Deputado diz que “tudo que Deus fez é bom, até a maconha”, e pede a legalização da erva

30

Os argumentos em favor da legalização da maconha variam conforme os defensores. Há que defenda por achar que a regulamentação enfraqueceria o tráfico de drogas, há quem defenda porque a cannabis sativa é uma planta, e portanto, foi criada por Deus.

Esse é o pensamento de um deputado do estado do Texas, nos Estados Unidos. David Simpson é um defensor da descriminalização da erva e disse que “tudo que Deus criou é bom, até a maconha”.

O posicionamento favorável foi compartilhado com os leitores do Houston Chronicle, em um artigo publicado pelo jornal. Republicano, Simpson usou um tradicional ditado conservador de que “o governo não precisa proibir algo feito por Deus”.

O Texas é um dos estados mais conservadores dos Estados Unidos, e por lá, assim como no Brasil, a droga é considerada ilícita para “fins recreativos”.


“Quero mudar o foco da discussão atual sobre maconha e falar da legalização com base nos valores conservadores. Deveríamos nos concentrar em focar os esforços da Polícia em solucionar casos de estupro, roubo e assassinato, não a posse de substâncias que Deus criou”, argumentou o deputado.

A descriminalização da maconha para uso que não sejam os medicinais é vista por muitas pessoas como um equívoco. No Brasil, ativistas contrários à legalização da droga argumentam que há componentes viciantes na erva e que podem prejudicar a saúde.

Na América do Sul, o Uruguai foi o primeiro país a legalizar a maconha, e a medida foi aplaudida por políticos brasileiros favoráveis, como o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), autor de um projeto que tramita na Câmara dos Deputados para a descriminalização da droga para “fins recreativos”.


30 COMENTÁRIOS

  1. Eu concordo que a melhor forma de diminuir o poder dos traficantes, é atingi-los no bolso. E é fato que essa é uma situação para a qual eles não estão preparados. Como enfrentar o estado sem recursos para armas, propinas, acordos e recrutamento de tropas? Os traficantes não durariam muito se hoje, eles começassem a perder seu “capital financeiro”. Alguns poderiam fugir para outros países, usando as rotas já usadas para a importação de armas e drogas. Rotas que eles certamente conhecem muito bem. Porém a maioria deles seriam presos ou mortos em uma guerra onde a vantagem bélica e numérica, está com o estado.

    NO ENTANTO…..

    Legalizar a maconha não é uma medida que qualquer país possa adotar. É preciso um nível de organização que poucos lugares no mundo, tem. Do contrário cria-se o efeito reverso do objetivo que se quer alcançar com isso.

    Brasil, com certeza não tem o nível de organização e muito menos de conscientização, para qualquer medida pro maconha. Por mais que ela pudesse ser benéfica para o combate ao tráfico de drogas.

    • Desde 2000 venho falando, o que?

      Que o governo faça doação, controle o uso, crie local pra uso, com equipe multidisciplinar atuando em prol do usuário.

      Nada de abrir as portas, sim controle. Controle em face de que são pessoas dependentes, dependentes quando crianças.

      Precisam que o estado os veja como realmente são doentes. Doentes que matam seus familiares pra ter acesso, que matam o vizinho, o seu próximo.

      Ao fazer isso, ou seja, controle e acompanhamento, em breve se acaba com o vício, cura-se o enfermo. O cigarro era usado por trinta por cento das pessoas, hoje com as campanhas de conscientização, se resume a dez por cento.

      Continua sendo crime, mas com tolerância, com visão humana, com visão diferenciada.

      Se assim for feito, inexistirá quem trafique, por ausência de mercado, mercado que o governo, por inanição e responsabilidade, poderá lançar em nocaute.

      • O problema é que nós não temos o preparo e a estrutura para uma medida dessas. Como bem disse o Elder Lima.

        Por isso que eu defendo uma conscientização social sobre diversos assuntos. Nós precisamos construir uma sociedade melhor do que a que temos hoje. Que ainda é muito mente fechada, incapaz de dialogar e debater questões como essa.

        • Slash,,

          Como conscientizar crianças?

          Meu caro, faça um estudo e vai confirmar que 99% dos viciados foram albergados pelos traficantes dentro das escolas e festas quando ainda menores de idade.

          Depois que começa não tem mais jeito, só 1% sai das garras do vício.

          Se temos essa camada de doentes, então que o tratemos como doentes, doando a eles o que carecem, o vício.

          E aos poucos vamos tratando deles, fato que não se estenderá a vinte anos.

          Já o tráfico, por inanição, como seja, por não ter a quem mais vender, vez que o governo forneceria gratuitamente, findará em curtíssimo prazo, pois morto na raiz, ou seja, financeiramente em face da ausência de quem compre.

          Camisinhas não usadas pelos africanos gerou um índice grande de AIDS, prova do que estou falando. O governo não faz o que é moral e ético em todos os grupos, tem que está acima de tudo e de todos, e se não fosse assim, o Brasil seria uma peste só de AIDS, pois a igreja católica não a quer.

          Meu caro, não temos mais como sair de dentro de casa ante o crime generalizado por causa das drogas, os crimes diretos e os indiretos chegam a setenta por cento dos apenados. Temos que reagir.

          Que doe a quem é comprovadamente usuário, oportunidade em que se tenta a cura. Ou a gente confia em nosso povo ou não confia. Todavia do jeito que se encontra, não terá ninguém vivo neste país daqui a dez anos, todos assassinados por força das drogas.

  2. esse deturpado ops depudiado não deputado, pertence a ala renovada de uma certa igreja que vemos seu fundador e presidente comentar neste sitio, e por isto que o tar e um maconhero devasso, e evidente que um viciado na erva quer tela as mãos com toda liberdade possivel ora essa,

    • Alex,

      Já estamos jogados num viveiro de crocodilos, não percebe não a quantidade de mortes;

      Meu caro, o que é que eu tenho a ver e a pagar pelo vício dos outros?

      Ora, se quer morrer,, morra só.

      O povo está morrendo nas ruas e a polícia também em face dum vício que eu e você não alimenta.

      Os crocodilos são os traficantes, entendeu?

  3. Tenho horror a vícios – todos! -, tanto que não fumo, não bebo, não como carne, não uso nada que condicione a mente, que me a faça dependente de algo. Entretanto, concordo em que essa política baseada simplesmente em repressão não resolve o problema e só favorece os grandes traficantes, enquanto as prisões se enchem de pequenos traficantes e o crime se espalha por toda a parte por ordem dos chefões do tráfico. É preciso repensar o atual paradigma de combate às drogas.

  4. Tenho horror a vícios – todos! -, tanto que não fumo, não bebo, não como carne, não uso nada que condicione a mente, que a faça dependente de algo. Entretanto, concordo em que essa política baseada simplesmente em repressão não resolve o problema e só favorece os grandes traficantes, enquanto as prisões se enchem de pequenos traficantes e o crime se espalha por toda a parte por ordem dos chefões do tráfico. É preciso repensar o atual paradigma de combate às drogas.

    • Sandro

      Uma política de liberação de intorpecentes, é algo que do qual um país precisa estar muito bem estruturado, e preparado, o que não é, nem de longe o nosso caso.

      Gosto de usar o exemplo dos países baixos(Holanda), que mesmo tendo uma polítia de tolerância com usuários, eles, apesar de toda a estrutura que envolve segurança e saúde pública, enfrentam muitos problemas nessa área.

      No nosso caso, como somos um completo fracasso no que tange a questão de socializar e reeducar pessoas, um programa de liberação desses feito “nas coxas”, como aliás tudo o que é feito nesse país, seria um total desastre!

      Isso requer tempo, comprometimento e o total envolvimento de todas as camadas da sociedade e do estado.

      E como meu caro amigo, ainda somos um povo que acredita que as coisas se resolvem em um “passe de mágica”, ou com a “genialidade” de uma única pessoa na presidência para resolver todos os problemas, as chances de sucesso em um programa dessa magnitude são bem poucas!

      Mas, concordo com você que realmente esse é um problema que precisa, e deve ser repensado pelo nosso “competente” e “comprometido” estado brasileiro.

        • Clamando

          Conhecendo a competência do nosso poder público, tenho que dizer que você certíssimo.

          Mas temos que encontrar um modo de lidar com esse problema, nos moldes atuais, não existe muita diferença entre criminalização e a descriminalização.

        • clamando

          Isso só aconteceria pq não temos a estrutura, a conscientização e a organização dos países liberais do primeiro mundo. Pq se tivéssemos, seria o correto à se fazer. É PRECISO QUEBRAR AS FINANÇAS DO TRÁFICO DE DROGAS ou nunca teremos níveis aceitáveis de segurança.

          Eu nunca usei drogas na vida, antes que pense alguma coisa. Alias eu nem posso fumar cigarro comum se quer saber.

          Mas se me perguntarem se eu prefiro que o viciado compre maconha de forma legal em farmácias populares, pra fumar em locais pré determinados pelo governo ou deixa-lo comprar a maconha das mãos de traficantes. É LÓGICO QUE VOU DEFENDER A PRIMEIRA OPÇÃO.

          O cara quer fumar, vai lá e fuma. Mas pelo menos não vai colocar dinheiro nas mãos de bandidos, que vão comprar armas que vão ser usadas contra o estado e que vão ferir pessoas inocentes que não tem nada a ver com isso.

          Entende agora? Ou quer que eu desenhe?

          • Para o Governo fazer isso que você defende, o mesmo (Governo) teria que ter estruturas. O Brasil não tem nem controle nas suas divisas com outros países, vai ter com relação a isso ?

            E outra, a Holanda mesmo é um país do modo citado, mas está sofrendo horrores com a quantidade de drogados que triplicaram e o próprio Governo está sem controle do aumento de dependentes. E ai ?

          • Rosa,

            A Holanda liberou, ou seja, quem não é usuário pode fazer uso.

            A tese é de somente fornecer a quem comprovado por médico for usuário.

            Lá foi liberado, mas não foi resolvido, salvo engano, a procedência.

            Ninguém vai trocar um sistema melhor na plenitude para os usuários, vai se tentar uma metodologia que me tire o jugo desse tráfico.

            Com carinho, com compreensão, inclusive veja o resultado da diminuição do fumo que diminuiu e vem diminuindo, o Brasil vai cuidar dos usuários que foram lesados na infância, um crime hediondo praticado contra crianças(12/13/14 anos),

    • Até pq o modo atual de combate as drogas mostrou-se ineficaz. A guerra irá continuar sempre, mais e mais inocentes serão mortos e tudo pq uma parte da sociedade se nega a dialogar e debater em busca de encontrar outras formas de se combater o problema das drogas.

      Mente fechada é uma das maiores desgraças da sociedade. Tão nociva quanto a corrupção politica e o estelionatário.

    • Sandro,eu sou a favor da legalização da maconha.Se aqui não fosse um País de
      corruptos daria certo,pois,com os impostos das drogas legalizadas,tratariam os viciados
      em clínicas de qualidade.Mas o dinheiro não chegará às clínicas e,se chegar,também
      será desviado.Este País e o mundo estão piores do que sodoma e gomorra.

      • Jânio,

        Não precisamos de dinheiro vindo do sofrimento de usuários não. Deve ser fornecido gratuitamente mediante compromisso do usuário de rebeber do estado tratamento psicológico, pedagogo, psiquiátrico, social, este dirigido por equipe multidisciplinar.

        Deus me livre de receber serviços públicos advindos sua receita da arrecadação de impostos pelo comércio de drogas, pois de sofrimento.

        Minha sugestão é que o judiciário suspenda as penas de todos os apenados por conta do tráfico, não os que acumulam outros crimes, e com esses recursos da suspensão, após transferí-los, que sejam usados nessas unidades de apoio ao usuário.

        Quem se mete em drogas ou é um sem noção ou depressivo aos extremos, então que se dê colo, pois humano e cristão.

        Se os que tiverem suas penas suspeitas voltarem a conduzir/traficar ou induzir ao uso, eis que terá o benefício suspenso e devolvido ao cárcere.

        Temos que fazer algo. Não quero morrer e você também de bala perdida, de assalto feito por menor pra pagar dívida de tráfico.

        Estamos piorando as coisas ao agir desse modo. É como faz a avestruz, socamos a cabeça num buraco ao nos depararmos com o perigo.

  5. O brasil e um furdunço, afora os politicos mais que corruptos, precisaria mais uns cem anos isto com muita diciplina e muitos politicos no calabouço para que no brasizeco viesse a acontecer, não que eu seja a favor pois sou contra isso ate debaixo dagua,

    • Stdud, meu caro.

      Acaso não estariam os políticos, não digo todos, se beneficiando do tráfico?

      Vc poria a mão no fogo pra negar?

      Eles deixam as porteiras abertas, não investigando quase nada justo por ser sócios.

      Cadê o uso de cachorros com faro apropriado fiscalizando as rodovias?

      Mas cão de guarda os canis públicos da polícia está cheio, afinal pra reprimir o povo.

      Vá de ponta a ponta deste país carregando mil quilos de drogas iliícitas no porta mala que não será investigado nenhuma vez, ou seja, as porteiras abertas pra todo mundo pra não pegar o deles também.

      As festas antes haviam os comissários de menor, hoje os menores é quem mandam, bebem, traficam, e não tem uma autoridade que tenha pena de uma criança dessas.

      Tudo jogado, tudo sem autoridade, estando a polícia a prender, mas as leis determinam que soltem. E ai de um juiz que não soltar, mandado de segurança por descumprimento da lei. Lei feita pelos parlamentares que não querem mudança alguma.

      Então que se faça uma lei aos moldes da uruguaia, e se não der certo, não tem problema, pois nada dar certo mesmo neste país. Volta-se a não produzir, ora bolas. Alerte que eu não estou falando em liberar, mas sim assistir os que já são viciados,os que matam os familiares pra conseguir dinheiro, os que estão sendo mortos pelas quadrilhas por dívida de dez reais, os que se enveredaram no craque(mais barato) por não ter alternativa outra em vista de ser caro outros tipos de drogas.

      O governo federal criou um programa de apoio exclusivo a que usa crak, veja a que chegamos.

  6. Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.
    Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.

    Então nem tudo que esta presente no mundo é para ser usado para os servos de Deus.

    • Anderson,

      Alimentação eu faço uso.
      Sexo eu faço uso.
      Vaidade eu faço uso.
      Inteligência eu faço uso.
      Sabedoria eu faço uso.
      Da mulher eu faço uso.
      Da religião eu faço uso.
      Do conhecimento eu faço uso.
      Do dinheiro eu faço uso.
      Das águas eu faço uso.
      Das terras belas faço uso.
      Da literatura eu faço uso.
      Da ciência eu faço uso.
      Das matas eu faço uso.

      Deus deixou tudo isso pra ser usado pelo ser humano, pois bom e agradável.

      O versículo visa alertar quanto ao amor. Em verdade, a palavra mais correta deveria ser paixão e não amor.

      A paixão tem sinônimo de loucura, mas o amor de brandura. O primeiro é furação, o segundo uma suave brisa.

      Eu devo fazer uso de tudo que Deus nos deixou, mas com moderação.

      Veja, quanto a alimentação, há pessoas que sofrem distúrbios hormonais e findam obesas, já outras, viciadas, e isso em face da ausência de um auto comando, tornando-se fisgadas pelo pecado da gula.

      Ora, Jacó viveu e bem com 04 mulheres, alguns há que não sabem viver pacificamente com uma. Essas mulheres de Jacó aceitaram a condição de pluralidade de esposas, ou seja, “o que vós acertades na terra, será aceito no céu”.

      Meu caro, citei aqui dois exemplos e um deles bem estranho, o da poligamia.

      Ai você vai vir dizer que eu sou favorável a isso ou aquilo outro?

      Se disser, estar incorrendo em erro, pois o ser humano é diferente um do outro, portanto erramos quando tentamos inserir todos num mesmo conceito de vida e de visão.

      Deus não impediu ninguém de fazer o que queira, sim advertiu das consequências.

      Nesse caso, o ser humano está vendo que ao impedir o uso de drogas, entorpecentes(que é um mal), desse agir(impedir) surgiu um outro mal maior contrário à sociedade como um todo(tráfico e mortes de inocentes e de quem não é usuário, sobrecarga á todos)

      Igreja alguma impede as pessoas de pecarem, sim de conscientizar.

      A coisa ficou tão feia que até mesmo, por exemplo, a maconha deixou de ser estudada, um erro da sociedade,pois se sabe que tudo na vida tem o lado bom e o ruim., aliás se esse preconceito não tivesse dominado, talvez da própria planta tivesse sido extraído substãncia que inibisse o vício, tudo como ocorreu com a descoberta da cura de picada de cobra, pois o próprio veneno foi usado como solução ao se injetar no cavalo e este criar anticorpos.

      Meu caro, o mundo apodreceu com essa violência derivada do tráfico, nos tornando reféns da ganância pelo dinheiro, mas nós não queremos enxergar, bastando em nós mesmos os nossos conceitos de puro e de santo. A vida veio da morte(Cristo na cruz), mas não sabemos entender as coisas que nos rodeiam, e aí estagnamos dentro de nós mesmos. Estátuas nos tornamos em face dos preconceitos que alimenta o cognitivo social.

  7. Se tudo que Deus fez é bom e deve ser liberado, por que então não liberar também a COCA, a PAPOULA e outras drogas naturais que “foram feitas por Deus?” – A coca é um vegetal, uma folha; a papoula é uma flôr…

    • Danel,

      Será que eram essas as proibidas no paraíso justamente por serem entorpecentes?

      Ora, se podemos tomar por esse ângulo, então tem-se que Deus não a escondeu do homem, apenas alertou do mal que causaria,

      O mal de hoje é que nós estamos, diferente de Deus, escondendo tais plantas, o que tem gerado consequências muito mais graves, o pesado narcotráfico.

      A gente não deve querer ser melhor que Deus. Ele alertou, nós estamos escondendo.

      Se querem usar que usem, mas não devo matar e morrer por causa do vício dos outros. Aliás, vício esse implantando contra crianças, pra depois fazer deles um exército de consumidores., que nós discriminamos pelo fato de que se tornaram viciados.

      TÀ percebendo a volta que o dema está dando na humanidade? E tudo de forma sutil, ou seja, em nome da moral, em nome da religiosidade. Eta, cão danado. Por causa dessa estratégia dele, perdi dois irmãos, tendo tirando a paz dentro da casa do meu pai. Um irmão morto pela polícia, e outro sem nunca ter tido produzido nada, embora próximo dos sessenta anos.

      Mas o que você tem a ver com isso? Foi na casa dos meus pais, que se dane eu e meus parentes, ou não é? Pra você importa é que nenhum dos seus passou por isso, então não há razões pra você querer alternativa, querer mudar de rumo, tentar outra coisa. Deixe o mundo se arrebentar ao teu lado, não chegou em você, não é? Preocupe-se não, vai chegar sim. Aliás, já chegou. mais você não percebe, pois tá pagando com teu imposto pensão pra viúva nova de militar que faleceu ainda no início da carreira. Que o estado teve que substituir, portanto, este substituído, é mais cabra marcado pra morrer. Estou exagerando? Quantos morreram neste final de semana no RJ e no Brasil? Refiro-me a militares.

      A saúde não chega melhor no rj em face de ter que contratar milhares e milhares, mas tem prazo, pois findada a copa e breve as olimpíadas.

      Será que os políticos não se beneficiam com esse ouro branco? Tô só perguntando visando dar subsídios à tua resposta.

    • Daniel,

      Só pra ajudar a você, A turma de bim ladem produzia essa que você deixou o nome em letras garrafais, e desse mercado patrocinou a maior parte das ações dele e do grupo, País quando se fecha, tipo, a coreia do norte, correm pra essa prática, e ajudam a bolivia e a colombia no abastecimento.

      Se os países possuissem política responsável, cada teria sua produção e distribuição, acabando com esse comércio, inclusive usam prostitutas femininas e masculinas mediante sequestro pra servir de linha de frente nesse comércio.

      Meu caro, é um nó do satanás.

  8. Não concordo com a legalização da maconha porque se legaliza a maconha terá que legalizar todas as drogas porque as outras drogas é que são piores que a maconha e creio que a expansão do mercado das drogas só aumentou porque não é mas crime o uso, quando deveria ser crime o uso e tráfico para combater melhor esse mal.

    • Quer, sim senhor.

      Os laboratórios retiram da picada o veneno, injetam em cavalos, e daí é gerado o medicamento que salva da picada.

      Assim se encontrar cobras, as conduza ao Instituto Butantã, em São Paulo, que lá ela vai picar pau e pedra, sendo que das picadas será, repise-se, confeccionado o soro antirábico

DEIXE UMA RESPOSTA