Seleção mantém proibição à presença de pastores no hotel, mas contrata motivador profissional

3

A Seleção Brasileira está nos Estados Unidos para a disputa da Copa América Centenário, e a direção da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) mantém a proibição à presença de líderes religiosos no hotel onde a equipe está hospedada. Por outro lado, contratou um motivador profissional para auxiliar Dunga na abordagem dos jogadores.

O engenheiro Evandro Mota, atua profissionalmente como um motivador, e esteve presente na delegação da Seleção Brasileira que conquistou o tetracampeonato em 1994, também nos Estados Unidos. À época, ficou conhecido como “engenheiro do tetra”.

De acordo com informações do portal Uol, em 2015 Mota foi convidado pelo coordenador técnico Gilmar Rinaldi para fazer um trabalho motivacional com os jogadores durante a disputa da Copa América no Chile. No entanto, sua maneira de trabalho foi criticada por alguns atletas, e esse ano, Mota não tem mais contato com o elenco.

Agora, Mota trabalha na estratégia de comunicação interna, auxiliando Dunga e Rinaldi a alinhar procedimentos e dando sugestões na preparação de palestras aos jogadores.


A proibição da presença de pastores na concentração da Seleção Brasileira veio depois que o pastor Guilherme Batista (foto) irritou o técnico Dunga ao publicar fotos nas redes sociais com legendas que teriam dado a entender que ele seria um membro da delegação da CBF durante um amistoso nos Estados Unidos, no ano passado.

Batista havia sido convidado pelos jogadores Kaká e David Luiz para ministrar uma palavra aos evangélicos do grupo, em uma reunião fechada no hotel da Seleção.

Desde então, a CBF não permite mais que os jogadores se reúnam para celebrações religiosas nos hotéis onde a Seleção estiver hospedada, mas aceita que os atletas organizem encontros em outros locais, e abre espaço na agenda para isso.


3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA