Cristãos decidem pegar em armas para se defenderem dos ataques de jihadistas do Estado Islâmico

4

Cansados da série de ataques que têm sofrido de jihadistas do Estado Islâmico, uma minoria de cristãos no Iraque decidiu enfrentar seus algozes em defesa de suas vidas e suas famílias na província de Nínive. Um pequeno esquadrão de homens cristãos fugitivos, cansados de dar a outra face aos ataques, decidiram enfrentar os terroristas que os fizeram fugir das suas aldeias agora devastadas, onde saquearam suas casas e lançaram medo e horror.

A decisão veio após a queda de Monsul em junho passado, que resultou na dispersão de cristãos que transformou os crentes em eternos fugitivos da investida violenta do Estado Islâmico (ISIS).

– Perdemos tudo. Muitos optaram por fugir, mas os abusos que sofremos acabaram convencendo alguns da necessidade de nos defender, a nossa terra e a nossa gente – afirmou o cristão Odisho Yusef, um ex-soldado do exército iraquiano, ao El Mundo.

Yusef, de 58 anos, é o líder de um pequeno batalhão de cristãos autodenominado “Dwekh” (aqueles que se sacrificam, em tradução antiga do idioma assírio).


– Somos um pequeno exército composto por cristãos de diferentes partes da província de Nínive. Pegar em armas não foi uma decisão fácil, mas não havia outra escolha, para ser realista – argumenta.

Emanuel Khoshaba, secretário-geral do Partido Patriótico Assírio, uma das formações cristãs que operam na região autônoma do Curdistão, também comentou sobre a necessidade de uma resistência armada dos cristãos contra o Estado Islâmico.

– Temos cerca de 40 homens armados que estão preparados na linha de frente em Dohuk (uns 80 quilômetros de Monsul). Queremos enviar uma mensagem para o nosso povo. Não é o momento para nos exilarmos. É hora de defender a nossa terra – afirmou Khoshaba.

– Todas as armas foram adquiridas pelo partido e os jovens que se alistaram foram treinados pelo antigo exército iraquiano – ressaltou.

Yusef explica ainda que o grupo é apenas de defesa, e que a opção de comprar as armas surgiu diante do flagelo sofrido pelos cristãos.

– Queremos formar uma milícia. Queremos continuar a cooperar com ‘peshmerga’ (força que combate o ISIS) e necessitamos receber apoio da União Europeia e dos Estados Unidos – disse o líder dos cristãos combatentes.

Assista ao vídeo da patrulha do Dwekh:

Assine o Canal

4 COMENTÁRIOS

  1. Deus nao aceita homems covarde e nem medroso mais sim homems de coragem paRA DEFENDER A NOSSO VIDA E AVIDA DE NOSSA FAMILIA POR EXEMPLO DAVI ERA HOMEM DE GERRA QUE DEFENDIA SEU POVO A QUALQUER CUSTO E DEUS AJUDAVA DAvi a ganhar as gerrar entao eu vou orar para que Deus ajuda tambem esses irmaos

  2. Opa tamo junto,vou pesquisar como faço para se juntar há eles,o que estes caras fizeram com centenas de crianças so pode ter recebido ordem de lucifer,monstro são e não seres humanos.

  3. “…Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosa em Deus, para destruição das fortalezas; Destuindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo o entendimento à obediência de Cristo; E estando pronto para vingar toda a desobediència, quando for cumprida a vossa obediència…”

  4. Situação complicada, pois estes irmãos e outros muitos deveriam ser protegidos pelo próprio estado contra os abusos dos JIhadistas. A tendência é de uma piora no quadro social, situação que continua pesando sobre os indefesos: crianças, idosos e mulheres. Deus tenha misericórida desse povo.

  5. Apoio totalmente a atitude desses cristão. Precisamos ser pacifistas, mas se os ataques são constantes, precisa-se, para proteger seus filhos e mulheres, agir dessa forma, sendo defesa destes. Se pudesse ajudar, até contribuiria financeiramente para esta causa.

  6. واعجاب عدم وجود الحب الشعب المسلم لا تأتي مع هذه القصة التي ليست كلها من هذا القبيل لأن
    الجميع تعلموا زرع الكراهية وليس أحب صفقتك حولتها إلى مجموعة من القاتل باسم الله

  7. A Bíblia manda amar ao seu próximo. E amar é defender sua vida. Estão certo em defender seus entes queridos frente à agressão de quem só quer roubar, matar e destruir.

DEIXE UMA RESPOSTA