Pesquisa revela distância entre os valores defendidos por fiéis e as doutrinas pregadas pela igreja

2

Uma pesquisa realizada pelas conferências de bispos de Alemanha e Suíça, e divulgada essa semana, revelou uma grande distância doutrinária entre os preceitos defendidos pela igreja e as praticas e valores defendidos e vividos pelos fiéis. Segundo a pesquisa, que teve como base de estudos féis da Igreja Católica, posições da instituição sobre divórcio, sexo e homossexualidade estão distantes do que a maioria do rebanho pensa sobre estes assuntos.

Entre os cristãos suíços que responderam à pesquisa, 90% defendem que pessoas divorciadas e que se casaram mais de uma vez deveriam ter direito aos sacramentos. Além disso, 60% dos fiéis afirmam que a Igreja deveria reconhecer e abençoar as uniões de casais homossexuais. Segundo o relatório da pesquisa feito por bispos suíços, os fiéis do país também discordam da posição da igreja a respeito do uso de métodos anticoncepcionais, e afirmam que a Igreja deveria “parar de atribuir valores absolutos a certas normas e diretivas”.

De acordo com o relatório dos bispos da Alemanha sobre a pesquisa, os resultados obtidos no país são praticamente os mesmos dos levantados entre os católicos suíços. O documento afirma que “a maioria dos batizados tem uma imagem da Igreja como amigável à família, mas ao mesmo tempo considera irreal a moralidade sexual” defendida pela instituição.

Os dogmas da igreja sobre a sexualidade são as mais criticadas segundo o relatório, que revela que as regras sobre sexo antes do casamento homossexualidade, métodos anticoncepcionais e pessoas divorciadas e casadas novamente “são virtualmente nunca aceitas, ou expressamente rejeitadas na vasta maioria dos casos.”


Segundo o jornal O Globo, a pesquisa foi feita por meio de um questionário de 38 perguntas elaborado pelo Vaticano como documento preparatório para o Sínodo dos Bispos sobre a Família, marcado para outubro, e enviado às conferências episcopais ao redor do mundo. Ainda não foram divulgados os resultados da pesquisa no Brasil, onde as dioceses e arquidioceses tiveram até 20 de janeiro para enviar suas informações à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Por Dan Martins, para o Gospel+

2 COMENTÁRIOS

  1. Precisa de pesquisa para chegar a esta conclusao???E so dar uma sintonizada ,nos programas que se dizem cristao,aqui no nosso pais,ou dar uma voltinha pelas igrejas empresas para ouvir um caminhao de heresias e doutrinas de ,e nao precisa ir muito longe afinal tem uma igreja comercial em cada esquina,as vezes ate 10 na mesma rua,tem mentira para todos os gostos,e uma vergonha atras da outra.Pesquisa imbecil.

DEIXE UMA RESPOSTA