Arcebispo católico afirma que pedófilos não devem ser punidos criminalmente pois sofrem de uma “doença”

9

Num momento que a Igreja Católica atravessa por mudanças significativas, e que o papa Francisco sinaliza que a pedofilia não será tolerada pelo Vaticano, um dos cardeais que participaram do conclave polemizou a questão.

Numa entrevista à Radio 5, da rede britânica BBC, o arcebispo sul-africano Wilfrid Fox Napier afirmou que não considera a pedofilia uma “condição criminal”, e sim, uma “doença” resultante de traumas psicológicos.

“[A pedofilia] é uma condição psicológica, uma desordem. O que você faz com transtornos? Você tem que tentar consertá-los”, disse o cardeal, que revelou conhecer ao menos dois sacerdotes que praticaram pedofilia e que alegavam terem sofrido abusos na infância: “Se alguém ‘normal’ escolher quebrar a lei, sabendo que está quebrando a lei, então eu acho que precisa ser punido”, ponderou.

Sobre a questão em torno de punição a pedófilos, Napier defendeu que eles não sejam responsabilizados criminalmente por também serem vítimas: “Agora não me diga que essas pessoas (pedófilos) são criminalmente responsáveis, como alguém que escolhe fazer algo assim. Eu não acho que você pode realmente tomar a posição de dizer que a pessoa mereça ser punida. Ele mesmo foi afetado [na infância]”, argumentou.


As declarações foram recebidas com indignação por parte de ativistas que lutam contra a pedofilia: “Pode ser que (pedofilia) seja uma doença, mas também é um crime e os crimes são punidos. Os criminosos são responsabilizados pelo que fizeram e o que fazem”, disse Barbara Dorries, que foi abusada por um padre em sua infância e atualmente trabalha em Chicago com uma ONG que aborda o assunto.

Para Barbara, “os bispos e os cardeais contribuíram muito para que esses predadores seguissem em frente, sem serem presos, e também para manter esses segredos dentro da igreja”, pontuou, apontando a falta de punição como algo que contribuiu para que outros casos ocorressem.

O escritor Michael Walsh, autor de uma biografia do papa João Paulo II, o pensamento de Napier já foi comum no alto escalão da Igreja Católica dos Estados Unidos e Reino Unido: “Eles chegaram a acreditar que essa era uma condição que podia ser tratada. Muitos bispos simplesmente mudaram o lugar de atuação de seus sacerdotes e tentaram esconder o fato de que eles tinham cometido esses crimes”, contextualizou.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

9 COMENTÁRIOS

  1. São extremamente perigosos com suas repulsivas e asquerosas conversinhas mansas e suaves de meu filho pra cá e deus vivo pra lá, quando os pais forem ver já foi.

    Que todos, tenham sua libido esterilizada quimicamente. Para que um padre precisa de libido mesmo????? melhor prevenir que remediar.

    • O senhor Luis Motte, o qual você conhece muito bem, já se serviu desse argumento inclusive para editar um famoso livro “meu moleque ideal”.

      Para mim pedofilia sendo cometido por homossesxuais, sociopatas ou qualquer coisa do gênero não podem viver em sociedade.

  2. Que sandisse e essa…entao na visao dele os culpados sao as vitimas…ou seja as crianças…sao elas que tem que ser punidas ne…por serem inocentes …fracas e nao terem como se defeder desses nojentos…possessos demonios…duvido que se ele tivesse filhos falaria isso…

  3. No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

    No Brasil, país tido como o mais católico do mundo, a Igreja Católica não foi atingida pelo tsunami de denuncias de pedofilia que abalou a tradicional hierarquia religiosa de países como Alemanha, Bélgica, Holanda e Irlanda.
    Aqui, tem havido no noticiário da internet muito mais casos de pastores pedófilos ou suspeitos dessa prática do que os seus colegas padres, sem que a grande imprensa dê conta disso.
    Três exemplos recentes. No dia 20 de junho, a Polícia Civil de Duque de Caxias (RJ) prendeu o pastor Juarez Ferreira da Silva, 52, que estava foragido por ter sido condenado a 12 anos de prisão por ter estuprado quatro meninas. No dia 1º de julho, o pastor Dionísio da Silva Mattos, 55, de um templo da Assembleia de Deus em Magé, na Baixada Fluminense, foi preso sob a suspeita de ter abusado de uma menina de 12 anos. Dias depois, a imprensa portuguesa informou que o pastor Celso Miranda, 43, da mesma denominação, fugiu para o Brasil porque teria violentado um menino de 13 anos.
    A imprensa dá muito mais visibilidade aos casos de padres pedófilos, como se as vítimas deles fossem mais importantes. Os padres de Arapiraca (AL), por exemplo, têm sido contemplados pela cobertura dos grandes jornais, portais e TVs. A prisão do pastor protestante Edimário Gama de Freitas, 65, sob a acusação de abusar de filhos de fiéis, só foi noticiada pela imprensa regional, na Bahia.
    Se não fosse o noticiário da internet, principalmente de sites de pequenas cidades, não se saberia da existência de tantos pastores evangélicos suspeitos de abusar de crianças. Geralmente, as vítimas são de famílias pobres e ingênuas. Acreditam, pelo menos inicialmente, que massagens de pastor podem expulsar o Satanás do corpo e em sessões de oração de “cura interior”.
    Com base apenas nesse noticiário, não é possível dizer que existem proporcionalmente mais pastores pedófilos do que padres. Para isso, haveria a necessidade de um estudo aprofundado, que levasse em conta, por exemplo, a quantidade de pastores e de padres.
    O evidente é que os líderes evangélicos, provavelmente por causa de grande pulverização das denominações, não têm manifestado preocupação com a pedofilia de seus sacerdotes, diferentemente do que ocorre em relação à Igreja Católica.

    Ninguém da Assembleia de Deus, que é a maior denominação evangélica do Brasil, tocou no assunto até agora, embora, entre os suspeitos de pedofilia, muitos sejam seus sacerdotes. Lideranças nacionais, como o pastor Silas Malafaia, estão preocupadas mesmo em tolher os direitos de outros, como os homossexuais.

    Talvez os evangélicos passem a enxergar os seus pedófilos, e não só os da Igreja Católica, quando a imprensa os descobrir.

  4. Caro Jorge Vinicius.

    Você fez uma relação dos pastores evangélicos pedófilos… esquece que os numeros de pedófilos foi e ta sendo da Igreja Católica, o maior numeros de PADRES que abusaram e abusam de meninos e meninas.A Igreja Católica vem pagando milhões e milhões de indenizaçães aos familiares, ou vc não sabe disso? Pedófilos tem q ser punido seja ele quem for tem que ser punidos na ricor da lei. As crianças não tem culpa de donentes filhos do satanás destruir uma vida.

    Atenciosamente,

    Florentino júnior

  5. Quando se pensa na proteção dos pedófilos esquecemos das suas vitimas e o que fazer? Quando lemos que os atuais pedófilos foram vitimas de violência no passado, então, ao voltarmos os olhos para os doentes de hoje e desprezarmos suas vitimas estaremos produzindo os doentes de amanhã. Chega de baboseira cadeia neles.

  6. É duro ouvir isso de um sacerdote, mas eis aí um bom trabalho para o novo papa: fazer um limpeza total na igreja católica. Essa igreja que tem se preocupado muito com obras sociais, e isso é bom, porém, tem rejeitado o estudo assíduo na Bíblia, e , a coisa dá nisso que vocês estão vendo: sacerdote falando absurdos!Infelizmente, o novo Papa não veio para limpar os erros, e sim, para deter o crescimento dos evangélicos. Pois elegeram justamente um da companhia de Jesus, (Jesuíta) que tem por objetivo zelar contra atos que os tais chamam de “heresias”, que são nada mais do que atitudes e doutrinas verdadeiras daqueles que se embasam na Bíblia e são contra os erros e invencionices do catolicismo, sim, esses são chamados de heréticos pelo clero, esses são os evangélicos que vivem suas doutrinas embasadas na Bíblia. Temo que enquanto o Papa se preocupa mais com o crescimento dos evangélicos, o catolicismo se encha cada vez mais de doutrinas fantasiosas como : purgatório, missa em latim, celibato, transubstanciação, adoração à Maria, confissão ao sacerdote…. Doutrinas essas sem base alguma na Bíblia e , o povo ficará sem o alimento espiritual, sem salvação , sem o enchimento do Espírito de Deus.
    Infelizmente , quando você conversa com muitos amigos católicos, você consegue perceber a falta de estudo da Bíblia. Falta-lhes noção de escatologia, Hermenêutica, conhecimento dos livros proféticos, históricos etc E, por quê? Porque a liderança católica não os ensina. Podemos ver pela TV um certo padre , toda vez, com um terço nas mãos alí rezando a vida toda e não dá um estudo firme da Bíblia ao povo. Nunca se vê um padre evangelizando nas praças os viciados em drogas, os que precisam de uma palavra de orientação. Na minha pequena cidade, nunca , praticamente se vê um padre pela rua. Se você precisar de uma palavra confortadora de um padre, talvez nunca a tenha!
    Em suma, o catolismo tem perdido fiéis, pois muitos começam a ler a Bíblia e veem que começam a descobrir verdades alí , as quais não lhes foram ensinadas e, saem de lá, sentindo-se traídos pelo clero.
    A grande diferança dessa questão está em LER A BÌBLIA e, quando isso é feito, tudo se esclarece.

  7. SE DEUS e JUSTO SOBERANO E BONDOSO , porque que EVANGELICOS e CRITAO fica criticando HOSEXUAL GAY . SE e tudo neste mundo e criacao de DEUS porque um SER MORTAL fica JULGANDO HOSEXUAL como se FOSSE um CRIMINOSO ?! BEM , A RELIGIAO na antiguidade tinha poder POLITICO hoje nao . Para dizer a vERDADE RELIGIAO foi criada para JUNTAR DINHEIRO USANDO O NOME DE DEUS esses SIM QUE VAO PRO INFERNO !!! PORQUE FICA VENDENDO A PALVRA DE DEUS !!!

DEIXE UMA RESPOSTA