Geraldo Alckmin pede oração a pastores em igreja neopentecostal e defende parceria do Governo com igrejas no tratamento de dependentes químicos

24

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que está na disputa pela reeleição, subiu na última quinta feira no altar da Igreja El Shaddai, associada ao Ministério Internacional da Restauração, onde pediu oração dos pastores presentes e defendeu a manutenção das parcerias entre o governo e instituições mantidas por igrejas no trabalho de reabilitação de dependentes químicos.

Em busca de apoio do eleitorado evangélico, o candidato discursou na igreja para uma plateia de 400 pastores. Durante seu discurso, Alckmin falou a favor dos princípios cristão e da defesa da família. Defendendo a importância do trabalho feito por igrejas evangélicas no tratamento de dependentes químicos, o candidato ainda classificou o consumo de crack como uma epidemia nacional.

– Eu vim pedir as orações de vocês. Nós somos parceiros e iremos trabalhar juntos no trabalho social das igrejas, procurando apoiar quem mais precisa – garantiu o candidato, durante seu discurso.

A afirmação de Alckmin em defesa das parcerias do estado com igrejas atende uma das principais reinvindicações das lideranças evangélicas nessas eleições.


O candidato manteve um tom religioso em seu discurso aos pastores, e afirmou que “não há nada mais importante, mais bonito, na vida que evangelizar a levar a palavra de Deus às pessoas”. Ele defendeu ainda a unidade familiar como a “primeira célula da nação”.

– Eu vim aqui para agradecer: quanto mais vocês trabalharem e levarem sua mensagem, melhor para São Paulo e para o Brasil – destacou Geraldo Alckmin, sendo respondido com aplausos e gritos de “Aleluia” pelos pastores.

A presença do candidato no encontro com os pastores não foi divulgada pela coordenação de sua campanha nem pela assessoria de imprensa do governo. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o partido justificou o sigilo afirmando que a agenda do candidato com líderes religiosos não são divulgadas para que não atrapalhe os cultos e não cause atrito com igrejas que ainda não receberam a visita de Alckmin.


24 COMENTÁRIOS

    • E você ainda me diz que eu tenho que votar?

      Esquece, vote você, nessa cambada de VAGABUNDOS. Católicos, evangélicos ou ateus, são todos lavajem do mesmo chiqueiro!

      Ah, antes que eu esqueça, os vagabundos que dizem apoiar a causa gay, também estão no mesmo “chiqueiro” eleitoral!

        • STURDUST

          Só uma perguntinha:

          Isso tudo é medo de que seu candidato não se eleja, ou não se reeleja?
          Imagino que deva ser um aspone fiel!!!

          Ao contrário do que você deva pensar, trabalhar não faz mal à saúde!

          • Elder lima

            Mais uma vez suas acusações são infundadas… é aquela velha tática evangélica… se não tem argumentos, parta para os ataques pessoais…

            1 – Eu não vivo da politica dos homens, então não tenho vantagens pessoais se qualquer partido chegar ao poder. Se eu voto em um determinado candidato é por convicção pessoal e como cristão de que ele é o melhor.

            2 – Eu não apontei aqui no G+ qual será a pessoa em quem votarei. Creio que o voto deve ser uma escolha pessoal, e por isso me abstenho de insinuar aqui quem é “candidato de Deus”.

            3 – O seu voto não fará diferença na eleição, visto o meu candidato estar em boas condições, digo que vc tem que votar como cristão, e não criar desculpas como evangélico.

            4 – Votar é uma obrigação para maiores de 18 e menores de 70, portanto quando vc não vota, estando apto a faze-lo, está em desobediencia com a lei dos homens, algo que Cristo não ensinou… Dê a césar o que é de César.

            5 – Vc quer aceitar a Jesus?

      • ELDER LIMA
        STARDUST QUER QUE VC. VOTE POIS É DESTE DESGOVERNO QUE VEM DINHEIRO PARA PAGAR SEU SALÁRIO, DAS ONG ATEIAS., IGUAL AO POLÍTICO PEDINDO VOTOS ESTÁ ELE USANDO O NOME DE DEUS, PARA VC. VOTAR, PARA QUEM DIZ QUE CRISTÃO NÃO PODE CONCORRER A CARGO PÚBLICO, ATÉ QUE ELE SE CONTRADIZ LEGAL, VC NÃO ACHA?

        • clamando

          Como todo servo de satanás, usando de mentiras: ” PARA QUEM DIZ QUE CRISTÃO NÃO PODE CONCORRER A CARGO PÚBLICO ”

          Aonde eu disse isso? o simples membro pode sim ser candidato, os ministros de evangelho é que não. E mais, eu não vivo de politica.

  1. Stardust

    1º) Seria muito bom se realmente existisse “o melhor” candidato, mas os interesses são comuns; Dinheiro, poder, vantagens políticas e essa praga chamada NEPOTISMO.

    2º) Se o voto como você diz, é uma questão pessoal, que direito tem você de criticar alguém que quer votar em A, B ou C? E mais, que direito tem você de criticar alguém que não tem o interesse de participar dessa palhaçada que você chama de “eleições”? Partindo do princípio de que isso daqui ainda é uma democracia, e eu não tenho interesse de votar, mesmo sabendo que pagarei um preço, ou seja, R$3,50?

    3º) Se o meu voto não vai fazer diferença nessa palhaçada, então por que você está tão preocupado com o meu voto nulo?
    Bem sei que não vai fazer diferença, mas pelo menos vou poder deitar minha cabeça no travesseiro sem a culpa de ter colaborado com mais um sacana que vai roubar o país por 4 ou mais anos!

    4º) Não me vejo na obrigação de participar dessa “suruba” eleitoral. Será que você não enxerga? Ninguém apresenta propostas reais de benefício ao país! Decididamente todos se preocupam em falar mal e caluniar um ao outro.
    Também não me vejo em desobediência com a lei dos homens. Trabalho honestamente, pago meus impostos, e respeito as leis vigentes no país. Por tanto, estou dando a César o que é de Cesar.

    5º) Espero que quando esses circo terminar, e começarem(mai uma vez) a aparecer as suspeitas de corrupção e roubalheiras pelos “excelentíssimos” atuais candidatos, você tenha a ombridade de não sumir, e não negar que apoiou toda essa palhaçada!

    6º) Você quer deixar o reino das trevas, e ter Cristo como único Senhor da sua vida?

    • Elder lima

      1 – Deus separa pessoas D’ele para a politica. Mas são apenas simples membros, que fique bem claro. Pastores tem outro chamado.

      2 – Tenho o dever de alertar quanto a algum candidato que não esteja em conformidade com a palavra de Deus, isso é fato. E participar da eleição é dever de todo cidadão e nós cristãos não estamos fora de sermos considerados cidadãos e portanto cumpridores da lei dos homens, agora não sei vc evangélico… e o pagamento da multa de R$ 3,50 por mais simbólica que seja, é uma condenação por não cumprir com o seu dever, e portanto vc não cumpriu o mandamento de obedecer as autoridades, indo votar como o determinado.

      3 – O voto nulo é deixar que outros façam a escolha que vc deveria fazer… é como dizer: “tô nem aí, tanto faz”… cada um tenha a sua própria opinião bem definida em sua mente, isso é biblico. E se vc votar em alguém que depois não correspondeu, como eu já fiz, Deus sabe que vc fez isso na ignorancia, que foi enganado pelas promessas e portanto não é cumplice. O problema é vc votar em alguém sabendo que tal pessoa não tem caráter.

      4 – Vc não é obrigado a participar de nenhuma “suruba eleitoral” é apenas obrigado a cumprir com a lei vigente neste país, que manda vc votar nos dias determinados. E eu enxergo muito bem sim, nunca precisei de óculos de grau. Na propaganda politica que eu tenho acompanhado pouco tenho visto propostas sim, vc é que fica vendo só os ataques. Pagar imposto não é cumprir toda a lei dos homens, tem muito mais… quando vc não vota estando apto a faze-lo, vc está em desacordo com a lei… tanto que está que é multado.

      5 – Eu não apoio roubalheira, nem partidos politicos. A minha defesa é de que todo cristão tem o dever de votar. Faça a sua parte, e os politicos que não corresponderem serão julgados por isso.

      6 – Eu já deixei o reino das trevas faz tempo. Deixei de ser evangélico. Hj sou cristão.

          • O mundo religioso tem seu mais novo personagem: o evangélico não praticante. A informação aparece nos resultados das últimas pesquisas realizadas pelo Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais (Ceris) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas pela reportagem O novo retrato da fé no brasil

            Os evangélicos não praticantes são definidos como “os fiéis que creem mas não pertencem a nenhuma denominação”, sendo cada vez maior o número de pessoas que “nascem em berço evangélico – e, como muitos católicos, não praticam sua fé”. Os dados revelam que “os evangélicos de origem que não mantém vínculos com a crença saltaram, em seis anos, de 0,7% para 2,9%. Em números absolutos, são mais de 4 milhões de pessoas nessa condição”.

            As pesquisas apenas confirmaram uma tendência há muito identificada, a saber, o crescente número de pessoas que buscam espiritualidade sem religião, e deseja a experiência da fé sem a necessidade de submissão às instituições religiosas. É o fenômeno da fé privatizada, em que cada um escolhe livremente o que crer, retirando ingredientes das prateleiras disponíveis no mercado religioso.

            O novo cenário faz surgir perguntas que exigem respostas urgentes: Para que serve a igreja? Qual a função da comunidade cristã na sociedade e na experiência pessoal de peregrinação espiritual?

            A experiência dos cristãos no primeiro século, no dia seguinte ao Pentecostes, narrada no livro dos Atos dos Apóstolos [2.42-47; 4.32-35], serve de referência para a relevância da vivência em comunidade.

            Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a memória da pessoa e obra de nosso senhor Jesus Cristo: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos”. Em tempos chamados pós modernos, quando as crenças são desvalorizadas e as verdades se tornam subjetivas e particulares, é importante saber não apenas em quem se crê, e os cristãos compreendem a fé como confiar em uma pessoa, Jesus Cristo, mas também saber o que se crê, e por isso os cristãos chamam de fé também um conjunto de crenças e afirmações a respeito do Deus em quem crêem–confiam. O Evangelho é uma boa notícia, e os cristãos devem saber qual é essa notícia. A igreja é a comunidade que preserva a memória de Jesus, sua pessoa e obra.

            Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança que se fundamenta na abertura para o mistério divino: “Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos […] com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”.

            Em tempos de banalização do sagrado, as pessoas perdem a noção do que Rudolf Otto chama “mysterium tremendum”, isto é, já não têm na alma o temor que coloca o homem de joelhos diante da manifestação do divino e nem mesmo esperam que tal aconteça. A igreja é a comunidade que preserva a expectativa de que o céu se abra, de que o favor divino se derrame sobre a terra.

            Enquanto o mundo vai se tornando cada vez mais frio e fechado, condenado às estreitas possibilidades da racionalidade e dos limites do poder humano, a igreja fala do milagre como possibilidade real e os cristãos se dedicam às orações.

            Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a oferta do amor de Deus em resposta à solidão humana: “Eles se dedicavam à comunhão, ao partir do pão […] Todos os que criam mantinham se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade […] Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração. Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham.

            Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um”. Em tempos de individualismo, egoísmo, segregação, e competição darwinista, a igreja é a comunidade da fraternidade, da partilha, da solidariedade e da generosidade. A igreja é a comunidade da aceitação, do perdão e da reconciliação. É na igreja que se concretiza a oração de Jesus a respeito de Deus e os homens: “que sejam um”.

            Para que serve a igreja? A igreja serve para manter vivos os sinais do reino de Deus na história: “grandiosa graça estava sobre todos eles”. Conforme Jung Mo Sung, “a igreja é o povo de Deus a serviço do testemunho da presença do Reino de Deus”, que se completa com a afirmação de Ariovaldo Ramos: “a igreja deve viver o que prega para poder pregar o que vive”. A igreja é a comunidade em que o anúncio da presença do Reino de Deus entre os homens é seguido do convite desafio: “Vem e vê”, pois o Evangelho de Jesus Cristo não é apenas uma mensagem em que se deve crer, mas principalmente um novo tempo em que se deve viver.

            Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança da ressurreição: “Com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”. Quando o lacre romano do túmulo de Jesus foi rompido no domingo da ressurreição, a vida afirmou sua vitória sobre os agentes promotores e mantenedores da morte, sobre os processos de morte, que serão enfrentados pela esperança de que um dia a própria morte, último inimigo, cairá de joelhos diante do Senhor da vida.

            A igreja é a comunidade dos que se rebelam contra a morte em todos os lugares e todas as dimensões, e contra ela lutam com todas as forças que recebem do doador da vida.

            A igreja é a comunidade dos que já não vivem com medo da morte (Hebreus 2.14), dos que anunciam e vivem dimensões da vida, e dos que profetizam a ressurreição até o dia quando, aos pés do Cristo de Deus, celebrarão a vitória daquele que no Apocalipse diz: “Não tenham medo. Eu tenho as chaves da morte e do inferno”, pois “Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre!”. Amém.

      • STARDUST

        É um belo discurso, mas na prática a coisa não funciona desse jeito, e você sabe disso.
        Temos inúmeros exemplos, mesmo nessa eleição de pessoas com um histórico sujo de corrupção, e que estão aí fazendo as mesmas promessas de antes, e alguns estão tão sujos que colocam “representantes” para concorrer à algum cargo, para esse depois se tornar um fantoche nas mãos dos mesmos.

        Acredite, não me sinto orgulhoso em dizer e fazer isso, queria que a realidade fosse outra.
        Seria muito bom ter opções com pessoas idôneas, de caráter e comprometidos com as necessidades do povo.

        Coisa que nesses tempos estou começando a achar uma utopia.

        E na minha opinião, votar em candidato comprovadamente corrupto, não é ignorância e sim conivência.

        Outra coisa, fazer uma má administração, não significa que a pessoa seja corrupta, apenas que não está apta para a função.

        Agora, votar em uma pessoa que está sob suspeita de fraude em seu mandato, mesmo não estando ainda comprovada, mas que as evidências mostrem sua desonestidade, é sim responsável pelas atitudes do mesmo.

        Até mesmo o marido da tão “santinha” Marina Silva, tem os seus “probleminhas” com a justiça:

        “…Ministro de Esportes da presidente e candidata Dilma Rousseff, Aldo Rebelo. Na madrugada de 11 de maio de 2011, Aldo era só deputado federal, pelo PCdoB. Estava cercado de deputados, no plenário da Câmara Federal, todos tensos com a acirrada discussão sobre o Código Florestal, então acompanhada com lupa e Twitter por Marina. Disseram a Aldo, relator do projeto, que a ex-ministra postara um comentário acusando-o de fraudar uma parte do texto em discussão (não era verdade).

        Aldo explodiu (como o leitor curioso pode ver no YouTube). Dedo em riste, disse: “Quem fraudou contrabando de madeira foi o marido de Marina Silva, defendido por mim, nesta Casa, quando eu era líder do governo. Quando líder do governo, evitei o depoimento do marido de dona Marina”. Ele se refere a uma denúncia feita em 2004, durante o primeiro governo Lula. Marina era ministra do Meio Ambiente. E Vaz – técnico agrícola, ongueiro e então secretário do já segundo governo Viana – passava pela chateação de ter sido acusado por irregularidades e corrupção no Ibama, órgão sob a coordenação de Marina. Publicadas na imprensa, as denúncias chamaram a atenção do deputado oposicionista Luiz Carlos Hauly, do PSDB do Paraná.”

        Fonte: Revista ÉPOCA 05/09/2014

        Vai me dizer que ela também não sabia de nada?

        Então meu chapa, estão todos enfiados na lama até o pescoço!

        Quer continuar acreditando nessa raça? É um direito seu, mas depois não reclame do país, pois você é responsável direto pela situação!

  2. O cara baniu revista na cadeia… ja levavam armas e drogas “quase” sem problemas… agora esta liberado geral. São os poucos votos dos agentes penitenciarios contra os milhares de familias dos detentos que levarão as encomendas dos internos….. vai ter MUITA pizza enrolada… (se é que me entendem..)… E O CARA QUER VOTO DAS IGREJAS TAMBEM????? Janio… esse é o cara que sua familia adora!!!

DEIXE UMA RESPOSTA