Pastor Augustus Nicodemus comenta sobre escândalos em igrejas e afirma que “santidade não é viver jejuando e orando”

26

O reverendo Augustus Nicodemus publicou recentemente em sua página no Facebook um texto no qual lamenta os recentes escândalos que ocorrido em igrejas evangélicas no qual afirmou que a santidade, a ética e a moralidade cristãs atualmente foram desconectados dos ambientes evangélicos, nos quais tem imperado discursos sobre milagre e prosperidade.

Em seu artigo, Nicodemus destaca seis pontos dentro de uma análise do conceito bíblico da santidade. Em seu primeiro ponto, o pastor afirma que santidade não está relacionada a usos e costumes. Ele destaca que “ser santo não é guardar uma série de regras e normas”, e que o cumprimento de uma série de normas “tem aparência de piedade, mas não tem poder algum contra a carne”.

– Não é ser contra piercing, tatuagem, filmes da Disney. Não é só ouvir música evangélica, nunca ir à praia ou ao campo de futebol. Não é viver jejuando e orando, isolado dos outros, andar de paletó e gravata – enumera Nicodemus, ressaltando que tais regras “não mortificam a inveja, a cobiça, a ganância, os pensamentos impuros, a raiva, a incredulidade, o temor dos homens, a preguiça, a mentira”.

Usando como exemplo a igreja de Corinto “onde os dons espirituais, especialmente línguas, profecias, curas, visões e revelações, mais se manifestaram durante o período apostólico”, Nicodemus fala sobre igrejas divididas por questões secundárias, que muitas vezes se prendem em questões carnais como se essas fossem dons espirituais.


Augustus Nicodemus explica que “a santidade implica principalmente na mortificação do pecado que habita em nós e em viver de acordo com a vontade de Deus revelada nas Escrituras”.

– A Bíblia não faz conexão direta entre santidade e manifestações carismáticas e defesa da ortodoxia. Ao contrário, a Bíblia nos adverte constantemente contra a ortodoxia dos fariseus, contra os falsos profetas, Satanás e seus emissários, cujo sinal característico é a operação de sinais e prodígios – afirma.

Ao explicar sua interpretação bíblica sobre a santidade, ele afirma que ela é progressiva e “não se obtém instantaneamente, por meio de alguma intervenção sobrenatural”. Nicodemus ressalta que “a santificação é um processo irresistível na vida do verdadeiro salvo” e que “Deus escolheu um povo para que fosse santo”.

– Ninguém que vive na prática do pecado, da corrupção, da imoralidade, da impiedade, – e gosta disso – pode dizer que é salvo, filho de Deus, por mais próspero que seja financeiramente, por mais milagres que tenha realizado e por mais experiências sobrenaturais que tenha tido – finalizou.

Por Dan Martins, para o Gospel+


26 COMENTÁRIOS

  1. Recentemente vi vídeo onde um bispo xinga quem vai até ele pedir pra dar testemunho de conversão e mudança de caráter. segundo ele, isso não é testemunho que se dê, mas sim se você é um vitorioso na vida, deixou a vida de fracasso. Isso induz muitos a pensarem que Deus é apenas um objeto de prosperidade e Ele não tem mais nada pra fazer em nossas vidas. Gerando assim pessoas frustradas dentro das igrejas, pois querem que deus faça somente o que eles querem, e não o Deus realmente quer fazer. Encaixotaram Deus e o fizeram de empregadinho, o qual é pago com a miséria dos seus dízimos e ofertas.

  2. EU concordo com o pr nicodemus,santidade e algo que vem de dentro,nao de fora,ou seja nao e aparencia exterior,o processo do novo nascimento,e de dentro para fora no ser humano,e mudança de coraçao,a palavra do senhor diz,dar vos ei coraçao novo,para que me conheçam,por que e do coraçao do homem que procede os maus designios,prostituiçao,adulterio,mentira,falsidade,fofoca,ciumes,inveja,cobiça,roubo,isto e demais coisas que fazem parte da velha natureza,e sao obras da carne,e os que estao na carne nao podem agradar a DEUS,roupas,cabelos,barbas,paleto,gravata,nao significam santidade,conheço muintos crentes que fazem uso de costumes como santidade, e se comportam pior do que os mundanos,no seu viver diario,que DEUS tenha misericordia de nos

  3. Concordo em partes! porque o jejum e oração são ferramentas que fortalece a nossa fé; e com certeza se não tivermos uma fé em Cristo como vamos santificar nossas vidas,isso não quer dizer que temos que viver só jejuando e orando mais se quisermos ter uma vida de comunhão com Cristo é necessário o jejum e oração sim.

  4. Santidade nao se categoriza e tambem nao tempo fim,e um processo diario,e dura te o fim da vida do cristao.Mas tem inicio,e começa com estas palavras de Jesus.Aquele que quer vir apos mim,negue-se a si mesmo pegue sua cruz e me siga.Este e o inicio,o que vem a seguir e individual ,e tem como finalidade edificar Jesus em cada vida e consequentemente edificar a igreja verdadeira.

  5. E inútil esse senhor pregar ou falar disso:
    pois alem dele ser calvinista ainda prega a predestinação.
    se ha predestinação, então com santificação ou sem ela a pessoa sera salva pois esta predestinada a isso.
    sendo assim esse senhor prega algo que é inútil, segundo seus conceitos.

          • Porém, todavia e entretanto, se vivem pecando já pois não são salvos, o eleito desde a fundação do mundo peca, porém, se arrepende e não tem prazer em pecar, já outros, o seu prazer é difamar, roubar, matar, a sua boca destila sangue dia e noite, estou falando do comerciante que altera a balança, do vendedor que diz ser o carro semi novo e aí por diante. A predestinação não é um salvo conduto para a orgia e outras coisas mais, é pela fé em Deus que sentimos o poder Dele operando em nós.

          • Esse é o problema. Falar sem conhecer. Quem tem esse tipo de postura nunca foi eleito.

            Romanos 8:30 “E aos que predestinou, também chamou; aos que chamou, também justificou; aos que justificou, a esses também glorificou”

          • o problema é a ordem: causa e efeito. a causa é a Graça, agindo nos que depositam sua fé em Jesus Cristo. a permanência desses em Cristo é o efeito. as obras são o efeito da fé. a salvação já foi alcançada pela Graça, as boas obras são a luz que é emitida pela fé. não são as obras que salvam, mas quem tem fé, tem como efeito as obras. por isso a fé sem obras é morta, não pq as obras justificam o homem, mas um homem q diz ter fé, e não tem obras, não tem fé. como alguém pode afirmar ter fé em Jesus Cristo e não amar o seu próximo, e não praticar a justiça? está escrito, os filhos do diabo não amam o seu próximo, e nem praticam a justiça. dizer q tem fé em Cristo, qualquer um diz da boca pra fora. mas a fé traz mudança, a pessoa deve nascer de novo, da água e do espírito, ele se torna luz do mundo, sal da Terra, corpo de Cristo, faz as obras de Cristo. os fariseus diziam ser filhos de Abraão, mas não faziam as obras de Abraão, e procuraram matar Jesus. como pode também, alguém afirmar ter fé em Jesus, e não fazer as obras dele? nesse quesito, quem se desvia do “Caminho”, mostra que nunca esteve no “Caminho”, a não ser da boca pra fora, como a jussara stardus.

  6. Já notaram como existem pessoas aqui comentando (militando) em favor do gayzismo, feminismo e demais políticas liberais? Seriam militantes profissionais, infiltrados em sites/redes sociais e financiados pelo ativismo/governo? Fica a dúvida.

  7. Grande Homem!
    O meio evangélico confunde salvaçao com santificaçao e respondendo,ser santo fará o cristão viver em plenitude enquanto estiver em carne,porém não gera salvaçao alguma
    É só vitisoa

  8. Há dois tipo de Profeta, o verdadeiro e o falso. Como conhecer o falso profeta ? Quando o profeta diz o que a pessoa quer ouvir, com certeza esse é falso profeta.(veja os profetas: Hananias e Jeremias, o primeiro dizia o que o povo e o rei queria ouvir e o segundo dizia o que o povo e o rei não queria ouvir). Se os comentários do Rev. Augusto Nicodemus foi o que vc. queria ouvir, cuidado….

  9. Não é só descer o cascalho na igreja que resolve o problema, tem muitas igrejas que não tem escândalos e Deus tem abençoado. Vai orar e falar menos.

  10. O Evangelho segundo João Cap. 1: 12, descreve um milagre. ” ..e à todos quantos o receberam deu-lhes o “poder” de serem feitos Filhos de Deus”. Ocorreu a expiação e o crente O confessa e este recebe “poder” de ser, estar e perpetuar-se como Filho de Deus. Pela fé, o crente sai da letra, Palavra e é conduzido também para a vida “espiritual”, deixando o homem natural. O Evangelho caracteriza-se pela “prática” da vida Cristã, rumo, com o objetivo da santidade. Somos conduzidos, pela fé, pela mortificação da carne, pela oração e pelo jejum, por fim. à imagem e à semelhança do nosso Criado e agora Pai. Dai, Ele, maravilhosamente disponibilizar a Sua Pessoa, o Espírito Santo. A busca pela santidade é outro milagre, na vida da criatura, pecadora, que resgatada é reconduzida ao Paraíso. O crente na Palavra e no Espírito, naturalmente, produz os frutos do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio em contrapartida às obras da carne: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes e, considerando o Reino de Deus é pleiteado à “força” (esforço), resta-nos, submissão à Ele, e a resistência ao mal.

    Gálatas 5:19-21
    Gálatas 5:22-23

  11. SOMOS PREDESTINADOS E ELEITOS EM CRISTO ( EF. 1: 4-5 ). SE NÃO SUJEITARMO-NOS À PALAVRA DE DEUS À SEMELHANÇA DE PAULO, SEREMOS REPROVADOS ( I COR. 9:27 ). A PREDESTINAÇÃO ( À SALVAÇÃO ) ESTÁ ASSOCIADA À OBEDIÊNCIA ( AT. 27: 22-31 ). DEUS NÃO CRIA ROBÔS.

    • Está confundido as coisas, salvação e galardão são coisas diferentes.

      Efésios 1:4-5 – Salvação

      1 Coríntios 9:24-27 – “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o PRÊMIO? Correi de tal maneira que o alcanceis.E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível. Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.”.

      Se é PRÊMIO não pode ser Salvação, pois a salvação não é PRÊMIO, pois, não é decorrente de merecimento mas sim de fè mediante a GRAÇA. Logo, o contexto aqui é acerca de galardões e não de salvação.

      Quanto ao texto de Atos não vou nem comentar, prefiro acreditar que o irmão se equivocou na base biblica, pois é mais que notório que não tem absolutamente NADA a ver nem com salvação eterna nem de galardão, mas sim da salvação do naufrágio para os que não ficassem no navio (simples assim).

    • 1 Coríntios 3:13-15 – “A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá GALARDÃO. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal SERÁ SALVO, todavia como pelo fogo.”

      • é possível sim perder a salvação:

        “Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio.
        Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de o terem conhecido, voltarem as costas para o santo mandamento que lhes foi transmitido.
        Confirma-se neles que é verdadeiro o provérbio: “O cão voltou ao seu vômito” e ainda: “A porca lavada voltou a revolver-se na lama”. – 2 Pedro 2:20-22.

        ele não poupou o mundo antigo, não poupou os anjos que desobedeceram, mas estes permanecem aguardando o juízo, não poupou Sodoma e Gomorra, não poupou nem Israel e o seu Templo:

        Está certo. Eles, porém, foram cortados devido à incredulidade, e você permanece pela fé. Não se orgulhe, MAS TEMA.
        Pois se Deus não poupou os ramos naturais, também NÃO POUPARÁ VOCÊ.
        Portanto, considere a bondade e a severidade de Deus: severidade para com aqueles que caíram, mas bondade para com você, DESDE QUE permaneça na bondade dele. De outra forma, você também SERÁ CORTADO. – Romanos 11:20-22.

        • Você me apresentou dois textos fora dos seus contextos.

          Romanos 11 Fala acerca de Israel, e engraçado, pois o capitulo 11 de Romanos nos traz 3 referencias à eleição:

          Assim, pois, também agora neste tempo ficou um remanescente, segundo a eleição da graça. – Romanos 11:5

          Pois quê? O que Israel buscava não o alcançou; mas os eleitos o alcançaram, e os outros foram endurecidos.- Romanos 11:7

          Assim que, quanto ao evangelho, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais. – Romanos 11:28

          Quanto ao texto de 2 Pedro – O texto fala daqueles que escaparam “das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo” e depois foram “outra vez envolvidos nelas e vencidos”. Isto não é claramente a descrição de um salvo que perdeu sua salvação? Na verdade, quando entendemos o verdadeiro sentido de II Pedro 2:20-22, somos levados a concluir justamente o contrário, que é necessário ser um falso convertido para acabar se desviando para a perdição eterna.

          Para entender o verdadeiro sentido das palavras de Pedro, temos que começar observando que ele cita passagens de outros textos bíblicos. Para entender o argumento de Pedro temos analisar estas passagens que ele cita em seus respectivos contexto. Primeiro, Ele cita as palavras do Senhor conforme se encontram nos Evangelhos de Mateus e Lucas, “tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro”:

          “Ora, havendo o espírito imundo saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para minha casa, donde saí. E, chegando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entretanto, habitam ali;e o último estado desse homem vem a ser pior do que o primeiro“. (Mateus 12:43-45; Lucas 11:26)

          Aqui Jesus fala de um homem que teve um demônio expulso dele. Ele era endemoniado e deixou de ser. Ele foi espiritualmente liberto do poder que aquele demônio exercia sobre ele. Mas Cristo diz que o demônio, não conformado com o fato de ter sido expulso, decidiu voltar: “Voltarei para minha casa, donde saí. E, chegando, acha-a desocupada, varrida e adornada“. Quando Jesus diz que a casa estava “varrida e adornada”, Ele estava se referindo à libertação espiritual pela qual aquele homem tinha passado. Mas, ao mesmo tempo, a casa estava “desocupada”. O antigo inquilino havia sido expulso, mas, depois disso, ninguém passou a habitar na casa. Foi isso o que levou o demônio a levar “consigo outros sete espíritos piores do que ele” para morar ali. Se a casa não estivesse desocupada, ele não poderia voltar e muitos menos levar mais sete com ele. Como está escrito:

          “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dEle“(Rm 8:9).
          “Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós” (I Co 3:16)?

          Aquele homem havia, em certo sentido, sido liberto por Deus. O demônio, afinal, havia sido expulso dele. Pela expulsão daquele demônio, ele havia, nas palavras de S. Pedro, “escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo” (II Pe 2:20) e é por isso que sua casa estava “varrida e adornada”. Mas, ainda assim, ele não era um verdadeiro salvo. Apesar dele ter sido externamente liberto, o interior sua casa continuava “desocupada”, isto é, o Espírito de Deus não habitava nele e “se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dEle” (Rm 8:9).
          Os ímpios, que nunca foram salvos, podem passar por uma experiência externa de libertação espiritual. Eles jamais creem de todo coração e, portanto, jamais se tornam habitação do Espírito Santo. Apesar tisso, eles ainda podem ser beneficiados espiritualmente por Jesus Cristo de muitas maneiras. Um homem endemoniado pode ser liberto do poder desse demônio sem ser salvo por Jesus Cristo. Com base nesta libertação, ele pode vir a abandonar determinadas práticas que faziam parte de sua vida por influência daqueles demônios.

          Pensemos, por exemplo, na situação de uma mulher verdadeiramente cristã que é casada com um marido bêbado e preguiçoso. Ele faz com que a família inteira passe por sérios problemas. A esposa sempre ora por ele. É possível que, por consideração à esposa que é uma cristã fiel, Deus liberte o marido da bebedeira e da preguiça e faça que ele se torne um marido sóbrio e trabalhador. É possível que Deus até o faça frequentar a igreja por um tempo. Mas isso, por si só, não significa que ele estará convertido, ainda que ele tenha sido espiritualmente liberto por Deus de alguns de seus vícios. Ímpios podem passar por libertações externas sem passar por uma conversão genuína.

          É sobre isso que Jesus falou Mateus 12:43-45 e este foi o texto que Pedro citou quando falou daqueles que “depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro” (II Pe 2:20). O texto que S. Pedro cita logo em seguida, do livro de Provérbios, comprova que é sobre isso que ele de fato estava falando:

          “Deste modo sobreveio-lhes o que diz este provérbio verdadeiro; Volta o cão ao seu vômito“. (II Pedro 2:22)
          “Como o cão que torna ao seu vômito, assim é o tolo que reitera a sua estultícia“. (Provérbios 26:11)

          Quando Pedro fala do cão tornando ao seu vômito, ele esta se referindo ao tolo reiterando a sua estultícia. Ou seja, ele não era um sábio que se tornou tolo, mas ele já era tolo e ele reitera aquilo que ele já era. Ele não era um salvo que se tornou perdido, mas era um perdido que, ao se desviar, confirmou aquilo que ele realmente era.

          Essa é a mesma ideia da comparação que ele faz com o porco: “e a porca lavada volta a revolver-se no lamaçal” (II Pd 2:22). O argumento de S. Pedro aqui é que a porca, mesmo sendo lavada, acabará querendo voltar para a lama. Essa é sua “natureza”. Da mesma forma, impios podem passar por libertações externas sem passar por uma conversão genuína. Ímpios podem ser “lavados” externamente, mas continuam com a mesma natureza e por isso voltam para a lama.
          S. Pedro, então, longe de ensinar que um verdadeiro salvo pode acabar perdendo sua salvação, ensina justamente o contrário, que é necessário ser um falso convertido para acabar se desviando para a perdição eterna. É preciso ser um “porco” ou um “cão”. É preciso que casa esteja vazia, ainda que “varrida e adornada”.

        • Se quiser, segue 80 referencias que confirmam que o verdadeiro salvo não perde sua salvação:

          1. Gênesis 7:16 – Sendo a arca um tipo de Cristo (IPe.3:20,21; Rm.3:6:4), o crente está seguro nele (Cl.3:3; Ap.3:7).

          02. Efésios 4:30 – O crente está selado no Espirito Santo (Ef.1:13; IITm.2:19), e este selo é inviolável e irrevogável (Es.8:8; Dn.6:12).

          03. II Coríntios 1:22 – O crente tem o penhor do Espirito Santo como garantia segura e inabalável (IICo.5:5).

          04. Gálatas 3:15 – Deus fez com o crente, na pessoa de Abraão (Gl.3:29), uma aliança irrevogável.

          05. I Coríntios 11:25 – Deus fez com o crente, na pessoa de Abraão, uma aliança incondicional, selada com sangue (Jr.34:18, 19; Gn.15:12-21), e não com sapato (Rt.4:7,8) ou com sal (Nm.18:19; Lv.2:13).

          06. Gênesis 15:12 – Deus fez com o crente, na pessoa de Abraão, uma aliança unilateral (o rompimento da aliança só seria possível se Deus morresse).

          07. Jeremias 31:31-33 – Mediante a nova aliança (com sangue), o temor do Senhor é insuflado no coração do crente (Jr.32:39,40) para que não se aparte de Deus (Hb.3:12;8:8-13; Ez.36:26,27).

          08. Salmos 12:7 – O crente é guardado por Deus, do mal que há no mundo.

          09. Salmos 17:8 – O crente é guardado por Deus como a menina dos Seus olhos.

          10. Salmos 25:20 – A alma do crente é guardado por Deus (Sl.97:10).

          11. Salmos 37:28 – O crente é preservado para sempre.

          12. Salmos 12l:5-8 – O Senhor guarda o crente; guarda a sua alma de todo o mal; guarda a sua saída; guarda a sua entrada; e o guarda para sempre.

          13. Salmos 145:20 – O Senhor guarda os crentes que O amam.

          14. Jeremias 31:3 – O amor de Deus para com o crente é eterno.

          15. Jó 5:19 – O crente é guardado do mal (Sl.91: Jo.17:9-26).

          16. I João 5:18 – O crente é guardado do maligno (IITs.3:3; Jr.31:11).

          17. Judas 24 – O crente é guardado para não tropeçar (ISm.2:9; Is.63:13).

          18. João 11:9 – A fé do crente não lhe permite tropeçar (Rm.9:31-33).

          19. Provérbios 10:25 – O crente tem perpétuo fundamento (IITm.2:19; ICo.3:11).

          20. I Pedro 1:5 – O crente é guardado pela fé no poder de Deus.

          21. Hebreus 12:2 – Jesus é o Autor da fé, e por isso, o crente não pode perdê-la (Fp.1:29; ICo.3:5; At.18:27; Gl.5:22; IITs.3:2).

          22. Romanos 16:25 – O crente é guardado pelo poder de Deus (IITm.1:12; Jd.24).

          23. Hebreus 6:17 – A salvação do crente se fundamenta em duas coisas imutáveis: a) a promessa (Js.21:45; At.13:32; IICo.1:20; Ef.3:6; Hb.9:14,15;10:23; IJo.2:25); b) o juramento (Hb.6:16). Só a promessa, sem o juramento já era em si mesma suficiente, mas Deus querendo mostrar a imutabilidade daquilo que Ele decretou, foi além da promessa, fazendo juramento. E Deus foi ainda mais além quando jurou pelo Seu próprio nome, porque não havia outro nome superior ao Seu (Hb.6:13,16; Jr.44:26;Nm.23:19).

          24. Salmos 37:33 – O crente jamais será condenado (Sl.89:30-35; ICo.11:32).

          25. Salmos 37:23,24 – Se o crente cair, não ficará prostrado (Sl.145:14; Pv.24:16; Jó 4:4; Rm.14:4;Mq.7:8).

          26. Salmos 121:3 – O crente pode cair da graça (Gl.5:4), mas jamais cairá para a perdição (Sl.17:5;66:9).

          27. Isaías 46:3,4 – O crente é conduzido por Deus até o fim (Sl.121:8).

          28. I Coríntios 10:13 – A tentação não pode condenar o crente (Rm.6:14,18; IIPe.2:9).

          29. João 4:14 – O crente jamais terá sede (Lc.16:24).

          30. João 5:24 – O crente já passou da morte para a vida.

          31. Romanos 6:8,9 – O crente já morreu com Cristo (IITm.2:11).

          32. I Pedro 1:3,4 – O crente foi regenerado para uma viva esperança.

          33. I Pedro 1:23 – O crente foi regenerado pela Palavra de Deus.

          34. I João 3:9 – O crente foi regenerado pelo Espirito Santo (Jo.3:5; Tt.3:5).

          35. João 6:37-40 – O crente jamais será lançado fora.

          36. João 6:47 – O crente já possui a vida eterna (IJo.5:11-13; ITm.6:12).

          37. João 10:28 – O crente não pode ser arrancado da mão do Filho.

          38. João 10:29 – O crente não pode ser arrancado da mão do Pai.

          39. Lucas 15:3-10 – Há alegria no céu por um pecador que se arrepende.

          40. João 10:27 – O crente é conhecido do Senhor (Jo.10:14; IITm.2:19; ICo.8:3; Gl.4:9; Mt.7:21-23).

          41. Mateus 28:20 – Jesus está com o crente todos os dias até o fim dos séculos.

          42. Romanos 8:1 – Nenhuma condenação há para o crente (Rm.8:33,34).

          43. Romanos 8:30 – Sendo justificado, o crente também será glorificado.

          44. Romanos 8:28 – Todas as coisas cooperam para o bem do crente (Gn.50:20).

          45. Romanos 8:35-39 – Nada poderá separar o crente do amor de Deus (Jo.13:1).

          46. I Coríntios 3:15 – O crente infiel será salvo como pelo fogo (ICo.5:1-5;11:29-32).

          47. I Coríntios 1:8 – O crente será confirmado até o fim (Rm.16:25; IITs.3:3).

          48. Filipenses 1:6 – Deus mesmo terminará a obra no crente (Fp.2:13).

          49. Colossenses 3:3 – A vida do crente está escondida com Cristo em Deus.

          50. Efésios 5:27 – A igreja será sempre irrepreensível (IICo.11:2; ICo.12:26,27).

          51. I Tessalonicenses 5:1-10 – O crente não será surpreendido na vinda do Senhor.

          52. II Timóteo 2:13 – O crente infiel será salvo pela fidelidade de Deus (Rm.3:3).

          53. Hebreus 13:5 – O crente jamais será abandonado por Deus.

          54. I João 5:1 – O crente é nascido de Deus, e não pode “desnascer”

          55. I Pedro 1:4 – O crente possui a natureza divina.

          56. Romanos 8:9-11 – O crente é propriedade de Cristo (ICo.6:19,20).

          57. I Tessalonicenses 5:23,24 – O crente é conservado irrepreensível.

          58. I João 5:16 – O crente não pode pecar para a morte eterna (IJo.3:9;5:18).

          59. I Coríntios 12:3 – O crente não pode blasfemar contra o Espírito Santo (Mt.12:32; Mc.9:39,40;Lc.11:23; IJo.5:10; Jo.3:33).

          60. I João 2:19 – O crente é perseverante na fé (Mt.10:22;24:13; IIJo.9; Ap.13:10;14:12).

          61. João 10:26 – O crente é ovelha e não porca lavada (IIPe.2:20-22).

          62. João 13:10 – O crente já está limpo do seu pecado (Jo.15:3).

          63. I Coríntios 1:30 – Cristo é a justiça do crente.

          64. I Coríntios 1:30 – Cristo é a santificação do crente.

          65. I Coríntios 1:30 – Cristo é a redenção do crente.

          66. Salmos 25:20 – Deus é o refúgio do crente (Hb.6:18).

          67. I João 2:22,23 – O crente não pode negar o filho (Mt.10:33; IITm.2:12).

          68. Romanos 8:37 – O crente sempre será vencedor (Jo.16:33; Ap.2:7,11,17,26;3:5,12,21).

          69. I João 5:4 – O crente vence o mundo.

          70. I João 2:14 – O crente vence o diabo (IJo.4:4; Ap.12:11).

          71. Romanos 6:14 – O crente vence o pecado (a carne).

          72. Romanos 11:29 – O dom de Deus é irrevogável.

          73. João 19:30 – Todo o pecado do crente está consumado.

          74. Gálatas 3:13 – O crente foi resgatado para sempre da maldição da lei.

          75. Apocalipse 5:9 – O crente foi comprado com sangue (ICo.6:20;7:23; IPe.1:18,19).

          76. Salmos 90:17 – É Deus quem efetua a obra no crente (Jo.3:21; Ef.3:20; Is.26:12;64:4; Fp.2:13).

          77. João 17:20 – Cristo intercedeu pelos crentes, e continua intercedendo (Hb.7:25; IJo.2:1; Rm.8:34).

          78. Romanos 8:26,27 – O Espírito Santo intercede pelo crente.

          79. II Coríntios 1:20 – Jesus é o “Amém” das promessas de Deus (Jo.6:47).

          80. I Pedro 4:1 – O crente já cessou do pecado (Rm.6:14; IJo.3:9).

  12. Onde existe inveja, a cobiça, a ganância, os pensamentos impuros, a raiva, a incredulidade, o temor dos homens, a preguiça, a mentira, não há santidade! A renuncia destes sim.
    Será que este manezão sabe a diferença entre novo nascimento, santificação, caráter ou honestidade?
    Quanta baboseira beirando a heresia dita por um dos mais "proeminentes" teólogos brasileiros.
    Ninguém tem o poder de adquirir santidade, não é um bem, nem um objeto que se fabrica, é um ato divino, só Deus pode fazer.
    “À igreja de Deus que está em Corinto, aos SANTIFICADOS em Cristo Jesus, CHAMADOS PARA SEREM SANTOS, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.” (1 Coríntios 1.2)
    O texto acima nos mostra que a santificação tem duas etapas:
    inicial – “santificados em Cristo Jesus”;
    progressiva – “chamados para serem santos”.
    Quando a Bíblia usa o termo “santificados” em Cristo Jesus, não fala de algo que está acontecendo, mas sim de algo que já aconteceu; está no tempo passado. Vários outros textos confirmam que ao encontrarmos Jesus e nascermos de novo, fomos santificados (At 26.18, 1 Co 6.11, etc). Todo o passado de pecado foi removido e a sujeira espiritual foi lavada (Tt 3.5); tornamo-nos novas criaturas e as coisas velhas já passaram (2 Co 5.17).
    Por outro lado, a mesma Bíblia mostra que depois de termos passado por esta santificação, ainda há necessidade de algo mais, pois o mesmo texto também diz: “chamados para serem santos”. Estes mesmos que foram santificados inicialmente (uma experiência instantânea) são chamados para SEREM santos. Em outras palavras, o que Deus começou agora deve ser mantido e desenvolvido por cada um de nós.
    “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá a Deus” (Hebreus 12.14)
    Ao falar sobre seguir a santificação, a Bíblia está falando de um processo. Esta carta foi dirigida a pessoas cristãs, portanto já haviam passado pela santificação inicial do novo nascimento. Porém, elas necessitavam de algo mais: um processo de santificação. E o que diferencia estas duas etapas da santificação?
    O fato do homem ser tripartido (composto de três partes distintas), bem como o da salvação divina tocar de modo distinto cada uma destas partes:
    “E o próprio Deus de paz vos santifique completamente; e o vosso ESPÍRITO e ALMA e CORPO sejam conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Tessalonicenses 5.23)
    Quando o apóstolo Paulo fala sobre Deus nos santificar “completamente”, está falando sobre o nosso ser inteiro, que é composto de espírito, alma e corpo.
    Seu espírito é a parte de si que tem consciência de Deus e das coisas espirituais. Sua alma é a parte de si que tem consciência de si mesmo. Já seu corpo é a parte de si que tem consciência das coisas naturais. A salvação divina atinge cada uma destas três partes da seguinte maneira:
    ESPÍRITO – já passou pela santificação inicial que se deu na ocasião da regeneração (2 Co 1.21 – Tg 1.18 – 1 Pe 1.21). Agora se desenvolve mediante o processo de crescimento (1 Pe 2.2 – Ef 5.15) que corresponde ao crescimento natural (1 Co 3.1-3 – Hb 5.13,14);
    ALMA – é a nossa personalidade; sede das emoções, intelecto e vontade. Não é regenerada, mas restaurada (Tg 1.21) pela Palavra de Deus. Enquanto a santificação do espírito é inicial e imediata, a santificação progressiva tem seu lugar na alma e no corpo. É o processo de mudança de valores (Lc 5.33-39 – Ef 4.23 – Jr 18.1-6 – Rm 12.1,2) que também chamamos de desenvolver a salvação (Fl.1:6 e 2:12) e despir-se do velho homem (Ef 4.20 a 5.21);
    CORPO – nosso corpo só será totalmente santificado depois de transformado (Rm 8.23 – Fl 2.21 – 1 Co 15.50-53). Até que isto aconteça, a santificação do corpo é o processo contínuo de sujeitar a carne (1 Co 9.27), guardar-se da imoralidade (1 Co 6.13-20 – 1 Ts 4.1-8) e usar adequadamente os membros do corpo. A santificação do corpo abrange ainda a nossa forma de falar e de vestir (Ef 4.25,29 – 1 Tm 2.9,10).
    O que aconteceu em nosso espírito – a regeneração – é o que chamamos de santificação inicial. Porém o processo de restauração da alma e sujeição da carne é o que chamamos de santificação progressiva. Ao destacar cada uma das três partes que compõem nosso ser enquanto falava da santificação, o apóstolo Paulo estava nos mostrando a necessidade de trabalharmos com cada parte em separado. Escrevendo aos Coríntios, ele falou sobre nos purificarmos das imundícies tanto da carne como do espírito (2 Co 7.1).
    Reconhecida esta diferença, avancemos em nossa meditação considerando o que a Bíblia fala sobre a santificação do corpo, que é o enfoque deste estudo:
    “Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, QUE CADA UM DE VÓS SAIBA POSSUIR O SEU VASO EM SANTIDADE E HONRA, não na paixão da concupiscência, como os gentios que não conhecem a Deus; ninguém iluda ou defraude nisso a seu irmão, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque Deus não nos chamou para a imundície, mas para a santificação. Portanto, quem rejeita isso não rejeita ao homem, mas sim a Deus, que vos dá o seu Espírito Santo” (1 Tessalonicenses 4.3-8)
    Diante do que as Sagradas Escrituras afirmam neste texto, podemos extrair cinco princípios:

    E acerca do Jejum na Igreja Primitiva.
    Atos 13.1 E NA igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo.
    2 E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.
    3 Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.
    4 E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.

    Mas esta casta de demônios só sai pela oração e pelo jejum".
    Mateus 17:21
    Só Deus pode santificar o homem, porem…
    Muitas coisa são necessárias para manutenção da santificação destaco aqui algumas:
    Leitura, meditação e prática das escrituras, Oração, Jejum, Adoração, Renuncia etc.

    Entrega o ministério tiozão, e coloca uma barraca esotérica, tú vais ganhar muita grana com esta porta larga.

  13. Viva o dia de hoje como se Cristo voltasse amanha… ae sim, se cumprirá o que está escrito: “Qualquer que nele tem esta Esperança PURIFICA-SE a si mesmo, como também ele é puro” ( I Jo 3.3). A BENDITA ESPERANÇA QUE PURIFICA O CRENTE: A VOLTA DO SEU SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO!
    Acho que tem gente falando muito e confiando pouco… Os Pastores tradicionais e "pioneiros" parecem até um bando de mentirosos somente por que em muitos anos "ensinaram bons costumes" aos novos convertidos: Não sei por que os de hoje (pastores e teólogos) ditos liberais dizem que isso é errado: Eu venho de uma vida de pecados elevados ao extremos, bebida alcoólica (inclusive vinho) era como agua para mim. Hoje tem pastor na Tv (Rede boas novas) dizendo que bebe vinho e cerveja por que Jesus também bebeu vinho. Me perdoem mas disso eu já me livrei, pelo SANGUE que Jesus derramou por mim na cruz, não pelo vinho que ELE bebeu ( Se é que bebeu mesmo): Na verdade eu até bebo vinho duas vezes por mês: "UM CALICE DE VINHO DE UVA EM CULTO DE SANTA CEIA", Alguns teólogos chamam de "fardo" o que alguns outros pastores ensinam como bons costumes: Me diga então pastor: QUAL O PESO DO FARDO NA VIDA DO CRENTE QUE DEIXOU DE BEBER UMA GARRAFA DE CERVEJA? Prefiro carregar esse fardo até que Cristo volte em Gloria e Majestade, que viver bebendo como fazia antes na minha vida de pecados, não que eu ache que parar de beber e, ou de fumar, leve alguém para o céu, mas se fui salvo para ser diferente (Separado), então tenho que deixar as coisas que fazia antes ( "…. Nem eu tampouco te condeno, vais e não peques mais"), Se for para mim viver igual a minha antiga vida então me DESCULPEM, EU VOU VOLTAR para o lugar de onde eu sai, pelo menos lá, minha vida será mais HONESTA!

  14. O que escrevi abaixo sobre bebida, vale para todo o resto de tudo que eu fazia quando não era SALVO. Graças a DEUS pelo ensinamento da PALAVRA da VERDADE, da PALAVRA DO AMOR, e os conselhos de BONS COSTUMES que tenho aprendido ate aqui e em nada me prejudicaram até o dia hoje!!!!!!!!!!

  15. Algumas declarações do Nicodemus ultimamente tem me deixando com o pé atras, não apenas estas, mas várias outras, como a posição dele favorável ao consumo moderado de bebida alcoólica. É até estranho para quem se diz conservador ter posições tão abertas. A Bíblia é clara sobre a importância do Jejum e oração, também é clara ao afirmar que nosso corpo pertence a Deus e que não podemos fazer com o nosso corpo o que bem entendemos como agredi-lo desnecessariamente como a questao do uso de piercings e tatuagens. Ao ter esse tipo de opinião o "Reverendo" acaba só contribuindo para que tenhamos uma igreja mais mundana. Esta é a minha opinião.

  16. Penso que o dr. E reverendo Augustus Nicodemos, nao iria estudar teologia e fazerdoutorado em teologia para brincar de pastor. Quanto a crer ou enteder o que ele prega e seus estudos bíblicos vai da capacidade de entendimento de cada um e não da nossa ignorância. Tolo e aquele que tendo a chance de aprender mais,….não quer !!!!! Sinto muito por aqueles que escreveram sobre os falsos profetas, ou são ignorantes ou não crêem na PALAVRA, na BÍBLIA!!!!! Paz a todos e que o SENHOR, possa capacita-lo dando-lhes mais entendimento e conhecimento.

  17. Infelizmente,algumas se prendem no falar e observar nos tantos homens de Deus que já passaram, que esquecem de viver seu presente e olhar aquilo que jesus viveu, da tanta a atenção aos seus escritos que muitas vezes, esquece de olhar o que diz a Bíblia.

  18. OPODER DA VONTAFDE É ILIMITADO…

    Querer é poder! O poder da vontade é ilimitado. O homem, consciente de si mesmo, de seus recursos latentes, sente crescerem suas forças na razão dos esforços. Sabe que tudo o que de bem e bom desejar há de, mais cedo ou mais tarde, realizar-se inevitavelmente, ou na atualidade ou na série das suas existências, quando seu pensamento se puser de acordo com a Lei divina. E é nisso que se verifica a palavra celeste: “A fé transporta montanhas.”
    Não é consolador e belo poder dizer: “Sou uma inteligência e uma vontade livres; a mim mesmo me fiz, inconscientemente, através das idades; edifiquei lentamente minha individualidade e liberdade e agora conheço a grandeza e a força que há em mim. Amparar-me-ei nelas; não deixarei que uma simples dúvida as empane por um instante sequer e, fazendo uso delas com o auxílio de Deus e de meus irmãos do espaço, elevar-me-ei acima de todas as dificuldades; vencerei o mal em mim; desapegar-me- ei de tudo o que me acorrenta às coisas grosseiras para levantar o vôo para os mundos felizes!”

    Vejo claramente o caminho que se desenrola e que tenho de percorrer. Esse caminho atravessa a extensão ilimitada e não tem fim; mas, para guiar-me na estrada infinita, tenho um guia seguro – a compreensão da lei de vida, progresso e amor que rege todas as coisas; aprendi a conhecer-me, a crer em mim e em Deus. Possuo, pois, a chave de toda elevação e, na vida imensa que tenho diante de mim, conservar-me-ei firme, inabalável na vontade de enobrecer-me e elevar-me, cada vez mais; atrairei, com o auxílio de minha inteligência, que é filha de Deus, todas as riquezas morais e participarei de todas as maravilhas do Cosmo.
    Minha vontade chama-me: “Para frente, sempre para frente, cada vez mais conhecimento, mais vida, vida divina!” E com ela conquistarei a plenitude da existência, construirei para mim uma personalidade melhor, mais radiosa e amante. Saí para sempre do estado inferior do ser ignorante, inconsciente de seu valor e poder; afirmo-me na independência e dignidade de minha consciência e estendo a mão a todos os meus irmãos, dizendo- lhes:
    Despertai de vosso pesado sono; rasgai o véu material que vos envolve, aprendei a conhecer-vos, a conhecer as potências de vossa alma e a utilizá-las. Todas as vozes da Natureza, todas as vozes do espaço vos bradam: “Levantai-vos e marchai! Apressai- vos para a conquista de vossos destinos!”

    A todos vós que vergais ao peso da vida, que, julgando-vos sós e fracos, vos entregais à tristeza, ao desespero, ou que aspirais ao nada, venho dizer: “O nada não existe; a morte é um novo nascimento, um encaminhar para novas tarefas, novos trabalhos, novas colheitas; a vida é uma comunhão universal e eterna que liga Deus a todos os seus filhos.”
    A vós todos, que vos credes gastos pelos sofrimentos e decepções, pobres seres aflitos, corações que o vento áspero das provações secou; Espíritos esmagados, dilacerados pela roda de ferro da adversidade, venho dizer-vos:
    “Não há alma que não possa renascer, fazendo brotar novas florescências. Basta-vos querer para sentirdes o despertar em vós de forças desconhecidas. Crede em vós, em vosso rejuvenescimento em novas vidas; crede em vossos destinos imortais. Crede em Deus, Sol dos sóis, foco imenso, do qual brilha em vós uma centelha, que se pode converter em chama ardente e generosa!
    “Sabei que todo homem pode ser bom e feliz; para vir a sê-lo basta que o queira com energia e constância. A concepção mental do ser, elaborada na obscuridade das existências dolorosas, preparada pela vagarosa evolução das idades, expandir-se-á à luz das vidas superiores e todos conquistarão a magnífica individualidade que lhes está reservada.
    “Dirigi incessantemente vosso pensamento para esta verdade: podeis vir a ser o que quiserdes. E sabei querer ser cada vez maiores e melhores. Tal é a noção do progresso eterno e o meio de realizá-lo; tal é o segredo da força mental, da qual emanam todas as magnéticas e físicas. Quando tiverdes conquistado esse domínio sobre vós mesmos, não mais tereis que temer os retardamentos nem as quedas, nem as doenças, nem a morte; tereis feito de vosso “eu” inferior e frágil uma alta e poderosa individualidade!”
    Autor: Léon Denisrum – Forum Espírtita Maio 2015

    PAUSA PARA UM ALERTA GERAL:
    (AP.2.12) ESTAS COUSAS DIZ AQUELE QUE TEM A FACA AFIADA DE DOIS GUMES: (JZ.6.8) EU É QUE VOS FIZ SUBIR DO EGITO, E VOS TIREI DA CASA DA SERVIDÃO, (SL.33.19) PARA LIVRAR-LHES A ALMA DA MORTE, E, NO TEMPO DA FOME, PRESERVAR-LES A VIDA; (LC.12.23) PORQUE A VIDA É MAIS DO QUE O ALIMENTO, E O CORPO NÃO MAIS DO QUE AS VESTES:
    (PV.8.14) MEU É O CONSELHO E A VERDADEIRA SABEDORIA, EU SOU O ENTENDIMENTO, MINHA É A FORTALEZA: (2CO.13.1) ESTA É A TERCEIRA VEZ QUE VENHO TER CONVOSCO: POR BOCA DE DUAS OU TRES TESTEMUNHAS, TODA A QUESTÃO SERÁ DECIDIDA; (JÓ.3.23) POR QUE SE CONCEDE LUZ AO HOMEM, CUJO CAMINHO É OCULTO, E A QUEM DEUS CERCOU DE TOFOS OS LADOS! (LC.6.27) DIGO-VOS, PORÉM, A VÓS OUTROS QUE ME OUVIS:
    (1JB.3.10) NISTO SÃO MANIFESTOS OS FILHOS DE DEUS E OS FILHOS DO DIABO: Caso os manipuladores da mídia mundial à partir do Brasil; persistam em ignorar a Augusta Presença de Deus entre nós; em esconder e boicotar a Santa Obra da criação do seu reino na terra; eis que, simplesmente, EU ME CALAREI!
    (PV.1.31) PORTANTO, cOMERÃO DO FRUTO DO SEU PROCEDIMENTO, E DOS SEUS PRÓPRIOS CONSELHOS SE FARTARÃO: (LC.6.25) AI DE VÓS, OS QUE AGORA RIDS! PORQIE HAVEIS DE LAMENTAR E DE CHORAR; (JB.6.38) PORQUE EU DESCI DO CÉU, NÃO PARA FAZER A MINHA PRÓPRIA VONTADE, E SIM A VONTADE DAQIELE QUE ME ENVIOU; (RM.2.6) QUE RETRIBUIRÁ A CADA UM SEGUNDO O SEU PROCEDIMENTO:
    Desta vez, porém, Eu não lavarei os pés de ninguém, e quem quiser morrer de alma suja, dispõe do pleno livre-arbitrio: Antes, já penso até em lavar as minhas mãos, como Pilatos, e tirar o meu time de campo: (AT.4.19) JULGAI SE É JUSTO, DIANTE DE DEUS, OUVIR-VOS ANTES A VÓS OUTROS, DO QUE A DEUS? (MC.8.36) QUE APROVEITA AO HOMEM GANHAR O MUNDO NTEIRO E PERDER A SUA ALMA? (EZ.18.4) EIS QUE TODAS AS ALMAS SÃO MINHAS, COMO A ALMA DO PAI, TAMBÉM A ALMA DO FILHO É MINHA; A ALMA QUE PECAR, ESSA MORRERÁ! (MT.20.15) PORVENTURA, NÃO ME É LICITO FAZER O QUE QUERO COM O QIE É MEU? (LC21.19) É NA VOSSA PERSEVERANÇA QUE GANHAREIS A VOSSA ALMA.
    Arnaldo ou Israel

DEIXE UMA RESPOSTA