Secularismo avança, e grupo de pessoas “sem-religião” já é maior que o cristianismo

8

Cristianismo, islamismo e judaísmo são as religiões monoteístas que mais atraem seguidores em todo o mundo. Outras crenças, como hinduísmo e budismo, também atraem centenas de milhões. Mas, o grupo que mais cresce em todo o mundo é o dos “sem-religião”.

Pesquisas apontam que as pessoas não afiliadas a nenhum grupo religioso hoje formam o segundo maior bloco social na América do Norte e em grande parte da Europa. Nos Estados Unidos, são quase 25% da população, e superaram, individualmente, grupos como protestantes, católicos ou seguidores de religiões não cristãs.

Obviamente que os “sem-religião” formam um grupo extremamente heterogêneo, formado por ateus, agnósticos e até mesmo crentes sem filiação a denominações.

Segundo informações do HypeScience, as previsões sobre o fim das religiões são antigas, mas a velocidade com que o grupo dos “sem-religião” vem crescendo chamou a atenção dos pesquisadores.


Na França, onde o islamismo cresce consideravelmente, espera-se que a população seja majoritariamente secular nos próximos anos. E a previsão é a mesma para Holanda e Nova Zelândia. Em um estágio inferior, o Reino Unido e a Austrália poderão deixar de ter maioria cristã.

“Alguns demógrafos atribuem esse fato a segurança financeira, o que explicaria por que os países europeus com programas de segurança social mais fortes são mais seculares do que os Estados Unidos, onde a pobreza é mais comum e uma emergência médica pode levar à falência”, pontua a matéria do HypeScience, baseada em uma extensa reportagem da revista National Geographic.

Outros fatores que atuam em conjunto com a questão financeira no afastamento das pessoas das religiões são educação de nível superior e informação sobre as crenças e suas origens.

Em contraponto, em outras partes do mundo a religião como um todo vem crescendo. Na África subsaariana, por exemplo, o crescimento é tão intenso que é previsto que nos próximos 25 anos, o número de pessoas “sem-religião” diminua de forma significativa.

8 COMENTÁRIOS

  1. “Por-ventura achará o Filho Do Homem fé na terra quando voltar?” humm… Sabe Senhor, acho que o Senhor achará fé sim, ( em TUDO, inclusuve no Deus dos homens desta geração – A Ciência , A cega ) Menos no Senhor criador de tudo.

  2. Aqui no Brasil este processo já começou , o que vemos por aqui e o crescimentos de seitas mercenarios do Brás , que inteligentemente não podem ser catalogadas como religião e sim máfias evanjegues

  3. eu acho que vocês leram a reportagem errada , o texto não fala que cresceram os ateus , mas sim sem religião, são pessoas que apesar de crerem em deus não fazem parte de nenhuma instituição religiosa
    ha uma grande diferencia de crê em Deus , e de fazer parte de uma instituição religiosa..

  4. Tudo errado.

    O fato de não ir a uma igreja de forma corriqueira, mas seguir a uma linha ideológica, com todo o respeito, é bem diferente do que a reportagem tenta passar, como seja, somente os carentes buscam as coisas do espírito.

    As igrejas fazem seus serviços, e uma vez o homem se tornando consciente, nada obriga o obriga a permanecer como se nada tivesse acontecido de avanço. As igrejas formam o caráter, o que permite ao homem se tornar cidadão dos céus onde estiver.

DEIXE UMA RESPOSTA