o papa Francisco ordenou a instalação de chuveiros na praça em frente à Basílica de São Pedro, no Vaticano. A ideia é proporcionar um local onde os moradores de rua que ficam no local possam manter sua higiene pessoal.

A decisão do papa Francisco foi influenciada por uma relato de dom Konrad Krajewski, seu elemosineiro (cargo do sacerdote que representa o papa em pequenos atos de caridade, discreta e silenciosamente).

Konrad, que distribui alimento diariamente aos moradores de rua que ficam na Praça de São Pedro, teve a ideia de sugerir a instalação de chuveiros quando encontrou-se com um morador de rua chamado Franco, que fazia aniversário naquele dia. Para comemorar a data, dom Konrad Krajewski o convidou para almoçar num restaurante, mas Franco se negou: “Não posso ir ao restaurante porque estou mal cheiroso. Aqui ninguém morre de fome. Mas não há banheiros onde possamos nos lavar”, teria dito o morador de rua ao bispo, segundo informações da ACI Notícias.

Incomodado com a situação, o elemosineiro procurou o papa Francisco e relatou a dificuldade pela qual os moradores de rua passam, e recebeu do pontífice a incumbência de tocar a obra.


Os chuveiros serão instalados sob as Colunas de Bernini na Praça São Pedro. A partir da próxima segunda-feira (17) serão iniciadas as obras para instalar três chuveiros dentro dos banheiros destinados aos peregrinos. O equipamento poderá ser usado pelos moradores de rua de forma livre e gratuita.

Com o encargo recebido do papa, dom Konrad Krajewski visitou os complexos paroquiais mais rodeados de moradores de rua em Roma, e estendeu a proposta, pedindo que as paróquias construam chuveiros. As obras serão pagas pela Elemosineria do papa, e uma dúzia de paróquias da capital italiana já atendeu ao pedido, disponibilizando o espaço para a instalação dos chuveiros.

Elemosineria

A Elemosineria Apostólica foi organizada no século XIII pelo papa Gregório X, e sua função é ajudar, em nome do pontífice, as pessoas que enfrentam dificuldades.

O elemosineiro oferece auxílio, com silêncio e discrição, através de pequenos gestos a quem faz, através de cartas, os mais variados pedidos, como quitação de faturas em atraso, aluguéis, tratamentos médicos, entre outros.

20 COMENTÁRIOS

        • A igreja católica precisou esperar 500 anos depois de construir o Vaticano pra conceber a ideia que em derredor dela há pobres.

          Parabéns, que todas as igrejas católicas no mundo saia à rua em busca dos pobres, que dê festas pra eles.

          Até que enfim o exemplo está vindo de lá, do centro do poder, aí sim, servindo de parâmetro para todos as filiais.

          Que vão ao nordeste ensinar o povo a formar cooperativas, poços de água, cisternas, reagir à acomodação, abrir estradas pra passar ambulãncias, construir terceiras faixas pros automóveis, não votar em políticos que compram votos, no RJ, fazer com que as moradia das favelas passem por urbanização em que os o terreno de vária casas se tornem apenas um com andares e com isso permitir a aberturas de ruas definidas em prol dos mais carentes.

          Ora, como é que um país católico, mas seus padres são os mais mortos nas calças, o papa está certo, tem que sair do encastelamento, salvando-se apenas aquele bispo que passou fome pra que não fizesse a transposição se não existisse um projeto de ressurreição do Rio São Francisco, se bem que ele está calado, ninguém vê as comunidades sendo instuídas para tomarem ciência da técnica e daí eles fazerem em suas terras, ajudarem nas terras pública ciliares. Eta povinho parado esse católico, eta maioria inerte. O homem é espírito mas pra que possa subsistir como espírito, antes tem que dar conta do corpo, e corpo algum sobrevive nesse caos.

          • Semprer a igreja católica fez isso .É que ela não toca tr índiombeta como
            a sua para se mostrar.Ela tem uma fortuna em mais de 10 trilhões a
            serviço da humanidade.Os 43 Países da África miseráveis precisam dela,A índia com um bilhão e trezentas mil pesoas sem ter o que comer.Vocês, levi,falsos crentes, fundam seitas por lá interessados no
            dinheiro que eles não tem.Estas seitas não valem nada.

          • Janio,

            Realmente os católicos fazem e não se mostram,

            Na minha cidade não vejo nada, No interior que vou, nada.

            Ficar dentro de um hospital que recebe verbas publicas, qualquer um fica.

            Há lembrei, fazem muito, no caso as escolas na capital e em algumas cidades, mas de preço maior, as mais altas mensalidades.

            São os evangélicos e os espíritas, meu caro, que fazem, mas somente se mostram em vista das pessoas morarem na rua, aí não tem jeito, então quando passar e vir um sopão, são evangélicos e/ou espíritas,

        • A igreja católica precisou esperar 500 anos após construir o Vaticano pra conceber a ideia que em derredor dela há pobres.

          Parabéns, que todas as igrejas católicas no mundo saia à rua em busca dos pobres, que dê festas pra eles como Cristo determinou.

          Até que enfim o exemplo está vindo de lá, do centro do poder, aí sim, servindo de parâmetro para todos as filiais.

          Que vão ao nordeste ensinar o povo a formar cooperativas, perfurar poços de água, construir cisternas, ajudar aos nordestinos reagir à acomodação, ensinar a abrir estradas com vistas a trafegar ambulâncias, sensibilizá-los a construir terceiras faixas pró automóveis, ensinar a não votar em políticos que compram votos; e no RJ, fazer com que as moradias na forma de favelas passem por urbanização em que os os terrenos de várias casas se tornem apenas uma casa com andares e com isso permitir aberturas de ruas em prol dos mais carentes, inclusive pra se possível levar os serviços públicos.

          Ora, como é que um país católico, mas que seus padres são os mais mortos nas calças? O papa está certo, tem que sair do encastelamento.

          Salva-se apenas aquele bispo que passou fez greve sobre a transposição em vista da União não dispor um projeto de ressurreição do Rio São Francisco, achando eu estranho o fato dele, bispo, encontrar-se em demasia calado;

          Não se vê as comunidades ribeirinhas sendo instruídas, modo de, uma vez cientes das técnicas, ajudarem nas terras pública ciliares o reflorestamento.

          Eta povinho parado esse católico, eta maioria inerte.

          O homem enquanto espírito, antes tem que dar conta do corpo, e corpo algum sobrevive nesse caos que é o pais e outros, em especial os regidos pelo catolicismo, onde a ausência de cidadania é sentida.

          • Levi, tens ciência da existência da ordem dos franciscanos? Até hoje eles vivem por aí perambulando pelas ruas entre os pobres, desde quando nem existia a tal basílica no Vaticano.

            O papa conterrâneo da época de Francisco recebeu uma alfinetada, afinal, estava explicito a igreja dos pobres – ao invés de para os pobres – onde Francisco derrubara sinos de igrejas para expor o desapego material, com um extremismo bíblico, afinal, Cristo nasceu pobre, e morreu pobre…

          • Rubem.

            Eu sei que os franciscanos passaram décadas para ser ouvido pelo papa, justamente por eles si imporem à riqueza católica.

            Esses franciscanos a igreja os deixa de lado e no ostracismo, aí só restam a eles pedirem esmolas para dar esmolas depois. É muita insensibilidade desses padres, bem que está certo o papa em dizer que essa turma de come do bom e do melhor, que possui carros zero e de qualidade deve sair dos seus castelinhos e trabalhar em prol do povo, em especial junto aos governos, e os orientando também, pois enchem as ruas de lixo, jogam tudo nos rios. Cadê os franciscanos?

    • Jânio,

      teria vergonha de dizer se fosse católico, Os escândalos financeiros, prisões, de mortes, pedofilia, gatunagem, um bispo que constrói uma casa no valor dessa igreja universal construída por último, reformas das tuas igrejas com dinheiro público sob a tese que são patrimônio da humanidade. Dois bancos falidos, um em 1978 e agora outro. Apocalipse prever o tumulto da babilônia que é o que está acontecendo agora, os papas que vão ser mortos por causa de dinheiro e endurecimento à causa gay, a ONU chamando a atenção dela por não criar uma política protecionista das crianças, igrejas sendo vendidas por ter que indenizar os molestados, aliás venderam uma para universal nos EUA, mas você fica falando mal da igreja que comprou a tua…

  1. Rubens,esse Levi não sabe o que fala.Sempre a católica foi envolvida com pastoral dos moradores
    de rua.É que a pobreza no mundo é tanta que, quanto mais ajuda,mas aparece gente para
    ajudar.Ruim com ela,pior sem ela.Os poilíticos,sim, que deveriam ajudar os necessitados não ajudam,mas sabem desviar dinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA