Pastora que se tornou ateia e deixou de pregar sobre Jesus está próxima de ser excomungada

0

A Igreja Unida do Canadá avançou no processo disciplinar contra a pastora Gretta Vosper, que se tornou ateia em 2001 e declarou sua apostasia há três anos. Um comitê criado pela denominação para estudar o caso votou por sua excomunhão.

Até a decisão final, Gretta permanecerá ordenada, mas a Igreja Unida do Canadá deu fortes indícios que ela já não se encaixa no perfil exigido para um sacerdote.

Em uma entrevista coletiva na última quinta-feira, 22 de setembro, o sub-executivo da denominação anunciou que o Conselho Geral fará uma audiência com a pastora para definir o destino dela.

“A Sra. Vosper pode permanecer no ministério, na Igreja Unida, em West Hill, Toronto, Presbitério do Sudeste, até que os resultados da audiência formal sejam reconhecidos”, afirmou. “Até que os resultados da audiência formal sejam reconhecidos, nenhuma chamada, nomeação ou de transferência para a Sra. Vosper será aprovada pela Conferência de Toronto [e] não há mais restrições que sejam colocadas sobre a Sra. Vosper neste momento”, acrescentou.


No anúncio, o representante admitiu que a excomunhão da pastora “não é a decisão que algumas pessoas queriam assumir”, mas se faz necessário, caso sua postura de pregação da inexistência de Deus se mantenha. “Alguns vão ficar desapontados e zangados que esta ação tenha sido tomada, acreditando que a Igreja Unida pode estar virando as costas a uma história de abertura e inclusão. Outros estão frustrados que as Igrejas permitam que alguém seja um ministro em uma igreja cristã, enquanto nega os principais aspectos da fé cristã”, ponderou.

De acordo com informações do Christian Post, o Comitê da Conferência de Toronto da Igreja Unida votou, no início de setembro, por 19 a 4 que “não era mais adequado” que Vosper fosse mantida no sacerdócio: “Em nossa opinião, ela não é mais adequada para continuar no ministério ordenado, porque ela não acredita em Deus, Jesus Cristo ou no Espírito Santo”, concluíram os comissários.

“Embora a Igreja Unida do Canadá seja uma grande tenda, acolhendo a diversidade de crenças teológicas, a Sra. Vosper está longe do centro daquilo que nos mantém juntos como uma igreja unida, e concluímos que ela não é adequada para continuar como uma ministra ordenada em nossa denominação”, acrescentaram.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA