Destaque

Para Igreja Batista, Natal virou consumismo

Comentários (6)
  1. Brasil disse:

    A graça e a paz do nosso Senhor e Salvador Jesus a todos.

    Vale salientar, segundo o comentário do sábio pastor, que a comemoração do tal “natal” não é bíblico, pois conta desde as profecias até a sua morte e nada é comentado sobre o festejo do nascimento do Cristo.

    Já que a bíblia é o embasamento teológico da fé cristã, então vamos falar dela, não é mesmo?

    Jesus nos ensinou a celebrar a CEIA em sua memória. como diz em Lucas 22:19 – “E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.”

    Achamos também falando da ceia do Senhor na carta aos Corintios 11:17-34.

    Cabe a nós, cristão, convertidos, lavado e remido e salvos pelo sangue de Cristo, termo o mínimo de conhecimento a cerca do que é lícito e o que não é lícito ao cristão, Paulo também nos orintou a NÃO MAIS PRATICAR AS FÁBULAS JUDAÍCAS, está em Tito 1:14 “Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade.”

    Devemos sim, conhecer as escrituras e nos apresentar como obreiro aprovado 2 Timoteo 3:15 – “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, QUE MANEJA BEM A PALAVRA DA VERDADE.”

    E tenha cuidado, pois Deus nos alertou a cerca da obtermos conhecimento. Oseias 4:6 “O MEU POVO FOI DESTRUIDO, PORQUE {LHE} FALTOU O CONHECIMENTO; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.”

    E Pedro nos alerta: 2Pedro 3:18 – “Antes CRESCEI NA GRAÇA E CONHECIMENTO de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.”

  2. ANDR disse:

    Só pro Silas Malafaia que não…pois AÍ pode atrapalhar sua revendedora “”gospel””…hehe…

  3. Rev. Ednaldo Breves disse:

    Natal proibido

    Olavo de Carvalho
    O Globo, 20 de dezembro de 2003

    Embora 92 por cento dos americanos celebrem o Natal, qualquer festejo natalino está proibido nas escolas públicas dos EUA. Mesmo a simples menção verbal ao nascimento de N. S. Jesus Cristo deve aí ser substituída por alusões neutras a “festas”. Infrações são punidas com suspensão ou expulsão, para os alunos, e demissão, para os professores. O nome de Jesus, qualquer prece cristã e até entrar no recinto com uma Bíblia embaixo do braço estão proibidos o ano inteiro em muitas outras repartições oficiais. São considerados violações da “separação Igreja-Estado”, preceito que não está na Constituição mas que a facção mais esquerdista do Partido Democrata conseguiu impor ao Congresso na era Clinton, cavando um abismo entre os costumes populares e a regra oficial.

    A previsível reação de incredulidade do leitor brasileiro ante essas notícias provém de uma só causa: o Brasil está separado dos EUA — e, a rigor, do resto do mundo – por um muro-de-Berlim cognitivo cada vez mais impossível de saltar.

    A mídia brasileira em peso, entre lágrimas, descreve os muçulmanos nos EUA como um grupo perseguido e acuado. Mas durante o ano inteiro de 2002 as queixas de discriminação anti-islâmica registradas — quase todas de meros suspeitos de terrorismo interrogados pela polícia e liberados, e nenhuma com denúncia de agressão física, demissão de emprego, privação da liberdade de palavra, etc. — foram pouco mais de seiscentas. Para você fazer uma idéia do que isso significa, seiscentos é o número de advogados voluntários que trabalham para uma só associação cristã de direitos humanos e mal dão conta dos casos graves de discriminação anticristã que lhes chegam diariamente.

    As amostras que tenho colhido na imprensa americana sobem a centenas de casos e estão à disposição dos leitores que me escrevam a respeito. Mais ainda são as que constam do best seller “Persecution” do advogado David Limbaugh. Alguns exemplos:

    Cristãos indicados para altos cargos no governo federal têm sido invariavelmente vetados pelo Congresso, sob a alegação de que sua presença atenta contra a “separação de Igreja e Estado”.

    Ron Greer, pastor de uma comunidade evangélica em Madison, Wisconsin, teve sua pregação interrompida por gritos que vinham de fora da igreja. Foi averiguar e deparou com uma multidão de manifestantes anticristãos que, em aberta incitação ao genocídio, gritavam: “Tragam os leões!”

    Mildred Rosario, uma professora do Bronx, fez uma prece junto com a classe pela morte de um dos alunos, e foi demitida. O instrutor Simpson Gray perdeu o emprego por entrar na mesma escola com uma Bíblia.

    Numa escola elementar de New Jersey, um menino foi punido por dar a seus colegas uns lápis com a inscrição “Jesus ama as criancinhas”. A Côrte de Apelação local deu razão à escola.

    Em St. Louis, Missouri, Raymond Raines, aluno do quarto ano primário, rezou em voz alta antes do almoço na Waring Elementary School. Ganhou uma semana de suspensão.

    Num programa da Nation Public Radio (estação do governo), o comentarista Andrei Codrescu exclamou: “A evaporação de quatro milhões de pessoas que acreditam nesse lixo (o cristianismo) faria do mundo um lugar melhor.”

    A Biblioteca Pública de Meridien, Conn., retirou de suas paredes todas as imagens de Jesus Cristo, julgando-as ofensivas à comunidade islâmica.

    No condado de Galveston, Texas, o juiz distrital Samuel B. Kent colocou policiais nas escolas públicas para que prendessem — isto mesmo: prendessem — qualquer estudante que violasse a “separação Igreja-Estado” pronunciando o nome de Jesus.

    Em inumeráveis mesquitas americanas, na TV e nas ruas, os imams vociferam impunemente apelos à guerra mundial contra o “Grande Satã”, mas o general William G. Boykin perdeu seu posto de comando por ter dito que a luta contra o terrorismo era uma guerra contra a falsa religião. Em muitas escolas públicas da Califórnia, a prática da religião islâmica é obrigatória, enquanto a da cristã é proibida; o aluno que diga uma palavra contra o Islam é forçado a submeter-se a estágio de “reeducação da sensitividade”, que inclui recitações do Corão.

    No Canadá é pior ainda. O pastor John Hagee mostrou na estação CTS de Toronto um vídeo no qual imams muçulmanos, em plena América, pregavam abertamente a violência contra os judeus. Foi punido — ele, não os imams — por “violar o código de ética” da emissora. Mark Harding, um canadense acusado de falar contra o Islam, foi condenado a 340 horas de serviço comunitário numa entidade muçulmana, incluindo leitura obrigatória de propaganda pró-islâmica.

    Nada disso foi jamais noticiado na mídia nacional. Os EUA que o leitor brasileiro imagina conhecer são uma entidade imaginária, diversa e às vezes inversa da realidade.

    Enquanto isso, a matança de cristãos no mundo islâmico sobe a cifras assustadoras, sem que nenhum jornalista do Brasil, país nominalmente cristão, sinta o menor repuxão na consciência por ocultar do público esse genocídio sem fim. Paul Marshall, autor de Religious Freedom in the World: A Global Survey, informa que “desde que o Front Nacional Islâmico tomou o poder nos anos 80, dois milhões de sudaneses cristãos e animistas foram assassinados.” Na Arábia Saudita a religião cristã é formalmente proibida, enquanto no Irã só pode ser praticada em recinto fechado.

    Fonte: http://www.olavodecarvalho.org/semana/031220globo.htm

  4. Rev. Ednaldo Breves disse:

    A IMPORTÂNCIA DO NATAL: POR QUE GOSTAR E COMO CELEBRAR?
    Lucas 2:1 a 7

    INTRODUÇÃO:

    Apesar de algumas distorções, particularmente considero o mês de dezembro é um dos meses mais alegres de ano.
    O que faz de dezembro tão especial? O natal.
    Penso que nós cristãos temos 3 datas que nunca podemos deixar de reviver e celebrar: NATAL, PAIXÃO E PÁSCOA.
    No entanto, no decorrer da minha vida não foi incomum encontrar pessoas dizendo: EU NÃO GOSTO DO NATAL!
    Eu sempre fiquei muito perplexo com esta afirmação.
    Com o tempo entendi que muitas pessoas NÃO GOSTAVA DO NATAL por causa de algum trauma sofrido: O papai noel, que dizem não esquece de ninguém, porém nunca deu as caras em sua casa; a meia que foi colocada na janela para receber os presentes e além de não receber o presente, ainda lhe roubaram a meia, solidão, perdas familiares, traumas de infância, dificuldades financeiras, etc…
    No entanto, é bom que se diga que o mesmo equívoco que cometem os que tranformaram o natal numa festa comercial, cometem os que transformaram o natal numa festa pessoal, comemorando ou não por uma circunstância pessoal, POIS AMBOS ESTÃO DESINFORMADOS QUANTO A VERDADEIRA IMPORTÂNCIA DO NATAL.

    DESENVOLVIMENTO:

    1. MAS QUAL A IMPORTÂNCIA E POR QUE GOSTAR DO NATAL?
    Natal é a vinda do filho de Deus para ser filho do homem, para levar os filhos dos homens a se tornarem filhos de Deus. (João 3:16 – Hebreus 4:15 – 1:18)
    Devemos gostar do Natal de Jesus porque foi um marco da fidelidade de Deus no cumprimento de sua promessa em Gênesis 3:15, também chamado de PROTO (PRIMEIRO) – EVANGELHO. A redenção da humanidade.

    2. HOUVE UM HOMEM NA BÍBLIA QUE DETESTOU O NATAL – SEU NOME: HERODES
    NATAL PARA HERODES ERA AMEAÇA DE PERDA, CONFRONTO, POSSIBILIDADE DE
    PARA ELE O NATAL – A CHEGADA DE JESUS – significaria mudança de vida, de postura, PREÇO QUE ELE NÃO QUERIA PAGAR.
    SUA IDÉIA FOI MATAR JESUS, AO INVÉS DE SE ADEQUAR AOS PRÍNCIPIOS DE DEUS.
    AINDA HOJE HERODES TEM FEITO DISCÍPULOS: OS EUA QUE PROIBIRAM MENCIONAR JESUS NO NATAL – MUITOS QUE COMEMORAM ERRADO – OS QUE DEIXAM DE COMEMORAR – NÃO ESTÃO, PORVENTURA, SEGUINDO HERODES?

    3. MAS COMO CELEBRAR O NATAL?

    A. EM FAMÍLIA – Lucas 2:16 – Os pastores encontraram uma família reunida; Ótima oportunidade para estar em família. (Juntos, reconciliação, iniciativa para o perdão, abraços, encontros e reencontros), É LÓGICO QUE ONDE TEM PESSOAS TEM ALIMENTOS, ALEGRIA, Mas o foco principal tem de ser JESUS.

    B. COM CELEBRAÇÃO – Lucas 2:13-14 – Deus mandou o anjo com uma milícia (Uma multidão – grande coral de anjos) dizendo: Glória a Deus nas maiores altura e paz na terra entre os homens a quem ele quer bem. É tempo de louvar a Deus. É TEMPO DE ESTAR NA CASA DE DEUS! É tempo de lotarmos a Igreja para adorar e louvar de todo nosso coração!

    C. COM PRESENTES – Mateus 2:1 a 12 – Nos fala que Uns Magos vieram do Oriente, guiados por uma estrela, para adorar Jesus. Ao encontrá-lo deram-lhe presentes: (Ouro (realeza), incenso (divindade) e mirra (Paixão) – PRESENTES PARA JESUS. É bom e saudável presentear e ser presenteado. Sinal de lembrança. O PRESENTE MAIS IMPORTANTE TODOS GANHARAM. JESUS! MAS É O PRESENTE DE JESUS? Prov. 23:26 Dá-me o teu coração (vida) – O prazer de Deus é transformar sua vida – EU SOU O PRESENTE DE DEUS.

    CONCLUSÃO:

    Que Deus nos ajude a sempre manter a tradição sadia de nunca deixar morrer o natal de Jesus.
    Que sejamos consciente a ponto de ensinar as pessoas que NATAL SIGNIFICA ESPERANÇA, A CERTEZA DE DIAS MELHORES.
    A POSSIBILIDADE REAL DE VITÓRIA SOBRE TODAS AS FORÇAS DO MAL.
    ACIMA DE TUDO, A POSSIBILIDADE REAL DE SALVAÇÃO ETERNA PARA TODAS AS PESSOAS QUE RECEBEREM JESUS CRISTO EM SEUS CORAÇÕES.

  5. Ednaldo Breves disse:

    10 MOTIVOS PARA CELEBRARMOS O NATAL DE JESUS CRISTO

    1 – Porque a Bíblia, em nenhuma parte, proíbe celebrar o nascimento de Jesus Cristo.

    2 – Porque, pelo fato de ninguém saber a data correta do nascimento de Jesus, a data foi estipulada em 25 de dezembro. Se não fosse esta data a escolhida, poderia ser qualquer outra. Então em pergunto, se ninguém sabe a data correta, qual o problema de comemorarmos no dia 25 de dezembro?

    3 – A Bíblia diz: “Quero trazer a memória o que me pode trazer esperança” (Lamentações de Jeremias 3:21) É melhor recordar o nascimento de Jesus, expressão maior do amor de Deus, que deu seu filho unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna, que entregar, em breve, esta data para celebração de Maitreya, o avatar da Era de Aquário. Já perceberam que no dia 31 de outubro, dia da comemoração da Reforma Protestante, a maioria das Igrejas Evangélicas deixaram de recordar e muitas nem sabem o que significa, tem sido ocupado para a comemoração da festa de halloween? ACORDA IGREJA!

    4 – Se o natal tem tido desvios na sua maneira de celebrar, onde está a voz profética da Igreja para ensinar o povo que a vinda de Jesus ao mundo teve outro objetivo? Não seria este momento, onde a família se reúne, uma ótima oportunidade para o evangelismo comprometido?

    5 – Porque, apesar do apelo comercial, posso me educar e ensinar minha família a ter domínio próprio e vivermos conforme as nossas posses.

    6 – Porque a criação desta festividade foi a destronização do deus sol, para dar lugar ao verdadeiro sol da Justiça, que é o nosso amado Senhor e Salvador Jesus Cristo.

    7 – Esta festa é um ótimo momento para glorificarmos a Jesus Cristo com nossa família, amigos e Igreja. Num tempo de tanta correria e atropelos, o Natal é um momento especial para buscarmos comunhão, reconciliação ou simplesmente estarmos juntos.

    8 – Porque os adereços (enfeites) de natal, excluída a figura de papai noel e outras que destoam dos ensinos bíblicos, alegram qualquer ambiente e nos fazem rememorar a primeira noite de natal.

    9 – O natal de Jesus nos dá uma excelente oportunidade para ensinarmos sobre a sua segunda vinda, assunto que anda muito esquecido nestes tempos de teologia da prosperidade.

    10 – É interessante que a festa de natal traz em seu bojo um clima de muita alegria. É lógico que é também um momento de reflexão e saudade de pessoas que nos deixaram e deixaram um espaço vazio na mesa. Por isso, natal é, também, tempo de abraço, consolo, cura e de esperança.

    COMEMORE O NATAL COM TODA INTENSIDADE!

    Aproveite para orar junto com seus queridos.

    Aproveite para presentear o aniversariante com a sua vida.

    Dê graças pelo grande amor do Pai por todos nós.
    Feliz Natal

    Pr. Ednaldo

  6. Olavo Pinto Cerqueira disse:

    A grande armadilha para os teólogos atuais tem dois dispositivos de aprisionamento: um é o otimismo ilusório que indica que está ‘tudo bem’ com as ‘pernas’ do Corpo, a igreja, o outro é o orgulho espiritual – farisaico. – Certamente o cristianismo não precisa de uma reconstrução epistemológica como a teologia contemporânea pretende fazer para escapar dessa armadilha, mas, sim, de uma volta às origens; examinar e propagar os fundamentos da fé. – Os templos não protegem as igrejas! Como está em Jeremias capítulo 7.3,4: Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Emendai os vossos caminhos e as vossas obras, e eu vos farei habitar neste lugar. Não confieis em palavras falsas, dizendo: Templo do SENHOR, templo do SENHOR, templo do SENHOR é este.

    CITAÇÕES VARIADAS
    Os piores inimigos são os que estão sempre nos adulando.

    Violência não é apenas a guerra ou a tortura, mas também mamar nas tetas da igreja; – o desfrutar de regalias e sofisticação diante da pobreza de alguns irmãos.

    Muitas vezes um púlpito é uma arma que oferece aos pastores a convicção de invulnerabilidade e de impunidade.

    Todos os pastores autoritários se autodeterminam democratas.

    A Moral é um cinto que a gente vai apertando ou afrouxando conforme as situações.

    A lisonja empobrece mais do que enobrece a pessoa.

    Covarde é o governo que, para fazer vigerem a lei e a ordem social, apela para o arbítrio da força ou de leis excepcionais.

    Se a igreja católica romana tem seu panteão iconográfico e é acusada de igreja idólatra, o que dizer dos pecados similares que a igreja evangélica atual comete? Certamente o nome de Jesus é muito mais desonrado e citado em vão do que nos rincões romanistas. O que poderia ser pior: a idolatria aos santos ou usar o nome santo de Deus em vão?

    Muitas vezes os fatores políticos e econômicos é que determinam o caráter e o destino de uma igreja, e não as Escrituras.

    Por si só não importam as Escrituras, os Estatutos e Regimentos Internos, as Confissões de Fé, as Assembléias e sim as pessoas, de valor moral dependente da vontade de Deus; comprometidas com a glória de Deus, e não com os interesses pessoais.

    Não é livre o que faz o que quer e sim aquele que faz o que deve.

    A falsa modéstia é a mais indecente das mentiras.

    O luxo corrompe tanto o rico como o pobre; aquele, com o esbanjamento, este, com a inveja e a cobiça.

    O ladrões exigem a bolsa ou a vida; certos pastores levam-nos a bolsa ou a salvação.

    Mais se mente calando verdades do que dizendo mentiras.

    A injustiça quando atinge apenas a uma pessoa, toda sociedade está ameaçada.

    A instituição religiosa farisaica me ensinou a ser mais diabo que, gente.

    Muitas vezes, entre os cristãos, no lar, domina o autoritarismo e a gritaria; na igreja, o disfarce; na sociedade, a hipocrisia; só há identidade legitima na consciência, pois não há como enganá-la.

    Seria aberração jurídica alguém ser punido sem julgamento justo, no entanto, na igreja, vez ou outra alguém é socialmente penalizado sem direito a defesa.

    Era tão coerente que não mudava de idéias nem de roupa. Era tão honesto que roubava para não comprar fiado.

    A mais tremenda das escravidões é a mental porque condiciona a vontade e as decisões com premissas e postulados falsos.

    O poder é como o fogo, de longe ilumina, de perto queima.

    Entre os homens não há amizade, existe tolerância.

    Não devemos valorizar as razões dos grandes, mas as grandes razões.

    Não se mata uma idéia a tiro ou à paulada.

    A igreja começa no lar.

    O diamante é filho legitimo do carvão.
    orgulho é a última coisa que morre em nós [só Cristo conseguiu vencê-lo].

    Nada fazer, já é fazer o mal.

    Se a lei dos homens fosse justa, não teria condenado Cristo e exaltado Barrabás.

    As opiniões são como os relógios, nunca estão acertados.

    Assim como não é a caneta que faz o escritor, não é a ordenação que faz um pastor.

    Muitas vezes a religião é a desfiguração da fé.

    Sabemos perdoar mais facilmente quem nos ofende do que aquele que nos engana.

    Há pessoas honestas porque lhes faltam oportunidades e não são vigaristas porque não têm talento.

    Não se tem obrigação de obedecer a quem abusa do poder de mandar.

    A Moral é lei eterna que Deus escreveu em nossos corações.

    É mais fácil domar um cavalo bravio do que a imaginação.

    A História de cada povo é uma manifestação da vontade de Deus.

    A vontade do mais forte sobre o mais fraco passou a ser lei na igreja.

    Todo moralista é um hipócrita, exigente com os outros e complacente consigo [colocam sobre os outros uma carga que não conseguem carregar].

    Uma lei injusta e ilegítima não obriga em consciência.
    Coletânea de Raimundo Vieira de Melo

    É inútil oferecer liberdade a quem foi educadamente condicionado a ser escravo.

    Só os fortes têm a coragem de ser sinceros.

    Opinião pública é sinônimo de insensatez coletiva e de paranóia generalizada.

    Na igreja institucionalizada desvirtuada o membro vale não tanto pelo que pensa, mas, pelo que pesa.

    O conhecimento mais valioso é o das nossas possibilidades como também das nossas limitações.

    Nenhum raciocínio de um membro de igreja isolado, por mais legitimo que seja, consegue resistir a dialética dos lideres déspotas.

    Toda lei, que não consulta a consciência nem respeita a dignidade da pessoa humana, é tirânica.
    Coletânea de Raimundo Vieira de Melo

    Os preconceitos valem mais que o bom senso.
    Coletânea de Raimundo Vieira de Melo

    Faz-se da contestação e do confronto o crime magno de uma sociedade religiosa; de uma igreja legalista, e não consideram relevantes o fraticínio, o adultério, a fornicação, a fraude, a sonegação, a exploração dos mais pobres, a cobiça, a inveja, a omissão, e o poder que levam a própria desintegração da comunidade.
    Raniere Maciel Menezes

    Os humanos são anfíbios – metade espírito, metade animal. Enquanto espíritos, pertencem ao mundo eterno, mas, como animais, habitam o tempo. Isto significa que enquanto seu espírito pode ser dirigido para um objeto eterno, seus corpos, paixões e imaginações estão em continua mudança, pois estar situado no tempo significa mudança. A maneira pela qual mais se aproxima da constância, portanto, é a ondulação – o repetido retorno a um nível do qual eles repetidamente decaem, uma série de altos e baixos. Eis a oscilação em todo setor da vida – trabalho, amizades, apetites físicos, tudo aumenta e diminui. Enquanto se vive na terra, períodos de riqueza e vivacidade emocional e corporal se alternarão com períodos de entorpecimento e pobreza. – Eis o fenômeno natural. (…) Às vezes passamos mais períodos de baixa do que com os de alta.
    C.S. Lewis

    Os humanos vivem no tempo, e experimentam a realidade sucessivamente. Para experimentar muito da realidade, portanto, tem de experimentar muitas coisas diferentes; em outras palavras, tem de experimentar a mudança. (…) Os humanos têm “horror da mesma velha coisa”.

    A gula escraviza, pois é sensualidade. O estômago e o paladar podem produzir lamúria, impaciência, inclemência e egoísmo. O estômago pode dominar toda uma vida.

    Os homens viram glutões com a ajuda de sua vaidade. Acham-se grandes conhecedores de comida.

    Um ego não é outro ego. Meu bem é o meu bem, e teu bem é teu bem. O que um ganha o outro perde. Mesmo um objeto inanimado é o que é ao excluir todos os outros objetos do espaço que ocupa; se ele se expande, o faz empurrando para o lado outros objetos ou absorvendo-os. Um ego faz o mesmo.

    O homem nasce com um senso de posse. Os humanos estão sempre fazendo reivindicações de posse que soam igualmente divertidas no Céu e no Inferno.

    Alguns religiosos quando dizem “meu Deus” não difere muito de “meus sapatos”, significando “o Deus sobre quem faço reivindicações por meus distintos serviços e a quem exploro do púlpito.” – o Deus no qual arrumei um cantinho.

    Quando é que o humor e o riso humano tornam-se irreverência? Quando o que é virtuoso vira piada. E quando a piada é genuína? Quando o vício vira virtude.

    E quando estamos sós, sem mais testemunhas que Deus e nossa consciência, que é da honra? “Meu filho”, dizia J. Rousseau, “desconfia da honra humana, é muito pouca coisa quando o sol esta posto”.

    Muitos pastores que se acham plantadores de igrejas ou evangelizadores não passam de arrebatadores de membros descontentes de outras igrejas que derivam de problemas circunstanciais; são simplesmente aproveitadores da dissensão de outros rebanhos; são popularmente chamados de pescadores de aquário; E ainda se gabam de ser isso um dom ou chamado, são oportunistas mesmo! e não missionários!Por onde passam deixam o rastro e mães solteiras.Cada igreja que deixa pra trás é mais uma mãe solteira.

    Cristo morreu de braços abertos e os cristãos continuam de braços cruzados, amorfos, frios e indiferentes.

    As duas maiores tolices ditas pelos “teólogos”:
    Mesmo que você não acredite em Cristo, Ele acredita em você, e Cristo foi um sonhador, um idealista, um utópico, porque acreditou na bondade do homem.

    A disciplina não se justifica por si mesma e sim por seus fins justos e meios legítimos.

    Ai de nós! Nosso coração é nosso maior inimigo

    A tolerância faz amigos, a verdade cria inimigos.
    Coletânea de Raimundo Vieira de Melo

    Há gente virtuosa por incapacidade de ser viciada.

    A virtude tem muitos pregadores e poucos cumpridores

    Amigo é aquele que, mesmo conhecendo os meus defeitos, ainda me estima.

    A abelha nos dá o mel mas não nos faz carinho.

    Não fazer nada, ser omisso, sob pretexto de que Deus é soberano e controla todas as coisas, torna-se uma máscara que acoberta a covardia de certos pastores.

    Religiosos clericais inquisidores podem abafar a voz da justiça, sob pretexto de fazê-la, não, porém, o grito de protesto da consciência.

    Todas as revoluções foram feitas por motivos nobres para produzir efeitos nocivos e degradantes.

    A erosão do formalismo na igreja é lenta, avassaladora, gradual e silenciosa, e quando menos se esperar o que irá sobrar?

    Na igreja da modernidade tardia, é mais cerimonioso fazer mesuras a uma pessoa importante do que a Palavra de Deus – a palavra agora está com o reverendíssimo doutor fulano de tal!

    Não é comunhão cantar um hino juntos quando um irmão não tem uma cesta básica em casa. Não é comunhão tomar a Ceia do Senhor juntos quando não se tem fome e sede de justiça.

    A pseudo-comunhão na igreja de hoje está resumida a rodas de chá, bazares, passeios e almoços, o espírito de piquenique reina!

    Seguir a Cristo é algo difícil e sublime, degradante e fácil é seguir os secretários e funcionários de Cristo.

    Um único adulador faz injusto o governante e infeliz o povo.

    A reflexão é para o espírito, o que o exercício é para o corpo.

    Se não houvesse doentes, os médicos morreriam de fome; não existisse o crime, o Direito não sobreviveria; não houvesse idiotas na igreja, os pastores carreiristas mudariam de emprego.

    A vaidade dos outros é intolerável porque fere a nossa vaidade e orgulho.

    A amizade termina onde começa a desconfiança.

    O povo não é conduzido por razões e sim por paixões [e os falsos pastores sabem muito bem manipular isto!].
    Coletânea de Raimundo Vieira de Melo

    Os teólogos neo-protestantes tupiniquim são gagos ou ruminantes: repetem o que já foi mastigado.

    Alguns de nossos cultos são por demais formais, sérios e maçantes. Ao mesmo tempo, em algumas reuniões modernas, a quase total noção de reverência perturba-me.

    Se fecharmos os nossos ouvidos à verdade, ficaremos eternamente surdos.

    Com os cacos da comunhão rompida não se recompõe um vaso novo.

    Cegos são os olhos, quando o coração está apaixonado.

    Os pastores mercenários têm a mesma cara-de-pau, só variam os púlpitos.

    Púlpito de acrílico, pregador cara de pau;
    púlpito de pau, coração petrificado.

    A mente é a única parte do nosso ser que os vermes não devoram, porque os vícios já o consumiram.

    Corrupção é trocar todas as virtudes pelo dinheiro, porque, com ele, todos os vícios se transformam em virtudes.

    Democracia na igreja atual: despotismo em mangas de camisa, terno e gravata.

    O pior ignorante é aquele que ignora a sua ignorância.

    Livre-pensador é aquele sujeito mais aferrado aos seus pontos de vista.

    Líder é aquele gênio que sabe manipular a fragilidade dos outros.

    Igreja mundanizada: entidade esfingética, que sente prazer, quando aceita um membro e maior ainda, quando o rejeita (se não tiver dinheiro, é claro!).

    Patriotismo: -“se eu avançar, sigam-me; se eu fugir, matem-me!” e logo os subordinados fuzilaram o herói.

    Só os amigos nos traem, porque os inimigos habitualmente são sinceros até demais. – alguém duvida disto?

    É curioso e interessante observar que as pessoas que têm os mesmos vícios criam entre si certo parentesco afetivo e moral. Assim são os adúlteros, os fornicadores, os ladrões, assassinos, mentirosos, etc.

    Quem não fez tolices na juventude, as fará na velhice.

    O amor idólatra aos pastores nos deixa os bolsos e o coração vazios.

    O amor faz de um escravo um filho e o autoritarismo faz do filho um escravo.

    O mundo está em perigo porque o homem conseguiu dominar a natureza e não soube controlar os seus instintos.

    Deus faz tudo e o homem só o resto [e mal feito].
    Paráfrase Coletânea de Raimundo Vieira de Melo

    John Stott disse: “O Senhor ressurrecto deixou a Grande Comissão para a Sua Igreja…Mas a mesma não invalida o mandamento, como se ‘amarás o teu próximo’ tivesse sido substituído por pregarás o Evangelho”. – Mas o que dizer da igreja atual?: nem ama o próximo nem prega o Evangelho!

    Na consciência de sua exata limitação está a grandeza do homem.

    O homem religiosamente fariseu é o mais inconseqüente dos homens: cria necessidades inexistentes, fabrica idéias desgastantes, e inventa descobertas revelacionais para oprimir.

    Todos nós temos uma predisposição inata para acreditar na adulação.

    O nada fazer já é fazer o mal.

    Na prática pecaminosa, não há sacrifício sem interesse, nem virtude sem mérito.

    Na prática pecaminosa, em toda renúncia há um interesse subjacente.

    O ministério pastoral de conveniência é uma forma sofisticada e torpe de prostituição.

    A igreja pós-moderna é uma prostituta e tem seus teólogos cafetões.

    Ser membro de igreja passa por três estágios: a Palavra, no começo; palavras enquanto dura e palavrões quando termina.

    Experiência, nome que costumamos dar aos nossos próprios erros.

    Igualdade é aquela falsa sensação de sentirmos semelhantes a quem nos é superior, e superiores a quem nos é inferior.

    Na prática a teoria é outra.
    Alguém já disse

    Vivemos em um tempo em que as coisas supérfluas se tornam em nossas reais necessidades.

    Celibatário, sujeito que perdeu a ocasião de fazer uma mulher feliz.

    Mais terrível e cruciante do que a calunia é a verdade.

    Canibal, o mais verdadeiro e autêntico amante do seu próximo.

    Madalena arrependeu-se quando ainda podia pecar, e hoje há muitas madalenas arrependidas porque não podem pecar mais.

    Há uma ignorância alfabética e uma doutoral, sendo esta a mais nociva e prejudicial.

    Os defeitos, como o perfume, são mais sentidos pelos outros do que por seus portadores.

    Os animais, quando vivem juntos, mais se harmonizam; os homens, mais se agridem.

    A mentira incomoda, mas a verdade incomoda muito mais.
    Raniere Maciel Menezes

    É muito mais conveniente arrumar um bode expiatório do que admitir a incompetência pastoral.

    A revolução foi a ditadura dos quartéis, hoje estamos vivendo a ditadura das igrejas. Homens patrimonialistas se eternizam em seus postos e se apoderam da noiva de Cristo. Em principio não se pode condenar um pastor por tempo de igreja, mas, sim, o modo de sua aquisição e o abuso que dela se faz.

    Como vão as coisas em questão de religião? Adeus, Deus!

    Muitas vezes se chama reforma religiosa a substituição do supérfluo pelo essencial.

    Um dos grandes problemas da igreja pós-moderna é que não levamos nossos irmãos dentro do coração, mas os carregamos sobre os ombros como um fardo pesado.- E como pesa!

    O direito de pensar é tão sagrado como o direito de viver, porque o ser do homem é racional.

    Muitas vezes o que elogiamos como virtude não passa de “incapacidade” de fazer o mal.

    A pior ditadura é a que manda fechar a boca para não falar.

    Por causa do amor, muitos ascendem aos céus, tantos outros se afundam no inferno.

    Os homens falam de paz, mas vivem em guerra; os meninos brincam de guerra e vivem na paz.

    Às vezes, confundimos confiança em Deus com presunção de mérito.

    Utilizar o poder em proveito próprio é usurpação, roubo, assalto.

    Sobre a fábrica de fazer lobos:
    Impor as mãos e ordenar pastores é fácil de ser feito, difícil é encontrar cabeças certas.

    Pastor é como nota de dinheiro, quanto mais circula, mais se desgasta.

    Cristo censurou os fariseus porque tinham olhos e não enxergavam, que diria Ele dos pastores que “enxergam” demais?

    A paixão cega e o ódio ensurdece.

    Sobre os pequenos ditadores do púlpito:
    Para muitos, ministério pastoral é uma insinuação de despotismo.

    Cristo ainda hoje continua sendo traído por 30 moedas, este é o preço mínimo de pastores mercenários que distorcem o evangelho em prol de sua conta bancária.
    os outros como a nós mesmos é utopia, mas amá-los, como precisam, é justiça.

    Sobre pastores estrelas:
    Triste daquele que acredita na luz de um fósforo e duvida do sol.

    O cristão consciente do seu sacerdócio real é livre e deve ser livre para questionar e para protestar, para duvidar de qualquer imposição dogmática, para tentar corrigir os abusos, porém quase sempre ele deve também estar disposto a perder a cabeça.

    Vou ficando um pouco mais modesto, mas também um pouco mais orgulhoso de minha modéstia.

    Todos somos iguais perante a lei, mas não perante os encarregados de fazê-las cumprir.

    A igreja por excelência deve ser apologética, mas na prática são levantadas barreiras anti-liberdade de questionamento – pode-se questionar mas, até…

    Sim, há lugar para dogmas na igreja, mas não para imposição dogmática de conveniência.

    Contanto que os homens sejam livres para perguntar o que devem perguntar, livres para dizer o que pensam, livres para pensar o que quiserem, a liberdade jamais será perdida.

    O desenvolvimento e a aprendizagem ocorrem muito mais através da análise de nossos erros do que pelo louvor de nossos acertos.

    É preciso ter a coragem de errar.

    Mais vale uma lágrima de uma derrota do que a vergonha de não ter lutado.

    Para que orgulho, se: respiramos o mesmo ar, sentimos o mesmo sol, estamos no mesmo palco, aplaudindo a mesma peça, representando o mesmo papel.

    Se disserem mal de ti com fundamento, corrige-te. Do contrário, ri e não faças caso.

    Se você perdeu dinheiro não perdeu nada, se você perdeu o humor perdeu alguma coisa, mas se você esfriou a fé perdeu tudo.
    .

    Se você quer manter limpa a sua cidade, comece varrendo diante de sua casa.

    Cem homens podem formar um acampamento, mas é preciso uma mulher para se fazer um lar.

    Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.
    Voltaire

    Você pode descobrir mais sobre uma pessoa em uma hora de brincadeira do que em um ano de conversa.

    Muitas vezes não temos tempo para dedicar aos amigos, mas para os inimigos temos todo o tempo do mundo!

    A infelicidade tem isto de bom: faz-nos conhecer os verdadeiros amigos.

    Mais que as idéias, são os interesses que separam as pessoas.

    Todos nós nascemos originais e morremos cópias.

    Nós geralmente descobrimos o que fazer percebendo aquilo que não devemos fazer. E provavelmente aquele que nunca cometeu um erro nunca fez uma descoberta.

    Cosmovisão pagã:
    Todo mundo é um cientista maluco e a vida é o Laboratório. A gente está sempre experimentando, tentando achar um jeito de viver, de resolver os problemas, de se livrar da loucura e do caos.

    A miséria da condição humana é tal que a dor é seu sentimento mais vivo.

    A verdadeira liberdade é um ato puramente interior, como a verdadeira solidão: devemos aprender a sentir-nos livres até num cárcere, e a estar sozinhos até no meio da multidão.

    Os vivos são e serão sempre, cada vez mais, governados pelos mais vivos.
    Aparício Torelly (Barão de Itararé), parodiando

    Antes de começar o trabalho de mudar o mundo, dê três voltas dentro de sua casa.

    Se meus inimigos pararem de dizer mentiras a meu respeito, eu paro de dizer verdades a respeito deles.

    Para muitos cristãos estudar doutrina é imbecilidade ou tempo perdido.
    .

    Cristão que estuda doutrina de igreja que não estuda – ou faz que estuda – é como o leito de Procusto, quando a pessoa é maior do que a cama cortam as pernas do hóspede.

    Sobre defesa da fé:
    – A doutrina apostólica vai se formando aos poucos na tranqüilidade dos estudos, mas, a apologética forma-se na tormenta dos embates cotidianos.
    Paráfrase de Pensamento da Coletânea de Raimundo Vieira de Melo.

    Sobre os chamados renovados:
    – Pensar cansa mais do que bater palmas.

    Não se sai de um perigo sem um perigo maior. – muitos abandonam o arminianismo debaixo de perseguição e torna-se reformado… e o maior perigo logo torna-se o comodismo e o formalismo.

    Vale a pena refletir:
    – O movimento reformado atual é algo genuinamente espiritual, religioso, psicossocial ou caricatural?

    O jeitinho brasileiro nada mais é do que incorporar o que é estrangeiro e dar um novo caráter, nosso, tupiniquim. Mas muitas vezes para agradar os ingleses (pois eles precisam ver!) cantamos um hino de louvor com a melodia patriótica deles. Ah! Cantamos a melodia do hino da Alemanha e dos Estados Unidos também!

    A hospitalidade de alguns cristãos:
    – Bem-vindos sejam os hóspedes pela alegria que nos dão, na hora em que se vão.
    O lema dos apologetas da igreja de hoje:
    -Não se ganham batalhas nem se conquista a verdade com raciocínios.

    Muitos pastores não querem bem, querem os nossos bens.

    Não me importa quantas vezes tenha sido derrubado, devo levantar-me e começar outra vez. Viver será recomeçar de onde parei.
    A arte de viver se aprende nas derrotas.
    Pensamento da Coletânea de Raimundo Vieira de Melo.

    As dificuldades no fundo são os maiores agentes de nosso progresso.

    As pessoas pensam que sabem como devemos viver nossas vidas e nunca têm noção de como viver suas próprias vidas.

    É preciso ter confiança na capacidade que cada pessoa tem de ensinar a si mesma.

    Eu não sei o caminho para o sucesso, mas sem dúvida o caminho para o fracasso é querer agradar a todo mundo.

    O que somos é conseqüência do que pensamos.

    Os anos ensinam muitas coisas, que os dias desconhecem.

    Eu canto, porque o instante existe e a minha vida está completa. Não sou alegre, nem sou triste, sou poeta.

    Todas as noites eu arrancava meu coração do peito e o jogava fora, mas…. pela manhã ele havia crescido dentro de mim novamente!

    Nunca tivemos tempo de nos olhar e dizer um ao outro: Eu te amo! Nossas gerações não se compreendiam… fui rebelde! e tu Casmurro… eu não entendia tua forma de amar… e somente acordei depois que tu partistes… Hoje, a saudade traz lembranças e a certeza que estás bem, de que cumpristes tua missão.

    Amar é como voar! É sentir a sensação de estar no alto, é ter medo de cair! É fazer dos pesadelos sonhos, é sentir-se pequenino perto de quem ama; é sentir-se grande, ao saber ser amado.
    Com o meu conhecimento posso escrever um livro, e com o que desconheço pode-se escrever uma biblioteca.
    Pensamento da Coletânea de Raimundo Vieira de Melo.

    Errar não só é humano, como necessário.
    Pensamento da Coletânea de Raimundo Vieira de Melo.

    O mais poderoso dos vícios: o orgulho espiritual.

    A idéia de pertencer a um círculo fechado, um tipo de círculo secreto de clérigos, de participar de um segredo ou de uma revelação, é atraente [este é o espírito de seita que permeia muitas igrejas].

    Sobre o dízimo:
    – Imposto e impostor tem a mesma origem etimológica e o mesmo valor semântico.

    O maior problema da igreja é não ter problemas.

    Sobre pastores neuróticos:
    – são aqueles que transferem para o púlpito toda a sua “virilidade” e “genialidade”; esperneiam, gritam e erguem o indicador o tempo inteiro.

    Não se resolve o problema do pecado com ascese, exaltação religiosa e pregações anestésicas.
    Pastor medíocre é um tipo médio, que procura meios de estar no meio de quem tem meios para conseguir um pé-de-meia.

    A primeira vez que se é enganado, a culpa é do outro, mas na segunda vez, a culpa é nossa.

    Extinta a fé, o único deus que existe é o dinheiro.

    É mais fácil subjugar um povo livre do que libertar um povo da escravidão.
    O pastor-político tenta lavar o rosto com as mãos sujas.

    O ladrar do cão é sinal de fraqueza e de medo, pastores ruidosos, bravios e cheios de si são mais vazios que um bombo. [Que diga Silas Malafaia!]
    Manchete do jornal do sindicato dos pastores: “Associação dos Pastores em Greve”.
    Raniere Maciel Menezes

    O Ministério do Trabalho adverte: Pastor não é profissão.

    Quando os pastores perdem a vergonha, já não merecem respeito.

    Há quem dobre os joelhos diante de um cogumelo, supondo ser um jequitibá.

    Uma coisa é o Cristo bíblico e outra coisa o que ensinam a alcatéia eclesiástica em nome de Cristo.

    Certos membros de igreja são hábeis diplomatas, “servem” a Deus sem desagradar ao diabo.

    Mais de 90% dos evangélicos modernos não conhecem as doutrinas da graça e 99,9% não conhecem a história da Reforma Protestante de fato.

    Se Deus retirasse de nós todo o tempo que desperdiçamos, que não usamos para a Sua glória, morreríamos na infância.
    Sobre obras boas:
    – Quem recebe um favor não deve esquecê-lo, e quem o faz, não deve lembrar-se. – mas na prática passa-se na cara mesmo!
    A unidade não é a concordância de mentes, mas de vontades.

    Precisamos despertar a nossa consciência de sua verdadeira situação.

    O caminho mais seguro para o inferno é a via gradual – um suave declive, macio sob os pés, sem viradas súbitas, sem marcas de quilometragem, sem letreiros indicadores.

    Assassinato não é melhor que o jogo de cartas se as
    cartas podem fazer o serviço.

    Deus não quer homens que dêem seu coração ao futuro, colocando seus tesouros nele. Seu ideal é um homem que, tendo trabalhado durante todo o dia pelo bem da posteridade, não se preocupe com a questão, deixa o resultado nas mãos do Céu, e volta imediatamente à paciência ou gratidão exigida pelo momento que está passando.

    Deus quer que os homens respondam questões muito simples: está certo? É prudente? É possível?

    Igreja institucionalizada e engessada, o que se vê? Membros
    prisioneiros em uma condição de falsa piedade, farisaísmo, obstinação e rancor.

    A justiça infernal é interessada apenas em resultados.

    No nosso nascimento natural houve dor, choro e sangue. Semelhantemente o nosso novo nascimento está enraizado na dor, no sangue e no choro decorrentes da crucificação de Cristo. – E há alegria posterior em ambos.

    No ódio os homens se mostram como são, perdem-se as ilusões.

    Muitas vezes o encanto de uma pessoa adorável é apenas
    uma casca ocultando um âmago de apetite sexual ou associação econômica.

    Muitos se consideram mais religiosos e espirituais dos que os outros, ao ponto de tornarem-se juizes severos, porém continuam cheios de vícios e não conseguem entender que sua religião é pura hipocrisia e convenção. Não se vê em sua vida nem justiça muito menos piedade, consequentemente não há comunhão e humildade. Esse tipo de crente, mesmo ajoelhado e fazendo a lista de pecados, é tudo conversa pra boi dormir! No fundo pensa que está mostrando grande humildade e aprovação em ir à igreja.

    Sempre que os cristãos não dão atenção a Deus eles saem derrotados.

    A melhor maneira de afastar o diabo, se ele não ceder aos
    textos das Escrituras, é zombar e escarnecer dele, pois não tolera desdém.

    O diabo… espírito orgulhoso… não suporta ser ridicularizado.

    Há dois erros idênticos e opostos nos quais nossa espécie pode cair acerca dos demônios. Um é não acreditar em sua existência. O outro é acreditar e nutrir um interesse excessivo e doentio neles. Os próprios diabos ficam igualmente satisfeitos com ambos os erros e saúdam o materialista ou o mágico com o mesmo deleite.

    Há doces desejos tanto no inferno como na terra.

    Disse C.S.Lewis que um dos grandes aliados dos demônios
    no momento é a igreja. – “Não me interprete mal. Não quero dizer a Igreja como a
    vemos desdobrar-se a través do tempo e do espaço e enraizada na eternidade,
    terrível como um exército com estandartes. Este, confesso, é um espetáculo que
    deixa apreensivo nossos mais arrojados tentadores.”
    (

    Quando o Mundo e a Carne fracassam em corromper o crente,
    então, entra a 3ª força, o Diabo. E o êxito dessa força é estragar a santidade,
    criar um fariseu, fazer um inquisidor ou um místico.

    Os homens de hoje estão tratando o cristianismo como um meio para seu próprio progresso. Valoriza-se o cristianismo porque este produz escapismo.

    A tradição humana não se instala como uma bala no peito, ela penetra e se expande sutilmente como um vírus, facilmente desenvolve uma autoridade paralela e com ar de “quem manda aqui sou eu” tenta mutilar a consciência cristã.

    A igreja que sacraliza o nome denominacional porque tem uma placa antiga na porta não passa de velharia inútil.

    Qual o critério que legitima a adoração pública cristã?
    Será meu coração? Será a palavra do pastor? Será a minha boa intenção? Será a suposta liberdade do Espírito? Será a observância do modismo? Será a consciência de cada adorador? Será um manual de culto empoeirado? Será aquilo que funciona e agrada? Talvez, na prática, tudo isso. Talvez só alguns pontos. Mas não se pode negar que há um argumento insofismável para legitimar uma suposta adoração pública cristã: o lucro material. Este argumento é para muitos o mais decisivo e infalível, mais do que as Escrituras Sagradas. Afinal, o salário do pastor é que é sagrado!

    O que oferecemos de fato a Deus? Diria que nossa paixão egoísta pelos símbolos religiosos, nossa ostentação teológica, nossa presunção de exclusiva eleição e filiação, o nosso desprezo aos “outros” irmãos, a nossa falta de humildade e discernimento do que é o Seu Reino, o nosso desejo de
    elogios, a nossa auto-suficiência doutrinária, a nossa frágil comunhão, a nossa falta de unidade, a nossa falta de ação missionária e social, a nossa apatia, nossa falta de vigor, o nosso zelo sem entendimento, a nossa falta de firmeza, nossa horizontalidade, nossos desejos da carne pela carne, nosso exibicionismo teatral, nossa vulgaridade, nossa vaidade, nossa supervalorização eclesiástica, nossa ilusão animística, nossa falsa afetividade, nosso materialismo, enfim, a nossa exaltação pessoal. Perante Deus que valor tem nossa adoração cheia de vanglória?

    “…porque tudo que há no mundo, a concupiscência
    da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo.”

    Todo intérprete da Escritura é passível de crítica, e
    deve estar pronto a deixar-se esclarecer pelos outros.

    Se um leitor não se convencer de meus argumentos, rejeite-os; e se ele conseguir convencer-me de erro, retratar-me-ei com prazer.

    Senhor, Tu me iluminaste com a luz do Teu Espírito, e
    puseste diante de mim Tua Palavra, firme como a rocha.

    Muitos falam em zelo de Deus – a questão é se este zelo é
    sóbrio, equilibrado, firme e constante? Quem passa nesse teste?

    Tudo de Deus, nada sem Ele.

    Onde há fé, Deus está presente, e onde Deus está presente
    não pode faltar o zelo pela prática do bem.

    Importa ser mais corajoso exatamente quando tudo parece desesperador.

    3% pensam, 7% pensam que pensam, e 90% pensam que não têm de pensar.

    Só conheço uma liberdade, e essa é a liberdade do pensamento.

    Só seremos o que desejamos ser, quando nossos pensamentos corresponderem aos nossos desejos.

    A consciência é o melhor livro de moral que temos e aquele que mais se deve consultar.

    Preocupe-se mais com o seu caráter do que sua reputação; porque o caráter é o que você é; e a reputação é o que os outros pensam de você.

    Toda a nossa dignidade consiste no pensamento. Cuidemos, pois, em bem pensar; eis o princípio da moral.

    Devemos gravar no nosso espírito o alvo que temos em mente. Se não fizermos isso, reinarão unicamente confusão e obscuridade.

    De Tudo ficam 3 coisas:
    A certeza de que estamos sempre começando,
    A certeza de que precisamos continuar,
    A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar.
    Portanto, façamos:
    – Da interrupção, um novo caminho.
    – Da queda, um passo de dança.
    – Do sonho, uma ponte.
    – Da procura, um encontro…
    Quem sou? Talvez eu seja um poeta? Não exatamente…
    então… o que sou? Coloco uma lente diante do meu coração, para que as pessoas
    possam vê-lo. Quem é? O saltimbanco da minha alma.

    Et semel emissum volat irrevocabile verbum
    – E uma vez lançada, a palavra voa irrevogável.

    O homem por natureza não ama a Deus, mas é hostil para
    com Ele, que dirá do amor ao próximo? Só o amor de Cristo nos constrange.

    A natureza depravada é a recompensa do mal.

    Não creio no homem!

    Não admitir que herdamos de Adão o pecado é não crer que
    herdamos de Cristo a justiça.

    Iconoclastas, renunciemos toda aparência de religião farisaica!

    Quem são os religiosos fariseus desse mundo? Pessoas tendenciosas
    para o mal sutil, preguiçosos para agradar a Deus e ativos para agradar a si
    mesmos! Quanta pompa, quantas guerras, quanto formalismo, quantas divisões,
    quantos erros foram cometidos em nome da morna religião?

    O pecado é todo-penetrante, está no culto, está na oração
    silenciosa, no louvor, nas boas ações, na disciplina, até nestas linhas escritas.

    Parodiando Aristóteles que disse: “Sejamos amigos de
    Sócrates e Platão, mais ainda, porém, da verdade”. Digo: Sejamos amigos de
    Lutero, Zuínglio e Calvino, mais ainda, porém, da verdade.

    A coisa mais difícil do cristianismo é atingir o ponto de
    equilíbrio, por um lado não ser somente racionalista, e por outro, não ser
    somente místico. A maioria cai para um lado ou outro; oscila impelido pelo
    vento do pecado.

    Teologia na Linguagem de Hoje:
    A doutrina comum, na prática, da Igreja pós-moderna consiste em que Deus revelou-se muitas vezes e de muitas maneiras, mas hoje não fala nem pelo Filho! Afinal, são doutrinas puramente humanas, Deus não tem nada a ver com isso!

    Quando num culto pesa mais o envelope de dinheiro, toda
    glória é dada aos corruptores!

    A adoração a Deus não admite sofismas!

    Basear a adoração em gostos pessoais é travestir o culto.

    Nada corrompe tanto a igreja quanto a suposta liberdade do Espírito.

    Liderança que não respeita a liberdade de consciência nem
    as normas gerais da Palavra é tirânica.

    Muitas igrejas pregam insistentemente sobre o amor, a
    bondade e a misericórdia de Deus e dos homens, mas quando alguém levanta uma
    controvérsia, logo é sentenciado à forca.

    Mal-aventurada a igreja na qual seus adoradores vivem ao
    sabor das manipulações e dos interesses de um grupo de louvor.

    A igreja atual favorece mais aos visitantes e membros
    potencialmente geradores de lucros do que servem a Deus.

    No culto, quanto mais adições, mais corrupção.

    Sob pretexto de liberdade do Espírito, a liturgia
    desvirtuada tem aguçado o instinto pagão de muita gente.
    O DESAFIO DOS REFORMADORES

    Pela ordem, de cima para baixo, da esquerda para direita:
    Arminio, Finney, casal Ernandes (Renascer), Davi Miranda (Deus é Amor), menina profeta, Marcelo Rossi, Ricardo Gondim, Silas Malafaia, Caio Fabio, Edir Macedo e R. R. Soares.
    Estes são apenas representantes de um “cristianismo” predominante no Brasil, é apenas a ponta da calda do Diabo, centenas e milhares de líderes e a massa teleguiada não estão na mídia, mas em cada esquina de quarteirão das cidades tupiniquins (e fazendo muito barulho e estrago na DOUTRINA DA GRAÇA). Mais de 20 milhões de evangélicos!! Quantos são os reformadores? O que fazem, nadam contra a maré ou se adaptam a nova realidade?
    Dizem as estatísticas:
    Que os cristãos no país formam cerca de 92% da população religiosa.
    Que os evangélicos no Brasil somam o tot al de 15,45% da população, ou seja, 26,1 milhões.
    Que os católicos são cerca de 153.0000 milhões.
    Que o Brasil é 2° país no mundo em Testemunhas de Jeová.
    Que os mórmons cresceram cerca de 80% desde sua chegada aqui no Brasil.
    Que o movimento protestante que mais cresce são os carismáticos (neopentecostais) seguidos pelos pentecostais.
    Fonte: CACP
    E MAIS:
    Existem mais de 300 emissoras de rádio evangélicas no Brasil, centenas de sites e pastores dando plantão on-line, na internet.

    Para o crítico a velha afirmação “magister dixit” (o
    mestre falou) é palavrão.

    Só através do senso crítico, cada um poderá formar sua
    própria opinião a respeito dos fatos Saber o que se pensa sobre diferentes
    assuntos é também uma forma de crescimento. Pessoa madura é aquela que é capaz de fazer sua própria leitura da realidade sem se submeter a julgamentos prévios de quem quer que seja. É claro que isto exige coragem, porque muitas vezes pensar diferente da maioria é perigoso. Por outro lado, senso crítico, não quer dizer maledicência, nem mordacidade, nem hostilidade.

    Se o apóstolo Paulo e Silas, em Atos 17, com toda
    autoridade que possuíam como missionários foram avaliados pelos bereanos no que diziam, que dirá de muitos pastorizinhos de merda que andam por aí exigindo reverência e assentimento em tudo que empurram garganta abaixo!

    E logo, durante a noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; ali
    chegados, dirigiram-se à sinagoga dos judeus.11 Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram,de fato, assim.

    Não devemos engolir automaticamente tudo o que lemos nos
    livros, ainda que dos maiores homens. Devemos examinar tudo.

    Seja crítico, não seja cri-cri.

    Diga NÃO aos querem reduzir a capacidade crítica das pessoas.

    Fizeste-nos para Ti, e inquieto está o nosso coração,
    enquanto não repousar em Ti.

    Deus muda as coisas sem mudar Seus planos.

    Que consegue dizer alguém quando fala de Ti? Mas aí dos
    que não querem falar de Ti, pois são mudos que falam.

    Sobre meditação:
    O objetivo da meditação é nos unir a Deus,
    pela reflexão e a consideração das cousas da alma e da eternidade.

    Descobri que toda a felicidade dos homens vem de uma só
    coisa, que é não saberem ficar quietos dentro de um quarto… daí amarem tanto os ruídos e a agitação; daí ser a prisão [solitária] um suplício tão horrível; daí o prazer da solidão se tornar uma coisa incompreensível.
    sobre a verdadeira natureza do homem.

    Os homens evitam por todos os modos o repouso e tudo
    fazem para procurar o tumulto.

    [As pessoas] Procuram ocupação violenta e impetuosa que
    os desviem de pensarem em si mesmos. É a caça e não a presa que procuram. Eis a natureza insaciável da concupiscência.

    [Há nas pessoas] um instinto secreto que os leva a
    procurar divertimentos e ocupações exteriores, nascido do ressentimento de suas contínuas misérias.

    Neste nosso século vinte [e um], poucos percebem que
    herança de valor incalculável possuímos na liberdade de religião, na liberdade de expressão, na liberdade de imprensa e na liberdade de reunião, que fazem parte integral de nossa vida quotidiana. Poucos têm consciência das lutas penosas e prolongadas que nossos antepassados tiveram de enfrentar durante o período da Reforma e mais tarde para garantir essas liberdades.

    A igreja do novo milênio não é nem “martírika”
    nem “kerigmátika”, ou seja, mal vê, e mal fala. É uma igreja sub-laodiceiana, auto-suficiente, cheia de si, cheia de teologia, cheia de “poderes”; pouco
    vigor, pouca piedade, escasso testemunho; muito pragmatismo, pouca ação social e rara justiça.

    A igreja, neste momento, precisa de homens, o tipo certo
    de homens, homens ousados. Afirma-se que necessitamos de avivamento e de um novo movimento do Espírito; Deus sabe que precisamos de ambas as coisas. Entretanto, Ele não haverá de avivar camundongos. Não encherá coelhos com seu Espírito Santo.

    Quando a cabeça não regula, o corpo é que
    paga; quando o dirigente procede mal, todos os subalternos lhe seguem o exemplo. Ou seja, quando o pastor está doente, todos os membros padecem.

    Quem com lobo vive aprende a uivar.

    Se Deus não existe, tudo é permitido.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

As principais notícias gospel do Brasil e do mundo no portal pioneiro; Saiba tudo aqui sobre música gospel, evangélicos na política, ações missionárias e evangelísticas, projetos sociais, programas de TV, divulgação de eventos e muito mais.

No ar desde 2006, o canal de notícias gospel do portal Gospel+ é pioneiro no Brasil, sempre prezando pela qualidade da informação, com responsabilidade e respeito pelo leitor.