Ministro do Tribunal Superior Eleitoral pede reprovação das contas da campanha de Dilma

9

As contas do Partido dos Trabalhadores (PT) durante as eleições deste ano foram avaliadas de forma negativa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O ministro Gilmar Mendes, relator da avaliação das contas do PT afirmou que há “fortes indícios” de que o partido da presidente Dilma Rousseff tenha recebido doações irregulares.

A principal suspeita é que os valores que o PT recebeu tenham extrapolado o teto máximo permitido pela lei, mas também há a desconfiança de que tenham havido problemas nas contas da campanha que a elegeu em 2010.

Mendes solicitou ao Ministério Público Eleitoral (MPE) que se manifeste sobre a avaliação feita pelos técnicos do TSE sobre as contas do PT e o pedido de reprovação do resultado final, o que poderia acarretar em um processo contra o partido.

O ministro Gilmar Mendes afirmou que solicitou à Receita Federal dados complementares sobre a campanha de Dilma e as doações feitas pelas empresas Saepar Serviços, Solar BR, Gerdau Aços Especiais, Ponto Veículos e Minerações Brasileiras Reunidas, pois o total doado por elas ultrapassa os R$ 10,6 milhões.


Em agosto de 2013 a revista Veja revelou que o parecer técnico do TSE havia pedido a reprovação das contas da campanha de Dilma Rousseff em 2010, porém o relator do caso era o ministro Ricardo Lewandowski, que adotou uma postura mais condescendente e recomendou a aprovação das contas, omitindo o parecer dos técnicos do TSE em seu relatório final.

Lewandowski foi indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF) em 2006 pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT).

O caso das contas da campanha da presidente Dilma Rousseff está sendo avaliado e o Ministério Público Eleitoral tem até o final desta quarta-feira, 10 de dezembro, para se pronunciar.

9 COMENTÁRIOS

  1. E como se isso fosse pouco, Dr. Alckmim alimenta um mórbido prazer, servindo cloriformes fecais nas torneiras de São Paulo com um ágio de 26% na fatura da sabesp. Ele não bebe mesmo. E nisso tanto faz se vc é coxinha ou petralha. A escória diplomada sempre se da bem.

  2. eu votei no aecio so para ver os petralhas cairem fora mas igual a maioria dos brasileiros eu sou desiludido coma politica. direita esquerda em todos os circulos a politicos dispostos a se vender os pequenos partidos de esquerda que hoje gritam os 4 ventos que nao recebem doaçoes de banqueiros tambem vao ter sua hora de negociar e de ter apoio de collor maluf sarney .

    • interessante esse seu discurso que em momento algum dá indicação de que sabe que é Gilmar Mendes quem está impedindo que os financiamentos assim parem de acontecer…

      se ele não tivesse dado uma de querer olhar melhor
      já nessa campanha não haveria mais financiamento de empresas

      • Eu também sou contra financiamento publico de campanha por empresas privadas, porém, porque o PT diz que quer acabar com isso? Simples, porque o financiamento para eles viria de outra maneira, das estatais estupradas pela corrupção que os financia, vide o caso da Petrobrás. Falar em fim do financiamento publico de campanha com o PT no governo é dar munição para os criminosos.

DEIXE UMA RESPOSTA