Desembargadora do Tribunal de Justiça é processada por incitação ao ódio contra evangélicos

51

Após denúncia feita pela Frente Parlamentar Evangélica, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mandou instaurar um Processo Administrativo contra a desembargadora do TJ Elisabeth Carvalho Nascimento, sob a acusação de discriminação, preconceito e incitação ao ódio contra o povo evangélico.

De acordo com o jornal Extra Alagoas, os crimes teriam sido cometidos durante o julgamento do processo que tinha como objetivo cassar o mandato do deputado João Henrique Caldas por abuso de poder religioso com apoio da Igreja Internacional da Graça de Deus.

A Reclamação Disciplinar feita pela bancada evangélica no Congresso Nacional afirma que, ao proferir seu voto pela cassação do deputado, a desembargadora teria tratado a fé evangélica com deboche e escárnio, chamando os líderes evangélicos de fraudadores, corruptos e caloteiros.

– Igreja Evangélica, quando não recebe em óculos, em anel, em nisso e aquilo… recebe em “cash”, recebe em espécie. Tão acostumados a enganar as pessoas, que por carência disso e daquilo, acorrem para os templos, dão tudo que tem a eles… e eles com aquela conversa enganam a eles… Por isso é uma coisa tão absurda que merecia um apuramento policial, por isso merece cadeia. RR Soares, por isso aqui, por tentar fraudar a administração pública, merece cadeia – teria afirmado a magistrada.


Segundo a denúncia, desembargadora afirmou que o deputado João Henrique Caldas pagou para participar dos cultos da Igreja Internacional da Graça, e insinuou que “as celebrações do povo evangélico só acontecem sob negociatas, transações, acordos ou contratos envolvendo a compra e venda de bênçãos”. A representação contra a desembargadora foi assinada por 71 deputados federas de todas as denominações evangélicas do país, e da Igreja Católica.

Por Dan Martins, para o Gospel+

51 COMENTÁRIOS

  1. Alguma mentira proferiu esta desembargadora? Porque a OAB ou o governo não exigem impostos destas indústrias que sobrevivem vendendo ilusões baseadas em um livro que consideram santo, apesar das milhares de contradições e de permitir inúmeros credos diferentes (além das tão sacramentadas misoginias, escravidão, racismo e homofobia).

    • Home » Brasil, Mundo Cristão, Sociedade
      Pastor Renato Vargens critica crescente número de evangélicos que optam pelo calote em dívidas: “Que avivamento é esse?”
      Publicado por Tiago Chagas em 7 de agosto de 2013
      Tags: avivamento, calote, censo 2010, crescimento dos evangélicos, dívidas, Lei de Gérson, pastor renato vargens, Serasa, SPC

      O Brasil é um país dito emergente, com certa estabilidade econômica nas últimas décadas e, embora pequeno, com algum crescimento de renda e expectativa de vida dos trabalhadores. Além disso, outra grande mudança social foi escancarada pelo Censo 2010: o crescimento dos evangélicos, que na primeira década do novo século, chegou a taxa de mais de 60%.
      Com tantos holofotes da mídia sobre o povo evangélico, questões comportamentais passam a ser olhadas com mais atenção, e a questão financeira é uma delas. O pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, publicou em seu blog um artigo sobre os “calotes” praticados por fiéis evangélicos.
      “Não estou generalizando. Bem sei que existem casos diferenciados de irmãos que se endividaram em virtude do desemprego, enfermidade ou até mesmo da morte de um ente querido, entretanto, para nossa tristeza existe um número considerável de cristãos que ao contrário do que deviam agem desonestamente não honrando suas dívidas, nem tampouco pagando suas contas”, introduz o pastor, demonstrando preocupação.
      De acordo com o texto de Vargens, é princípio bíblico cumprir os compromissos assumidos: “O Apostolo Paulo ao escrever a epístola aos Romanos ensina que os cristãos não podem dever nada a ninguém. ‘A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.’ (Romanos 13:08). No entanto, ao contrário disso um número incontável de evangélicos brasileiros encontram-se absolutamente endividados. Infelizmente sei de casos de pessoas que em nome da ‘bênção’ e da prosperidade gastam mais do que ganham. Para piorar a situação, existem aqueles que pegam dinheiro emprestado e não pagam os seus credores, isso sem falar é claro, naqueles que fazem crediários, empréstimos dando calote no comércio”, lamenta.
      O pastor repercute ainda a má reputação que os líderes eclesiásticos evangélicos adquiriram recentemente perante a sociedade: “Há pouco, um amigo compartilhou que tentou comprar um carro financiado, mas o vendedor quando soube que o proponente da compra era um pastor desistiu do negócio por entender que pastores não pagam suas dividas. Triste isso não é verdade? Lamentavelmente sou obrigado a concordar que muitos evangélicos tem agido desonestamente não cumprindo com as suas obrigações”, constata Renato Vargens.
      “O que me assusta é que parte da igreja ainda advoga a causa de que estamos vivendo um genuíno avivamento. Ora, pare, pense e responda: Que avivamento é esse onde os crentes não pagam suas dívidas? Que avivamento é esse que evangélicos pegam empréstimos bancários e dão calotes nos bancos? […] Ao contrário do ‘Avivamento tupiniquim’ os avivamentos que aconteceram no decorrer da história proporcionaram mudança comportamental nos crentes”, pontua o pastor, com uma crítica indireta à ênfase que é dada por igrejas pentecostais e neopentecostais à teologia da prosperidade: “Por que ouviram um falso evangelho que está fundamentado tanto na confissão positiva, como na teologia da prosperidade cujo deus é o secularismo”.
      Lei de Gérson
      Há uma máxima popular brasileira que diz que as pessoas que buscam vantagem em tudo, seguem a Lei de Gérson. Em seu artigo, Vargens resume a origem do ditado: “Em nosso país, é muito comum, ouvirmos dos lábios daqueles que nos relacionamos o que é que se pode ganhar com aquele tipo de atitude ou comportamento. Lembro que na década de 70 existia uma propaganda vinculada em rede de TV sobre uma marca de cigarro, na qual o ex-jogador da seleção brasileira Gérson era o protagonista. A propaganda dizia que comprar o cigarro em questão era vantajoso por ser melhor e mais barato que as outras marcas. E ao no final do comercial Gérson zombeteiramente dizia: ‘Você também gosta de levar vantagem em tudo, certo?’”, explica o pastor.
      Segundo Vargens, o termo se propagou devido à identificação do povo com a proposta do comercial: “Com o passar dos anos a propaganda captou um elemento de identificação que estava no imaginário popular. O jargão usado na época se transformou então naquilo que hoje denominamos de lei de Gerson, a qual passou a funcionar como mais um elemento na definição da identidade nacional e o símbolo mais explícito da nossa ética ou falta dela”.
      Na conclusão de sua crítica à prática da inadimplência por parte de evangélicos como um todo, Vargens diz: “Como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que valores antiéticos e amorais conduzam nossas vidas. Na perspectiva bíblica jamais nos será permitido negociarmos o inegociável, nem tampouco, instrumentalizarmos as pessoas com vistas ao nosso sucesso pessoal. Os pressupostos do reino nos motivam a vivermos uma vida justa, reta e equânime, onde nem sempre ganhamos. Pense nisso!”.
      Por Tiago Chagas, para o Gospel+

  2. Ela falou praticamente toda a verdade. Só não pode colocar todas as denominações no mesmo patamar. Só exagerou no ponto de dizer que são todas… a maioria sim.

    • stardust você é um trouxa…discriminação a um meio gordo ofende a todos ofensas a um meio evf. ofende a todos …ou tem meio gay meio viado..meio ateu;;;você é uma vergonha como sempre trabalhas forte para teu pai satanas

      • clamando vc tá revoltadinho pq vc é “pastor”… Mas vc sabe que o que ela disse é vdd…

        As denominações em sua maioria visam lucrar com o sistema religioso que ordena dízimos e ofertas em troca das bençãos divinas.

        Vc sabe que é vdd…

        • stardust você é um trouxa…discriminação a um meio gordo ofende a todos ofensas a um meio evf. ofende a todos …ou tem meio gay meio viado..meio ateu;;;você é uma vergonha como sempre trabalhas forte para teu pai satanas

        • Stardust toda oferta é entroca de ALGO todo mundo que da oferta esta dando a em troca de ALGO…..

          O PRÓPRIO DEUS FEZ ISSO.
          DEU a vida do filho dele em troca da nossa…
          se a oferta não é em troca, em tão qual o motivo da oferta de cristo?

          ORA O PRÓPRIO ESCRITOR AOS HEBREUS REVELA….
          OLHANDO FIRMEMENTE PARA O AUTOR E CONSUMADOR DA FÉ, JESUS O QUAL, EM TROCA DA ALEGRIA QUE LHE FORA PROPOSTA SUPORTOU A CRUZ, NÃO FAZENDO CASO DA IGNOMINIA, E ESTA ASSENTADO A DESTRA DO TRONO DE DEUS….

          LEIA DE NOVO— EM TROCA DA ALEGRIA QUE LHE FORA PROPOSTA—

          Não existe oferta sem interesse…
          toda oferta verdadeira tem um interesse…

          o que e dado sem interesse não pode ser chamado de oferta, pois é algo que estava sobrando, ou que não prestava mais, ou que não servia mais…
          logo eu estou desfazendo de algo ruim, e não ofertando…..

          TODA OFERTA VERDADEIRA TRAZ EM SI ALGUM INTERESSE….

          OU A PESSOA ESTA INTERESSADA, EM AGRADAR A DEUS,— oferta de adoração
          OU ELA ESTA INTERESSADA EM ADQUIRIR ALGO DELE– votos de ofertas.
          OU ELA ESTA INTERESSADA EM AGRADECER A DEUS– Oferta de ação de graça..

          OU ELA QUER RECEBER ALGO MAIOR—Dar e dar-se vós ha boa medida recalcada transbordante generosamente se vos darão, porque com a medida com que mediste vós medirão também…..

          crentes que querem discutir a respeito de ofertas sendo que nem eles dão ofertas…
          E AINDA ROUBAM DE DEUS…..

          • Arrebentar

            Eu sou a favor de ofertas, inclusive a bíblia fala diversas vezes sobre elas, tanto no velho como no novo testamento.

            Mas as ofertas por barganha, essas são desestimuladas no novo testamento. leia 2 corintios 9:7 e filipenses 4… a oferta é por amor e não por necessidade. Os textos são claros.

            E só para finalizar e comprovar biblicamente que mais essa sua teoria é furada, deixo o seguinte versículo:

            “Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?” (romanos 8:32)

            Portanto, nossas bençãos não estão condicionadas a ofertas por barganha com Deus!

            E dízimo não é obrigação do cristão, e vc sabe disso pois vc mesmo já confessou. quem não dá 10% de sua renda em dinheiro na mão do pastor não rouba a Deus pois não há nenhuma passagem bíblica que afirma isso…

            Agora, quanto aos pastores que iriam transformar doutrinas cristãs em forma de arrancar dinheiro dos fiéis, isso sim está bem explícito:

            ” também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.” (II Pedro 2:3)

          • O stardusjussara.
            1º que eu disse que não entrego dizimo na mão do pastor, porque meu dizimo tem que ser colocado no altar. Pois se eu o coloco no altar, quem quer que o pegue depois o estará pegando, das mãos de DEUS, e certamente prestará contas com ele…

            2º eu nunca disse que dízimos são obrigatórios.
            pois JESUS cumpriu a lei, isso é todo tipo de obrigação, Por isso os dizimos devem ser devolvidos em foma de mandamento e não obrigação, ele devem sim ser devolvidos, agora vai da fé e consideração de cada um. SE VC NÃO ACHA JUSTO DEVOLVER A DEUS, SUAS PRIMÍCIAS, SE VC NÃO ACHA JUSTO DEVOLVER A DEUS 10% DE TUDO QUE ELE TEM LHE ABENÇOADO SEJA POUCO OU MUITO, Ai e vc e DEUS.
            Se vc acha que DEUS não merece que vc se lembre dele em 1º lugar toda vez que for por ele abençoado, ai e a sua fé, porém ele disse:
            COM A MEDIDA COM QUE MEDIRDES VOS MEDIRAM TAMBÉM.

            E outra quando hoje devolvemos dízimos não devolvemos a pastores, e sim ao sumo sacerdote JESUS CRISTO, pois o altar que foi levantado na igreja não foi levantado para o pastor e sim para JESUS. sendo assim quando se coloca algo sobre ele é JESUS QUEM RECEBE, e é JESUS QUEM ANALISA. pois ele é hoje o sumo sacerdote, e so os sacerdotes tem autoridade para receber dízimos…

            estive dentro de uma igreja por mais de 3 anos e não sabia do dizimo, e nem como deveria devolve-lo, e minha vida era um fracasso em todos os sentidos.
            hoje tenho 15 anos que sou dizimista no altar da iurd…
            ….

            E com respeito a pastores se aproveitar do povo , isso não é coisa nova pois isso ja é algo antigo pois DEUS reprendeu os profetas e sacerdotes do passado por esse motivo…

            Os seus cabeças dão sentenças por suborno, os seus SACERDOTES, ensinam por interesse, e os seus PROFETAS, advinham por DINHEIRO; e ainda encostam ao SENHOR dizendo; NÃO ESTA O SENHOR NO MEIO DE NÓS? NENHUM MAL NO SOBREVIRÁ. ( mq: 3-11)

            Isso sempre ouve, mas não é porque existem pessoas corruptas que eu vou usar isso com desculpa para ser infiel AO MEU JESUS.
            Pois como disse o AP PAULO : cada um dará conta de si…

            e dig mais aqueles que são pastores e não ensinam o povo a serem fiel a DEUS estão se aproveitando do povo como diz a palavra:

            Alimentam se do pecado do meu povo, e da maldade dele tem desejo ardente. (Os:4-8)

            pastores que vivem da oferta de um povo que não é fiel a DEUS, estão se alimentando do pecado deles, ….
            existem milhares de pastores que ensinam as pessoas a darem ofertas para eles. MAS NÃO ENSINAM AS PESSOAS A DEVOLVEREM O QUE É DE DEUS…

          • arrebentar

            Vc usa a mesma tática batida que usa há meses… vc filosofa em cima de textos bíblicos isolados e aplica a eles uma interpretação particular…

            Todas as doutrinas devem ser comprovadas biblicamente…

            Eu desafiei vc a mostrar ao menos um cristão que tenha entregue 10% de sua renda aos apóstolos, ou num templo físico…

            Era apenas vc citar um simples nome! e nem isso vc conseguiu…

            E como não consegue provar biblicamente o que diz, tenta escrever textos longos, cheios de filosofias, interpretações humanas que não se comprovam ao menos exame bíblico.

            Dízimo era para os de israel. A advertencia sobre dízimos em malaquias se referia somente aos israelitas. Vc sabe disso. E fique sabendo que a sua confissão dias atrás de que o dízimo realmente não é obrigatório foi comentado até fora do G+ !

            E não fui eu que comentei…

            Mas é assim mesmo… é só apertar com a bíblia, que os pró-dízimos se enrolam e acabam confessando a verdade, mesmo que a contra-gosto.

            Vc não é o primeiro que eu faço confessar a vdd sobre dízimos não serem obrigatórios, nem serem necessários para a salvação dos cristãos…

        • Stardust toda oferta é entroca de ALGO todo mundo que da oferta esta dando a em troca de ALGO…..

          O PRÓPRIO DEUS FEZ ISSO.
          DEU a vida do filho dele em troca da nossa…
          se a oferta não é em troca, em tão qual o motivo da oferta de cristo?

          ORA O PRÓPRIO ESCRITOR AOS HEBREUS REVELA….
          OLHANDO FIRMEMENTE PARA O AUTOR E CONSUMADOR DA FÉ, JESUS O QUAL, EM TROCA DA ALEGRIA QUE LHE FORA PROPOSTA SUPORTOU A CRUZ, NÃO FAZENDO CASO DA IGNOMINIA, E ESTA ASSENTADO A DESTRA DO TRONO DE DEUS….

          LEIA DE NOVO— EM TROCA DA ALEGRIA QUE LHE FORA PROPOSTA—

          Não existe oferta sem interesse…
          toda oferta verdadeira tem um interesse…

          o que e dado sem interesse não pode ser chamado de oferta, pois é algo que estava sobrando, ou que não prestava mais, ou que não servia mais…
          logo eu estou desfazendo de algo ruim, e não ofertando…..

          TODA OFERTA VERDADEIRA TRAZ EM SI ALGUM INTERESSE….

          OU A PESSOA ESTA INTERESSADA, EM AGRADAR A DEUS,— oferta de adoração
          OU ELA ESTA INTERESSADA EM ADQUIRIR ALGO DELE– votos de ofertas.
          OU ELA ESTA INTERESSADA EM AGRADECER A DEUS– Oferta de ação de graça..

          OU ELA QUER RECEBER ALGO MAIOR—Dar e dar-se vós ha boa medida recalcada transbordante generosamente se vos darão, porque com a medida com que mediste vós medirão também…..

          crentes que querem discutir a respeito de ofertas sendo que nem eles dão ofertas…
          E AINDA ROUBAM DE DEUS…..

          • vai arrebentar o templo do macedão.

            Vc está apenas filosofando em cima de textos bíblicos soltos… a verdade é que as ofertas devem ser por amor e não por necessidade. Paulo explica bem isso em 2 corintios 9:7!

            Agora, veja que texto interessante, seu amigo de iurd, o edy mancebo escreveu hj:

            “Edy Mancebo disse:
            12 de agosto de 2013 ás 8:21 am

            STARDUST, se fosse você desistia de discutir com o Vai arrebentar, você pode ter muito conhecimento bíblico, mas não tem imaginação como ele. Veja a capacidade de raciocínio dele:

            “UM fato que mostra isso e a narrativa de uma reunião que acontece diante do trono de DEUS, em jó esta escrito: NUM DIA EM QUE OS FILHOS DE deus VIERAM APRESENTAR-SE PERANTE O senhor, VEIO TAMBÉM SATANAS ENTRE ELES. o que satanas estava fazendo ali? com que autoridade ele entrou ali? ESSE texto chama de filhos de DEUS os representantes de varios outros planetas habitados por criaturas de DEUS e que de tempo em tempo vinham prestar contas a DEUS dos acontecimentos, e adora-lo..” – Vai arrebentar, 7 de agosto de 2013 ás 2:28 pm.

            “com respeito aos seres viventes de outros planetas e galaxias se vc ler o livro de apocalipse, vc vai ver o relato do que joão viu, em uma de suas descrições ele disse: E NO MEIO DO TRONO E A VOLTA DO TRONO QUATRO SERES VIVENTES CHEIOS DE OLHOS POR TRAZ E POR DIANTE…

            Ora vc ja viu algo igual na terra? seria esse ser terrestre? e por que eles estavam assentados em tronos? ora so se assenta em tronos quem governa…

            com Certeza são esse seres governantes de outros mundos e representantes deles que estão ali diante do DEUS vivo. POR ISSO ELE É CHAMADO DE DEUS DO UNIVERSO…”

            CONCLUSÃO: até seus amigos da iurd já tão duvidando de sua capacidade racional!

      • Home » Brasil, Mundo Cristão, Sociedade
        Pastor Renato Vargens critica crescente número de evangélicos que optam pelo calote em dívidas: “Que avivamento é esse?”
        Publicado por Tiago Chagas em 7 de agosto de 2013
        Tags: avivamento, calote, censo 2010, crescimento dos evangélicos, dívidas, Lei de Gérson, pastor renato vargens, Serasa, SPC

        O Brasil é um país dito emergente, com certa estabilidade econômica nas últimas décadas e, embora pequeno, com algum crescimento de renda e expectativa de vida dos trabalhadores. Além disso, outra grande mudança social foi escancarada pelo Censo 2010: o crescimento dos evangélicos, que na primeira década do novo século, chegou a taxa de mais de 60%.
        Com tantos holofotes da mídia sobre o povo evangélico, questões comportamentais passam a ser olhadas com mais atenção, e a questão financeira é uma delas. O pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, publicou em seu blog um artigo sobre os “calotes” praticados por fiéis evangélicos.
        “Não estou generalizando. Bem sei que existem casos diferenciados de irmãos que se endividaram em virtude do desemprego, enfermidade ou até mesmo da morte de um ente querido, entretanto, para nossa tristeza existe um número considerável de cristãos que ao contrário do que deviam agem desonestamente não honrando suas dívidas, nem tampouco pagando suas contas”, introduz o pastor, demonstrando preocupação.
        De acordo com o texto de Vargens, é princípio bíblico cumprir os compromissos assumidos: “O Apostolo Paulo ao escrever a epístola aos Romanos ensina que os cristãos não podem dever nada a ninguém. ‘A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.’ (Romanos 13:08). No entanto, ao contrário disso um número incontável de evangélicos brasileiros encontram-se absolutamente endividados. Infelizmente sei de casos de pessoas que em nome da ‘bênção’ e da prosperidade gastam mais do que ganham. Para piorar a situação, existem aqueles que pegam dinheiro emprestado e não pagam os seus credores, isso sem falar é claro, naqueles que fazem crediários, empréstimos dando calote no comércio”, lamenta.
        O pastor repercute ainda a má reputação que os líderes eclesiásticos evangélicos adquiriram recentemente perante a sociedade: “Há pouco, um amigo compartilhou que tentou comprar um carro financiado, mas o vendedor quando soube que o proponente da compra era um pastor desistiu do negócio por entender que pastores não pagam suas dividas. Triste isso não é verdade? Lamentavelmente sou obrigado a concordar que muitos evangélicos tem agido desonestamente não cumprindo com as suas obrigações”, constata Renato Vargens.
        “O que me assusta é que parte da igreja ainda advoga a causa de que estamos vivendo um genuíno avivamento. Ora, pare, pense e responda: Que avivamento é esse onde os crentes não pagam suas dívidas? Que avivamento é esse que evangélicos pegam empréstimos bancários e dão calotes nos bancos? […] Ao contrário do ‘Avivamento tupiniquim’ os avivamentos que aconteceram no decorrer da história proporcionaram mudança comportamental nos crentes”, pontua o pastor, com uma crítica indireta à ênfase que é dada por igrejas pentecostais e neopentecostais à teologia da prosperidade: “Por que ouviram um falso evangelho que está fundamentado tanto na confissão positiva, como na teologia da prosperidade cujo deus é o secularismo”.
        Lei de Gérson
        Há uma máxima popular brasileira que diz que as pessoas que buscam vantagem em tudo, seguem a Lei de Gérson. Em seu artigo, Vargens resume a origem do ditado: “Em nosso país, é muito comum, ouvirmos dos lábios daqueles que nos relacionamos o que é que se pode ganhar com aquele tipo de atitude ou comportamento. Lembro que na década de 70 existia uma propaganda vinculada em rede de TV sobre uma marca de cigarro, na qual o ex-jogador da seleção brasileira Gérson era o protagonista. A propaganda dizia que comprar o cigarro em questão era vantajoso por ser melhor e mais barato que as outras marcas. E ao no final do comercial Gérson zombeteiramente dizia: ‘Você também gosta de levar vantagem em tudo, certo?’”, explica o pastor.
        Segundo Vargens, o termo se propagou devido à identificação do povo com a proposta do comercial: “Com o passar dos anos a propaganda captou um elemento de identificação que estava no imaginário popular. O jargão usado na época se transformou então naquilo que hoje denominamos de lei de Gerson, a qual passou a funcionar como mais um elemento na definição da identidade nacional e o símbolo mais explícito da nossa ética ou falta dela”.
        Na conclusão de sua crítica à prática da inadimplência por parte de evangélicos como um todo, Vargens diz: “Como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que valores antiéticos e amorais conduzam nossas vidas. Na perspectiva bíblica jamais nos será permitido negociarmos o inegociável, nem tampouco, instrumentalizarmos as pessoas com vistas ao nosso sucesso pessoal. Os pressupostos do reino nos motivam a vivermos uma vida justa, reta e equânime, onde nem sempre ganhamos. Pense nisso!”.
        Por Tiago Chagas, para o Gospel+

      • Home » Brasil, Mundo Cristão, Sociedade
        Pastor Renato Vargens critica crescente número de evangélicos que optam pelo calote em dívidas: “Que avivamento é esse?”
        Publicado por Tiago Chagas em 7 de agosto de 2013
        Tags: avivamento, calote, censo 2010, crescimento dos evangélicos, dívidas, Lei de Gérson, pastor renato vargens, Serasa, SPC

        O Brasil é um país dito emergente, com certa estabilidade econômica nas últimas décadas e, embora pequeno, com algum crescimento de renda e expectativa de vida dos trabalhadores. Além disso, outra grande mudança social foi escancarada pelo Censo 2010: o crescimento dos evangélicos, que na primeira década do novo século, chegou a taxa de mais de 60%.
        Com tantos holofotes da mídia sobre o povo evangélico, questões comportamentais passam a ser olhadas com mais atenção, e a questão financeira é uma delas. O pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, publicou em seu blog um artigo sobre os “calotes” praticados por fiéis evangélicos.
        “Não estou generalizando. Bem sei que existem casos diferenciados de irmãos que se endividaram em virtude do desemprego, enfermidade ou até mesmo da morte de um ente querido, entretanto, para nossa tristeza existe um número considerável de cristãos que ao contrário do que deviam agem desonestamente não honrando suas dívidas, nem tampouco pagando suas contas”, introduz o pastor, demonstrando preocupação.
        De acordo com o texto de Vargens, é princípio bíblico cumprir os compromissos assumidos: “O Apostolo Paulo ao escrever a epístola aos Romanos ensina que os cristãos não podem dever nada a ninguém. ‘A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.’ (Romanos 13:08). No entanto, ao contrário disso um número incontável de evangélicos brasileiros encontram-se absolutamente endividados. Infelizmente sei de casos de pessoas que em nome da ‘bênção’ e da prosperidade gastam mais do que ganham. Para piorar a situação, existem aqueles que pegam dinheiro emprestado e não pagam os seus credores, isso sem falar é claro, naqueles que fazem crediários, empréstimos dando calote no comércio”, lamenta.
        O pastor repercute ainda a má reputação que os líderes eclesiásticos evangélicos adquiriram recentemente perante a sociedade: “Há pouco, um amigo compartilhou que tentou comprar um carro financiado, mas o vendedor quando soube que o proponente da compra era um pastor desistiu do negócio por entender que pastores não pagam suas dividas. Triste isso não é verdade? Lamentavelmente sou obrigado a concordar que muitos evangélicos tem agido desonestamente não cumprindo com as suas obrigações”, constata Renato Vargens.
        “O que me assusta é que parte da igreja ainda advoga a causa de que estamos vivendo um genuíno avivamento. Ora, pare, pense e responda: Que avivamento é esse onde os crentes não pagam suas dívidas? Que avivamento é esse que evangélicos pegam empréstimos bancários e dão calotes nos bancos? […] Ao contrário do ‘Avivamento tupiniquim’ os avivamentos que aconteceram no decorrer da história proporcionaram mudança comportamental nos crentes”, pontua o pastor, com uma crítica indireta à ênfase que é dada por igrejas pentecostais e neopentecostais à teologia da prosperidade: “Por que ouviram um falso evangelho que está fundamentado tanto na confissão positiva, como na teologia da prosperidade cujo deus é o secularismo”.
        Lei de Gérson
        Há uma máxima popular brasileira que diz que as pessoas que buscam vantagem em tudo, seguem a Lei de Gérson. Em seu artigo, Vargens resume a origem do ditado: “Em nosso país, é muito comum, ouvirmos dos lábios daqueles que nos relacionamos o que é que se pode ganhar com aquele tipo de atitude ou comportamento. Lembro que na década de 70 existia uma propaganda vinculada em rede de TV sobre uma marca de cigarro, na qual o ex-jogador da seleção brasileira Gérson era o protagonista. A propaganda dizia que comprar o cigarro em questão era vantajoso por ser melhor e mais barato que as outras marcas. E ao no final do comercial Gérson zombeteiramente dizia: ‘Você também gosta de levar vantagem em tudo, certo?’”, explica o pastor.
        Segundo Vargens, o termo se propagou devido à identificação do povo com a proposta do comercial: “Com o passar dos anos a propaganda captou um elemento de identificação que estava no imaginário popular. O jargão usado na época se transformou então naquilo que hoje denominamos de lei de Gerson, a qual passou a funcionar como mais um elemento na definição da identidade nacional e o símbolo mais explícito da nossa ética ou falta dela”.
        Na conclusão de sua crítica à prática da inadimplência por parte de evangélicos como um todo, Vargens diz: “Como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que valores antiéticos e amorais conduzam nossas vidas. Na perspectiva bíblica jamais nos será permitido negociarmos o inegociável, nem tampouco, instrumentalizarmos as pessoas com vistas ao nosso sucesso pessoal. Os pressupostos do reino nos motivam a vivermos uma vida justa, reta e equânime, onde nem sempre ganhamos. Pense nisso!”.
        Por Tiago Chagas, para o Gospel+

  3. É muita cara de pau dessa senhora e desse bando de imbecis que criticam o povo evangélico e o Deus de israel. só falam dos erros (que todo mundo tem,inclusive o judiciário) ninguém cita as vidas que foram tiradas do mundo do crime,da prostituição pelo poder do evangelho.ninguem fala que milhares de pessoas saem de casa levando uma literatura dizendo para os esquecidos que Jesus os ama,agora para ser o “juiz” todo mundo tem opinião contraria. um dia querendo ou não TODO O JOELHO SE DOBRARÁ PERANTE ELE…

  4. Engraçado todo mundo pode falar mal dos evangélicos por que virou uma coisa comum! Agora vai falar de um “a” sequer dos homessexuais, deputados, desembargadores, pra vê se os evangélicos não param no Fantástico com fama de criminosos, corruptos etc. Uma pessoa do nível dela, nunca poderia ter insunuado, sem antes ter prova. Isso é o que acontece quando uma pessoa tem excesso de poder, acha o que pode fazer o que quer, quando quer e na hora que quer! Foi um processo bem merecido!

  5. Home » Brasil, Mundo Cristão, Sociedade
    Pastor Renato Vargens critica crescente número de evangélicos que optam pelo calote em dívidas: “Que avivamento é esse?”
    Publicado por Tiago Chagas em 7 de agosto de 2013
    Tags: avivamento, calote, censo 2010, crescimento dos evangélicos, dívidas, Lei de Gérson, pastor renato vargens, Serasa, SPC

    O Brasil é um país dito emergente, com certa estabilidade econômica nas últimas décadas e, embora pequeno, com algum crescimento de renda e expectativa de vida dos trabalhadores. Além disso, outra grande mudança social foi escancarada pelo Censo 2010: o crescimento dos evangélicos, que na primeira década do novo século, chegou a taxa de mais de 60%.
    Com tantos holofotes da mídia sobre o povo evangélico, questões comportamentais passam a ser olhadas com mais atenção, e a questão financeira é uma delas. O pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, publicou em seu blog um artigo sobre os “calotes” praticados por fiéis evangélicos.
    “Não estou generalizando. Bem sei que existem casos diferenciados de irmãos que se endividaram em virtude do desemprego, enfermidade ou até mesmo da morte de um ente querido, entretanto, para nossa tristeza existe um número considerável de cristãos que ao contrário do que deviam agem desonestamente não honrando suas dívidas, nem tampouco pagando suas contas”, introduz o pastor, demonstrando preocupação.
    De acordo com o texto de Vargens, é princípio bíblico cumprir os compromissos assumidos: “O Apostolo Paulo ao escrever a epístola aos Romanos ensina que os cristãos não podem dever nada a ninguém. ‘A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.’ (Romanos 13:08). No entanto, ao contrário disso um número incontável de evangélicos brasileiros encontram-se absolutamente endividados. Infelizmente sei de casos de pessoas que em nome da ‘bênção’ e da prosperidade gastam mais do que ganham. Para piorar a situação, existem aqueles que pegam dinheiro emprestado e não pagam os seus credores, isso sem falar é claro, naqueles que fazem crediários, empréstimos dando calote no comércio”, lamenta.
    O pastor repercute ainda a má reputação que os líderes eclesiásticos evangélicos adquiriram recentemente perante a sociedade: “Há pouco, um amigo compartilhou que tentou comprar um carro financiado, mas o vendedor quando soube que o proponente da compra era um pastor desistiu do negócio por entender que pastores não pagam suas dividas. Triste isso não é verdade? Lamentavelmente sou obrigado a concordar que muitos evangélicos tem agido desonestamente não cumprindo com as suas obrigações”, constata Renato Vargens.
    “O que me assusta é que parte da igreja ainda advoga a causa de que estamos vivendo um genuíno avivamento. Ora, pare, pense e responda: Que avivamento é esse onde os crentes não pagam suas dívidas? Que avivamento é esse que evangélicos pegam empréstimos bancários e dão calotes nos bancos? […] Ao contrário do ‘Avivamento tupiniquim’ os avivamentos que aconteceram no decorrer da história proporcionaram mudança comportamental nos crentes”, pontua o pastor, com uma crítica indireta à ênfase que é dada por igrejas pentecostais e neopentecostais à teologia da prosperidade: “Por que ouviram um falso evangelho que está fundamentado tanto na confissão positiva, como na teologia da prosperidade cujo deus é o secularismo”.
    Lei de Gérson
    Há uma máxima popular brasileira que diz que as pessoas que buscam vantagem em tudo, seguem a Lei de Gérson. Em seu artigo, Vargens resume a origem do ditado: “Em nosso país, é muito comum, ouvirmos dos lábios daqueles que nos relacionamos o que é que se pode ganhar com aquele tipo de atitude ou comportamento. Lembro que na década de 70 existia uma propaganda vinculada em rede de TV sobre uma marca de cigarro, na qual o ex-jogador da seleção brasileira Gérson era o protagonista. A propaganda dizia que comprar o cigarro em questão era vantajoso por ser melhor e mais barato que as outras marcas. E ao no final do comercial Gérson zombeteiramente dizia: ‘Você também gosta de levar vantagem em tudo, certo?’”, explica o pastor.
    Segundo Vargens, o termo se propagou devido à identificação do povo com a proposta do comercial: “Com o passar dos anos a propaganda captou um elemento de identificação que estava no imaginário popular. O jargão usado na época se transformou então naquilo que hoje denominamos de lei de Gerson, a qual passou a funcionar como mais um elemento na definição da identidade nacional e o símbolo mais explícito da nossa ética ou falta dela”.
    Na conclusão de sua crítica à prática da inadimplência por parte de evangélicos como um todo, Vargens diz: “Como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que valores antiéticos e amorais conduzam nossas vidas. Na perspectiva bíblica jamais nos será permitido negociarmos o inegociável, nem tampouco, instrumentalizarmos as pessoas com vistas ao nosso sucesso pessoal. Os pressupostos do reino nos motivam a vivermos uma vida justa, reta e equânime, onde nem sempre ganhamos. Pense nisso!”.
    Por Tiago Chagas, para o Gospel+

  6. Home » Brasil, Mundo Cristão, Sociedade
    Pastor Renato Vargens critica crescente número de evangélicos que optam pelo calote em dívidas: “Que avivamento é esse?”
    Publicado por Tiago Chagas em 7 de agosto de 2013
    Tags: avivamento, calote, censo 2010, crescimento dos evangélicos, dívidas, Lei de Gérson, pastor renato vargens, Serasa, SPC

    O Brasil é um país dito emergente, com certa estabilidade econômica nas últimas décadas e, embora pequeno, com algum crescimento de renda e expectativa de vida dos trabalhadores. Além disso, outra grande mudança social foi escancarada pelo Censo 2010: o crescimento dos evangélicos, que na primeira década do novo século, chegou a taxa de mais de 60%.
    Com tantos holofotes da mídia sobre o povo evangélico, questões comportamentais passam a ser olhadas com mais atenção, e a questão financeira é uma delas. O pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, publicou em seu blog um artigo sobre os “calotes” praticados por fiéis evangélicos.
    “Não estou generalizando. Bem sei que existem casos diferenciados de irmãos que se endividaram em virtude do desemprego, enfermidade ou até mesmo da morte de um ente querido, entretanto, para nossa tristeza existe um número considerável de cristãos que ao contrário do que deviam agem desonestamente não honrando suas dívidas, nem tampouco pagando suas contas”, introduz o pastor, demonstrando preocupação.
    De acordo com o texto de Vargens, é princípio bíblico cumprir os compromissos assumidos: “O Apostolo Paulo ao escrever a epístola aos Romanos ensina que os cristãos não podem dever nada a ninguém. ‘A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.’ (Romanos 13:08). No entanto, ao contrário disso um número incontável de evangélicos brasileiros encontram-se absolutamente endividados. Infelizmente sei de casos de pessoas que em nome da ‘bênção’ e da prosperidade gastam mais do que ganham. Para piorar a situação, existem aqueles que pegam dinheiro emprestado e não pagam os seus credores, isso sem falar é claro, naqueles que fazem crediários, empréstimos dando calote no comércio”, lamenta.
    O pastor repercute ainda a má reputação que os líderes eclesiásticos evangélicos adquiriram recentemente perante a sociedade: “Há pouco, um amigo compartilhou que tentou comprar um carro financiado, mas o vendedor quando soube que o proponente da compra era um pastor desistiu do negócio por entender que pastores não pagam suas dividas. Triste isso não é verdade? Lamentavelmente sou obrigado a concordar que muitos evangélicos tem agido desonestamente não cumprindo com as suas obrigações”, constata Renato Vargens.
    “O que me assusta é que parte da igreja ainda advoga a causa de que estamos vivendo um genuíno avivamento. Ora, pare, pense e responda: Que avivamento é esse onde os crentes não pagam suas dívidas? Que avivamento é esse que evangélicos pegam empréstimos bancários e dão calotes nos bancos? […] Ao contrário do ‘Avivamento tupiniquim’ os avivamentos que aconteceram no decorrer da história proporcionaram mudança comportamental nos crentes”, pontua o pastor, com uma crítica indireta à ênfase que é dada por igrejas pentecostais e neopentecostais à teologia da prosperidade: “Por que ouviram um falso evangelho que está fundamentado tanto na confissão positiva, como na teologia da prosperidade cujo deus é o secularismo”.
    Lei de Gérson
    Há uma máxima popular brasileira que diz que as pessoas que buscam vantagem em tudo, seguem a Lei de Gérson. Em seu artigo, Vargens resume a origem do ditado: “Em nosso país, é muito comum, ouvirmos dos lábios daqueles que nos relacionamos o que é que se pode ganhar com aquele tipo de atitude ou comportamento. Lembro que na década de 70 existia uma propaganda vinculada em rede de TV sobre uma marca de cigarro, na qual o ex-jogador da seleção brasileira Gérson era o protagonista. A propaganda dizia que comprar o cigarro em questão era vantajoso por ser melhor e mais barato que as outras marcas. E ao no final do comercial Gérson zombeteiramente dizia: ‘Você também gosta de levar vantagem em tudo, certo?’”, explica o pastor.
    Segundo Vargens, o termo se propagou devido à identificação do povo com a proposta do comercial: “Com o passar dos anos a propaganda captou um elemento de identificação que estava no imaginário popular. O jargão usado na época se transformou então naquilo que hoje denominamos de lei de Gerson, a qual passou a funcionar como mais um elemento na definição da identidade nacional e o símbolo mais explícito da nossa ética ou falta dela”.
    Na conclusão de sua crítica à prática da inadimplência por parte de evangélicos como um todo, Vargens diz: “Como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que valores antiéticos e amorais conduzam nossas vidas. Na perspectiva bíblica jamais nos será permitido negociarmos o inegociável, nem tampouco, instrumentalizarmos as pessoas com vistas ao nosso sucesso pessoal. Os pressupostos do reino nos motivam a vivermos uma vida justa, reta e equânime, onde nem sempre ganhamos. Pense nisso!”.
    Por Tiago Chagas, para o Gospel+

  7. Home » Brasil, Mundo Cristão, Sociedade
    Pastor Renato Vargens critica crescente número de evangélicos que optam pelo calote em dívidas: “Que avivamento é esse?”
    Publicado por Tiago Chagas em 7 de agosto de 2013
    Tags: avivamento, calote, censo 2010, crescimento dos evangélicos, dívidas, Lei de Gérson, pastor renato vargens, Serasa, SPC

    O Brasil é um país dito emergente, com certa estabilidade econômica nas últimas décadas e, embora pequeno, com algum crescimento de renda e expectativa de vida dos trabalhadores. Além disso, outra grande mudança social foi escancarada pelo Censo 2010: o crescimento dos evangélicos, que na primeira década do novo século, chegou a taxa de mais de 60%.
    Com tantos holofotes da mídia sobre o povo evangélico, questões comportamentais passam a ser olhadas com mais atenção, e a questão financeira é uma delas. O pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, publicou em seu blog um artigo sobre os “calotes” praticados por fiéis evangélicos.
    “Não estou generalizando. Bem sei que existem casos diferenciados de irmãos que se endividaram em virtude do desemprego, enfermidade ou até mesmo da morte de um ente querido, entretanto, para nossa tristeza existe um número considerável de cristãos que ao contrário do que deviam agem desonestamente não honrando suas dívidas, nem tampouco pagando suas contas”, introduz o pastor, demonstrando preocupação.
    De acordo com o texto de Vargens, é princípio bíblico cumprir os compromissos assumidos: “O Apostolo Paulo ao escrever a epístola aos Romanos ensina que os cristãos não podem dever nada a ninguém. ‘A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.’ (Romanos 13:08). No entanto, ao contrário disso um número incontável de evangélicos brasileiros encontram-se absolutamente endividados. Infelizmente sei de casos de pessoas que em nome da ‘bênção’ e da prosperidade gastam mais do que ganham. Para piorar a situação, existem aqueles que pegam dinheiro emprestado e não pagam os seus credores, isso sem falar é claro, naqueles que fazem crediários, empréstimos dando calote no comércio”, lamenta.
    O pastor repercute ainda a má reputação que os líderes eclesiásticos evangélicos adquiriram recentemente perante a sociedade: “Há pouco, um amigo compartilhou que tentou comprar um carro financiado, mas o vendedor quando soube que o proponente da compra era um pastor desistiu do negócio por entender que pastores não pagam suas dividas. Triste isso não é verdade? Lamentavelmente sou obrigado a concordar que muitos evangélicos tem agido desonestamente não cumprindo com as suas obrigações”, constata Renato Vargens.
    “O que me assusta é que parte da igreja ainda advoga a causa de que estamos vivendo um genuíno avivamento. Ora, pare, pense e responda: Que avivamento é esse onde os crentes não pagam suas dívidas? Que avivamento é esse que evangélicos pegam empréstimos bancários e dão calotes nos bancos? […] Ao contrário do ‘Avivamento tupiniquim’ os avivamentos que aconteceram no decorrer da história proporcionaram mudança comportamental nos crentes”, pontua o pastor, com uma crítica indireta à ênfase que é dada por igrejas pentecostais e neopentecostais à teologia da prosperidade: “Por que ouviram um falso evangelho que está fundamentado tanto na confissão positiva, como na teologia da prosperidade cujo deus é o secularismo”.
    Lei de Gérson
    Há uma máxima popular brasileira que diz que as pessoas que buscam vantagem em tudo, seguem a Lei de Gérson. Em seu artigo, Vargens resume a origem do ditado: “Em nosso país, é muito comum, ouvirmos dos lábios daqueles que nos relacionamos o que é que se pode ganhar com aquele tipo de atitude ou comportamento. Lembro que na década de 70 existia uma propaganda vinculada em rede de TV sobre uma marca de cigarro, na qual o ex-jogador da seleção brasileira Gérson era o protagonista. A propaganda dizia que comprar o cigarro em questão era vantajoso por ser melhor e mais barato que as outras marcas. E ao no final do comercial Gérson zombeteiramente dizia: ‘Você também gosta de levar vantagem em tudo, certo?’”, explica o pastor.
    Segundo Vargens, o termo se propagou devido à identificação do povo com a proposta do comercial: “Com o passar dos anos a propaganda captou um elemento de identificação que estava no imaginário popular. O jargão usado na época se transformou então naquilo que hoje denominamos de lei de Gerson, a qual passou a funcionar como mais um elemento na definição da identidade nacional e o símbolo mais explícito da nossa ética ou falta dela”.
    Na conclusão de sua crítica à prática da inadimplência por parte de evangélicos como um todo, Vargens diz: “Como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que valores antiéticos e amorais conduzam nossas vidas. Na perspectiva bíblica jamais nos será permitido negociarmos o inegociável, nem tampouco, instrumentalizarmos as pessoas com vistas ao nosso sucesso pessoal. Os pressupostos do reino nos motivam a vivermos uma vida justa, reta e equânime, onde nem sempre ganhamos. Pense nisso!”.
    Por Tiago Chagas, para o Gospel+.

  8. Essa Desembargadora precisa de Jesus só que pensa que por ser desembargadora não precisa de prestar conta as outras autoridade ela é autoridade lá nos seus processos e não nas coisas espirituais e da Igreja.

  9. essa senhora fala como uma louca desprovida da graça de Deus, e só mais uma incompetente, quando lhe falta argumente apela e sai em deboche a fé das pessoas; a escolha e dela, será salvo ou enfrentara o juízo severo de Deus com uma única escolha!

  10. E a liberdade de expressão? Quando os evangélicos (Feliciano e Malafaia) falam as besteiras que querem e ainda dizem, é minha liberdade de expressão, então, a desembargadora também tem a dela, assim como eu tenho a minha e digo com propriedade que o mais importante para igreja é o dinheiro, me lembro de quando eu era bem criança e sentado nos bancos, alguém começava a cantar e aqueles enormes coadores de café pendurados em cabos de vassoura era esfregados nas nossas caras e esvaziavam nossos bolsos!!

      • quando faltam argumentos bíblicos para comprovar o que alegam, só resta apelar para ameaças de agressões físicas e judiciais…

        Mas provar na bíblia é bem mais difícil, não é edy?

        Cansei de calar vc e seus amigos, só usando a bíblia… lembra daquele seu texto em favor do dízimo que vc copiou da internet edy? lembra que eu desmascarei aquele seu texto ponto a ponto, apenas usando a palavra de Deus?

        Edy, sorria… vc foi desmascarado!

        • Stardust toda oferta é entroca de ALGO todo mundo que da oferta esta dando a em troca de ALGO…..

          O PRÓPRIO DEUS FEZ ISSO.
          DEU a vida do filho dele em troca da nossa…
          se a oferta não é em troca, em tão qual o motivo da oferta de cristo?

          ORA O PRÓPRIO ESCRITOR AOS HEBREUS REVELA….
          OLHANDO FIRMEMENTE PARA O AUTOR E CONSUMADOR DA FÉ, JESUS O QUAL, EM TROCA DA ALEGRIA QUE LHE FORA PROPOSTA SUPORTOU A CRUZ, NÃO FAZENDO CASO DA IGNOMINIA, E ESTA ASSENTADO A DESTRA DO TRONO DE DEUS….

          LEIA DE NOVO— EM TROCA DA ALEGRIA QUE LHE FORA PROPOSTA—

          Não existe oferta sem interesse…
          toda oferta verdadeira tem um interesse…

          o que e dado sem interesse não pode ser chamado de oferta, pois é algo que estava sobrando, ou que não prestava mais, ou que não servia mais…
          logo eu estou desfazendo de algo ruim, e não ofertando…..

          TODA OFERTA VERDADEIRA TRAZ EM SI ALGUM INTERESSE….

          OU A PESSOA ESTA INTERESSADA, EM AGRADAR A DEUS,— oferta de adoração
          OU ELA ESTA INTERESSADA EM ADQUIRIR ALGO DELE– votos de ofertas.
          OU ELA ESTA INTERESSADA EM AGRADECER A DEUS– Oferta de ação de graça..

          OU ELA QUER RECEBER ALGO MAIOR—Dar e dar-se vós ha boa medida recalcada transbordante generosamente se vos darão, porque com a medida com que mediste vós medirão também…..

          crentes que querem discutir a respeito de ofertas sendo que nem eles dão ofertas…
          E AINDA ROUBAM DE DEUS…..

  11. na verdade como diz a biblia devido ao muito conhecimento essas pessoas estão mortas para as coisas de Deus, ou seja espirituais, foi falado a respeito dos evangelicos e entrou na conversa um monte de gay endemoniado cheio do cão se achando no direito tambem de roer um pouco do osso para criticar os evangelicos, mas como diz a biblia essas pessoas sao fadadas ao inferno e já estão condenadas

  12. Por quê a desembargadora não citou a igreja católica, só os pastores?

    A católica recebe dízimos, ofertas, fazendas, gado; cobra pelas missas de batismo, primeira comunhão, casamento, missa aos mortos de corpo presente, sete dias, trinta dias e aniversários, recebe verbas públicas para as reformas das igrejas; recebe como doação do Estado terrenos; recebe do Estado concessões públicas de rádio e tv.

    Ela somente conseguiu enxergar uma igrejinha de esquina? A igreja católica que é a instituição mais rica do mundo ela fica calada?

    Então é discriminação.

  13. Que moral tem essa mulher? Ela pertence a uma classe de profissionais mais corruptos do pais;vendas de sentencas,formacao de quadrilha e isto vai ate o supremo tem mais juizes sendo investigados do que pastores vcs se lembram do Lau lau
    Agora ate o liwandowski esta sob investigacao o unico que salva e o ministro Barbosa.

  14. STARDUST, se fosse você desistia de discutir com o Vai arrebentar, você pode ter muito conhecimento bíblico, mas não tem imaginação como ele. Veja a capacidade de raciocínio dele:

    “UM fato que mostra isso e a narrativa de uma reunião que acontece diante do trono de DEUS, em jó esta escrito: NUM DIA EM QUE OS FILHOS DE deus VIERAM APRESENTAR-SE PERANTE O senhor, VEIO TAMBÉM SATANAS ENTRE ELES. o que satanas estava fazendo ali? com que autoridade ele entrou ali? ESSE texto chama de filhos de DEUS os representantes de varios outros planetas habitados por criaturas de DEUS e que de tempo em tempo vinham prestar contas a DEUS dos acontecimentos, e adora-lo..” – Vai arrebentar, 7 de agosto de 2013 ás 2:28 pm.

    “com respeito aos seres viventes de outros planetas e galaxias se vc ler o livro de apocalipse, vc vai ver o relato do que joão viu, em uma de suas descrições ele disse: E NO MEIO DO TRONO E A VOLTA DO TRONO QUATRO SERES VIVENTES CHEIOS DE OLHOS POR TRAZ E POR DIANTE…

    Ora vc ja viu algo igual na terra? seria esse ser terrestre? e por que eles estavam assentados em tronos? ora so se assenta em tronos quem governa…

    com Certeza são esse seres governantes de outros mundos e representantes deles que estão ali diante do DEUS vivo. POR ISSO ELE É CHAMADO DE DEUS DO UNIVERSO…”

  15. O que desembargadora falou é pura verdade e o mundo de pessoas que ainda insistem em apoiar esse tipo de pensamento que com o CRIADOR o ALTÍSSIMO se faz acordos ou barganhas precisam entender que se quiserem dar ajuda financeira aos seus semelhantes tudo bem, porem se é por acordo com DEUS ai meu irmão você tá indo para o buraco, ainda bem que o nosso CRIADOR se faz falar pelas pedras também.

  16. e bem vdd q hoje nos vemos infelizmente os pastores da mídia mudando sua maneira de ser pastor silas antes dizia uma coisa e hoje outra vemos igrejas q vendem seus produtos em troca de benção isso e verdade a pouco dia eu vi isso num vídeo de ex pastores q mostraram cm os lideres ensinam a enganar o povo mas o diabo ele cega as pessoas deveria sim ter um órgão judicial q investigasse isso e punisse pq milhares de pessoas estão sendo enganadas e ninguém faz nd p defender essas pessoas ,MAS FALAREM Q N EXISTE DEUS E UM ABSURDO PQ CM PODE SER GERADA UM SER HUMANO TD Q HA N TERRA N CEU N MAR NAS PLANTAS E OXIGENIO P NOS RESPIRARMOS E OBVIO Q ALGUEM FEZ TD ISSO ALGUEM Q E MT PODEROSO ELE TEM PODER P DAR A VIDA E TBM TIRAR A VIDA E ELE ENVIOU JESUS CRISTO O SEU UNICO FILHO ESPIRITUAL AK N TERRA P NOS DAR A VIDA ETERNA APOS A MORTE SO QM ACEITA A DEUS E A JESUS CRISTO EM SUA VIDA Q TERA SALVAÇÃO PENSE NISSO AINDA HÁ TEMPO P VC PENSSAR .QUE DEUS LHE ABENÇÕE AMEM

  17. Ela como DESEMBARGADORA…uma pessoa que vive para a LEI, sabe muito bem opinião não são provas…ela precisa de PROVAS para validar o que disse…ela GENERALIZOU, ainda que haja desviou de conduta de um ou outro, ela errou porque GENERALIZOU…

    Se a intenção dela fosse a verdade e não o preconceito velado, ela incluiria aí outras religiões, inclusive a católica…grato

  18. “2º eu nunca disse que dízimos são obrigatórios.
    pois JESUS cumpriu a lei, isso é todo tipo de obrigação, Por isso os dizimos devem ser devolvidos em foma de mandamento e não obrigação,….”

    Como esse vai arrebentar é HIPÓCRITA.

    Fala para os outros que vão para o inferno pq estão roubando a Deus, agora mudou esse discursinho fajuto que não é mais obrigatório.

    Viu Stardust como eles são Malandros?

    É ou não é da maneira que esta escrito em Malaquias 3:10 ?
    Em mala quias é obrigatório sim a entrega dos diz imos.
    Pq a maiorias dos pastores exigem que der todos o meses 10%? Se o fiel não entrega esta ta pecando?

    Como pode ser tão safado em Vai arrebentar, mudou o discurso foi?
    Decide logo o que vc quer seu manipulador sem vergonha.

      • Pelas condutas escrita por esse vai arrebentar, ele seguia a obrigatoriedade do dízimos como diz Malaquias.
        Agora ele vem com a desculpa que é por MANDAMENTO E PELA FÉ.(conversa do Silas Malafaia)

        Não tem nada de mandamento ou pela fé.

        Se esses mercenários usava a passagem de Malaquias 3:10, era obrigatórios sim darem os dízimos para os sustento dos levitas,sacerdotes ,órfãos, viúvas e necessitados.

        Se não é obrigatório, pq condenam o povo dizendo que ta roubando a Deus e vai pro inferno?

        Vai arrebentar tua casa caiu e feio agora, em?
        Caiu com suas próprias palavras.

        • edson souza

          os pró-dízimos sempre vão correr de um lado para outro, tentando fundamentar essa heresia de dízimos.

          Se a gente prova que malaquias 3:10 é só para os judeus, eles usam mateus 23:23 e falam que Jesus mandou dar dízimo, e quando a gente prova que Jesus disse isso aos fariseus que deviam cumprir a lei de moisés que ordenava dízimos, eles correm para genesis 14:20, onde abraão deu dízimo a melquisedeque, e quando a gente prova que abraão deu dízimo somente dos despojos e não de toda sua riqueza e que esse dízimo na vdd foi pagamento de imposto e não o dízimo da lei, pois melquisedeque também era rei das terras onde abraão atravessou, eles correm para a oferta da viuva, e a gente prova que não foi caso de dízimo e sim uma oferta, pois foi tudo o que viuva tinha e não um caso de 10% aí, eles sem melhores argumentos reclamam que nós queremos destruir a igreja, mas aí nós provamos que nós mesmos somos a igreja, a casa de Deus conforme hebreus 3:6, eles falam que somos contra a obra de Deus, mas aí a gente prova que Jesus e os apóstolos nunca recolheram dízimos para que a obra de Deus fosse feita e paraliticos andavam, cegos enxergavam…

          E temos visto esses milagres bíblicos acontecendo da mesma forma nas denominações que recolhem dízimos irregularmente hoje???

          Ou seja, o evangelho hj é mais focado no dinheiro do que nas promessas de curas que estão na bíblia…

          Eu poderia usar até mais argumentos que provam que esse ensino de dízimos obrigatórios é uma farsa, mas os pró-dízimos são tão fracos na argumentações deles, que nem estou precisando usa-los…

          É só perguntar: “aonde vemos na bíblia, um seguidor de Cristo entregando dízimos ou sendo ensinado a dizimar?”

          Até hj, nunca obtive resposta a essa pergunta…

          • Se apostolo Paulo dependesse de dinheiro pra pregar o evangelho, coitado de nós.
            O evangelho sem tecnologia , sem dinheiro conseguiu se propagar no mundo.
            É conversa fiada que pra pegar o evangelho.

            Até podem sustentar mais com migalhas para os coitados dos missionários que pregam o evangelho,mas o grosso do dinheiro fica mesmo pra as regalias da ELITE.

  19. A união dos cristãos é de suma importância para enquadrar os poderes…as eleições vem aí e precisamos de um candidato sensato, capaz, experiente em gestão pública e cristão. Que ele se apresente o mais rápido possível.

    Mas não me venham com a Marina Silva .

  20. Templo de Salomão, vc sofreu uma lavagem cerebral irreversível hein? Colocar Jesus como centro da barganha que se faz nas ofertas? Dizendo que ele mesmo fez troca com a sua morte? Lamento muito a interpretação que plantaram na tua cabeça com relação à morte de Cristo, pois Ele não nos ofertou a sua vida para receber algo em troca, muito pelo contrário, Ele ofertou a sua vida para nos dar algo, algo que não merecíamos, nós não podemos dar nada à Ele, pois tudo é dele, o que está na terra, no céu e debaixo da terra, o que nos deu é favor imerecido, é por graça e de graça, nós é que ganhamos e não Ele… Reveja os teus conceitos amigo, purifica-te deste evangelho deturpado que te passaram e cuidado, muito cuidado, pois está escrito:

    “Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.” (I Timóteo 6:5; 9-11).

  21. Deixa outro louco chutar a imagem de Nossa Senhora novamente, que não haverá incitação, mas caça implacável!

    O que acontece nas mídias, em relação a curas milagrosas, bizarrices e oportunismo sobre a ignorância, merece ser repudiado!

    Caso contrário, que seja consolidada a inversão de valores e instalado o caos, para que esse país sofra um grande trauma e ressurja com vergonha na cara!

  22. A exma desembargadora deveria primeiro falar de seus ilustres companheiros de partidos políticos e também nossos deputados e senadores corruptos para depois falar dos outros ramos da corrupção, quem sabe se fizessem leis mais duras contra eles mesmo o restante da população não temeria mais a polícia e o judiciário?.

    • Se dízimo é questão de fé, então pq Jesus disse em mateus 23:23 aos fariseus dizimistas que eles negligenciavam a fé???

      Se dízimo é questão de fé, então pq precisa ameaçar o povo usando malaquias 3:10-11, dizendo que se não der dízimo o devorador vai atacar?

      logo, dízimo não é questão de fé… e vcs sabem disso!

      • entendi certo stardust ou voce ofendeu a DEUS, sim pois a ameaça partiu dele..era ele falando na boca do profeta…..e mais uma vez mostras como é neofito…pois aqui não a nenhuma ameaça, mas sim claro ensinamento que assim como existe o SENHOR também existe satanas,,ensinamento se andarmos com o senhor e formos fiéis satanas não nos toca nem naquilo que é nosso, ao contrário o SENHOR ACRESCENTA , mas se não ardarmos com ele e sua palavra, ou seja fazendo do livre arbitrio para roubar a o SENHOR, satanas está livre para agir..entendeu e por isto que você tem esta vida miseravel, não tem pc nem bicicleta,,,precisa emprestar…se fosse fiél certamente emprestaria…t6stsstststst

        • “Se dízimo é questão de fé, então pq Jesus disse em mateus 23:23 aos fariseus dizimistas que eles negligenciavam a fé???”

          lkkkkkk quero ver AMB sair dessa.

          Questão de fé nada e sim uma obrigatoriedade se for seguir a determinação do Profeta Malaquias.

        • Pastô viril escrevendo teorias.

          A Lorena sabe dos seus galanteios pastorzinho de aquário.

          Qualquer coisa estamos ai pra salvar desse seu barco furado. hauhauhauha

          • edson souzaq qual tua magoa com relação a lorena, não entendi…sera que ela uma mulher adulta e bem resolvida não sabe cuidar de si mesma? não vi ela te dando autorização para falar em seu nome..e ela é um chocolate de menina

          • Seu velho buchudo,esse meu relato mostra como é seu caráter.

            O melhor, revela o espirito maligno de Don Ruan que tem no seu coro pastô. Em outras palavra POMBA GIRA.
            Aproposito, a sra clamando sabe de sua pulação de cerca, em pastô? kkkkk

            “e ela é um chocolate de menina”

            Velho sem vergonha. Só pelo seu jeito de escrever, vc sonha em se lambuçar desse chocolate né?
            Velhinho, a pipa do vovô não sobe mais, abaixa esse faixo pastô-vovô.kkkkkk

  23. PROFECIAS DA BÍBLIA 2018-2047
    “SOMOS DE FATO A ÚLTIMA GERAÇÃO!”
    PELA PRIMEIRA VEZ; AS DATAS EXATAS SOBRE O FIM DOS TEMPOS, QUE ESTÃO ESCRITAS NAS PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA.

    INTERPRETAÇÃO DAS PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA
    Esta interpretação das profecias da Bíblia Sagrada tem como objetivo alertar as pessoas a estarem convenientemente {“PREPARADOS”} para {“O QUE AINDA VAI ACONTECER”}.

    SOMOS DE FATO A ÚLTIMA GERAÇÃO
    Lucas 21:32 – {“Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça”}.

    O TEMPO DETERMINADO POR DEUS ESTÁ CHEGANDO
    As profecias da Bíblia Sagrada afirmam e confirmam que o tempo determinado por Deus está chegando!
    Estamos vivendo num momento profético extremamente importante, intenso e grande! É a plenitude dos tempos! O cenário mundial está pronto! Montado e preparado! E quantos estão percebendo isso?
    Efésios 1:17 – {“Para que o DEUS de nosso SENHOR JESUS CRISTO, o PAI DA GLÓRIA, vos dê em seu conhecimento o Espírito de Sabedoria e de Revelação”};
    I Pedro 4:7 – E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em Oração.

    Entenda pela Palavra de DEUS, o que há de acontecer ao mundo e com a humanidade, nos derradeiros anos.
    Quem tem olhos e entendimento Espiritual, que vejam todas as coisas que estão sobrevindo!
    Daniel 12:10 – Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão.
    Prestem atenção! Ouçam povos! Multidões. Nações e línguas. Entendam o que há de acontecer ao mundo e com a humanidade, nos derradeiros anos. Quem tem olhos e entendimento Espiritual, que vejam todas as coisas que estão sobrevindo! As profecias indicam claramente que os derradeiros anos estão aproximando-se!
    Isaías 14:24 – O SENHOR dos Exércitos jurou, dizendo: {“Como pensei, assim sucederá, e como determinei, assim se efetuará”}.

    ESTÁ CHEGANDO O TEMPO DA GRANDE TRIBULAÇÃO E JESUS CRISTO ESTÁ VOLTANDO:
    As profecias da Bíblia Sagrada foram escritas com séculos de antecedência e com absoluta exatidão, servindo como sendo uma bússola de orientação, um cronômetro, um mapa, mostrando que estamos realmente no tempo determinado por DEUS do cumprimento de todas as profecias referente ao fim dos tempos.
    Está chegando o tempo da Grande Tribulação e da Vinda de Jesus Cristo.

    UMA INTERPRETAÇÃO PROFÉTICA SOBRE O FIM DOS TEMPOS SEGUNDO O QUE REALMENTE ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA SAGRADA.
    Esta interpretação foi feita com base e de acordo com o que está escrito na Bíblia Sagrada e nas mais sólidas leis de Deus conhecidas.

    SENDO O POVO ESCOLHIDO POR DEUS, POR QUE A NAÇÃO DE ISRAEL FOI PARA O CATIVEIRO E DISPERSO PELAS NAÇÕES DA TERRA?
    ISRAEL PECOU GRAVEMENTE E FOI DESOBEDIENTE E INFIEL A DEUS, POR ISSO, RECEBEU TODAS AS MALDIÇÕES ESCRITO EM DT 28:15-68.
    O REINO DE ISRAEL
    O Reino do Norte era ISRAEL, por desobediência e infidelidade a DEUS, tombou diante da Assíria no ano de 722-721 a.C.,
    As Tribos do Norte foram levadas para o exílio pelos Assírios em 722-721 a.C., Israel foi semeado entre as Nações e se desintegrou.

    O REINO DE JUDÁ
    O mau rei Joaquim começou a reinar em Judá no ano 597 a.C., (Ano de 3.163 do calendário Judaico) 2º RS 24:8-17.
    E o mau rei Zedequias começou a reinar em Judá no ano de 597/596 a. C., (Ano de 3.163 do calendário Judaico) 2º RS 24:17 até 2º RS 25:1-30.

    VEIO A IRA DE DEUS SOBRE A CIDADE DE JERUSALÉM NO TEMPO DO REI ZEDEQUIAS:
    O Reino do Sul era JUDÁ, que por desobediência e infidelidade a {“DEUS”}, tombou diante do rei Nabucodonosor da Babilônia no ano de 586/585 a.C.,
    II Reis 24:20 – Porque assim sucedeu por causa da ira do SENHOR contra JERUSALÉM, e contra JUDÁ, até os rejeitar de diante da SUA PRESENÇA; e {“Zedequias”} se rebelou contra o rei de Babilônia (Nabucodonosor).
    II Reis 25:8 – E no quinto mês, no sétimo dia do mês (este era o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de Babilônia), veio Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, a Jerusalém.
    605/604 a.C., – 19 = Ano de 586/585 a.C.
    II Reis 25:9 – E queimou a CASA DO SENHOR e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.

    NO ANO DE 605-604 a.C., O REI NABUCODONOSOR DA BABILÔNIA INVADIU ISRAEL.
    VOCÊ PODE ESTAR DUVIDANDO DESTA DATA, DIZENDO QUE ESSA DATA ESTÁ ERRADA?
    Leia o que diz a Palavra de Deus na profecia de Daniel 1:1 e depois leia o que diz a profecia de Jeremias 25:1.
    Daniel 1:1 – {“No ano terceiro do reinado de Jeoaquim”, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de Babilônia, a Jerusalém, e a sitiou”}.
    Jeremias 25:1 – {“A Palavra que veio a Jeremias acerca de todo o povo de Judá “no quarto ano de Jeoaquim”, filho de Josias, rei de Judá (que é o primeiro ano de Nabucodonosor, rei de Babilônia)”}.

    O mau rei “Jeoaquim” começou a reinar em JUDÁ no foi no ano 608 antes de Cristo. (Ano de 3.152 do calendário Judaico).
    608 a.C.,- ano 3º dito em DN 1:1 = 605 a.C.,
    608 a.C.,- ano 4º dito em JR 25:1 = 604 a.C.,
    Então, está provado e comprovado Biblicamente que o rei {“NABUCODONOSOR da Babilônia veio sobre JUDÁ no ano de 605/604 a.C.,”}. (2º RS 23:34 até 24:7; 2º CR 36:4; DN 1:1; 2º RS 24:1; JR 25:1,9; 2º CR 36:6; HC 1:6; 2º RS 24:6; JR 22:18-19; JR 36:30).

    II Reis 24:8 – Tinha “Joaquim” dezoito anos de idade quando começou a reinar, e reinou três meses em Jerusalém; e era o nome de sua mãe, Neusta, filha de Elnatã, de Jerusalém.
    II Crônicas 36:9 – Tinha “Joaquim” a idade de dezoito anos, quando começou a reinar; e reinou três meses e dez dias em Jerusalém; e fez o que era mau aos olhos do SENHOR.
    II Crônicas 36:10 – {“E no decurso de um ano enviou o rei Nabucodonosor”}, e mandou trazê-lo a Babilônia, com os mais preciosos vasos da casa do SENHOR; e pôs a “Zedequias”, seu irmão, rei sobre Judá e Jerusalém.
    No decurso de um ano entre 597/596 a.C., os Judeus foram derrotados pelos caldeus, e muitos Judeus foram levados cativos para Babilônia, e Nabucodonosor, rei de Babilônia, colocou “Zedequias” como rei de Judá e Jerusalém no ano de 597/596 a.C.,

    II Crônicas 36:11 – Tinha “Zedequias” a idade de vinte e cinco anos, quando começou a reinar; e onze anos reinou em Jerusalém.

    O rei {“Zedequias”} começou a reinar em Judá no ano de 597/596 a. C., (Ano de 3.163 – 3164 do calendário Judaico) e reinou 11 anos, até o ano de 586/585 a.C., (Ano de 3.174 – 3.175 do calendário Judaico), quando a cidade de “JERUSALÉM” e o “TEMPLO SAGRADO” foram totalmente destruídos pelos caldeus (Babilônios).
    Ano de 597/596 a.C., – 11 reinado de Zedequias = “Ano de 586/585 a.C.,”

    O rei “Zedequias” reinou por 11 anos em Jerusalém, desde 597/596 a.C., até o ano de “586/585 a.C.,”
    II Crônicas 36:17 – Porque fez subir contra eles o rei dos caldeus, o qual matou os seus jovens à espada, na Casa do Seu Santuário, e não teve piedade nem dos jovens, nem das donzelas, nem dos velhos, nem dos decrépitos; a todos entregou na sua mão.
    II Crônicas 36:18 – E todos os vasos da Casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da Casa do SENHOR, e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou para Babilônia.
    II Crônicas 36:19 – E queimaram a CASA DE DEUS, e derrubaram os muros de Jerusalém, e todos os seus palácios queimaram a fogo, destruindo também todos os seus preciosos vasos.

    O rei Nabucodonosor da Babilônia iniciou a invasão da Nação de Israel no ano de 605/604 a.C., e 19 anos mais tarde no ano de 586-585 a.C., destruiu completamente a Cidade Sagrada de Jerusalém e o Templo Sagrado.
    As profecias da Bíblia Sagrada (II Reis 25:8; II Reis 25:9) confirmam exatamente as datas da destruição de “JERUSALÉM” e do primeiro Templo Sagrado, que aconteceu no 19º ano do reinado de Nabucodonosor.

    O cerco contra JERUSALÉM iniciou no ano de {“605/604 a.C., e terminou 19 anos depois, no ano de 586/585 a.C.,”} quando JERUSALÉM foi totalmente destruída, por Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, Nabucodonosor.
    Ano de 605/604 a.C., – 19 anos = No ano de 586/585 a.C.

    No ano de 586/585 a.C., o rei Nabucodonosor da Babilônia destruiu a cidade Sagrada de JERUSALÉM e a CASA DE DEUS.

    {“Essas datas e estes acontecimentos são extremamente importantes e significativos para entender corretamente a cronologia profética”}.

    PROFECIA DE DANIEL 9:24-27:
    A DETERMINAÇÃO CRONOLÓGICA DE DEUS SOBRE O POVO JUDEU, E SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.
    Daniel 9:25 – Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
    Daniel 9:26 – E “depois” das sessenta e duas semanas será cortado o MESSIAS, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.
    Daniel 9:27 – {“E Ele firmará Aliança com muitos por uma semana”}; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
    (Trataremos da interpretação completa sobre Daniel 9:27, em outro estudo bem aprofundado, neste mesmo livro).

    NA PROFECIA DE DANIEL 9:24-27 DEUS DETERMINOU:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.

    Como está escrito em Daniel 24 {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}. DEUS determinou sobre o povo Judeu e sobre a Santa Cidade de Jerusalém “SETENTA SEMANAS” (DN 9:23-27).
    Das setenta semanas proféticas, sessenta e nove já foram cumpridas até a primeira Vinda de JESUS CRISTO. Porém, a profecia escrita em Daniel 9:27a fala sobre “UMA SEMANA”.

    QUAL É O MISTÉRIO QUE AINDA NÃO FOI REVELADO DESTA PROFECIA?
    Qual é o tempo cronológico de “UMA SEMANA” da profecia de Daniel 9:27a?
    Sabemos que a profecia de Daniel 9:27a que fala sobre “UMA SEMANA”, é parte da profecia que DEUS determinou: {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}.

    A PROFECIA REFERENTE A “UMA SEMANA”, EQUIVALE A QUANTOS ANOS?
    Fazendo todos os cálculos exatos e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“A profecia de Daniel 9:27a sobre UMA SEMANA, refere-se a um longo período de tempo de 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.
    Entendi que o número de anos, que foi DETERMINADO por DEUS sobre o povo Judeu e sobre a Santa Cidade de Jerusalém é de 2.552 anos.
    Neste período de tempo de 2.552 anos os Judeus permaneceram dispersos e espalhados pelas Nações da terra e a Santa Cidade de Jerusalém foi pisada pelas Nações.

    A partir da abertura cronológica profética sobre {“UMA SEMANA”} de Daniel 9:27a, podemos fazer a interpretação cronológica correta de muitas outras Profecias escritas na Bíblia Sagrada e descobrir muitas importantes e fundamentais datas proféticas.

    QUAL É A INTERPRETAÇÃO CRONOLÓGICA DA PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA”?
    E o cumprimento da profecia de DN 9:27a sobre “UMA SEMANA” iniciou\começou no ano de 605/604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu a Nação de Israel e 19 anos mais tarde, no ano de 586\585 a.C., a Cidade Sagrada de JERUSALÉM e o primeiro Templo Sagrado foi totalmente destruído, por Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, Nabucodonosor.
    II Reis 25:8 – E no quinto mês, no sétimo dia do mês (este era o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de Babilônia), veio Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, a Jerusalém.
    II Reis 25:9 – E queimou a CASA DO SENHOR e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.

    1 – EXATAMENTE NO ANO DE “605/604 a.C.,” QUANDO O REI DA BABILÔNIA NABUCODONOSOR INVADIU A “NAÇÃO DE ISRAEL” INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA REFERENTE A (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE A “NAÇÃO DE ISRAEL”.

    2 – PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, “QUANDO JERUSALÉM E A CASA DO SENHOR” FORAM TOTALMENTE DESTRUÍDO E QUEIMADO, POR NEBUZARADÃ, CAPITÃO DA GUARDA, SERVO DO REI DE BABILÔNIA, NABUCODONOSOR, NO ANO DE “586/585 a.C.,” INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA DE (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE “A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM E SOBRE O POVO JUDEU”.

    3 – A PARTIR DO ANO “605/604 a.C.,” TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE “ISRAEL”.

    4 – “PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, NO ANO DE 586/585 a.C.,” TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE A “SANTA CIDADE DE JERUSALÉM”.

    5 – Lucas 21:24 – {“E cairão ao fio da espada, e para todas as Nações serão levados cativos; e JERUSALÉM será pisada pelos gentios (Nações), até que os tempos dos gentios (Nações) se completem”}.
    Profecia cumprida nos anos de 67-70 d.C., quando o exército Romano comandado por Tito, invadiu e destruiu a Cidade Sagrada de JERUSALÉM E O SEGUNDO TEMPLO SAGRADO.
    Jesus também profetizou que JERUSALÉM seria pisada pelos gentios (Nações), até que os tempos dos gentios (Nações) se completem.

    QUAL É O TEMPO DETERMINADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” DOMINAREM SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM ATÉ QUE OS TEMPOS DAS NAÇÕES (GENTIOS) SE COMPLETEM?
    Estava determinado por DEUS que durante um longo período de tempo as Nações dominariam sobre Israel e a Cidade Sagrada de Jerusalém. Este período de tempo é conhecido e chamado de: {“OS TEMPOS DAS NAÇÕES (GENTIOS)”}.

    NA PROFECIA DE DANIEL 9:27a FALA SOBRE “UMA SEMANA”:
    Vamos então conhecer quantos anos representam esta “UMA SEMANA” da profecia de Daniel 9:27a.

    VAMOS CALCULAR A PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA” NO CALENDÁRIO BÍBLICO DE DEUS:

    (Daniel 9:27a) E ELE FIRMARÁ ALIANÇA COM MUITOS POR “UMA SEMANA”;…

    Uma semana é 7 dias. (A Bíblia diz que “um dia” representa “um ano”. Números 14:34; Ezequiel 4:6). Então, 7 dias representam profeticamente 7 anos.
    Um ano no calendário Bíblico de Deus tem 360 dias.
    Uma semana = 7 x 360 dias = 2.520 dias. (A Bíblia diz que um dia representa um ano. Números 14:34; Ezequiel 4:6) “então, 2.520 dias representam um período de tempo longo de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus”.

    VAMOS CALCULAR A PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA” NO CALENDÁRIO JUDAICO:
    Calculando o período de tempo no calendário Judaico:
    Um ano Judaico tem exatamente 354 dias.
    Em 19 anos o calendário Judaico é ajustado 7 x 29 dias.
    354 x 19 = 6.726 dias.
    7 x 29 = 203 dias.
    Total dias = 6.929 em cada 19 anos.
    6.929 dias : 19 anos = 364.6842 dias tem exatamente um ano judaico.

    Então sabemos que “um” ano no calendário judaico, tem exatamente 364. 6842 dias.

    A profecia de Daniel 9:27a diz que o período de tempo é de “uma semana” e “uma semana” significa sete dias.

    Uma semana é 7 dias. (A Bíblia diz que “um dia representa um ano”. Números 14:34; Ezequiel 4:6). Então, 7 dias = {“7 anos.”}. Assim está escrito na Bíblia Sagrada:
    Números 14:34 – Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, {“cada dia representando um ano”}, levareis sobre vós as vossas iniquidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento.
    Ezequiel 4:6 – E, quando tiveres cumprido estes dias, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levarás a iniquidade da casa de Judá quarenta dias; {“um dia te dei para cada ano”}.

    Vamos fazer a conta:
    7 anos x 364.6842 dias = 2.552,7894 dias/anos.

    Agora está desselado o que significa a profecia sobre {“UMA SEMANA”} que equivale a um período de tempo de 7 dias\anos. Sete dias\anos equivalem no calendário Judaico a um período de tempo de 2.552,7894 anos.

    CONCLUSÃO DEFINITIVA:
    A profecia referente a {“UMA SEMANA”} de Daniel 9:27a refere-se a um período de tempo longo de 2.520 anos no calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico.

    QUAL É A VERDADEIRA INTERPRETAÇÃO CRONOLÓGICA DISSO?
    No calendário Bíblico de Deus um ano tem 360 dias.
    A profecia de Daniel 9:27a fala sobre “uma semana”.
    Uma semana tem 7 dias. (A Bíblia diz que “um dia representa um ano”. Números 14:34; Ezequiel 4:6). Então, 7 dias = {“7 anos.”}.

    Vamos fazer a conta:
    7 anos x 360 dias = 2.520 dias\anos.
    Neste período de tempo de 2.520 dias nada de notável aconteceu e ocorreu no fim desse curto espaço de tempo.
    Contudo, se atribuirmos “UM DIA POR UM ANO (NM 14:34; EZ 4:6)” à profecia de Daniel e com a mais nova revelação cronológica profética aberta dos {“2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}, e contarmos 2.552 anos a partir de 605\604 e 586-585 a.C. Temos as mais incríveis descobertas cronológicas proféticas feitas até então, com datas exatas.

    AS PROFECIAS REFERENTES AO PERÍODO DE TEMPO QUE O POVO JUDEU PERMANECEU EM CATIVEIRO, DISPERSO E ESPALHADO PELAS NAÇÕES DA TERRA, CUMPRIRAM-SE EXATAMENTE NO TEMPO CRONOLÓGICO DETERMINADO POR DEUS:
    No ano de “605\604 a.C.,” aconteceu o início da invasão da Nação de Israel pelo rei da Babilônia Nabucodonosor e “19 anos” mais tarde no ano de {“586/585 a.C.,”} a Santa Cidade de Jerusalém e a Casa de DEUS foi totalmente destruída.

    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., aconteceu a independência da Nação de Israel.

    A Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa de Deus foi totalmente destruída e o povo Judeu foi disperso no ano de “586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C.,” os descendentes remanescentes Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes e voltaram para a Terra Prometida por DEUS aos Patriarcas Ancestrais.

    ESTAS DATAS QUE FORAM ABERTAS E DESSELADAS SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES:
    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., Independência da Nação de Israel.
    Ano de 586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C., os Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes.

    As profecias escritas na Bíblia Sagrada relativas ao retorno do Judeus cumpriram-se exatamente quando parte dos descendentes remanescentes Judeus retornaram para formar novamente a Nação de Israel que obteve a Independência em {“14 de maio de 1948 d.C., e 19 anos mais tarde, no ano de 1967 d.C.,”} os Judeus Israelenses conseguiram derrotar os adversários Árabes em apenas seis dias (na guerra dos seis dias) e reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental que estavam sob o domínio dos Árabes.
    Com o retorno definitivo de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel em 14 de maio de 1948 e com a reconquista da Cidade Sagrada de Jerusalém no ano de 1967 d.C., acabou definitivamente o período de dispersão dos JUDEUS pelas Nações da terra e acabou também definitivamente o tempo dos gentios (Nações) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém. Assim sendo cumpriu-se a profecia de Daniel 9:27a e a profecia de Lucas 21:24 e muitas outras profecias que falam da dispersão e do retorno dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel.

    VAMOS FAZER OS CÁLCULOS CRONOLÓGICOS PROFÉTICOS:
    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 = ano de 1948 d.C.,
    Ano de 586-585 a.C., – 2.552 = ano de 1967 d.C.,

    Muito importante observar que do ano de 605\604 a.C., até o ano de 586-585 a.C., é um período de tempo exato de 19 anos.
    E do ano de 1948 d.C., até o ano de 1967 d.C., também são exatamente 19 anos.
    Isso prova e comprova que o entendimento sobre o período de tempo de Deus “2.552 anos” que foi aberto e desselado é exato e verdadeiro conforme foi determinado em suas profecias.

    Aprouve a Deus, o Senhor do céu e da terra, e ao nosso Senhor Jesus Cristo, e o Espírito Santo, revelar, abrir e desselar, sobre o período de tempo exato da Profecia “UMA SEMANA” de Daniel 9:27a. Essa “UMA SEMANA” vai dar (2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivalem exatamente a 2.552,7894 anos do calendário judaico) que iniciou no ano de “605\604 a.C.,” e no ano de “586-585 a.C.,” diminuindo os “2.552 anos” da Profecia que cumpriu-se exatamente quando aconteceu o retorno definitivo de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a terra prometida de Israel em 14 de maio de 1948. E 19 anos mais tarde, no No ano de 1967 d.C., na guerra dos “seis dias” contra os Árabes, os Judeus ampliaram 3 vezes o tamanho do seu País e reconquistaram a Cidade Sagrada de JERUSALÉM Oriental.

    Então agora sabemos que desde o ano de 1948 a 1967 acabou definitivamente o período de dispersão dos Judeus pelas Nações da terra e acabou também definitivamente o tempo das Nações (os gentios) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém.

    Por determinação de Deus o Todo-Poderoso, as profecias referente a muitas datas extremamente importantes, permaneceram fechadas e seladas até o tempo do fim.

    Daniel 12:9 – E Ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim.

    Conforme foi determinado por Deus o Todo-Poderoso as profecias permaneceram fechadas e seladas.
    Aprouve a Deus, o Senhor do céu e da terra, e ao nosso Senhor Jesus Cristo, e o Espírito Santo, que até então ocultaram estas coisas aos sábios e entendidos, e quiseram revelar, abrir e desselar várias profecias, segredos e mistérios existentes, contendo importantes datas proféticas exatas e verdadeiras, que são de fundamental e extrema importância para a geração do tempo do fim, saber.

    Habacuque 2:3 – Porque a visão é ainda para o tempo determinado, mas se apressa para o fim, e não enganará; se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará.
    Hebreus 10:37 – Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará.

    PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA SOBRE A DISPERSÃO E O RETORNO DE PARTE DOS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS PARA A TERRA DE ISRAEL:
    Entendemos pela leitura dos textos Sagrados, que mesmo sendo o POVO ESCOLHIDO POR DEUS, o povo de ISRAEL e o povo de JUDÁ, no passado, foram desobedientes, rebeldes, infiéis e pecaram gravemente contra o VERDADEIRO DEUS. Por isso, perderam a Terra Natal, foram duramente e severamente castigados (em cativeiro e holocausto…), sofreram muito e foram diminuídos em quantidade e ficaram por longos anos dispersos e espalhados pelas Nações da terra, sem a Terra Prometida.
    Em Zacarias no capítulo 10:6-12, Deus fala da dispersão dos Judeus que aconteceu entre os anos de “605\604 e 586\585 a.C.,” e da sua futura restauração que aconteceu no ano de “1948 e no ano de 1967 d.C”.

    NA PRIMEIRA E NA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (DIA DE NUVENS E DE ESCURIDÃO EZ 34:12) DEUS CUMPRIU AS SUAS PROFECIAS E BUSCOU PARTE DOS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS E LEVOU ATÉ A TERRA PROMETIDA DE ISRAEL:
    Ezequiel 34:11 – Porque assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que EU, EU mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei.
    Ezequiel 34:12 – Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e livrá-las-ei de todos os lugares por onde andam espalhadas, {“no dia nublado e de escuridão”}.
    …{“NO DIA NUBLADO E DE ESCURIDÃO”}: Foi no tempo da 1º grande guerra mundial que aconteceu no ano de 1914-1918 d.C., e também no tempo da 2º grande guerra mundial que aconteceu no ano de 1939-1945 d.C.,
    Ezequiel 34:13 – E tirá-las-ei dos povos, e as congregarei dos Países, e as trarei à sua própria terra, {“e as apascentarei nos montes de Israel”}, junto aos rios, e em todas as habitações da terra.
    Ezequiel 34:14 – Em bons pastos as apascentarei, {“e nos altos montes de Israel será o seu aprisco”}; ali se deitarão num bom redil, e pastarão em pastos gordos nos montes de Israel.
    Ezequiel 34:15 – Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e EU as farei repousar, DIZ O SENHOR JEOVÁ.
    Ezequiel 37:21 – Dize-lhes pois: ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: Eis que EU tomarei os filhos de ISRAEL dentre as Nações (os gentios), para onde eles foram, e os congregarei de todas as partes, e os levarei à sua Terra (ISRAEL).

    MUITAS PROFECIAS FALAM SOBRE O CATIVEIRO E A DISPERSÃO DO POVO DE ISRAEL E DE JUDÁ E SOBRE A REMOÇÃO DO CATIVEIRO E SOBRE O FIM DA DISPERSÃO E DO RETORNO (restauração) PARA A TERRA PROMETIDA DE ISRAEL:
    As profecias cumpriram-se e parte dos descendentes remanescentes Judeus retornaram para formar novamente a Nação de Israel que obteve a independência em 14 de maio de 1948 d.C., e 19 anos mais tarde, no ano de 1967 d.C., os Judeus Israelenses conseguiram derrotar os exércitos adversários Árabes em apenas seis dias (na guerra dos seis dias) e reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental que estava sob domínio dos Árabes.
    Com o retorno definitivo de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel em 14 de maio de 1948 e com a reconquista da Cidade Sagrada de Jerusalém no ano de 1967 d.C., acabou definitivamente o período de dispersão e de cativeiro dos JUDEUS pelas Nações da terra e acabou também definitivamente o tempo dos gentios (Nações) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém. Assim sendo cumpriu-se muitas profecias escritas na Bíblia Sagrada que falam da dispersão, do cativeiro e do retorno dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel.

    Todo o livro do Profeta Amós é instrutivo sobre esses dois temas: {“De destruição física de Israel e na restauração nos últimos dias”}. Nos Capítulos 1 até 9:7, DEUS lamenta pelos pecados de ISRAEL e pela punição que seria derramada.
    Em Amós 9:8, DEUS diz:
    Amós 9:8 – {“Eis que os olhos do SENHOR DEUS estão contra este reino pecador, e EU o destruirei de sobre a face da terra; mas não destruirei de todo a casa de JACÓ, DIZ O SENHOR.”}

    DEUS então retorna ao tema da {“RESTAURAÇÃO”}, a partir do verso 11:
    Amós 9:11 – {“Naquele dia tornarei a levantar o tabernáculo caído de Davi, e repararei as suas brechas, e tornarei a levantar as suas ruínas, e o edificarei como nos dias da antiguidade”};

    Em Ezequiel 20:40-44, DEUS especificamente trata do retorno de parte dos descendentes remanescentes JUDEUS para ISRAEL.
    DEUS RESTAUROU EM 14 DE MAIO DE 1948 A NAÇÃO DE ISRAEL para cumprir com a PROMESSA de dar a TERRA aos descendentes (semente) dos PAIS PATRIARCAS HEBREUS.
    No verso 44, DEUS diz coisas muito interessantes: Diz que restaurará ISRAEL {“…POR AMOR DO MEU NOME”}.

    DEUS DIZ CLARAMENTE QUE A RESTAURAÇÃO É PARA PRESERVAR O SEU SANTO NOME:
    Ezequiel 20:40 – Porque no Meu Santo Monte, no Monte de ISRAEL, DIZ O SENHOR JEOVÁ, ali ME servirá toda a casa de ISRAEL, toda ela naquela terra; ali ME deleitarei neles, e ali requererei as vossas ofertas alçadas, e as Primícias das vossas oblações, com todas as vossas coisas Santas;
    Ezequiel 20:41 – Com cheiro suave ME deleitarei em vós, quando EU vos tirar dentre os povos e vos congregar das terras em que andais espalhados; e SEREI SANTIFICADO em vós perante os olhos das Nações (os gentios).
    Ezequiel 20:42 – E sabereis que EU SOU O SENHOR, quando EU vos fizer voltar à Terra de ISRAEL, à Terra para a qual levantei a MINHA MÃO para dá-la a vossos pais.
    Ezequiel 20:43 – E ali vos lembrareis de vossos caminhos, e de todos os vossos atos com que vos contaminastes, e tereis nojo de vós mesmos, por causa de todas as vossas maldades que tendes cometido.
    Ezequiel 20:44 – E sabereis que EU SOU O SENHOR, quando EU proceder para convosco por amor do MEU NOME, não conforme os vossos maus caminhos, nem conforme os vossos atos corruptos, ó casa de ISRAEL, DISSE O SENHOR JEOVÁ.

    NO TEMPO DO RETORNO DOS JUDEUS QUE ACONTECEU NO ANO DE 1948 ATÉ 1967 d.C:
    Ezequiel 36:31 – Então vos lembrareis dos vossos maus caminhos, e dos vossos feitos, que não foram bons; e tereis nojo em vós mesmos das vossas iniquidades e das vossas abominações.
    Ezequiel 36:32 – {“Não é por amor de vós que EU faço isto, DIZ O SENHOR JEOVÁ; notório vos seja”}; envergonhai-vos, e confundi-vos por causa dos vossos caminhos, ó casa de ISRAEL.
    Ezequiel 36:22 – Dize portanto à casa de Israel: ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: {“Não é por respeito a vós que EU FAÇO ISTO, ó casa de ISRAEL, mas pelo MEU SANTO NOME, que profanastes entre as Nações para onde fostes”}.
    Ezequiel 36:23 – {“E EU SANTIFICAREI O MEU GRANDE NOME”}, que foi profanado entre as Nações (os gentios), o qual profanastes no meio deles; e as Nações (os gentios) saberão que EU SOU O SENHOR, DIZ O SENHOR JEOVÁ, QUANDO {“EU”} FOR SANTIFICADO AOS SEUS OLHOS.
    Ezequiel 36:24 – E vos tomarei dentre as Nações (os gentios), e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra (ISRAEL).
    Ezequiel 36:33 – ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: No dia em que EU vos purificar de todas as vossas iniquidades, então farei com que sejam habitadas as cidades e sejam edificados os lugares devastados.

    ELE REITERA ESSA VERDADE EM EZEQUIEL 36:21-22. DEUS DIZ, DE FORMA MUITO CLARA QUE ESTAVA PLANEJANDO RESTAURAR ISRAEL NA SUA TERRA:
    Ezequiel 36:21 – {“Mas EU os poupei por amor do MEU SANTO NOME, que a casa de ISRAEL profanou entre as Nações (os gentios) para onde foi”}.
    Ezequiel 36:22 – “Dize, portanto, à casa de ISRAEL: ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: Não é por respeito a vós que EU faço isto, ó casa de ISRAEL, mas pelo MEU SANTO NOME, que profanaste entre as Nações para onde fostes.”
    Deuteronômio 9:5 – Não é por causa da tua Justiça, nem pela retidão do teu coração que entras a possuir a sua terra, mas pela impiedade destas Nações o SENHOR teu DEUS as lança fora, de diante de ti, e para confirmar a Palavra que o SENHOR jurou a teus pais, {“Abraão, Isaque e Jacó”}.

    AGORA ESTAMOS NA VERDADE CENTRAL:
    {“Deus prometeu a Abraão, que seus descendentes seriam o Povo escolhido para sempre”}.
    Veja, o PLANO DE REDENÇÃO, foi definido por DEUS para ser realizado por meio desse POVO ESCOLHIDO: {“ISRAEL”}. E assim aconteceu: {“O MESSIAS, CHAMADO DE JESUS CRISTO, VEIO”}.
    Hebreus 9:28 – Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para SALVAÇÃO.
    Então agora sabemos que o {“CRISTO”} deverá Vir outra vez, e esta VINDA será com GRANDE PODER E GLÓRIA, para REINAR de forma absoluta por toda a ETERNIDADE.
    Se DEUS destruísse de todo ISRAEL por seus pecados cometidos e não o restaurasse, {“JESUS CRISTO”} não poderia voltar, conforme predito.
    Embora {“JESUS CRISTO”} ainda pudesse voltar com TODO SEU PODER E GLÓRIA, não voltaria como um descendente de ABRAÃO. Ficaria provado que as PROMESSAS de {“DEUS”} são nulas e vazias; ficaria provado que {“DEUS”} mentiu a ABRAÃO. Portanto, por sua própria natureza, {“DEUS”} não mente.
    Números 23:19 – DEUS não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria Ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?
    DEUS para cumprir a SUA PROMESSA DE RESTAURAÇÃO DE ISRAEL e todas as outras Profecias escritas na BÍBLIA SAGRADA, referente ao RETORNO dos descendentes remanescentes JUDEUS, e também todas as Profecias relativas ao FINAL DOS TEMPOS, restaurou a Nação de ISRAEL {“APÓS A PUNIÇÃO TERMINAR”}.
    QUAL É A PUNIÇÃO? Entendi pela leitura dos textos Sagrado, que mesmo sendo o POVO ESCOLHIDO POR DEUS, o povo de ISRAEL e o povo de JUDÁ, no passado foram desobedientes, rebeldes, infiéis e pecaram gravemente contra o VERDADEIRO DEUS. Por isso, perderam a Terra Natal, foram duramente e severamente castigados (cativeiro e holocausto…), sofreram muito e foram diminuídos em quantidade e ficaram {“UMA SEMANA DE ANOS PROFÉTICOS DN 9:27a”} dispersos e espalhados pelas Nações da terra, sem a Terra Prometida.
    QUAL É O TEMPO CRONOLÓGICO DA PROFECIA REFERENTE A “UMA SEMANA”? Fazendo todos os cálculos exatos e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“A PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE UMA SEMANA, REFERE-SE A UM LONGO PERÍODO DE TEMPO DE 2.520 ANOS DO CALENDÁRIO BÍBLICO DE DEUS QUE EQUIVALE EXATAMENTE A 2.552,7894 ANOS DO CALENDÁRIO JUDAICO”}.

    O RENASCIMENTO DE ISRAEL COMO NAÇÃO SOBERANA PRÓXIMO AO TEMPO DO FIM:
    O renascimento de Israel como Nação Soberana. A volta dos Judeus à terra Prometida por Deus a seus Ancestrais, {“foi um dos maiores Milagres dos últimos tempos”}.
    De acordo com o que está escrito na Bíblia Sagrada, DEUS O TODO PODEROSO prometeu a Terra de Israel, aos patriarcas do povo Judeu (Abraão, Isaque e Jacó), como sendo a Pátria para os seus descendentes.
    A Terra de Israel, conhecida em hebraico como Eretz Israel, é Sagrada e foi dada por DEUS ao povo HEBREU.
    Salmos 105:8 – Lembrou-se da sua Aliança para sempre, da Palavra que mandou a milhares de gerações.
    Salmos 105:9 – A qual Aliança fez com Abraão, e o Seu Juramento a Isaque.
    Salmos 105:10 – E Confirmou o mesmo a Jacó por Lei, e a Israel por Aliança Eterna,
    Salmos 105:11 – Dizendo: A ti darei a terra de Canaã, a região da vossa herança.

    A única Cidade na terra, sobre a qual DEUS colocou o Seu Nome foi JERUSALÉM:
    I Reis 11:36 – E a seu filho darei uma tribo; para que Davi, meu servo, sempre tenha uma lâmpada diante de Mim em JERUSALÉM, a Cidade que escolhi para pôr ali o MEU NOME.

    DEUS É FIEL E CUMPRIU AS PROMESSAS FEITAS AOS PATRIARCAS ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ E RESTAUROU A NAÇÃO DE ISRAEL.
    Ezequiel 37:22 – E deles farei uma Nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles, e nunca mais serão duas Nações; nunca mais para o futuro se dividirão em dois reinos.
    Joel 3:20 – Mas Judá será habitada para sempre, e Jerusalém de geração em geração.

    O cumprimento de muitas profecias relativas aos {“últimos tempos”} tem uma relação direta com o {“RETORNO”} de parte significativa dos descendentes remanescentes Judeus e a formação novamente da Nação de ISRAEL, {“que aconteceu em 14 de maio de 1948 d.C.,”}.
    Deus, agiu poderosamente! Contrariando todas as expectativas humanas, e das Nações, diante das imensas improbabilidade da época…, cumpriu-se exatamente o que diziam as Profecias da Bíblia Sagrada relativo ao retorno de parte dos descendentes remanescentes Judeus e a formação da Nação de Israel (EZ 34:12-14; EZ 36 e 37…) que aconteceu no ano de 1948 e no ano de 1967 d.C., aconteceu a retomada\reconquista da Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental.

    PROFECIA DE DANIEL 9:24-27:
    A DETERMINAÇÃO CRONOLÓGICA DE DEUS SOBRE O POVO JUDEU, E SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.
    Daniel 9:25 – Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a JERUSALÉM, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
    Daniel 9:26 – E depois das sessenta e duas semanas será cortado o MESSIAS, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.
    Daniel 9:27 – {“E Ele firmará Aliança com muitos por uma semana”}; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

    NA PROFECIA DE DANIEL 9:24-27 DEUS DETERMINOU:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a Justiça Eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.

    Como está escrito em Daniel 9:24 {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}. DEUS determinou sobre o povo Judeu e sobre a Santa Cidade de Jerusalém “SETENTA SEMANAS” (DN 9:24-27). Das setenta semanas Proféticas, sessenta e nove já foram cumpridas até a Primeira Vinda de JESUS CRISTO. Porém, a profecia escrita em Daniel 9:27a fala sobre “UMA SEMANA”. O que significa esta Profecia que fala sobre “UMA SEMANA”? Qual é o mistério que ainda não foi revelado desta Profecia?
    Sabemos que a Profecia de Daniel 9:27a que fala sobre “UMA SEMANA”, é parte da Profecia {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}.

    A PROFECIA REFERENTE A “UMA SEMANA”, EQUIVALE A QUANTOS ANOS? Fazendo todos os cálculos exato e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“A profecia de Daniel 9:27a sobre UMA SEMANA, refere-se a um longo período de tempo de 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.
    Entendi que o número de anos, que foi DETERMINADO por DEUS sobre o povo Judeu e sobre a Santa cidade de Jerusalém é de 2.552 anos.
    Neste período de tempo de 2.552 anos os Judeus permaneceram dispersos e espalhados pelas Nações da terra e a Santa Cidade de JERUSALÉM foi pisada pelas Nações.
    A partir desta abertura profética podemos fazer a interpretação correta com vários cálculos cronológicos proféticos e descobrir muitas importantes e fundamentais datas proféticas.

    E qual é a interpretação cronológica da profecia de Daniel 9:27 sobre “UMA SEMANA”?
    E o cumprimento da profecia de DN 9:27a sobre “UMA SEMANA” iniciou\começou no ano de 605/604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu a Nação de Israel e 19 anos mais tarde, no ano de 586\585 a.C., a cidade Sagrada de JERUSALÉM e o primeiro Templo Sagrado foi totalmente destruído, por Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, Nabucodonosor.
    II Reis 25:8 – E no quinto mês, no sétimo dia do mês (este era o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de Babilônia), veio Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, a Jerusalém.
    II Reis 25:9 – E queimou a CASA DO SENHOR e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.

    1 – EXATAMENTE NO ANO DE 605/604 a.C., QUANDO O REI DA BABILÔNIA NABUCODONOSOR INVADIU A “NAÇÃO DE ISRAEL” INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA REFERENTE A (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE A “NAÇÃO DE ISRAEL”.

    2 – PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, “QUANDO JERUSALÉM E A CASA DO SENHOR” FORAM TOTALMENTE DESTRUÍDO E QUEIMADO, POR NEBUZARADÃ, CAPITÃO DA GUARDA, SERVO DO REI DE BABILÔNIA, NABUCODONOSOR, NO ANO DE 586/585 a.C., INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA DE (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE “A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM E SOBRE O POVO JUDEU”.

    3 – A PARTIR DO ANO 605/604 a.C., TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE “ISRAEL”.

    4 – PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, NO ANO DE 586/585 a.C., TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE A “CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM”.

    O tempo das Nações (os gentios) dominarem a Cidade Santa de Jerusalém teve {“início no ano de 605\604”} quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu Israel e 19 anos mais tarde no ano de {“586/585 a.C.,”} destruiu completamente a Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa de Deus (2º CR 36:11, 2º RS 25:1,2; 2º CR 36:17-19; JR 52:12,13; 2º RS 25:8-9).
    {“DEUS determinou: {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”} a partir da invasão da Nação de Israel que aconteceu no ano de 605\604 a.C., e 19 anos mais tarde, quando a Cidade Sagrada de JERUSALÉM foi totalmente destruída, no ano de 586/585 a.C., as Nações (os gentios) iriam PISAR por um período de tempo de “UMA SEMANA” (Daniel 9:27a; LC 21:24) a Cidade Sagrada de Jerusalém”}.
    A PROFECIA DE DANIEL 9:27a DIZ: {“E Ele firmará Aliança com muitos por UMA SEMANA”}; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
    UMA SEMANA DA PROFECIA, EQUIVALEM A QUANTOS ANOS? Fazendo todos os cálculos exato e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“UMA SEMANA (Daniel 9:27a), da profecia refere-se a 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivalem a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.
    Então agora sabemos definitivamente que a Profecia de Daniel 9:27a referente a “UMA SEMANA” equivale a exatamente 2.552 anos do calendário Judaico.

    QUAL FOI O PERÍODO DE TEMPO QUE O POVO JUDEU PERMANECEU EM CATIVEIRO, DISPERSO E ESPALHADO PELAS NAÇÕES DA TERRA?
    VAMOS FAZER OS CÁLCULOS:
    No ano de 605\604 a.C., aconteceu o início da invasão da Nação de Israel pelo rei da Babilônia Nabucodonosor e 19 anos mais tarde no ano de 586/585 a.C., a Santa Cidade de Jerusalém e a Casa de DEUS foi totalmente destruída.

    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., aconteceu a independência da Nação de Israel.

    A Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa de DEUS foram totalmente destruídas e o povo Judeu foi disperso no ano de 586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C., os descendentes remanescentes Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes e voltaram para a Terra Prometida aos Patriarcas Ancestrais.

    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., independência da Nação de Israel.
    Ano de 586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C., os Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes.

    COM A INTERPRETAÇÃO CRONOLÓGICA CORRETA E EXATA DA PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA”, ESTÁ SENDO ABERTO E DESSELADO O PERÍODO DE TEMPO EXATO QUE O POVO JUDEU PERMANECEU EM CATIVEIRO, DISPERSO E ESPALHADO PELAS NAÇÕES DA TERRA, QUE FOI DE 2.552 ANOS. TAMBÉM ESTÁ SENDO ABERTO E DESSELADO O PERÍODO DE TEMPO EXATO DE 2552 ANOS QUE A SANTA CIDADE DE JERUSALÉM FOI DOMINADA PELAS NAÇÕES DA TERRA.

    Veja como o tempo determinado por DEUS é exato:
    Ano de 605\604 a.C., “- 19 anos mais tarde” = Ano de 586/585 a.C.,
    – 2.552 DA PROFECIA – 2.552 DA PROFECIA
    ______________________________________________________
    Ano de 1948 d.C., ” – 19 anos mais tarde” = Ano de 1967 d.C.

    NO ANO DE 1948 d.C., ACABOU O PERÍODO DE DISPERSÃO DO POVO JUDEU PELAS NAÇÕES DA TERRA. PARTE DOS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS RETORNARAM PARA FORMAR A NAÇÃO DE ISRAEL QUE OBTEVE A INDEPENDÊNCIA EM 14 DE MAIO DE 1948 d.C.,
    NO ANO DE 1967 d.C., OS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS RECONQUISTARAM\RETOMARAM A SANTA CIDADE DE JERUSALÉM ORIENTAL, NA GUERRA DOS SEIS DIAS CONTRA OS ÁRABES.
    As profecias referentes ao fim do cativeiro, da dispersão e do retorno do povo Judeu para a Terra Prometida de Israel, cumpriram-se integralmente nos anos de 1948 a 1967 d.C.

    ANUNCIAI ISTO ENTRE AS NAÇÕES DA TERRA:
    Conforme está escrito nas profecias da Bíblia Sagrada no ano de 1948 a 1967 d.C., acabou completamente o tempo do cativeiro e da dispersão do povo JUDEU.
    DEUS através do Seu imenso Poder, providenciou o {“RETORNO”} de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel, com Independência em 14 de maio de 1948 d.C.,
    No ano de 1967 d.C., os Israelenses Judeus reconquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental, (na guerra dos seis dias) contra os Árabes.
    No ano de 1967 d.C., terminou/acabou definitivamente o tempo da {“dispersão”}, que DEUS determinou sobre o povo JUDEU.

    EXTREMAMENTE IMPORTANTE SABER:
    1º – NO ANO DE 1967 d.C., TERMINOU/ACABOU O PERÍODO DO CATIVEIRO E DA DISPERSÃO DO POVO JUDEU.
    2º – NO ANO DE 1967 d.C., TAMBÉM TERMINOU/ACABOU O TEMPO DAS NAÇÕES TEREM O DOMÍNIO SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM.
    E como isso aconteceu?

    A GUERRA DE ISRAEL CONTRA OS ÁRABES:
    A Nação de Israel entrou em guerra contra as Nações do Egito, da Jordânia e da Síria no dia 5 de junho de 1967 d.C.,
    Esta guerra durou “Seis Dias”, entre 5 a 10 de Junho de 1967 d.C.
    A {“Guerra dos Seis Dias”} foi um conflito armado que opôs a Nação de Israel a uma frente de Países Árabes: Egito, Jordânia e Síria, apoiados pelo Iraque, Kuwait, Arábia Saudita, Argélia e Sudão.
    Tudo era extremamente desfavorável para a recente formada Nação de ISRAEL, porém os ISRAELENSES venceram a guerra em seis dias (Ler a profecia de Zacarias 8).

    Deuteronômio 1:30 – O SENHOR VOSSO DEUS que vai adiante de vós, ELE pelejará por vós, conforme a tudo o que fez convosco, diante de vossos olhos, no Egito;

    Em consequência desta guerra, a Nação de Israel expandiu-se territorialmente:
    1- O “Egito” perdeu a Faixa de Gaza e o deserto do Sinai.
    2- A “Síria” ficou sem as colinas de Golã – região hoje estratégica para o abastecimento de água de Israel, já que é fonte do maior rio da região, o Jordão.
    3- A “Jordânia”, que só entrou na guerra timidamente e na última hora, perdeu tudo o que anexara em 1948 d.C., Israel ocupou a Cisjordânia e Jerusalém Oriental.
    4- A “Jordânia” perdeu a parte da Cidade Antiga de Jerusalém (também chamada Jerusalém Oriental), foi conquistada, tomada e ocupada no dia 7 de junho de 1967 d.C., (na guerra dos seis dias), pelos descendentes remanescentes Judeus Israelenses e reunificada por Israel com a Cidade Nova, ampliando as fronteiras de JERUSALÉM, formando um único Município sob Jurisdição Israelita.

    NO ANO DE 1967 d.C., CUMPRIU-SE IMPORTANTES PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA:
    1º – O tempo determinado por DEUS do cativeiro dos Judeus acabou definitivamente no dia 7 de junho do ano de 1967 d.C., quando os Israelitas Judeus reconquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental, (na guerra dos seis dias).
    2º – No ano de 1967 d.C., também acabou o tempo dos gentios (das Nações) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém.
    3º – ISRAEL tornou-se definitivamente o único Estado do mundo predominantemente JUDEU.

    A retomada da Cidade Sagrada de Jerusalém como a Capital de Israel. O fato mais extraordinário ocorrido durante a guerra dos seis dias, em junho de 1967 d.C., não foi a vitória do exército de Israel sobre várias Nações Árabes. E, sim, {“A RECONQUISTA DA CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM ORIENTAL”} que desde que foi, destruída por Nabucodonosor rei da Babilônia, no ano de 586/585 a.C., vinha sendo pisoteada pelas Nações (gentios).
    Cumpria-se assim 100% o que foi profetizado pelo SENHOR JESUS:
    (LC 21:24) “E cairão a fio de espada e para todas as Nações serão levados cativos; e Jerusalém será “PISADA” pelas Nações, até que o tempo das Nações se completem”.
    O tempo das Nações (os gentios) teve {“início no ano de 586/585 a.C.,”} quando o rei Nabucodonosor da Babilônia destruiu Jerusalém e a Casa de DEUS (2º CR 36:11, 2º RS 25:1,2; 2º CR 36:17-19; JR 52:12,13; 2º RS 25:8-9).
    DEUS determinou: {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade…”} a partir do ano de 586/585 a.C., a Cidade Sagrada de JERUSALÉM seria “PISADA” por um período de “UMA SEMANA” (Daniel 9:27a) pelas Nações”}.

    UMA SEMANA DA PROFECIA, EQUIVALEM A QUANTOS ANOS?
    Fazendo todos os cálculos necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“UMA SEMANA DA PROFECIAS DE Daniel 9:27a, equivalem a 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivalem a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.

    Fazendo os cálculos, esta é a conclusão:
    Destruição de Jerusalém e da Casa de DEUS aconteceu no ano de 586/585 a.C., – 2.552,7894 (profecia) = ano de 1967 d.C., Esta data foi quando os JUDEUS ISRAELENSES retomaram definitivamente a Cidade Sagrada de JERUSALÉM Oriental (na guerra dos seis dias), contra os Árabes.

    ESTA DATA É EXTREMAMENTE IMPORTANTE POIS CUMPRIU-SE MUITAS IMPORTANTÍSSIMAS PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA.
    Exatamente no ano de 1967 d.C., os descendentes remanescentes Judeus reconquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental e retornaram definitivamente para a terra prometida a seus ancestrais. E as Nações deixaram de dominar {“PISAR”} sobre a Cidade Sagrada de JERUSALÉM.

    CUMPRIU-SE 100% O QUE FOI PROFETIZADO POR JESUS CRISTO:
    (LC 21:24) {“E cairão a fio de espada e para todas as Nações serão levados cativos; e JERUSALÉM será “PISADA” pelas Nações, até que o tempo das Nações se completem”}.
    O TEMPO DAS NAÇÕES DOMINAREM SOBRE A CIDADE DE JERUSALÉM EM ISRAEL COMPLETOU-SE NO ANO DE 1967 d.C.,

    RESUMO:
    1 – Conforme as profecias escritas na Bíblia Sagrada indicavam, assim aconteceu, DEUS restaurou fisicamente a Nação de Israel.
    2 – DEUS, em dias nublados e de escuridão (Anos das duas grandes guerras mundiais 1914-1918 e 1939-1945), buscou parte dos descendentes remanescentes Judeus que estavam dispersos e espalhados pelas Nações da terra, para formar novamente a Nação de Israel.
    3- Israel voltou a ser uma Nação Independente em 14 de maio de 1948 d.C.,
    4- No ano de 1967 d.C., na guerra dos seis dias, os JUDEUS ISRAELENSES conquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental.
    5- {“Acabou o Tempo Determinado por DEUS da dispersão do Povo Judeu pelas Nações da terra no ano de 1967 d.C.,”}.
    6 – {“No ano de 1967 d.C., também acabou o tempo dos gentios (das Nações) terem o domínio sobre a CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM}.
    7 – {“A época e o tempo do cumprimento destas importantes profecias, é este em que vivemos atualmente”}.
    8 – {“Estamos vendo muitas profecias cumprindo-se diante de nossos olhos. Estamos vivendo nos tempos indicados pela Bíblia dos derradeiros anos da humanidade”}.
    9- A Nação de Israel obteve a Independência no dia 14 de maio de 1948 d.C.,
    Eis o que predissera o Profeta Isaías acerca daquele dia, quando o fundador do Estado de Israel, David Ben-Gurion, lia a declaração de Independência da jovem e milenar Nação Hebraica:
    (Isaías 66.8) – “Quem jamais viu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra em um só dia? Nasceria uma Nação de uma só vez? Mas Sião esteve de Parto e já deu a luz seus filhos”.
    10- O retorno parcial dos descendentes remanescentes Judeus e o surgimento e a Independência da NAÇÃO DE ISRAEL que aconteceu em 14 de maio de 1948 d.C., sendo que 19 anos depois, no ano de 1967 d.C., os Judeus Israelenses retomaram a CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM ORIENTAL, na guerra dos seis dias, contra os Árabes.
    {“Estes dois acontecimentos são extremamente importantes profeticamente; pois cumpriu-se as mais importantes profecias que estão escritas na Bíblia Sagrada referentes aos derradeiros anos da humanidade”}. Sendo os PRINCIPAIS SINAIS da atualidade, como referencia incontestável sobre a proximidade do fim dos tempos.

    O próprio “JESUS” antecipou a restauração de Israel, ao evocar o renascimento da “FIGUEIRA”:
    Mateus 24:32 – {“Aprendei, pois, esta parábola da (“FIGUEIRA”): Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.
    Mateus 24:33 – Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ELE está próximo, às portas.
    Mateus 24:34 – Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.
    Mateus 24:35 – O céu e a terra passarão, mas as MINHAS PALAVRAS não hão de passar”}.

    {“A FIGUEIRA É O POVO JUDEU”}, QUE BROTOU EM 14 DE MAIO DE 1948 d.C., FORMANDO A NAÇÃO DE ISRAEL.

    No ano de 1967 d.C., (na guerra dos seis dias) contra os Árabes, os JUDEUS ISRAELENSES reconquistaram a CIDADE DE JERUSALÉM ORIENTAL E OS LUGARES SAGRADOS. {“Sabeis que está próximo o verão”}. Os derradeiros anos estão chegando!

    ANUNCIAI ISTO ENTRE AS NAÇÕES DA TERRA: “A SERVIDÃO DE JERUSALÉM ACABOU NO ANO DE 1967 d.C.”
    Isaías 40:2 – Falai benignamente a JERUSALÉM, e bradai-lhe que já a sua servidão é acabada, que a sua iniquidade está expiada e que já recebeu em dobro da mão do SENHOR, por todos os seus pecados.
    Isaías 61:7 – Em lugar da vossa vergonha tereis dupla honra; e em lugar da afronta exultareis na vossa parte; por isso na sua terra possuirão o dobro, e terão perpétua alegria.
    Malaquias 1:11 – Mas desde o nascente do sol até ao poente é grande entre as Nações (os gentios) O MEU NOME; e em todo o lugar se oferecerá ao MEU NOME incenso, e uma oferta pura; porque o MEU NOME É GRANDE entre as Nações (os gentios), DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS.

    OS SINAIS DA VOLTA DE CRISTO CONCERNENTES A ISRAEL
    Quais são os sinais da volta de JESUS CRISTO?
    Os sinais relativos à volta de Nosso Senhor JESUS CRISTO estão alinhados numa série de Profecias, cujo principal objetivo é alertar a {“TODOS”}, que buscam a {“SALVAÇÃO ETERNA”} a estarem convenientemente {“PREPARADOS”} para {“O QUE AINDA VAI ACONTECER”}.

    O cumprimento destas três Profecias é muito importante, e demonstra claramente que os derradeiros anos da humanidade chegaram:
    1º – O surgimento de {“ISRAEL”} como uma Nação Soberana, que aconteceu em 14 de maio de 1948 d.C., é um dos mais fortes e claros prenúncios do {“FIM DOS TEMPOS”}.
    2º – Os Judeus Israelenses, no ano de 1967 D.C (na guerra dos seis dias contra os Árabes), retomaram\reconquistaram a cidade Sagrada de “JERUSALÉM Oriental” e declararam como sendo a capital {“UNA E INDIVISÍVEL”} de Israel.
    3º – Quando chegar o tempo determinado por {“DEUS”} vai acontecer a reconstrução do {“SANTO TEMPLO”} como o lugar de adoração por excelência da Nação Judaica. Exatamente no local onde está construída a Mesquita Maometana Islâmica Domo da Rocha e a Mesquita de Al-Aqsa em JERUSALÉM.

    DEUS deu aos profetas Bíblicos muitas profecias, com muitos detalhes de fundamental importância para entendermos todos os acontecimentos proféticos, que estão escritos na Bíblia Sagrada, e um quadro geral de todos os acontecimentos; desde o eterno passado até a eternidade futura. Mas, ao profeta Daniel, DEUS deu um quadro geral das coisas que devem ainda acontecer. Com uma cronologia exata e verdadeira sobre {“o fim dos tempos”}.
    O profeta Daniel era um homem da Palavra e um homem de oração. Ele prestava atenção aos sinais dos tempos (DN 9.22-27) e Deus iluminou seu entendimento, fazendo-o compreender o contexto todo da sua época como também o futuro e o Plano de Salvação. Façamos o mesmo!
    Agora com a Bíblia aberta no livro de Daniel capítulo 9:22-27, vamos prosseguir dando a interpretação de:

    DANIEL CAPITULO 9:22-27
    Daniel 9:22 – Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, agora, saí para fazer-te entender o sentido.
    Daniel 9:23 – No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para te declarar, porque és mui amado; considera, pois, a Palavra, e entende a visão.
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo”}.

    No Livro do Profeta Daniel Capítulo 9 versículo 24, DEUS nos fala através deste seu servo, que {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo (Israelense), e sobre a tua Santa Cidade de Jerusalém.”}, este tempo é como diz o texto {“semanas de anos”}.
    Veja exemplos, de como é Bíblica esta expressão {“semanas de anos”} em Levítico 25:8. Veja uma Aplicação prática de {“uma semana de anos”} que se encontra em (GN 29:20,27,28; LV 25:8).
    Gênesis 29:20 – Assim serviu Jacó {“sete anos”} por Raquel; e estes lhe pareceram como poucos dias, pelo muito que a amava.
    Gênesis 29:27 – {“Cumpre a semana desta”}; então te daremos também a outra, pelo serviço que ainda outros {“sete anos”} comigo servires.
    Gênesis 29:28 – E Jacó fez assim, {“e cumpriu a semana de Lia”}; então lhe deu por mulher Raquel sua filha.
    Levítico 25:8 – {“Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos”}.

    ESTÁ ESCRITO EM NÚMEROS 14:34 e EZEQUIEL 4:6 QUE UM DIA É IGUAL A UM ANO:
    Números 14:34 – Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, {“cada dia representando um ano”}, levareis sobre vós as vossas iniquidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento.
    Ezequiel 4:6 – E, quando tiveres cumprido estes dias, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levarás a iniquidade da casa de Judá quarenta dias; {“um dia te dei para cada ano”}.
    {“Está escrito na Bíblia Sagrada e podemos afirmar com absoluta certeza que 1 dia simbólico significa 1 ano literal”}.

    Daniel 9:25 – Sabe e entende: Desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a JERUSALÉM, até ao MESSIAS, o PRÍNCIPE, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
    7 X 7 = 49 anos
    62 X 7 = 434 anos
    Soma 49 + 434 = 483 anos.

    Vamos aplicar a conversão do calendário Bíblico de Deus para o calendário Judaico:
    483 anos calendário bíblico : 360 dias = 1.3416666 dias x 364.68421 calendário judaico = 489.21 (489 anos).
    O decreto de Artaxerxes foi no ano de 457-456 a.C., – os 489 anos da Profecia, vai dar exatamente no ano de 33 d.C.
    Cumpriu-se a profecia de Daniel 9:26a:
    Daniel 9:26a – {“E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo”}…
    Marcando assim uma data para contar até a morte de Jesus Cristo. O que aconteceu então no ano de 33 d.C? A morte de Nosso Senhor Jesus Cristo. Exatamente conforme a profecia.
    Profecia cumprida:
    Quando chegou o tempo determinado por DEUS, das 69 (sessenta e nove) semanas de anos, equivalente a 483 anos calendário bíblico de Deus, equivalente a 489 anos calendário Judaico, veio o {“MESSIAS”}. {“…Para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a Justiça Eterna, e selar a visão e a Profecia, e para Ungir o Santíssimo”}.

    Daniel 9:26 – {“E depois das sessenta e duas semanas será cortado o MESSIAS, mas não para si mesmo”}…
    Esta profecia cumpriu-se com a morte (sacrifício de Cruz) e a Ressurreição de Nosso SENHOR JESUS CRISTO.
    Das setenta semanas proféticas, 69 semanas já se cumpriram até a Primeira Vinda de JESUS CRISTO.

    A INTERPRETAÇÃO EXATA DA ÚLTIMA SEMANA:
    A SEMANA DE DANIEL 9:27a
    Daniel 9:27 – E “ELE” Firmará Aliança com muitos por {“uma semana”}; e na metade da semana fará cessar o Sacrifício e a Oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
    (Trataremos da interpretação completa sobre Daniel 9:27, em outro estudo bem aprofundado, neste mesmo livro).
    Em Daniel 9:27 a Profecia fala de {“UMA SEMANA”}. Esta é a última semana, das 70 semanas da profecia de Daniel, pois conforme vamos mostrar neste estudo já se passaram 69 semanas das setenta semanas; DEUS DETERMINOU PELO SEU PODER um intervalo, de {“UMA SEMANA”} que refere-se a um período de tempo longo de {“de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus, que equivalem a 2.552, 7894 anos do calendário Judaico”}. Este é um período longo de tempo que DEUS deu para as Nações (os gentios) dominarem a Cidade Sagrada de Jerusalém.

    Esta {“SEMANA DE ANOS”} iniciou-se no ano de 605-604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu a Cidade Sagrada de Jerusalém e 19 anos mais tarde, no ano de 586-585 a.C., destruiu totalmente a Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa do SENHOR.

    VAMOS FAZER AS CONTAS:
    Ano de 605-604 a.C., – 2.552, 7894 da Profecia = ano de 1948 d.C.,
    Ano de 586-585 a.C., – 2.552, 7894 da Profecia = ano de 1967 d.C.,
    {“Em 14 de maio de 1948 d.C., Israel obteve a Independência e 19 anos mais tarde, no ano de 1967 d.C., os Descendentes Remanescentes Judeus retomaram e retornaram definitivamente para a Terra Prometida de seus Patriarcas ancestrais, quando conseguiram reconquistar a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental na guerra dos seis dias, contra os Árabes”};

    No ano de {“1967 d.C.,”} completou-se também, o tempo das Nações (dos gentios), terem o {“DOMÍNIO”} sobre a Cidade Sagrada de JERUSALÉM, em ISRAEL. Conforme está escrito em Lucas 21:24;
    Lucas 21:24 – E cairão ao fio da espada, e para todas as Nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelas Nações, até que os tempos das Nações se completem.
    O tempo do domínio das Nações sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém completou-se, terminou no ano de 1967 d.C.,

    O QUE SIGNIFICA {“UMA SEMANA”} DA PROFECIA DE DANIEL 9:27:
    Daniel 9:27 – {“E ELE firmará Aliança com muitos por (uma semana); e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação”}; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

    Para completar as 70 semanas faltam ainda {“UMA SEMANA DE ANOS PROFÉTICOS”}.
    Uma semana de anos representa um período de tempo de 7 anos proféticos. {“7 anos x 360 dias* = 2.520 anos”}.
    (*1 ano no calendário Bíblico de Deus tem exatamente 360 dias).
    Uma semana de anos proféticos representa um período de tempo extenso (longo) {“de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus, equivalente a 2.552, 7894 anos do calendário Judaico”}.
    Este período de tempo iniciou no ano 605-604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu Israel.
    Ano de 605-604 a.C., – 2.552, 7894 = {“Ano de 1948 d.C.,”}.

    O QUE ACONTECEU NO ANO DE 1948 d.C.,?
    O RENASCIMENTO DA NAÇÃO DE ISRAEL
    O retorno de parte dos descendentes remanescentes Judeus à Terra de seus ancestrais e o renascimento de Israel como uma Nação Soberana, foi um dos maiores Milagres dos últimos tempos. Eis o que predissera o Profeta Isaías acerca daquele 14 de maio de 1948 d.C., quando o Fundador do Estado de Israel, David Ben-Gurion, lia a Declaração de Independência da jovem Nação Hebraica:
    (Isaías 66.8) – {“Quem jamais viu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra em um só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de Parto e já deu a luz seus filhos”}.
    {“JESUS CRISTO O MESSIAS”, também profetizou sobre o retorno dos Judeus e sobre a restauração da Nação de {“ISRAEL”} nos derradeiros anos, ao anunciar a parábola sobre o renascimento da {“FIGUEIRA”}:
    Mateus 24:32 – {“Aprendei, pois, esta parábola da “FIGUEIRA”: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão”}.
    Mateus 24:33 – Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ELE está próximo, às portas.
    Mateus 24:34 – Em Verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.
    Mateus 24:35 – O céu e a terra passarão, mas as Minhas Palavras não hão de passar.

    [SOMOS DE FATO A “GERAÇÃO” QUE JESUS CRISTO REFERIU-SE!]

    A RETOMADA DA CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM COMO A CAPITAL DE ISRAEL:
    {“No ano de 605-604 a.C., o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu Israel e levou 19 anos para destruir completamente a cidade Sagrada de JERUSALÉM e a CASA DE DEUS, no ano de 586/585 a.C.,”}.

    A partir da data {“605/604 a.C., – 19 anos = 586/585 a.C.,”}, Deus determinou que os Judeus ficariam dispersos pelas Nações da terra por um período de tempo longo {“de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus, que equivalem a 2.552, 7894 anos do calendário judaico”} para que se cumprisse o {“temp

  24. PROFECIAS DA BÍBLIA 2018-2047
    “SOMOS DE FATO A ÚLTIMA GERAÇÃO!”
    PELA PRIMEIRA VEZ; AS DATAS EXATAS SOBRE O FIM DOS TEMPOS, QUE ESTÃO ESCRITAS NAS PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA.

    INTERPRETAÇÃO DAS PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA
    Esta interpretação das profecias da Bíblia Sagrada tem como objetivo alertar as pessoas a estarem convenientemente {“PREPARADOS”} para {“O QUE AINDA VAI ACONTECER”}.

    SOMOS DE FATO A ÚLTIMA GERAÇÃO
    Lucas 21:32 – {“Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça”}.

    O TEMPO DETERMINADO POR DEUS ESTÁ CHEGANDO
    As profecias da Bíblia Sagrada afirmam e confirmam que o tempo determinado por Deus está chegando!
    Estamos vivendo num momento profético extremamente importante, intenso e grande! É a plenitude dos tempos! O cenário mundial está pronto! Montado e preparado! E quantos estão percebendo isso?
    Efésios 1:17 – {“Para que o DEUS de nosso SENHOR JESUS CRISTO, o PAI DA GLÓRIA, vos dê em seu conhecimento o Espírito de Sabedoria e de Revelação”};
    I Pedro 4:7 – E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em Oração.

    Entenda pela Palavra de DEUS, o que há de acontecer ao mundo e com a humanidade, nos derradeiros anos.
    Quem tem olhos e entendimento Espiritual, que vejam todas as coisas que estão sobrevindo!
    Daniel 12:10 – Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão.
    Prestem atenção! Ouçam povos! Multidões. Nações e línguas. Entendam o que há de acontecer ao mundo e com a humanidade, nos derradeiros anos. Quem tem olhos e entendimento Espiritual, que vejam todas as coisas que estão sobrevindo! As profecias indicam claramente que os derradeiros anos estão aproximando-se!
    Isaías 14:24 – O SENHOR dos Exércitos jurou, dizendo: {“Como pensei, assim sucederá, e como determinei, assim se efetuará”}.

    ESTÁ CHEGANDO O TEMPO DA GRANDE TRIBULAÇÃO E JESUS CRISTO ESTÁ VOLTANDO:
    As profecias da Bíblia Sagrada foram escritas com séculos de antecedência e com absoluta exatidão, servindo como sendo uma bússola de orientação, um cronômetro, um mapa, mostrando que estamos realmente no tempo determinado por DEUS do cumprimento de todas as profecias referente ao fim dos tempos.
    Está chegando o tempo da Grande Tribulação e da Vinda de Jesus Cristo.

    UMA INTERPRETAÇÃO PROFÉTICA SOBRE O FIM DOS TEMPOS SEGUNDO O QUE REALMENTE ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA SAGRADA.
    Esta interpretação foi feita com base e de acordo com o que está escrito na Bíblia Sagrada e nas mais sólidas leis de Deus conhecidas.

    SENDO O POVO ESCOLHIDO POR DEUS, POR QUE A NAÇÃO DE ISRAEL FOI PARA O CATIVEIRO E DISPERSO PELAS NAÇÕES DA TERRA?
    ISRAEL PECOU GRAVEMENTE E FOI DESOBEDIENTE E INFIEL A DEUS, POR ISSO, RECEBEU TODAS AS MALDIÇÕES ESCRITO EM DT 28:15-68.
    O REINO DE ISRAEL
    O Reino do Norte era ISRAEL, por desobediência e infidelidade a DEUS, tombou diante da Assíria no ano de 722-721 a.C.,
    As Tribos do Norte foram levadas para o exílio pelos Assírios em 722-721 a.C., Israel foi semeado entre as Nações e se desintegrou.

    O REINO DE JUDÁ
    O mau rei Joaquim começou a reinar em Judá no ano 597 a.C., (Ano de 3.163 do calendário Judaico) 2º RS 24:8-17.
    E o mau rei Zedequias começou a reinar em Judá no ano de 597/596 a. C., (Ano de 3.163 do calendário Judaico) 2º RS 24:17 até 2º RS 25:1-30.

    VEIO A IRA DE DEUS SOBRE A CIDADE DE JERUSALÉM NO TEMPO DO REI ZEDEQUIAS:
    O Reino do Sul era JUDÁ, que por desobediência e infidelidade a {“DEUS”}, tombou diante do rei Nabucodonosor da Babilônia no ano de 586/585 a.C.,
    II Reis 24:20 – Porque assim sucedeu por causa da ira do SENHOR contra JERUSALÉM, e contra JUDÁ, até os rejeitar de diante da SUA PRESENÇA; e {“Zedequias”} se rebelou contra o rei de Babilônia (Nabucodonosor).
    II Reis 25:8 – E no quinto mês, no sétimo dia do mês (este era o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de Babilônia), veio Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, a Jerusalém.
    605/604 a.C., – 19 = Ano de 586/585 a.C.
    II Reis 25:9 – E queimou a CASA DO SENHOR e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.

    NO ANO DE 605-604 a.C., O REI NABUCODONOSOR DA BABILÔNIA INVADIU ISRAEL.
    VOCÊ PODE ESTAR DUVIDANDO DESTA DATA, DIZENDO QUE ESSA DATA ESTÁ ERRADA?
    Leia o que diz a Palavra de Deus na profecia de Daniel 1:1 e depois leia o que diz a profecia de Jeremias 25:1.
    Daniel 1:1 – {“No ano terceiro do reinado de Jeoaquim”, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de Babilônia, a Jerusalém, e a sitiou”}.
    Jeremias 25:1 – {“A Palavra que veio a Jeremias acerca de todo o povo de Judá “no quarto ano de Jeoaquim”, filho de Josias, rei de Judá (que é o primeiro ano de Nabucodonosor, rei de Babilônia)”}.

    O mau rei “Jeoaquim” começou a reinar em JUDÁ no foi no ano 608 antes de Cristo. (Ano de 3.152 do calendário Judaico).
    608 a.C.,- ano 3º dito em DN 1:1 = 605 a.C.,
    608 a.C.,- ano 4º dito em JR 25:1 = 604 a.C.,
    Então, está provado e comprovado Biblicamente que o rei {“NABUCODONOSOR da Babilônia veio sobre JUDÁ no ano de 605/604 a.C.,”}. (2º RS 23:34 até 24:7; 2º CR 36:4; DN 1:1; 2º RS 24:1; JR 25:1,9; 2º CR 36:6; HC 1:6; 2º RS 24:6; JR 22:18-19; JR 36:30).

    II Reis 24:8 – Tinha “Joaquim” dezoito anos de idade quando começou a reinar, e reinou três meses em Jerusalém; e era o nome de sua mãe, Neusta, filha de Elnatã, de Jerusalém.
    II Crônicas 36:9 – Tinha “Joaquim” a idade de dezoito anos, quando começou a reinar; e reinou três meses e dez dias em Jerusalém; e fez o que era mau aos olhos do SENHOR.
    II Crônicas 36:10 – {“E no decurso de um ano enviou o rei Nabucodonosor”}, e mandou trazê-lo a Babilônia, com os mais preciosos vasos da casa do SENHOR; e pôs a “Zedequias”, seu irmão, rei sobre Judá e Jerusalém.
    No decurso de um ano entre 597/596 a.C., os Judeus foram derrotados pelos caldeus, e muitos Judeus foram levados cativos para Babilônia, e Nabucodonosor, rei de Babilônia, colocou “Zedequias” como rei de Judá e Jerusalém no ano de 597/596 a.C.,

    II Crônicas 36:11 – Tinha “Zedequias” a idade de vinte e cinco anos, quando começou a reinar; e onze anos reinou em Jerusalém.

    O rei {“Zedequias”} começou a reinar em Judá no ano de 597/596 a. C., (Ano de 3.163 – 3164 do calendário Judaico) e reinou 11 anos, até o ano de 586/585 a.C., (Ano de 3.174 – 3.175 do calendário Judaico), quando a cidade de “JERUSALÉM” e o “TEMPLO SAGRADO” foram totalmente destruídos pelos caldeus (Babilônios).
    Ano de 597/596 a.C., – 11 reinado de Zedequias = “Ano de 586/585 a.C.,”

    O rei “Zedequias” reinou por 11 anos em Jerusalém, desde 597/596 a.C., até o ano de “586/585 a.C.,”
    II Crônicas 36:17 – Porque fez subir contra eles o rei dos caldeus, o qual matou os seus jovens à espada, na Casa do Seu Santuário, e não teve piedade nem dos jovens, nem das donzelas, nem dos velhos, nem dos decrépitos; a todos entregou na sua mão.
    II Crônicas 36:18 – E todos os vasos da Casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da Casa do SENHOR, e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou para Babilônia.
    II Crônicas 36:19 – E queimaram a CASA DE DEUS, e derrubaram os muros de Jerusalém, e todos os seus palácios queimaram a fogo, destruindo também todos os seus preciosos vasos.

    O rei Nabucodonosor da Babilônia iniciou a invasão da Nação de Israel no ano de 605/604 a.C., e 19 anos mais tarde no ano de 586-585 a.C., destruiu completamente a Cidade Sagrada de Jerusalém e o Templo Sagrado.
    As profecias da Bíblia Sagrada (II Reis 25:8; II Reis 25:9) confirmam exatamente as datas da destruição de “JERUSALÉM” e do primeiro Templo Sagrado, que aconteceu no 19º ano do reinado de Nabucodonosor.

    O cerco contra JERUSALÉM iniciou no ano de {“605/604 a.C., e terminou 19 anos depois, no ano de 586/585 a.C.,”} quando JERUSALÉM foi totalmente destruída, por Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, Nabucodonosor.
    Ano de 605/604 a.C., – 19 anos = No ano de 586/585 a.C.

    No ano de 586/585 a.C., o rei Nabucodonosor da Babilônia destruiu a cidade Sagrada de JERUSALÉM e a CASA DE DEUS.

    {“Essas datas e estes acontecimentos são extremamente importantes e significativos para entender corretamente a cronologia profética”}.

    PROFECIA DE DANIEL 9:24-27:
    A DETERMINAÇÃO CRONOLÓGICA DE DEUS SOBRE O POVO JUDEU, E SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.
    Daniel 9:25 – Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
    Daniel 9:26 – E “depois” das sessenta e duas semanas será cortado o MESSIAS, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.
    Daniel 9:27 – {“E Ele firmará Aliança com muitos por uma semana”}; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
    (Trataremos da interpretação completa sobre Daniel 9:27, em outro estudo bem aprofundado, neste mesmo livro).

    NA PROFECIA DE DANIEL 9:24-27 DEUS DETERMINOU:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.

    Como está escrito em Daniel 24 {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}. DEUS determinou sobre o povo Judeu e sobre a Santa Cidade de Jerusalém “SETENTA SEMANAS” (DN 9:23-27).
    Das setenta semanas proféticas, sessenta e nove já foram cumpridas até a primeira Vinda de JESUS CRISTO. Porém, a profecia escrita em Daniel 9:27a fala sobre “UMA SEMANA”.

    QUAL É O MISTÉRIO QUE AINDA NÃO FOI REVELADO DESTA PROFECIA?
    Qual é o tempo cronológico de “UMA SEMANA” da profecia de Daniel 9:27a?
    Sabemos que a profecia de Daniel 9:27a que fala sobre “UMA SEMANA”, é parte da profecia que DEUS determinou: {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}.

    A PROFECIA REFERENTE A “UMA SEMANA”, EQUIVALE A QUANTOS ANOS?
    Fazendo todos os cálculos exatos e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“A profecia de Daniel 9:27a sobre UMA SEMANA, refere-se a um longo período de tempo de 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.
    Entendi que o número de anos, que foi DETERMINADO por DEUS sobre o povo Judeu e sobre a Santa Cidade de Jerusalém é de 2.552 anos.
    Neste período de tempo de 2.552 anos os Judeus permaneceram dispersos e espalhados pelas Nações da terra e a Santa Cidade de Jerusalém foi pisada pelas Nações.

    A partir da abertura cronológica profética sobre {“UMA SEMANA”} de Daniel 9:27a, podemos fazer a interpretação cronológica correta de muitas outras Profecias escritas na Bíblia Sagrada e descobrir muitas importantes e fundamentais datas proféticas.

    QUAL É A INTERPRETAÇÃO CRONOLÓGICA DA PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA”?
    E o cumprimento da profecia de DN 9:27a sobre “UMA SEMANA” iniciou\começou no ano de 605/604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu a Nação de Israel e 19 anos mais tarde, no ano de 586\585 a.C., a Cidade Sagrada de JERUSALÉM e o primeiro Templo Sagrado foi totalmente destruído, por Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, Nabucodonosor.
    II Reis 25:8 – E no quinto mês, no sétimo dia do mês (este era o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de Babilônia), veio Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, a Jerusalém.
    II Reis 25:9 – E queimou a CASA DO SENHOR e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.

    1 – EXATAMENTE NO ANO DE “605/604 a.C.,” QUANDO O REI DA BABILÔNIA NABUCODONOSOR INVADIU A “NAÇÃO DE ISRAEL” INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA REFERENTE A (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE A “NAÇÃO DE ISRAEL”.

    2 – PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, “QUANDO JERUSALÉM E A CASA DO SENHOR” FORAM TOTALMENTE DESTRUÍDO E QUEIMADO, POR NEBUZARADÃ, CAPITÃO DA GUARDA, SERVO DO REI DE BABILÔNIA, NABUCODONOSOR, NO ANO DE “586/585 a.C.,” INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA DE (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE “A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM E SOBRE O POVO JUDEU”.

    3 – A PARTIR DO ANO “605/604 a.C.,” TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE “ISRAEL”.

    4 – “PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, NO ANO DE 586/585 a.C.,” TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE A “SANTA CIDADE DE JERUSALÉM”.

    5 – Lucas 21:24 – {“E cairão ao fio da espada, e para todas as Nações serão levados cativos; e JERUSALÉM será pisada pelos gentios (Nações), até que os tempos dos gentios (Nações) se completem”}.
    Profecia cumprida nos anos de 67-70 d.C., quando o exército Romano comandado por Tito, invadiu e destruiu a Cidade Sagrada de JERUSALÉM E O SEGUNDO TEMPLO SAGRADO.
    Jesus também profetizou que JERUSALÉM seria pisada pelos gentios (Nações), até que os tempos dos gentios (Nações) se completem.

    QUAL É O TEMPO DETERMINADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” DOMINAREM SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM ATÉ QUE OS TEMPOS DAS NAÇÕES (GENTIOS) SE COMPLETEM?
    Estava determinado por DEUS que durante um longo período de tempo as Nações dominariam sobre Israel e a Cidade Sagrada de Jerusalém. Este período de tempo é conhecido e chamado de: {“OS TEMPOS DAS NAÇÕES (GENTIOS)”}.

    NA PROFECIA DE DANIEL 9:27a FALA SOBRE “UMA SEMANA”:
    Vamos então conhecer quantos anos representam esta “UMA SEMANA” da profecia de Daniel 9:27a.

    VAMOS CALCULAR A PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA” NO CALENDÁRIO BÍBLICO DE DEUS:

    (Daniel 9:27a) E ELE FIRMARÁ ALIANÇA COM MUITOS POR “UMA SEMANA”;…

    Uma semana é 7 dias. (A Bíblia diz que “um dia” representa “um ano”. Números 14:34; Ezequiel 4:6). Então, 7 dias representam profeticamente 7 anos.
    Um ano no calendário Bíblico de Deus tem 360 dias.
    Uma semana = 7 x 360 dias = 2.520 dias. (A Bíblia diz que um dia representa um ano. Números 14:34; Ezequiel 4:6) “então, 2.520 dias representam um período de tempo longo de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus”.

    VAMOS CALCULAR A PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA” NO CALENDÁRIO JUDAICO:
    Calculando o período de tempo no calendário Judaico:
    Um ano Judaico tem exatamente 354 dias.
    Em 19 anos o calendário Judaico é ajustado 7 x 29 dias.
    354 x 19 = 6.726 dias.
    7 x 29 = 203 dias.
    Total dias = 6.929 em cada 19 anos.
    6.929 dias : 19 anos = 364.6842 dias tem exatamente um ano judaico.

    Então sabemos que “um” ano no calendário judaico, tem exatamente 364. 6842 dias.

    A profecia de Daniel 9:27a diz que o período de tempo é de “uma semana” e “uma semana” significa sete dias.

    Uma semana é 7 dias. (A Bíblia diz que “um dia representa um ano”. Números 14:34; Ezequiel 4:6). Então, 7 dias = {“7 anos.”}. Assim está escrito na Bíblia Sagrada:
    Números 14:34 – Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, {“cada dia representando um ano”}, levareis sobre vós as vossas iniquidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento.
    Ezequiel 4:6 – E, quando tiveres cumprido estes dias, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levarás a iniquidade da casa de Judá quarenta dias; {“um dia te dei para cada ano”}.

    Vamos fazer a conta:
    7 anos x 364.6842 dias = 2.552,7894 dias/anos.

    Agora está desselado o que significa a profecia sobre {“UMA SEMANA”} que equivale a um período de tempo de 7 dias\anos. Sete dias\anos equivalem no calendário Judaico a um período de tempo de 2.552,7894 anos.

    CONCLUSÃO DEFINITIVA:
    A profecia referente a {“UMA SEMANA”} de Daniel 9:27a refere-se a um período de tempo longo de 2.520 anos no calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico.

    QUAL É A VERDADEIRA INTERPRETAÇÃO CRONOLÓGICA DISSO?
    No calendário Bíblico de Deus um ano tem 360 dias.
    A profecia de Daniel 9:27a fala sobre “uma semana”.
    Uma semana tem 7 dias. (A Bíblia diz que “um dia representa um ano”. Números 14:34; Ezequiel 4:6). Então, 7 dias = {“7 anos.”}.

    Vamos fazer a conta:
    7 anos x 360 dias = 2.520 dias\anos.
    Neste período de tempo de 2.520 dias nada de notável aconteceu e ocorreu no fim desse curto espaço de tempo.
    Contudo, se atribuirmos “UM DIA POR UM ANO (NM 14:34; EZ 4:6)” à profecia de Daniel e com a mais nova revelação cronológica profética aberta dos {“2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}, e contarmos 2.552 anos a partir de 605\604 e 586-585 a.C. Temos as mais incríveis descobertas cronológicas proféticas feitas até então, com datas exatas.

    AS PROFECIAS REFERENTES AO PERÍODO DE TEMPO QUE O POVO JUDEU PERMANECEU EM CATIVEIRO, DISPERSO E ESPALHADO PELAS NAÇÕES DA TERRA, CUMPRIRAM-SE EXATAMENTE NO TEMPO CRONOLÓGICO DETERMINADO POR DEUS:
    No ano de “605\604 a.C.,” aconteceu o início da invasão da Nação de Israel pelo rei da Babilônia Nabucodonosor e “19 anos” mais tarde no ano de {“586/585 a.C.,”} a Santa Cidade de Jerusalém e a Casa de DEUS foi totalmente destruída.

    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., aconteceu a independência da Nação de Israel.

    A Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa de Deus foi totalmente destruída e o povo Judeu foi disperso no ano de “586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C.,” os descendentes remanescentes Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes e voltaram para a Terra Prometida por DEUS aos Patriarcas Ancestrais.

    ESTAS DATAS QUE FORAM ABERTAS E DESSELADAS SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES:
    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., Independência da Nação de Israel.
    Ano de 586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C., os Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes.

    As profecias escritas na Bíblia Sagrada relativas ao retorno do Judeus cumpriram-se exatamente quando parte dos descendentes remanescentes Judeus retornaram para formar novamente a Nação de Israel que obteve a Independência em {“14 de maio de 1948 d.C., e 19 anos mais tarde, no ano de 1967 d.C.,”} os Judeus Israelenses conseguiram derrotar os adversários Árabes em apenas seis dias (na guerra dos seis dias) e reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental que estavam sob o domínio dos Árabes.
    Com o retorno definitivo de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel em 14 de maio de 1948 e com a reconquista da Cidade Sagrada de Jerusalém no ano de 1967 d.C., acabou definitivamente o período de dispersão dos JUDEUS pelas Nações da terra e acabou também definitivamente o tempo dos gentios (Nações) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém. Assim sendo cumpriu-se a profecia de Daniel 9:27a e a profecia de Lucas 21:24 e muitas outras profecias que falam da dispersão e do retorno dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel.

    VAMOS FAZER OS CÁLCULOS CRONOLÓGICOS PROFÉTICOS:
    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 = ano de 1948 d.C.,
    Ano de 586-585 a.C., – 2.552 = ano de 1967 d.C.,

    Muito importante observar que do ano de 605\604 a.C., até o ano de 586-585 a.C., é um período de tempo exato de 19 anos.
    E do ano de 1948 d.C., até o ano de 1967 d.C., também são exatamente 19 anos.
    Isso prova e comprova que o entendimento sobre o período de tempo de Deus “2.552 anos” que foi aberto e desselado é exato e verdadeiro conforme foi determinado em suas profecias.

    Aprouve a Deus, o Senhor do céu e da terra, e ao nosso Senhor Jesus Cristo, e o Espírito Santo, revelar, abrir e desselar, sobre o período de tempo exato da Profecia “UMA SEMANA” de Daniel 9:27a. Essa “UMA SEMANA” vai dar (2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivalem exatamente a 2.552,7894 anos do calendário judaico) que iniciou no ano de “605\604 a.C.,” e no ano de “586-585 a.C.,” diminuindo os “2.552 anos” da Profecia que cumpriu-se exatamente quando aconteceu o retorno definitivo de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a terra prometida de Israel em 14 de maio de 1948. E 19 anos mais tarde, no No ano de 1967 d.C., na guerra dos “seis dias” contra os Árabes, os Judeus ampliaram 3 vezes o tamanho do seu País e reconquistaram a Cidade Sagrada de JERUSALÉM Oriental.

    Então agora sabemos que desde o ano de 1948 a 1967 acabou definitivamente o período de dispersão dos Judeus pelas Nações da terra e acabou também definitivamente o tempo das Nações (os gentios) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém.

    Por determinação de Deus o Todo-Poderoso, as profecias referente a muitas datas extremamente importantes, permaneceram fechadas e seladas até o tempo do fim.

    Daniel 12:9 – E Ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim.

    Conforme foi determinado por Deus o Todo-Poderoso as profecias permaneceram fechadas e seladas.
    Aprouve a Deus, o Senhor do céu e da terra, e ao nosso Senhor Jesus Cristo, e o Espírito Santo, que até então ocultaram estas coisas aos sábios e entendidos, e quiseram revelar, abrir e desselar várias profecias, segredos e mistérios existentes, contendo importantes datas proféticas exatas e verdadeiras, que são de fundamental e extrema importância para a geração do tempo do fim, saber.

    Habacuque 2:3 – Porque a visão é ainda para o tempo determinado, mas se apressa para o fim, e não enganará; se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará.
    Hebreus 10:37 – Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará.

    PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA SOBRE A DISPERSÃO E O RETORNO DE PARTE DOS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS PARA A TERRA DE ISRAEL:
    Entendemos pela leitura dos textos Sagrados, que mesmo sendo o POVO ESCOLHIDO POR DEUS, o povo de ISRAEL e o povo de JUDÁ, no passado, foram desobedientes, rebeldes, infiéis e pecaram gravemente contra o VERDADEIRO DEUS. Por isso, perderam a Terra Natal, foram duramente e severamente castigados (em cativeiro e holocausto…), sofreram muito e foram diminuídos em quantidade e ficaram por longos anos dispersos e espalhados pelas Nações da terra, sem a Terra Prometida.
    Em Zacarias no capítulo 10:6-12, Deus fala da dispersão dos Judeus que aconteceu entre os anos de “605\604 e 586\585 a.C.,” e da sua futura restauração que aconteceu no ano de “1948 e no ano de 1967 d.C”.

    NA PRIMEIRA E NA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (DIA DE NUVENS E DE ESCURIDÃO EZ 34:12) DEUS CUMPRIU AS SUAS PROFECIAS E BUSCOU PARTE DOS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS E LEVOU ATÉ A TERRA PROMETIDA DE ISRAEL:
    Ezequiel 34:11 – Porque assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que EU, EU mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei.
    Ezequiel 34:12 – Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e livrá-las-ei de todos os lugares por onde andam espalhadas, {“no dia nublado e de escuridão”}.
    …{“NO DIA NUBLADO E DE ESCURIDÃO”}: Foi no tempo da 1º grande guerra mundial que aconteceu no ano de 1914-1918 d.C., e também no tempo da 2º grande guerra mundial que aconteceu no ano de 1939-1945 d.C.,
    Ezequiel 34:13 – E tirá-las-ei dos povos, e as congregarei dos Países, e as trarei à sua própria terra, {“e as apascentarei nos montes de Israel”}, junto aos rios, e em todas as habitações da terra.
    Ezequiel 34:14 – Em bons pastos as apascentarei, {“e nos altos montes de Israel será o seu aprisco”}; ali se deitarão num bom redil, e pastarão em pastos gordos nos montes de Israel.
    Ezequiel 34:15 – Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e EU as farei repousar, DIZ O SENHOR JEOVÁ.
    Ezequiel 37:21 – Dize-lhes pois: ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: Eis que EU tomarei os filhos de ISRAEL dentre as Nações (os gentios), para onde eles foram, e os congregarei de todas as partes, e os levarei à sua Terra (ISRAEL).

    MUITAS PROFECIAS FALAM SOBRE O CATIVEIRO E A DISPERSÃO DO POVO DE ISRAEL E DE JUDÁ E SOBRE A REMOÇÃO DO CATIVEIRO E SOBRE O FIM DA DISPERSÃO E DO RETORNO (restauração) PARA A TERRA PROMETIDA DE ISRAEL:
    As profecias cumpriram-se e parte dos descendentes remanescentes Judeus retornaram para formar novamente a Nação de Israel que obteve a independência em 14 de maio de 1948 d.C., e 19 anos mais tarde, no ano de 1967 d.C., os Judeus Israelenses conseguiram derrotar os exércitos adversários Árabes em apenas seis dias (na guerra dos seis dias) e reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental que estava sob domínio dos Árabes.
    Com o retorno definitivo de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel em 14 de maio de 1948 e com a reconquista da Cidade Sagrada de Jerusalém no ano de 1967 d.C., acabou definitivamente o período de dispersão e de cativeiro dos JUDEUS pelas Nações da terra e acabou também definitivamente o tempo dos gentios (Nações) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém. Assim sendo cumpriu-se muitas profecias escritas na Bíblia Sagrada que falam da dispersão, do cativeiro e do retorno dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel.

    Todo o livro do Profeta Amós é instrutivo sobre esses dois temas: {“De destruição física de Israel e na restauração nos últimos dias”}. Nos Capítulos 1 até 9:7, DEUS lamenta pelos pecados de ISRAEL e pela punição que seria derramada.
    Em Amós 9:8, DEUS diz:
    Amós 9:8 – {“Eis que os olhos do SENHOR DEUS estão contra este reino pecador, e EU o destruirei de sobre a face da terra; mas não destruirei de todo a casa de JACÓ, DIZ O SENHOR.”}

    DEUS então retorna ao tema da {“RESTAURAÇÃO”}, a partir do verso 11:
    Amós 9:11 – {“Naquele dia tornarei a levantar o tabernáculo caído de Davi, e repararei as suas brechas, e tornarei a levantar as suas ruínas, e o edificarei como nos dias da antiguidade”};

    Em Ezequiel 20:40-44, DEUS especificamente trata do retorno de parte dos descendentes remanescentes JUDEUS para ISRAEL.
    DEUS RESTAUROU EM 14 DE MAIO DE 1948 A NAÇÃO DE ISRAEL para cumprir com a PROMESSA de dar a TERRA aos descendentes (semente) dos PAIS PATRIARCAS HEBREUS.
    No verso 44, DEUS diz coisas muito interessantes: Diz que restaurará ISRAEL {“…POR AMOR DO MEU NOME”}.

    DEUS DIZ CLARAMENTE QUE A RESTAURAÇÃO É PARA PRESERVAR O SEU SANTO NOME:
    Ezequiel 20:40 – Porque no Meu Santo Monte, no Monte de ISRAEL, DIZ O SENHOR JEOVÁ, ali ME servirá toda a casa de ISRAEL, toda ela naquela terra; ali ME deleitarei neles, e ali requererei as vossas ofertas alçadas, e as Primícias das vossas oblações, com todas as vossas coisas Santas;
    Ezequiel 20:41 – Com cheiro suave ME deleitarei em vós, quando EU vos tirar dentre os povos e vos congregar das terras em que andais espalhados; e SEREI SANTIFICADO em vós perante os olhos das Nações (os gentios).
    Ezequiel 20:42 – E sabereis que EU SOU O SENHOR, quando EU vos fizer voltar à Terra de ISRAEL, à Terra para a qual levantei a MINHA MÃO para dá-la a vossos pais.
    Ezequiel 20:43 – E ali vos lembrareis de vossos caminhos, e de todos os vossos atos com que vos contaminastes, e tereis nojo de vós mesmos, por causa de todas as vossas maldades que tendes cometido.
    Ezequiel 20:44 – E sabereis que EU SOU O SENHOR, quando EU proceder para convosco por amor do MEU NOME, não conforme os vossos maus caminhos, nem conforme os vossos atos corruptos, ó casa de ISRAEL, DISSE O SENHOR JEOVÁ.

    NO TEMPO DO RETORNO DOS JUDEUS QUE ACONTECEU NO ANO DE 1948 ATÉ 1967 d.C:
    Ezequiel 36:31 – Então vos lembrareis dos vossos maus caminhos, e dos vossos feitos, que não foram bons; e tereis nojo em vós mesmos das vossas iniquidades e das vossas abominações.
    Ezequiel 36:32 – {“Não é por amor de vós que EU faço isto, DIZ O SENHOR JEOVÁ; notório vos seja”}; envergonhai-vos, e confundi-vos por causa dos vossos caminhos, ó casa de ISRAEL.
    Ezequiel 36:22 – Dize portanto à casa de Israel: ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: {“Não é por respeito a vós que EU FAÇO ISTO, ó casa de ISRAEL, mas pelo MEU SANTO NOME, que profanastes entre as Nações para onde fostes”}.
    Ezequiel 36:23 – {“E EU SANTIFICAREI O MEU GRANDE NOME”}, que foi profanado entre as Nações (os gentios), o qual profanastes no meio deles; e as Nações (os gentios) saberão que EU SOU O SENHOR, DIZ O SENHOR JEOVÁ, QUANDO {“EU”} FOR SANTIFICADO AOS SEUS OLHOS.
    Ezequiel 36:24 – E vos tomarei dentre as Nações (os gentios), e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra (ISRAEL).
    Ezequiel 36:33 – ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: No dia em que EU vos purificar de todas as vossas iniquidades, então farei com que sejam habitadas as cidades e sejam edificados os lugares devastados.

    ELE REITERA ESSA VERDADE EM EZEQUIEL 36:21-22. DEUS DIZ, DE FORMA MUITO CLARA QUE ESTAVA PLANEJANDO RESTAURAR ISRAEL NA SUA TERRA:
    Ezequiel 36:21 – {“Mas EU os poupei por amor do MEU SANTO NOME, que a casa de ISRAEL profanou entre as Nações (os gentios) para onde foi”}.
    Ezequiel 36:22 – “Dize, portanto, à casa de ISRAEL: ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: Não é por respeito a vós que EU faço isto, ó casa de ISRAEL, mas pelo MEU SANTO NOME, que profanaste entre as Nações para onde fostes.”
    Deuteronômio 9:5 – Não é por causa da tua Justiça, nem pela retidão do teu coração que entras a possuir a sua terra, mas pela impiedade destas Nações o SENHOR teu DEUS as lança fora, de diante de ti, e para confirmar a Palavra que o SENHOR jurou a teus pais, {“Abraão, Isaque e Jacó”}.

    AGORA ESTAMOS NA VERDADE CENTRAL:
    {“Deus prometeu a Abraão, que seus descendentes seriam o Povo escolhido para sempre”}.
    Veja, o PLANO DE REDENÇÃO, foi definido por DEUS para ser realizado por meio desse POVO ESCOLHIDO: {“ISRAEL”}. E assim aconteceu: {“O MESSIAS, CHAMADO DE JESUS CRISTO, VEIO”}.
    Hebreus 9:28 – Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para SALVAÇÃO.
    Então agora sabemos que o {“CRISTO”} deverá Vir outra vez, e esta VINDA será com GRANDE PODER E GLÓRIA, para REINAR de forma absoluta por toda a ETERNIDADE.
    Se DEUS destruísse de todo ISRAEL por seus pecados cometidos e não o restaurasse, {“JESUS CRISTO”} não poderia voltar, conforme predito.
    Embora {“JESUS CRISTO”} ainda pudesse voltar com TODO SEU PODER E GLÓRIA, não voltaria como um descendente de ABRAÃO. Ficaria provado que as PROMESSAS de {“DEUS”} são nulas e vazias; ficaria provado que {“DEUS”} mentiu a ABRAÃO. Portanto, por sua própria natureza, {“DEUS”} não mente.
    Números 23:19 – DEUS não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria Ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?
    DEUS para cumprir a SUA PROMESSA DE RESTAURAÇÃO DE ISRAEL e todas as outras Profecias escritas na BÍBLIA SAGRADA, referente ao RETORNO dos descendentes remanescentes JUDEUS, e também todas as Profecias relativas ao FINAL DOS TEMPOS, restaurou a Nação de ISRAEL {“APÓS A PUNIÇÃO TERMINAR”}.
    QUAL É A PUNIÇÃO? Entendi pela leitura dos textos Sagrado, que mesmo sendo o POVO ESCOLHIDO POR DEUS, o povo de ISRAEL e o povo de JUDÁ, no passado foram desobedientes, rebeldes, infiéis e pecaram gravemente contra o VERDADEIRO DEUS. Por isso, perderam a Terra Natal, foram duramente e severamente castigados (cativeiro e holocausto…), sofreram muito e foram diminuídos em quantidade e ficaram {“UMA SEMANA DE ANOS PROFÉTICOS DN 9:27a”} dispersos e espalhados pelas Nações da terra, sem a Terra Prometida.
    QUAL É O TEMPO CRONOLÓGICO DA PROFECIA REFERENTE A “UMA SEMANA”? Fazendo todos os cálculos exatos e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“A PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE UMA SEMANA, REFERE-SE A UM LONGO PERÍODO DE TEMPO DE 2.520 ANOS DO CALENDÁRIO BÍBLICO DE DEUS QUE EQUIVALE EXATAMENTE A 2.552,7894 ANOS DO CALENDÁRIO JUDAICO”}.

    O RENASCIMENTO DE ISRAEL COMO NAÇÃO SOBERANA PRÓXIMO AO TEMPO DO FIM:
    O renascimento de Israel como Nação Soberana. A volta dos Judeus à terra Prometida por Deus a seus Ancestrais, {“foi um dos maiores Milagres dos últimos tempos”}.
    De acordo com o que está escrito na Bíblia Sagrada, DEUS O TODO PODEROSO prometeu a Terra de Israel, aos patriarcas do povo Judeu (Abraão, Isaque e Jacó), como sendo a Pátria para os seus descendentes.
    A Terra de Israel, conhecida em hebraico como Eretz Israel, é Sagrada e foi dada por DEUS ao povo HEBREU.
    Salmos 105:8 – Lembrou-se da sua Aliança para sempre, da Palavra que mandou a milhares de gerações.
    Salmos 105:9 – A qual Aliança fez com Abraão, e o Seu Juramento a Isaque.
    Salmos 105:10 – E Confirmou o mesmo a Jacó por Lei, e a Israel por Aliança Eterna,
    Salmos 105:11 – Dizendo: A ti darei a terra de Canaã, a região da vossa herança.

    A única Cidade na terra, sobre a qual DEUS colocou o Seu Nome foi JERUSALÉM:
    I Reis 11:36 – E a seu filho darei uma tribo; para que Davi, meu servo, sempre tenha uma lâmpada diante de Mim em JERUSALÉM, a Cidade que escolhi para pôr ali o MEU NOME.

    DEUS É FIEL E CUMPRIU AS PROMESSAS FEITAS AOS PATRIARCAS ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ E RESTAUROU A NAÇÃO DE ISRAEL.
    Ezequiel 37:22 – E deles farei uma Nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles, e nunca mais serão duas Nações; nunca mais para o futuro se dividirão em dois reinos.
    Joel 3:20 – Mas Judá será habitada para sempre, e Jerusalém de geração em geração.

    O cumprimento de muitas profecias relativas aos {“últimos tempos”} tem uma relação direta com o {“RETORNO”} de parte significativa dos descendentes remanescentes Judeus e a formação novamente da Nação de ISRAEL, {“que aconteceu em 14 de maio de 1948 d.C.,”}.
    Deus, agiu poderosamente! Contrariando todas as expectativas humanas, e das Nações, diante das imensas improbabilidade da época…, cumpriu-se exatamente o que diziam as Profecias da Bíblia Sagrada relativo ao retorno de parte dos descendentes remanescentes Judeus e a formação da Nação de Israel (EZ 34:12-14; EZ 36 e 37…) que aconteceu no ano de 1948 e no ano de 1967 d.C., aconteceu a retomada\reconquista da Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental.

    PROFECIA DE DANIEL 9:24-27:
    A DETERMINAÇÃO CRONOLÓGICA DE DEUS SOBRE O POVO JUDEU, E SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.
    Daniel 9:25 – Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a JERUSALÉM, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
    Daniel 9:26 – E depois das sessenta e duas semanas será cortado o MESSIAS, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.
    Daniel 9:27 – {“E Ele firmará Aliança com muitos por uma semana”}; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

    NA PROFECIA DE DANIEL 9:24-27 DEUS DETERMINOU:
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a Justiça Eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.

    Como está escrito em Daniel 9:24 {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}. DEUS determinou sobre o povo Judeu e sobre a Santa Cidade de Jerusalém “SETENTA SEMANAS” (DN 9:24-27). Das setenta semanas Proféticas, sessenta e nove já foram cumpridas até a Primeira Vinda de JESUS CRISTO. Porém, a profecia escrita em Daniel 9:27a fala sobre “UMA SEMANA”. O que significa esta Profecia que fala sobre “UMA SEMANA”? Qual é o mistério que ainda não foi revelado desta Profecia?
    Sabemos que a Profecia de Daniel 9:27a que fala sobre “UMA SEMANA”, é parte da Profecia {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”}.

    A PROFECIA REFERENTE A “UMA SEMANA”, EQUIVALE A QUANTOS ANOS? Fazendo todos os cálculos exato e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“A profecia de Daniel 9:27a sobre UMA SEMANA, refere-se a um longo período de tempo de 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivale a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.
    Entendi que o número de anos, que foi DETERMINADO por DEUS sobre o povo Judeu e sobre a Santa cidade de Jerusalém é de 2.552 anos.
    Neste período de tempo de 2.552 anos os Judeus permaneceram dispersos e espalhados pelas Nações da terra e a Santa Cidade de JERUSALÉM foi pisada pelas Nações.
    A partir desta abertura profética podemos fazer a interpretação correta com vários cálculos cronológicos proféticos e descobrir muitas importantes e fundamentais datas proféticas.

    E qual é a interpretação cronológica da profecia de Daniel 9:27 sobre “UMA SEMANA”?
    E o cumprimento da profecia de DN 9:27a sobre “UMA SEMANA” iniciou\começou no ano de 605/604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu a Nação de Israel e 19 anos mais tarde, no ano de 586\585 a.C., a cidade Sagrada de JERUSALÉM e o primeiro Templo Sagrado foi totalmente destruído, por Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, Nabucodonosor.
    II Reis 25:8 – E no quinto mês, no sétimo dia do mês (este era o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de Babilônia), veio Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de Babilônia, a Jerusalém.
    II Reis 25:9 – E queimou a CASA DO SENHOR e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.

    1 – EXATAMENTE NO ANO DE 605/604 a.C., QUANDO O REI DA BABILÔNIA NABUCODONOSOR INVADIU A “NAÇÃO DE ISRAEL” INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA REFERENTE A (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE A “NAÇÃO DE ISRAEL”.

    2 – PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, “QUANDO JERUSALÉM E A CASA DO SENHOR” FORAM TOTALMENTE DESTRUÍDO E QUEIMADO, POR NEBUZARADÃ, CAPITÃO DA GUARDA, SERVO DO REI DE BABILÔNIA, NABUCODONOSOR, NO ANO DE 586/585 a.C., INICIOU\COMEÇOU O CUMPRIMENTO DA PROFECIA DE (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) SOBRE “A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM E SOBRE O POVO JUDEU”.

    3 – A PARTIR DO ANO 605/604 a.C., TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE “ISRAEL”.

    4 – PASSANDO-SE 19 ANOS MAIS TARDE, NO ANO DE 586/585 a.C., TAMBÉM INICIOU\COMEÇOU (UMA SEMANA DE DANIEL 9:27a) DADO POR DEUS PARA AS “NAÇÕES” (OS GENTIOS) DOMINAREM SOBRE A “CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM”.

    O tempo das Nações (os gentios) dominarem a Cidade Santa de Jerusalém teve {“início no ano de 605\604”} quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu Israel e 19 anos mais tarde no ano de {“586/585 a.C.,”} destruiu completamente a Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa de Deus (2º CR 36:11, 2º RS 25:1,2; 2º CR 36:17-19; JR 52:12,13; 2º RS 25:8-9).
    {“DEUS determinou: {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade…”} a partir da invasão da Nação de Israel que aconteceu no ano de 605\604 a.C., e 19 anos mais tarde, quando a Cidade Sagrada de JERUSALÉM foi totalmente destruída, no ano de 586/585 a.C., as Nações (os gentios) iriam PISAR por um período de tempo de “UMA SEMANA” (Daniel 9:27a; LC 21:24) a Cidade Sagrada de Jerusalém”}.
    A PROFECIA DE DANIEL 9:27a DIZ: {“E Ele firmará Aliança com muitos por UMA SEMANA”}; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
    UMA SEMANA DA PROFECIA, EQUIVALEM A QUANTOS ANOS? Fazendo todos os cálculos exato e necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“UMA SEMANA (Daniel 9:27a), da profecia refere-se a 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivalem a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.
    Então agora sabemos definitivamente que a Profecia de Daniel 9:27a referente a “UMA SEMANA” equivale a exatamente 2.552 anos do calendário Judaico.

    QUAL FOI O PERÍODO DE TEMPO QUE O POVO JUDEU PERMANECEU EM CATIVEIRO, DISPERSO E ESPALHADO PELAS NAÇÕES DA TERRA?
    VAMOS FAZER OS CÁLCULOS:
    No ano de 605\604 a.C., aconteceu o início da invasão da Nação de Israel pelo rei da Babilônia Nabucodonosor e 19 anos mais tarde no ano de 586/585 a.C., a Santa Cidade de Jerusalém e a Casa de DEUS foi totalmente destruída.

    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., aconteceu a independência da Nação de Israel.

    A Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa de DEUS foram totalmente destruídas e o povo Judeu foi disperso no ano de 586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C., os descendentes remanescentes Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes e voltaram para a Terra Prometida aos Patriarcas Ancestrais.

    Ano de 605\604 a.C., – 2.552 da profecia = Ano de 1948 d.C., independência da Nação de Israel.
    Ano de 586/585 a.C., – 2.552 = Ano de 1967 d.C., os Judeus reconquistaram\retomaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental dos Árabes.

    COM A INTERPRETAÇÃO CRONOLÓGICA CORRETA E EXATA DA PROFECIA DE DANIEL 9:27a SOBRE “UMA SEMANA”, ESTÁ SENDO ABERTO E DESSELADO O PERÍODO DE TEMPO EXATO QUE O POVO JUDEU PERMANECEU EM CATIVEIRO, DISPERSO E ESPALHADO PELAS NAÇÕES DA TERRA, QUE FOI DE 2.552 ANOS. TAMBÉM ESTÁ SENDO ABERTO E DESSELADO O PERÍODO DE TEMPO EXATO DE 2552 ANOS QUE A SANTA CIDADE DE JERUSALÉM FOI DOMINADA PELAS NAÇÕES DA TERRA.

    Veja como o tempo determinado por DEUS é exato:
    Ano de 605\604 a.C., “- 19 anos mais tarde” = Ano de 586/585 a.C.,
    – 2.552 DA PROFECIA – 2.552 DA PROFECIA
    ______________________________________________________
    Ano de 1948 d.C., ” – 19 anos mais tarde” = Ano de 1967 d.C.

    NO ANO DE 1948 d.C., ACABOU O PERÍODO DE DISPERSÃO DO POVO JUDEU PELAS NAÇÕES DA TERRA. PARTE DOS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS RETORNARAM PARA FORMAR A NAÇÃO DE ISRAEL QUE OBTEVE A INDEPENDÊNCIA EM 14 DE MAIO DE 1948 d.C.,
    NO ANO DE 1967 d.C., OS DESCENDENTES REMANESCENTES JUDEUS RECONQUISTARAM\RETOMARAM A SANTA CIDADE DE JERUSALÉM ORIENTAL, NA GUERRA DOS SEIS DIAS CONTRA OS ÁRABES.
    As profecias referentes ao fim do cativeiro, da dispersão e do retorno do povo Judeu para a Terra Prometida de Israel, cumpriram-se integralmente nos anos de 1948 a 1967 d.C.

    ANUNCIAI ISTO ENTRE AS NAÇÕES DA TERRA:
    Conforme está escrito nas profecias da Bíblia Sagrada no ano de 1948 a 1967 d.C., acabou completamente o tempo do cativeiro e da dispersão do povo JUDEU.
    DEUS através do Seu imenso Poder, providenciou o {“RETORNO”} de parte dos descendentes remanescentes Judeus para a Terra Prometida de Israel, com Independência em 14 de maio de 1948 d.C.,
    No ano de 1967 d.C., os Israelenses Judeus reconquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental, (na guerra dos seis dias) contra os Árabes.
    No ano de 1967 d.C., terminou/acabou definitivamente o tempo da {“dispersão”}, que DEUS determinou sobre o povo JUDEU.

    EXTREMAMENTE IMPORTANTE SABER:
    1º – NO ANO DE 1967 d.C., TERMINOU/ACABOU O PERÍODO DO CATIVEIRO E DA DISPERSÃO DO POVO JUDEU.
    2º – NO ANO DE 1967 d.C., TAMBÉM TERMINOU/ACABOU O TEMPO DAS NAÇÕES TEREM O DOMÍNIO SOBRE A CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM.
    E como isso aconteceu?

    A GUERRA DE ISRAEL CONTRA OS ÁRABES:
    A Nação de Israel entrou em guerra contra as Nações do Egito, da Jordânia e da Síria no dia 5 de junho de 1967 d.C.,
    Esta guerra durou “Seis Dias”, entre 5 a 10 de Junho de 1967 d.C.
    A {“Guerra dos Seis Dias”} foi um conflito armado que opôs a Nação de Israel a uma frente de Países Árabes: Egito, Jordânia e Síria, apoiados pelo Iraque, Kuwait, Arábia Saudita, Argélia e Sudão.
    Tudo era extremamente desfavorável para a recente formada Nação de ISRAEL, porém os ISRAELENSES venceram a guerra em seis dias (Ler a profecia de Zacarias 8).

    Deuteronômio 1:30 – O SENHOR VOSSO DEUS que vai adiante de vós, ELE pelejará por vós, conforme a tudo o que fez convosco, diante de vossos olhos, no Egito;

    Em consequência desta guerra, a Nação de Israel expandiu-se territorialmente:
    1- O “Egito” perdeu a Faixa de Gaza e o deserto do Sinai.
    2- A “Síria” ficou sem as colinas de Golã – região hoje estratégica para o abastecimento de água de Israel, já que é fonte do maior rio da região, o Jordão.
    3- A “Jordânia”, que só entrou na guerra timidamente e na última hora, perdeu tudo o que anexara em 1948 d.C., Israel ocupou a Cisjordânia e Jerusalém Oriental.
    4- A “Jordânia” perdeu a parte da Cidade Antiga de Jerusalém (também chamada Jerusalém Oriental), foi conquistada, tomada e ocupada no dia 7 de junho de 1967 d.C., (na guerra dos seis dias), pelos descendentes remanescentes Judeus Israelenses e reunificada por Israel com a Cidade Nova, ampliando as fronteiras de JERUSALÉM, formando um único Município sob Jurisdição Israelita.

    NO ANO DE 1967 d.C., CUMPRIU-SE IMPORTANTES PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA:
    1º – O tempo determinado por DEUS do cativeiro dos Judeus acabou definitivamente no dia 7 de junho do ano de 1967 d.C., quando os Israelitas Judeus reconquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental, (na guerra dos seis dias).
    2º – No ano de 1967 d.C., também acabou o tempo dos gentios (das Nações) terem o domínio sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém.
    3º – ISRAEL tornou-se definitivamente o único Estado do mundo predominantemente JUDEU.

    A retomada da Cidade Sagrada de Jerusalém como a Capital de Israel. O fato mais extraordinário ocorrido durante a guerra dos seis dias, em junho de 1967 d.C., não foi a vitória do exército de Israel sobre várias Nações Árabes. E, sim, {“A RECONQUISTA DA CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM ORIENTAL”} que desde que foi, destruída por Nabucodonosor rei da Babilônia, no ano de 586/585 a.C., vinha sendo pisoteada pelas Nações (gentios).
    Cumpria-se assim 100% o que foi profetizado pelo SENHOR JESUS:
    (LC 21:24) “E cairão a fio de espada e para todas as Nações serão levados cativos; e Jerusalém será “PISADA” pelas Nações, até que o tempo das Nações se completem”.
    O tempo das Nações (os gentios) teve {“início no ano de 586/585 a.C.,”} quando o rei Nabucodonosor da Babilônia destruiu Jerusalém e a Casa de DEUS (2º CR 36:11, 2º RS 25:1,2; 2º CR 36:17-19; JR 52:12,13; 2º RS 25:8-9).
    DEUS determinou: {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade…”} a partir do ano de 586/585 a.C., a Cidade Sagrada de JERUSALÉM seria “PISADA” por um período de “UMA SEMANA” (Daniel 9:27a) pelas Nações”}.

    UMA SEMANA DA PROFECIA, EQUIVALEM A QUANTOS ANOS?
    Fazendo todos os cálculos necessários, esta é a conclusão definitiva que: {“UMA SEMANA DA PROFECIAS DE Daniel 9:27a, equivalem a 2.520 anos do calendário Bíblico de DEUS, que equivalem a exatamente 2.552,7894 anos do calendário Judaico”}.

    Fazendo os cálculos, esta é a conclusão:
    Destruição de Jerusalém e da Casa de DEUS aconteceu no ano de 586/585 a.C., – 2.552,7894 (profecia) = ano de 1967 d.C., Esta data foi quando os JUDEUS ISRAELENSES retomaram definitivamente a Cidade Sagrada de JERUSALÉM Oriental (na guerra dos seis dias), contra os Árabes.

    ESTA DATA É EXTREMAMENTE IMPORTANTE POIS CUMPRIU-SE MUITAS IMPORTANTÍSSIMAS PROFECIAS DA BÍBLIA SAGRADA.
    Exatamente no ano de 1967 d.C., os descendentes remanescentes Judeus reconquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental e retornaram definitivamente para a terra prometida a seus ancestrais. E as Nações deixaram de dominar {“PISAR”} sobre a Cidade Sagrada de JERUSALÉM.

    CUMPRIU-SE 100% O QUE FOI PROFETIZADO POR JESUS CRISTO:
    (LC 21:24) {“E cairão a fio de espada e para todas as Nações serão levados cativos; e JERUSALÉM será “PISADA” pelas Nações, até que o tempo das Nações se completem”}.
    O TEMPO DAS NAÇÕES DOMINAREM SOBRE A CIDADE DE JERUSALÉM EM ISRAEL COMPLETOU-SE NO ANO DE 1967 d.C.,

    RESUMO:
    1 – Conforme as profecias escritas na Bíblia Sagrada indicavam, assim aconteceu, DEUS restaurou fisicamente a Nação de Israel.
    2 – DEUS, em dias nublados e de escuridão (Anos das duas grandes guerras mundiais 1914-1918 e 1939-1945), buscou parte dos descendentes remanescentes Judeus que estavam dispersos e espalhados pelas Nações da terra, para formar novamente a Nação de Israel.
    3- Israel voltou a ser uma Nação Independente em 14 de maio de 1948 d.C.,
    4- No ano de 1967 d.C., na guerra dos seis dias, os JUDEUS ISRAELENSES conquistaram a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental.
    5- {“Acabou o Tempo Determinado por DEUS da dispersão do Povo Judeu pelas Nações da terra no ano de 1967 d.C.,”}.
    6 – {“No ano de 1967 d.C., também acabou o tempo dos gentios (das Nações) terem o domínio sobre a CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM}.
    7 – {“A época e o tempo do cumprimento destas importantes profecias, é este em que vivemos atualmente”}.
    8 – {“Estamos vendo muitas profecias cumprindo-se diante de nossos olhos. Estamos vivendo nos tempos indicados pela Bíblia dos derradeiros anos da humanidade”}.
    9- A Nação de Israel obteve a Independência no dia 14 de maio de 1948 d.C.,
    Eis o que predissera o Profeta Isaías acerca daquele dia, quando o fundador do Estado de Israel, David Ben-Gurion, lia a declaração de Independência da jovem e milenar Nação Hebraica:
    (Isaías 66.8) – “Quem jamais viu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra em um só dia? Nasceria uma Nação de uma só vez? Mas Sião esteve de Parto e já deu a luz seus filhos”.
    10- O retorno parcial dos descendentes remanescentes Judeus e o surgimento e a Independência da NAÇÃO DE ISRAEL que aconteceu em 14 de maio de 1948 d.C., sendo que 19 anos depois, no ano de 1967 d.C., os Judeus Israelenses retomaram a CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM ORIENTAL, na guerra dos seis dias, contra os Árabes.
    {“Estes dois acontecimentos são extremamente importantes profeticamente; pois cumpriu-se as mais importantes profecias que estão escritas na Bíblia Sagrada referentes aos derradeiros anos da humanidade”}. Sendo os PRINCIPAIS SINAIS da atualidade, como referencia incontestável sobre a proximidade do fim dos tempos.

    O próprio “JESUS” antecipou a restauração de Israel, ao evocar o renascimento da “FIGUEIRA”:
    Mateus 24:32 – {“Aprendei, pois, esta parábola da (“FIGUEIRA”): Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.
    Mateus 24:33 – Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ELE está próximo, às portas.
    Mateus 24:34 – Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.
    Mateus 24:35 – O céu e a terra passarão, mas as MINHAS PALAVRAS não hão de passar”}.

    {“A FIGUEIRA É O POVO JUDEU”}, QUE BROTOU EM 14 DE MAIO DE 1948 d.C., FORMANDO A NAÇÃO DE ISRAEL.

    No ano de 1967 d.C., (na guerra dos seis dias) contra os Árabes, os JUDEUS ISRAELENSES reconquistaram a CIDADE DE JERUSALÉM ORIENTAL E OS LUGARES SAGRADOS. {“Sabeis que está próximo o verão”}. Os derradeiros anos estão chegando!

    ANUNCIAI ISTO ENTRE AS NAÇÕES DA TERRA: “A SERVIDÃO DE JERUSALÉM ACABOU NO ANO DE 1967 d.C.”
    Isaías 40:2 – Falai benignamente a JERUSALÉM, e bradai-lhe que já a sua servidão é acabada, que a sua iniquidade está expiada e que já recebeu em dobro da mão do SENHOR, por todos os seus pecados.
    Isaías 61:7 – Em lugar da vossa vergonha tereis dupla honra; e em lugar da afronta exultareis na vossa parte; por isso na sua terra possuirão o dobro, e terão perpétua alegria.
    Malaquias 1:11 – Mas desde o nascente do sol até ao poente é grande entre as Nações (os gentios) O MEU NOME; e em todo o lugar se oferecerá ao MEU NOME incenso, e uma oferta pura; porque o MEU NOME É GRANDE entre as Nações (os gentios), DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS.

    OS SINAIS DA VOLTA DE CRISTO CONCERNENTES A ISRAEL
    Quais são os sinais da volta de JESUS CRISTO?
    Os sinais relativos à volta de Nosso Senhor JESUS CRISTO estão alinhados numa série de Profecias, cujo principal objetivo é alertar a {“TODOS”}, que buscam a {“SALVAÇÃO ETERNA”} a estarem convenientemente {“PREPARADOS”} para {“O QUE AINDA VAI ACONTECER”}.

    O cumprimento destas três Profecias é muito importante, e demonstra claramente que os derradeiros anos da humanidade chegaram:
    1º – O surgimento de {“ISRAEL”} como uma Nação Soberana, que aconteceu em 14 de maio de 1948 d.C., é um dos mais fortes e claros prenúncios do {“FIM DOS TEMPOS”}.
    2º – Os Judeus Israelenses, no ano de 1967 D.C (na guerra dos seis dias contra os Árabes), retomaram\reconquistaram a cidade Sagrada de “JERUSALÉM Oriental” e declararam como sendo a capital {“UNA E INDIVISÍVEL”} de Israel.
    3º – Quando chegar o tempo determinado por {“DEUS”} vai acontecer a reconstrução do {“SANTO TEMPLO”} como o lugar de adoração por excelência da Nação Judaica. Exatamente no local onde está construída a Mesquita Maometana Islâmica Domo da Rocha e a Mesquita de Al-Aqsa em JERUSALÉM.

    DEUS deu aos profetas Bíblicos muitas profecias, com muitos detalhes de fundamental importância para entendermos todos os acontecimentos proféticos, que estão escritos na Bíblia Sagrada, e um quadro geral de todos os acontecimentos; desde o eterno passado até a eternidade futura. Mas, ao profeta Daniel, DEUS deu um quadro geral das coisas que devem ainda acontecer. Com uma cronologia exata e verdadeira sobre {“o fim dos tempos”}.
    O profeta Daniel era um homem da Palavra e um homem de oração. Ele prestava atenção aos sinais dos tempos (DN 9.22-27) e Deus iluminou seu entendimento, fazendo-o compreender o contexto todo da sua época como também o futuro e o Plano de Salvação. Façamos o mesmo!
    Agora com a Bíblia aberta no livro de Daniel capítulo 9:22-27, vamos prosseguir dando a interpretação de:

    DANIEL CAPITULO 9:22-27
    Daniel 9:22 – Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, agora, saí para fazer-te entender o sentido.
    Daniel 9:23 – No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para te declarar, porque és mui amado; considera, pois, a Palavra, e entende a visão.
    Daniel 9:24 – {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua Santa Cidade”}, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo”}.

    No Livro do Profeta Daniel Capítulo 9 versículo 24, DEUS nos fala através deste seu servo, que {“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo (Israelense), e sobre a tua Santa Cidade de Jerusalém.”}, este tempo é como diz o texto {“semanas de anos”}.
    Veja exemplos, de como é Bíblica esta expressão {“semanas de anos”} em Levítico 25:8. Veja uma Aplicação prática de {“uma semana de anos”} que se encontra em (GN 29:20,27,28; LV 25:8).
    Gênesis 29:20 – Assim serviu Jacó {“sete anos”} por Raquel; e estes lhe pareceram como poucos dias, pelo muito que a amava.
    Gênesis 29:27 – {“Cumpre a semana desta”}; então te daremos também a outra, pelo serviço que ainda outros {“sete anos”} comigo servires.
    Gênesis 29:28 – E Jacó fez assim, {“e cumpriu a semana de Lia”}; então lhe deu por mulher Raquel sua filha.
    Levítico 25:8 – {“Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos”}.

    ESTÁ ESCRITO EM NÚMEROS 14:34 e EZEQUIEL 4:6 QUE UM DIA É IGUAL A UM ANO:
    Números 14:34 – Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, {“cada dia representando um ano”}, levareis sobre vós as vossas iniquidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento.
    Ezequiel 4:6 – E, quando tiveres cumprido estes dias, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levarás a iniquidade da casa de Judá quarenta dias; {“um dia te dei para cada ano”}.
    {“Está escrito na Bíblia Sagrada e podemos afirmar com absoluta certeza que 1 dia simbólico significa 1 ano literal”}.

    Daniel 9:25 – Sabe e entende: Desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a JERUSALÉM, até ao MESSIAS, o PRÍNCIPE, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
    7 X 7 = 49 anos
    62 X 7 = 434 anos
    Soma 49 + 434 = 483 anos.

    Vamos aplicar a conversão do calendário Bíblico de Deus para o calendário Judaico:
    483 anos calendário bíblico : 360 dias = 1.3416666 dias x 364.68421 calendário judaico = 489.21 (489 anos).
    O decreto de Artaxerxes foi no ano de 457-456 a.C., – os 489 anos da Profecia, vai dar exatamente no ano de 33 d.C.
    Cumpriu-se a profecia de Daniel 9:26a:
    Daniel 9:26a – {“E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo”}…
    Marcando assim uma data para contar até a morte de Jesus Cristo. O que aconteceu então no ano de 33 d.C? A morte de Nosso Senhor Jesus Cristo. Exatamente conforme a profecia.
    Profecia cumprida:
    Quando chegou o tempo determinado por DEUS, das 69 (sessenta e nove) semanas de anos, equivalente a 483 anos calendário bíblico de Deus, equivalente a 489 anos calendário Judaico, veio o {“MESSIAS”}. {“…Para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a Justiça Eterna, e selar a visão e a Profecia, e para Ungir o Santíssimo”}.

    Daniel 9:26 – {“E depois das sessenta e duas semanas será cortado o MESSIAS, mas não para si mesmo”}…
    Esta profecia cumpriu-se com a morte (sacrifício de Cruz) e a Ressurreição de Nosso SENHOR JESUS CRISTO.
    Das setenta semanas proféticas, 69 semanas já se cumpriram até a Primeira Vinda de JESUS CRISTO.

    A INTERPRETAÇÃO EXATA DA ÚLTIMA SEMANA:
    A SEMANA DE DANIEL 9:27a
    Daniel 9:27 – E “ELE” Firmará Aliança com muitos por {“uma semana”}; e na metade da semana fará cessar o Sacrifício e a Oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
    (Trataremos da interpretação completa sobre Daniel 9:27, em outro estudo bem aprofundado, neste mesmo livro).
    Em Daniel 9:27 a Profecia fala de {“UMA SEMANA”}. Esta é a última semana, das 70 semanas da profecia de Daniel, pois conforme vamos mostrar neste estudo já se passaram 69 semanas das setenta semanas; DEUS DETERMINOU PELO SEU PODER um intervalo, de {“UMA SEMANA”} que refere-se a um período de tempo longo de {“de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus, que equivalem a 2.552, 7894 anos do calendário Judaico”}. Este é um período longo de tempo que DEUS deu para as Nações (os gentios) dominarem a Cidade Sagrada de Jerusalém.

    Esta {“SEMANA DE ANOS”} iniciou-se no ano de 605-604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu a Cidade Sagrada de Jerusalém e 19 anos mais tarde, no ano de 586-585 a.C., destruiu totalmente a Cidade Sagrada de Jerusalém e a Casa do SENHOR.

    VAMOS FAZER AS CONTAS:
    Ano de 605-604 a.C., – 2.552, 7894 da Profecia = ano de 1948 d.C.,
    Ano de 586-585 a.C., – 2.552, 7894 da Profecia = ano de 1967 d.C.,
    {“Em 14 de maio de 1948 d.C., Israel obteve a Independência e 19 anos mais tarde, no ano de 1967 d.C., os Descendentes Remanescentes Judeus retomaram e retornaram definitivamente para a Terra Prometida de seus Patriarcas ancestrais, quando conseguiram reconquistar a Cidade Sagrada de Jerusalém Oriental na guerra dos seis dias, contra os Árabes”};

    No ano de {“1967 d.C.,”} completou-se também, o tempo das Nações (dos gentios), terem o {“DOMÍNIO”} sobre a Cidade Sagrada de JERUSALÉM, em ISRAEL. Conforme está escrito em Lucas 21:24;
    Lucas 21:24 – E cairão ao fio da espada, e para todas as Nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelas Nações, até que os tempos das Nações se completem.
    O tempo do domínio das Nações sobre a Cidade Sagrada de Jerusalém completou-se, terminou no ano de 1967 d.C.,

    O QUE SIGNIFICA {“UMA SEMANA”} DA PROFECIA DE DANIEL 9:27:
    Daniel 9:27 – {“E ELE firmará Aliança com muitos por (uma semana); e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação”}; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

    Para completar as 70 semanas faltam ainda {“UMA SEMANA DE ANOS PROFÉTICOS”}.
    Uma semana de anos representa um período de tempo de 7 anos proféticos. {“7 anos x 360 dias* = 2.520 anos”}.
    (*1 ano no calendário Bíblico de Deus tem exatamente 360 dias).
    Uma semana de anos proféticos representa um período de tempo extenso (longo) {“de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus, equivalente a 2.552, 7894 anos do calendário Judaico”}.
    Este período de tempo iniciou no ano 605-604 a.C., quando o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu Israel.
    Ano de 605-604 a.C., – 2.552, 7894 = {“Ano de 1948 d.C.,”}.

    O QUE ACONTECEU NO ANO DE 1948 d.C.,?
    O RENASCIMENTO DA NAÇÃO DE ISRAEL
    O retorno de parte dos descendentes remanescentes Judeus à Terra de seus ancestrais e o renascimento de Israel como uma Nação Soberana, foi um dos maiores Milagres dos últimos tempos. Eis o que predissera o Profeta Isaías acerca daquele 14 de maio de 1948 d.C., quando o Fundador do Estado de Israel, David Ben-Gurion, lia a Declaração de Independência da jovem Nação Hebraica:
    (Isaías 66.8) – {“Quem jamais viu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra em um só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de Parto e já deu a luz seus filhos”}.
    {“JESUS CRISTO O MESSIAS”, também profetizou sobre o retorno dos Judeus e sobre a restauração da Nação de {“ISRAEL”} nos derradeiros anos, ao anunciar a parábola sobre o renascimento da {“FIGUEIRA”}:
    Mateus 24:32 – {“Aprendei, pois, esta parábola da “FIGUEIRA”: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão”}.
    Mateus 24:33 – Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ELE está próximo, às portas.
    Mateus 24:34 – Em Verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.
    Mateus 24:35 – O céu e a terra passarão, mas as Minhas Palavras não hão de passar.

    [SOMOS DE FATO A “GERAÇÃO” QUE JESUS CRISTO REFERIU-SE!]

    A RETOMADA DA CIDADE SAGRADA DE JERUSALÉM COMO A CAPITAL DE ISRAEL:
    {“No ano de 605-604 a.C., o rei Nabucodonosor da Babilônia invadiu Israel e levou 19 anos para destruir completamente a cidade Sagrada de JERUSALÉM e a CASA DE DEUS, no ano de 586/585 a.C.,”}.

    A partir da data {“605/604 a.C., – 19 anos = 586/585 a.C.,”}, Deus determinou que os Judeus ficariam dispersos pelas Nações da terra por um período de tempo longo {“de 2.520 anos do calendário Bíblico de Deus, que equivalem a 2.552, 7894 anos do calendário judaico”} para que se cumprisse o {“temp

DEIXE UMA RESPOSTA