Arqueólogos anunciam a descoberta de fortaleza dos tempos bíblicos em Jerusalém

3

Arqueólogos anunciaram a descoberta das ruínas de uma fortaleza erguida pelos gregos em Jerusalém e mencionada no livro apócrifo dos Macabeus. A pesquisa, que durou mais de um século, foi comandada pela Autoridade de Antiguidades de Israel.

De acordo com os pesquisadores, a fortaleza teria sido erguida há mais de dois mil anos, em um período que antecede o nascimento de Jesus, e teria sido usada, primeiramente, como um centro de poder, e depois, como um bastião para conter uma rebelião judaica.

A ruína está localizada fora dos muros da Cidade Velha de Jerusalém e dá vista para um vale ao sul, onde segundo os arqueólogos, seria uma área onde ficou concentrada a construção de Jerusalém durante o reinado de Davi.

Essa fortaleza encontrada agora seria parte de uma cidade chamada Acra, erguida pelo rei Antíoco Epifânio (215 e 164 a.C.), que comandava o império selêucida helênico. Por muito tempo, os pesquisadores acreditavam que ela havia sido construída onde hoje está a chamada Cidade Velha de Jerusalém, e que teria vista para a Igreja do Santo Sepulcro, ou ao lado do chamado Monte do Templo, onde hoje está a mesquita Al-Aqsa.


Doron Ben-Ami, arqueólogo que liderou a escavação nessa reta final, afirmou que o rei “Antíoco escolheu o local para Acra para poder controlar a cidade e monitorar a atividade no templo judeu”.

Os arqueólogos encontraram as ruínas da fortaleza debaixo do espaço onde há uma década funcionava um estacionamento pavimentado. A equipe de Ben-Ami escavou uma colina artificial composta por várias camadas de terra deixadas por sucessivas culturas, e descobriu a construção, com comprimento de mais de 250 metros e 60 metros de largura.

“Este é um exemplo raro de como rochas, moedas e terra podem se juntar em um episódio arqueológico único para abordar realidades históricas específicas da cidade de Jerusalém”, resumiu Ben-Ami.


3 COMENTÁRIOS

  1. ☛ “Achado Arqueológico confirma a historicidade do livro de I Macabeus”, Apologistas Católicos.

    “O Novo Testamento não cita os Deuterocanônicos?”, Apologistas Católicos.

    ☛ “Os Deuterocanônicos nas bíblias protestantes antigas – A História que os protestantes não querem saber”, Apologistas Católicos.

    “CORRUPÇÃO E MUTILAÇÃO DAS BÍBLIAS PROTESTANTES”, Cai a Farsa.

    “O cânon bíblico, o Concílio de Trento e os deuterocanônicos”, Portal Conservador.

    “Os (7) livros acrescentados no concilio de Trento”, Cris Macabeus.

    “Livros foram acrescentados à Bíblia pela Igreja Católica?”, Rezai rezai rezai.

    “A Bíblia católica é a única que não é mutilada”, O Catequista.

    “A diferença entre a Bíblia católica e a protestante”, Pe. Khrystian Shankar.

    ☛ “Enciclopédia Judaica confirma que não havia “cânon judaico” fechado até o Século II d.C”, Apologistas Católicos.

DEIXE UMA RESPOSTA