Bancadas evangélicas estaduais e municipais buscam atuação conjunta contra projetos de lei que favoreçam ativistas gays e feministas

10

As atuações das bancadas evangélicas nas Assembleias Legislativas foi tema de uma reportagem de capa da revista Carta Capital, intitulada “Bancadas de Deus”.

A matéria chama a atenção para o crescimento da representatividade política dos evangélicos, que é tratada pela revista como “fenômeno” ou “processo silencioso”.

Entrevistado sobre o assunto, o pastor Wilton Acosta, presidente do Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política (Fenasp), afirmou que existem frentes parlamentares evangélicas em 15 estados brasileiros, e aproximadamente “10 mil vereadores evangélicos” nas Câmaras Municipais.

Para o pastor Acosta, protagonista de uma recente discussão pública através do Twitter com Silas Malafaia, a atuação dessas bancadas evangélicas é ambiciosa: “O objetivo é verticalizar a pauta parlamentar nacional, aprovando leis em todas as assembleias e câmaras. Todas”, afirmou.


A ideia, segundo Acosta, é orquestrar a atuação política dos parlamentares evangélicos e fazer com que toda a representação política do movimento atue contra o avanço dos novos códigos Penal e Civil, que possuem propostas sobre aborto, posse de maconha, criminalização da homofobia e casamento gay.

A Frente Parlamentar Evangélica da Assembleia Legislativa de São Paulo, que reúne 15 dos 94 deputados, é uma amostra da atuação conjunta: “Não somos bobos. Sabemos que são temas de competência do Congresso, mas o que falamos aqui repercute em Brasília. Afinal, os deputados federais e senadores se elegem com apoio de deputados estaduais e vereadores. A base tem direito de cobrar uma postura firme deles no Parlamento”, afirmou o deputado Carlos Cezar (PSC), explicando a importância da centralização de ideias.

O movimento contra as propostas tidas como prejudiciais pelos evangélicos envolve atuação nas três níveis de governo: “A ideia é subsidiar os vereadores com fundamentos legais, para que ajam de forma local, pois, quando barramos as propostas deles [movimentos gays e feministas] no Congresso, eles tentam implantá-las nas cidades e estados. Aí criam jurisprudência. Não vamos permitir isso”, disse o vereador Herculano Borges (PSC).

A revista destaca ainda que muitas das propostas das bancadas evangélicas no país são controversas, como o projeto que pretende proibir bares localizados a menos de 300 metros de igrejas, de autoria do vereador Benedito Oleriano (PMN), de Sorocaba, interior de São Paulo.

Em Maringá, interior do Paraná, a bancada evangélica local conseguiu aprovar um projeto de lei que transferiu a data de realização da Marcha para Jesus, coincidindo com a Parada do Orgulho Gay da cidade.

Porém, a atuação dos políticos ligados às igrejas não é bem vista por alguns movimentos sociais: “O avanço dos evangélicos tornou a luta muito mais desfavorável”, disse Kauara Rodrigues, assessora da ONG Centro Feminista de Estudos e Assessoria (CFEMEA), que atua na monitoração de projetos que envolvem os direitos das mulheres em tramitação no Congresso Nacional.

A revista destacou as propostas mais polêmicas das bancadas evangélicas pelo país num infográfico. Confira:

propostas bancadas evangelicas - carta capital

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

10 COMENTÁRIOS

  1. A alguns anos atrás o povo evangélico era tido como alienado da sociedade,hoje a igreja cresceu,tem representatividade e como Jesus disso que somos o sal da terra,sem o sal o
    gosto se torna insípido,sem o sal a carne apodrece.
    A igreja esta aí para lutar contra todas as intensões do mal,principalmente quando o mal
    ataca as famílias que é a base da sociedade(homem e mulher e filhos).
    Respeito os homossexuais mais não aceito para minha vida a prática do homossexualidade e mais a imposição de expressar minha opinião a respeito.
    Quem quiser ser gay que seja agora impor para os outro é diferente.
    Sou hétero sou casado e tenho filhos.Amém

  2. para eles que sao mundanos e gostam de desordem e baderna,consideram a moral e dignidade ideia exdrúxula..ja pensou? eles repudiam o ato de orar antes de iniciar qualquer ação,ler a Biblia que é a Palavra de Deus..depois quando sao acometidos de enfermidades e ficam sendo carcomidos por males,e conflitos de ordem espiritual e psicologica e emocional, ficam desesperados querendo se suicidarem..e o pior acabar com todos ao seu redor..ai começam a clamarem por Deus,nesse momento é que lembram de chamar por Deus,pedir oração,apelar pra Providencia Divina..

  3. para eles que sao mundanos e gostam de desordem e baderna,consideram a moral e dignidade ideia exdrúxula..ja pensou? eles repudiam o ato de orar antes de iniciar qualquer ação,ler a Biblia que é a Palavra de Deus..depois quando sao acometidos de enfermidades e ficam sendo carcomidos por males,e conflitos de ordem espiritual e psicologica e emocional, ficam desesperados querendo se suicidarem..e o pior acabar com todos ao seu redor..ai começam a clamarem por Deus,nesse momento é que lembram de chamar por Deus,pedir oração,apelar pra Providencia Divina..

  4. vamos combinar que há excessos nestes projetos. Diga- se de passagem que os evangélicos não possuem privilégios e sim as denominações as quais eles pertencem e, seletamente, os lideres dessas denominações.

    Na minha opinião direitos deveriam ser iguais para todos e para cada direito, um dever de igual valor. Porém isso na prática não acontece no Brasil.

  5. “Continue o injusto a praticar injustiça; continue o imundo na imundícia; continue o justo a praticar justiça; e continue o santo a santificar-se”. Ap 22.11

  6. TUDO O QUE SE SABE SOBRE DEUS, SOBRE JESUS E SOBRE A IGREJA, ESTÁ NA BÍBLIA. DE MODO QUE SE “TIRAREM” A BÍBLIA DO CONTEXTO DA HISTÓRIA NADA SOBRARÁ PARA QUE O MUNDO JUSTIFIQUE SEUS ATOS RELIGIOSOS E CRENÇAS. QUEM SE DIZ “CRISTÃO” E NÃO APOIA O QUE A BÍBLIA ENSINA E CONDENA, É CRISTÃO FALSO.

  7. TUDO O QUE SE SABE SOBRE DEUS, SOBRE JESUS E SOBRE A IGREJA, ESTÁ NA BÍBLIA. DE MODO QUE SE “TIRAREM” A BÍBLIA DO CONTEXTO DA HISTÓRIA NADA SOBRARÁ PARA QUE O MUNDO JUSTIFIQUE SEUS ATOS RELIGIOSOS E CRENÇAS. QUEM SE DIZ “CRISTÃO” E NÃO APOIA O QUE A BÍBLIA ENSINA E CONDENA, É CRISTÃO FALSO.

  8. VEJAM…. TUDO O QUE SE SABE SOBRE DEUS, SOBRE JESUS E SOBRE A IGREJA, ESTÁ NA BÍBLIA. DE MODO QUE SE “TIRAREM” A BÍBLIA DO CONTEXTO DA HISTÓRIA NADA SOBRARÁ PARA QUE O MUNDO JUSTIFIQUE SEUS ATOS RELIGIOSOS E CRENÇAS. QUEM SE DIZ “CRISTÃO” E NÃO APOIA O QUE A BÍBLIA ENSINA E CONDENA, É CRISTÃO FALSO.

    • Amigo, a bíblia é um livro escrito a 2.000 anos atrás que deve ser lida e interpretada com cuidado, e nunca ser tida como verdade absoluta . A bíblia favorece a escravidão. A bíblia diz que uma mulher em seu ciclo menstrual deve ficar isolada da sociedade. A bíblia condena devassos, maldizente, bebados, afeminados, até aí acho que já foi 95% da população mundial. Vejo você no inferno, flws

  9. As igrejas ou seja as religiões estejam elas onde estejam é braço direito do governo e é muito bom para a sociedade pois ela coloca o individuo em lugar em recuperação caso seja necessário e aqueles que tem comportamento de acordo com a sociedade é orientado em não desviarem para o mal

  10. Não concordo com a filosofia homo, mas também não gosto da ideia, por exemplo, de pintar de várias cores; não gosto de crença em entidade invisíveis (religião), acho uma bobogem uma pessoa adulta acreditar nisso; não gosto de divórcio; não gosto de programa xulas como novela ou BBB. Todavia, considerar tudo isso crime é um pouco demais. Só não quero na minha família.

DEIXE UMA RESPOSTA