Dilma Rousseff usa redes sociais para manifestar apoio a novo projeto de lei contra a homofobia

91

A presidente Dilma Rousseff (PT) colocou em prática o apoio prometido a ativistas gays durante a campanha eleitoral do ano passado e voltou a falar sobre a lei de combate à homofobia.

Em sua página no Facebook, Dilma publicou uma imagem com um trecho de um discurso seu: “A homofobia é uma ofensa ao país, porque o Brasil é uma sociedade que sempre foi tolerante com a diferença”, disse a presidente.

Na legenda da imagem, Dilma Rousseff publicou mais detalhes sobre sua manifestação, mostrando apoio ao projeto de lei que tramita no Poder Legislativo.homofobia - dilma rousseff

“O PL 7582/2014, de autoria da deputada federal Maria do Rosário, foi protocolado em maio de 2014, e está em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Mais do que combater a homofobia, a proposta cria agravantes para crimes de ódio, preconceito e intolerância. Por mais respeito à diversidade!”, escreveu a presidente.


Maria do Rosário (PT-RS) foi secretária de Direitos Humanos no mandato anterior de Dilma, com status de ministra. No final de 2014, Rosário ganhou os holofotes da mídia por um bate-boca público com o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que disse que não a estupraria, em resposta à acusação feita por ela, de que ele seria um estuprador.

O apoio de Dilma a projetos de lei contra a homofobia foi prometido por ela durante a campanha eleitoral do ano passado. “Darei integral apoio. É uma medida civilizatória. O Brasil tem de ser contra a violência que vitima a mulher. A violência que de forma aberta ou escondida fere os negros. E também tem que ser contra a homofobia. É uma barbárie”, disse Dilma, durante uma entrevista ao SBT Brasil em outubro.

Em janeiro deste ano, o jornal Folha de S. Paulo veiculou uma reportagem revelando que ministros do atual mandato consideram que a intenção de Dilma Rousseff é criar uma lei específica para a homofobia, nos moldes da legislação atual criada para combater a violência contra a mulher, conhecida como Lei Maria da Penha.


91 COMENTÁRIOS

  1. A homofobia, que antinge inclusive héteros confundidos com gays, é um mal que precisa ser combatido com os rigores da lei. Causa espanto ver evangélicos, que se dizem contra a violência e a favor do próximo, não apoiar a luta contra as agressões, muitas vezes fatais, que os gays sofrem. Se d/e/p/u/t/a/d/o/s envangélicos não concordam com os projetos de lei que nossa comunidade apresenta, deveriam, por coerência, apresentar um projeto de lei contra a homofobia, mas não o fazem, o que demonstra que favorecem a violência.

      • É verdade Ta Serto,a maioria dos gays assassinados, são mortos por seus próprios parceiros. Aqui perto de casa, tinha um travesti, e ele foi morto pelo seu namorado . Eu já disse e repito, A HOMOFOBIA NÃO EXISTE NO BRASIL, temos que ter leis para proteger a todos os cidadãos, e não um grupo de pessoas.

        • “a maioria dos gays assassinados, são mortos por seus próprios parceiros.”

          Fontes, querida, por favor, cite as fontes! Onde foi que você leu isso? Certamente não leu em fonte alguma, não pesquisou com isenção, não se informou com pessoas sérias, mas fica aí, como o papagaio do Ta Serto, repetindo as lorotas que o Malafaia conta pra vocês. Não há dúvida alguma sobre a existência de homofobia no Brasil, homofobia praticada por héteros e, em alguns casos, por homens em grave conflito com a sexualidade.

          Saia das trevas e venha para luz. Carol Anne!

          • http www1 na com br/2004/fev/08/0pol htm

            Gays são mortos por
            parceiros sexuais

            Investigação dos crimes fica difícil porque vítimas não revelam detalhes de sua vida com medo da discriminação

            Oliver T. Albert

            Joinville – Os assassinatos envolvendo homossexuais têm preocupado a comunidade gay. Grupos espalhados pelo País tentam entender as causas desses crimes. Nas últimas décadas, as entidades registraram cerca de 2,2 mil homicídios no Brasil. Em Santa Catarina, por exemplo, cinco foram mortos em 2002. No ano passado, as autoridades lembram de três casos ocorridos em Joinville e um em Itajaí, no Litoral Norte. Os homossexuais e simpatizantes destacam que muitos dos assassinatos estão relacionados, principalmente, a casos passionais e preconceitos. “Quando um garoto de programa mata um homossexual, por exemplo, ele pode estar querendo eliminar o ‘lado homossexual dele próprio’. É uma forma de preconceito”, explica Toni Reis, do Grupo Dignidade, com sede em Curitiba (PR).
            Essa situação pode ter ocorrido na morte do contador do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE), de Florianópolis, Paulo Roberto Wegner, 32 anos. O corpo dele foi encontrado no rio Cubatão, ao lado da estrada do Pico, em Pirabeiraba, distrito de Joinville, de bruços e apresentando lesão na cabeça. Ele teria levado uma pedrada de um garoto de programa, que ainda não foi preso. O delegado regional da cidade, Marco Aurélio Marcucci, também titular da Divisão de Investigação Criminal (DIC), afirma que a prisão do responsável está próxima.
            A família de Wegner admitiu, na época, que a vítima mantinha relacionamentos com outros homens. Disse que ele não tinha inimigos. Na noite anterior a seu assassinato, o funcionário do BRDE saiu de casa, no bairro Glória, abasteceu o carro em um posto do bairro Atiradores, por volta das 21h30, e seguiu para um cyber café. Permaneceu no local por alguns minutos e, na manhã seguinte, seu corpo foi localizado por moradores da região rural de Joinville.
            Marcucci relaciona o homicídio a um caso passional. “A vítima provavelmente brigou com o assassino. Talvez tenham se desentendido. Nós suspeitamos de uma pessoa, mas ainda não conseguimos prendê-la. É alguém próximo, que ele conhecia muito bem. Para mim, não foi latrocínio, pois nada dele fora roubado e o automóvel de Wegner estava no local”, afirma.
            Outros dois casos semelhantes ocorreram no município, também em 2003, envolvendo dois homossexuais. O detalhe do desentendimento pode ser reparado nesses dois assassinatos, como também no do contador. “Na hora, eles não entram num acordo e ocorre a tragédia”, afirma Marco Aurélio Marcucci. Nessas situações, o Grupo Gay da Bahia (GGB), reconhecidamente um dos mais atuantes no Brasil na defesa da comunidade, recomenda que se “acerte todos os detalhes, como preço, preferências eróticas (se ele aceita ser passivo, por exemplo)” – a dica está na página do grupo na internet (www.ggb.org.br).
            No segundo assassinato, o travesti Rogério Santos foi jogado pela janela de seu apartamento após discutir com Carlos Koch, conforme a polícia. O acusado teria se recusado a praticar sexo oral e teria empurrado Santos. Já na morte de Osni de Souza, também em sua própria residência, Márcio Cavalcanti não teria gostado da idéia de ser passivo.
            “São casos isolados aqui em Joinville. São passionais. Em São Paulo, por exemplo, onde atuei por quase dez anos na divisão de homicídios, vi histórias de preconceito, o que aqui não houve”, garante Marcucci. “É ideal evitar levar desconhecidos ou garotos de programa para casa. Prefira hotéis, motéis e saunas”, sugere o GGB.

          • nesse mesmo link acima, vc acha VÁRIAS… copiei apenas a primeira…

            obs: ri muito quando vi
            “Investigação dos crimes fica difícil porque vítimas não revelam detalhes de sua vida com medo da discriminação”
            kkkkkkkkk…. a SAFADEZA ganha do MEDO!!!!

          • Ta Serto, você pensa que engana a quem com suas falácias? Você toma casos isolados e os aplica como se fossem a regra. Observe que a matéria comenta o caso algumas pessoas assassinadas em Joenvile e não pretende estabelecer regras para todo o país a partir desses casos isolados. Observe que um dos entrevistados declara que “São casos isolados aqui em Joinville. São passionais. Em São Paulo, por exemplo, onde atuei por quase dez anos na divisão de homicídios, vi histórias de preconceito, o que aqui não houve.” É claro que muitos gays são mortos por parceiros, mas esses “muitos” estão longe, numericamente falando, de constituir a grande maioria dos casos, além do que a homofobia é encontrada também em homossexuais não resolvidos, da mesma forma que o racismo é encontrado em negros com baixa autoestima e que se colocam do lado do opressor. Ta Serto, você precisa, mesmo fora da academia, estudar um pouco mais de história, sociologia e antropologia, por exemplo, para melhor fazer a análise ou crítica social, porque propondo essas leituras falsificadoras da realidade você não convencerá ninguém mais do que outros como você, ou seja, pessoas que têm conhecimentos esparsos e fragmentários sobre diversos temas, mas sempre passando longe dos fatos e chegando a conclusões equivocadas e muitas vezes desencaminhadoras sobre os mesmos. Estude os temas com isenção, honestidade intelectual e, por favor, sem as lentes da ideologia religiosa obliterando sua visão.

        • Olha que interessante, Vanessa. Peço que leia , escolha , pelo menos 10 das noticias (mais engraçadas) e mostre ao Sandro!!

          HOMOFOBIA – UMA FRAUDE

          https jaelsavelli wordpress com/

          Segue abaixo, duas das que eu achei mais engraçada:

          1 – Especialista ligada ao movimento homossexual revela: “a violência doméstica homossexual é considerada atualmente um dos três riscos mais importantes à saúde dos gays, ficando atrás apenas do HIV e do abuso de álcool e drogas”. (fonte no link)
          Note bem: os três principais fatores de risco associados ao estilo de vida homossexual são: 1º – AIDS; 2º – consumo abusivo de drogas; 3º – violência doméstica.
          Violência doméstica, neste caso, refere-se à violência praticada por homossexuais contra seus parceiros homossexuais, e não é levada em conta na hora de fazer os “cálculos do homocausto”.

          2 – “Toda a argumentação em favor da lei dita “anti-homofóbica” é fraude, é engodo, é estelionato. Vamos permitir que os vigaristas que a inventaram nos ponham na cadeia?” Olavo de Carvalho

          Sua vez, Vanessa!!!!

          • Bom dia Ta Serto meu amigo! Obrigada por responder a esse cidadão. Vc sabe que a mídia em geral trabalha à favor desta causa dos homossexuais, não é só no Brasil não, é no mundo todo, pois sabemos quem na verdade comanda este mundo, e por consequência as coisas que passam na TV. Vemos na TV só coisas contrárias à família, a Deus aos bons costumes, e por aí vai.
            Você já reparou que quando morre um gay, a mídia diz logo que foi homofobia? Pois é, mas logo em seguida a verdade vem à tona e eles tem que se retratar dizendo a verdade, que o rapaz foi morto pelo parceiro, amante, garoto de programa, e quando não é isso, é porque se jogou da ponte por causa de um amor não correspondido, igual aquele que se jogou do viaduto, se eu não me engano foi em São Paulo, e todos disseram que ele tinha sido morto por HOMOFÓBICOS, mas depois a família achou o diário dele, e viu que ele tinha a intenção de se matar por causa de um amor não correspondido.Essa gente vive uma vida mentirosa, constrói seus argumentos em cima de coisas que não existem, e desta forma em cima de mentiras é que eles querem aprovar a lei do PRIVILÉGIO!

          • E eu quero deixar claro que eu sinto muito por esse jovem que perdeu a vida, pois ninguém merece um fim desse.
            Só citei ele como exemplo para mostrar o quanto a mídia e os ativistas são tendenciosos.Existem vários outros exemplos parecidos.

          • Você não tem vergonha, Ta Serto, de referir como fonte comprovadora de suas afirmações esse blog reacionário e totalmente inexpressivo, o tal de “jaelsavelli”, que só publicou um único texto, que mais não é que algumas citações sem o necessário contexto ou simplesmente de transcritas de outros religiosos reacionários, tais como o histriônico e falso filósofo Olavo de Carvalho? A julgar por suas fontes, duvido que você sequer um dia pisou em uma faculdade. Talvez, como o Olavo de Carvalho, seu grau de ensino não tenha ido além do ensino fundamental. Cite fontes sérias, respeitáveis, não esses bloguinhos de nulidades intelectuais e que analisam o problema da homofobia não à luz dos fatos, mas a partir de preconceitos religiosos fundamentalistas.

          • SANDRO – “Você não tem vergonha, Ta Serto, de referir como fonte comprovadora de suas afirmações esse blog reacionário e totalmente inexpressivo”

            amiga….

            Deixei bem claro que os links estão abaixo de cada matéria MENTIROSA que os seus pares manipularam (se é que podem ser chamados assim, pois tem o mesmo gênero e safadeza)

            desconsidere o site onde foram postados….

            você é MENTIROSO e só quer garantir seu BOLSA FAMILIA porque é VAGABUNDO, SODOMITA E SORO-POSITIVO!!

            Fim de papo.

  2. Eu só não consigo entender uma coisa! Por que tanto atrito por algo que não se deveria desperdiçar tanto tempo e tanta incomodação?? Cada um vive como quer e achar melhor. Cada um que cuide da sua vida. Tanta coisa importante para ser solucionada nesse país e pessoas preocupadas com algo pessoal. Por que não procuram algo para fazer?? VÃO CATAR COQUINHO NA LADEIRA. “””A felicidade genuína e plena, só é alcançada quando o coração se despende completamente da perseguição ao próximo, da discriminação, do desamor e do materialismo. Só assim Deus te abençoará.”””

    • Não sei o que esta matéria tem de cristã. Este site fala mais de viado do que de deus. Já notou isso? E quando o assunto é viado, isso aqui fica lotado de comentários dos ditos cristãos.

      .

      • não sabemos o que os gays fazem num site gospel…..

        Ah.. lembrei… são doentes e querem que os aceitemos… pois acreditam que , se ocorrer, Deus vai aceita-los…

        • Estamos aqui para esclarecer pessoas como você, mas principalmente para ajudar os jovens e outras pessoas gays que são evangélicos e estão sobrendo no gueto fundamentalista por conta da grande ansiedade em que vivem sendo obrigados a permanecer escondidos em face da intolerância e repressão dos crentes. Outro motivo é que estamos alertando as pessoas, sejam crentes ou não, para os graves erros dos evangélicos em temas que dizem respeito a fatos da ciência, filosofia, religião, história, arqueologia, antropologia, sociologia, sexualidade, comportamento, entre outros saberes.

        • Internet não foi criada para cristãos, afinal, como já foi dito antes, é coisa do diabo. O que vocês fazem aqui, Voltem para seus papiros e pergaminhos descritos na bíblia.
          Não sabemos por que um site gospel fala mais de viados do que de deus. Seria uma forma de alimentar ainda mais o preconceito por parte dos evangélicos?

          .

          • Os crentes, que vivem boicotando o que não se ajusta ao mundo de delírios religiosos em que vivem, deveriam boicotar também a internet e a computação, já que o pai da ciência da computação foi um homossexual, sou seja, o britânico A/l/a/n T/u/r/i/n/g.

          • Os crentes, que vivem boicotando o que não se ajusta ao mundo de delírios religiosos em que vivem, deveriam boicotar também a internet e a computação, já que o pai dessa ciência foi um homossexual britânico.

    • Os “atritos” são provocados pelos fariseus que se autoproclamam “evangélicos”, esses fanáticos vendilhões do Evangelho que acham que estão certos em obstaculizar os direitos homoafetivos. Nós, gays, não estamos nem aí com gentinha pedante que se se sente o máximo ao criticar, com asneiras e cretinices, os fatos da ciência que a Bíblia interpretada por eles não reconhece, bem como criticar tudo quanto não se ajuste à visão tristemente redutiva e imbecilizante que têm do mundo, do homem, de Deus. São fariseus analfabetos funcionais, pedantes, chatos e tolos.

  3. não sou homofobico sou higienico. a constituição do brasil é clara.Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.§ 1º O casamento é civil e gratuita a celebração.
    § 2º O casamento religioso tem efeito civil, nos termos da lei.
    § 3º Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento. (Regulamento). Não se pode mudar isso. A lei não retroage para prejudicar ou tirar o direito legal de pessoas normais. As aberrações gays querem privilegios , e a unica coisa que vão conseguir e dor e morte. Sim a familia normal homem+mulher+filhos=familia. aberração gay só traz vergonha, doenças e desgraça para sociedade.

    • Contra as suas cretinices, vamos aos fatos como eles são:

      1º) você é, sim, homofóbico, seus próprios xingamentos dirigidos à minha pessoa são prova disso, e higiene não tem nada a ver com orientação sexual, sendo que o sexo gay, tanto quanto o sexo hétero, pode ser praticado com higiene, sim, mas nem tanta, pois sexo, qualquer que seja ele, envolve a inevitável troca de fluidos que não cheiram a jasmins ou damas da noite;

      2º) o artigo constitucional que você refere não limita a família apenas a configuração pai + mãe + filho, pois, se assim fosse, ficariam de fora todas as outras inúmeras configurações que não seguem o referido modelo. Há mães e pais solteiros, separados, divorciados, bem como avós e tios, por exemplo, que fazem a vez de pai e mãe (quando o filho, por motivo de morte ou outro impedimento que atinge os pais, é cuidado pelos tios e avos), além de outros exemplos que provam que o conceito de família como sendo apenas de pai + mãe + filho é um erro grave e que já foi devidamente esclarecido e superado. Família é muito mais que o modelo nuclear;

      3º) a Constituição prevê o casamento como sendo entre homem e mulher, mas não o limita (o texto não diz “apenas” entre homem e mulher) a esses sexos, sendo por este e outros motivos que os Ministros da Suprema Corte, interpretes da Carta Magna, aprovaram, por unanimidade, a união civil entre homossexuais, sendo que, por conta dessa decisão, o Conselho Nacional de Justiça estendeu o direito ao casamento. Você, pedante e analfabeto funcional como é, não aceita esses fatos, mas isso não alterará a realidade, pois os gays agora podemos casar e constituir família, quer homofóbicos e acéfalos como você aceitem esse fato ou não;

      4º) sua constante mania de xingar os gays de aberrações, prova sua homofobia;

      5º) você é uma nulidade social e um medíocre intelectual digno de comiseração.

      • beleza sandrete rainha do boquete sou homofobico e sou higienico porque ninguem que leva vara no ku que foi feito pra expelir excrementos pode ser normal. é nojento demais só de pensar dá vontade de vomitar. é doentio o sexo das aberrações gays como vc.E a constituição do brasil é clara , e certa.Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.§ 1º O casamento é civil e gratuita a celebração.
        § 2º O casamento religioso tem efeito civil, nos termos da lei.
        § 3º Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento. (Regulamento). Não se pode mudar isso. A lei não retroage para prejudicar ou tirar o direito legal de pessoas normais. As aberrações gays querem privilegios , e a unica coisa que vão conseguir e dor e morte. Sim a familia normal homem+mulher+filhos=familia. aberração gay só traz vergonha, doenças e desgraça para sociedade. você nunca formará uma familia no maximo vc formará um par, uma dupla, uma gangue mas nunca uma familia. ou vc acha que vc foi gerado no intestino e saiu pelo reto da sua pobre e infeliz mãe.

  4. nem ligo pra o que essa inutil dessa dilma diz. uma presidente desqualificada e desacreditada que foi eleita com uma eleição com apuração secreta. que está envolvida em mensalão e petrolão e com certeza no esquema do BNDES. o que esperar de uma deputada maria do rosario que se elege a custas da desgraça do povo do seu estado. só podem apoiar o que não presta mesmo. mas, com certeza a camara dos deputados não vai passar essa lei ridicula que apoia as aberrações gays que são o mal da sociedade.

  5. Pois eh mas os crentes de verdade sabiam quem é dilma e o pt. votou agora comece a orar porque se Deus não por a mão é só o começo de um tanto de coisas ruins que vamos ver acontecer . não sou contra os gays e lesbicas- sou a favor do que esta na bíblia então na bíblia na historia de sodomoa e Gomorra lembram-se era pecado desta natureza ai. precisamos declarar amor ao pecdador não ao pecado que ele pratica e se ele acha que não é pecado que trilhe só sua caminhada tem almas carecendo do Senhor e quer saber mais deixe dilma declarar o que ela quiser ela só fica lá em cima até o dia que Deus quise. amem

  6. SEMEADO NAS SOMBRAS COLHEITA NAS TREVAS…AGORA CORRER ATRAS DA MAQUINA OUTRA VEZ, É MUITO DIFÍCIL QUANDO O POVO CRISTÃO TEVE A OPORTUNIDADE DE PEDIR A DIREÇÃO DE DEUS PARA VOTAR, VOTARAM POR INFLUENCIA SATANICA, PREFERIRAM ELEGER UMA GAY LÉSBICA COMO PRESIDENTE EM VEZ DA MARINA UMA CRISTÃ

  7. A lei do privilégio! E a agenda continua!
    Temos que ter leis para todos, não só para uma classe de pessoas que no fundo só querem impor uma ditadura, querem calar os que pensam diferente deles, querem doutrinar nossos filhos nas escolas, colocando o tal kit gay.
    Eles dizem que muitos homossexuais são assassinados, no Brasil, mas na verdade a população que sofre mais com a violência são os negros que tem muito mais chances de serem assassinados do que qualquer outro tipo de pessoa.
    Que Deus tenha misericórdia desta nação que está caminhando para o abismo.

    • “A lei do privilégio!”

      Para que eu possa analisar seu argumento, preciso que informe quais são esses “privilégios”.

      “Temos que ter leis para todos, não só para uma classe de pessoas”

      Já existem leis para todos, como existem leis especiais para grupos sociais minoritários, tais como: Lei Maria da Penha (para mulheres vítimas de violência machista); Lei Afonso Arinos (para negros vítimas de racismo); Estatuto do Idoso (para a proteção dos idosos); Estatuto da Criança e do Adolescente (para proteger e dar futuro para as crianças), entre outras.

      Falta uma lei especial para prevenir e punir a homofobia. Não tem nada de privilégios.

      “querem impor uma ditadura”

      É por isso que temos exércitos e armas? Afinal, não há ditaduras sem soldados e armas.

      “querem calar os que pensam diferente deles”

      Por acaso nos tornamos evangélicos? Estes sim, como todos sabemos, querem silenciar a oposição, pois não toleram nada que não se conforme com sua obscura visão de mundo. Chega a ser cômico seu cinismo em atribuir aos gays a intolerância dos fundamentalistas.

      “querem doutrinar nossos filhos nas escolas”

      É mesmo? De que forma? Você, que não deve ter concluído o ensino médio, não sabe nada sobre as diretrizes curriculares do Ministério da Educação. Fundamentalistas com o QI um pouquinho acima do seu, não cometem essa gafe de dizer que nós, gays, queremos “doutrinar” alunos, eles dizem que são os “comunistas” que o desejam fazer. Se tiver interesse, sugiro a leitura deste texto. Vai lançar um pouco de luz nas trevas de sua ignorância acadêmica:

      bertone#sousa.#word#press#.com#/2015/05/16/existe-doutrinacao-ideologica-nas-escolas/

      “colocando o tal kit gay”

      “Kit gay” nem existe mais,Vanessa, pois foi sacrificado depois de ter sido violentamente atacado por fundamentalistas mentirosos que fazem acordos políticos espúrios para fazer valer a vontade deles. No caso da lei contra a homofobia, ela só não passou porque o governo do PT sempre fez – e faz ainda! – acordos de conveniência com a bancada fundamentalista.

      “Eles dizem que muitos homossexuais são assassinados, no Brasil”

      E não são? Os dados estatísticos não são ficção, moça, estão aí para qualquer um ver.

      “mas na verdade a população que sofre mais com a violência são os negros que tem muito mais chances de serem assassinados do que qualquer outro tipo de pessoa.”

      Dizer que os negros sofrem mais preconceito e violência que os gays é um absurdo que se desmonta por si mesmo, pois todos – pelo menos os que têm um mínimo de inteligência e honestidade intelectual – sabem que é justamente o contrário. Sou gay e tenho um amigo negro, e ele concorda plenamente com o que estou dizendo. De qualquer forma, os negros têm uma lei especial que os ajudam muito, ou seja, a Lei Afonso Arinos, lei que manda para a cadeia quem pratica racismo. Falta o Congresso tomar ciência de sua falha com os gays e aprovar uma lei contra a homofobia – ou seremos o último país do mundo a ter essa lei? Não é de duvidar, afinal fomos o último país a libertar os negros da escravidão, e isso com a perda do trono, como ocorreu com a grande mulher que foi a princesa Isabel, libertadora dos escravos.

      “Que Deus tenha misericórdia desta nação que está caminhando para o abismo.”

      Quem caminha para o abismo é gente mórbida igual a você, que fala um monte de mal do mundo, mas quando fica doente corre ao médico em busca da cura. Por quê? Não quer ir logo para o céu? Quer ficar o máximo de tempo possível vivendo neste mundo à beira do abismo?

      Tenho nojo, e profunda aversão, da hipocrisia e do cinismo dos fanáticos religiosos!

      • Quanto ódio em suas palavras, típico dos ativistas gays. Como eu já tinha falado, eu não me deixarei contaminar por suas palavras cheias de rancor, vc quer que eu seja como vc, mas eu não serei, vc retribui o bem com o mal e isso é muito triste. Espero que um dia vc consiga ser uma pessoa melhor! E de coração, eu não te odeio, mas não vou torrar o meu pequeno QI com a sua pessoa. Fica na paz!

          • Só se for um ativista independente, já que não sou ligado a nenhuma organização de defesa dos direitos dos gays. Prefiro fazer a minha parte sozinho mesmo, conversando, dialogando, debatendo com as pessoas, embora eu valorize muito o trabalho de ONG’s ou entidades organizadas. Outra coisa, Ta Serto, essa história de ativo e passivo é coisa antiga, ultrapassada. Toda relação sexual é ativa, seja entre gays ou héteros. As mullheres, por exemplo, também são ativas na cama, o mesmo ocorrendo em relação a seus parceiros.

            E você, Vanessa, ficou toda ressentida e chorosa por causa da minha resposta, mas riu a valer com a piada do Ta Serto. Vanessa, Vanessa.

        • Ódio? Que ódio, Vanessa? Então dizer a verdade é expressar ódio? Ficou ofendida só porque sabe que não pode refutar os fatos? Acho que você não percebeu ainda que é o povo que vive cheio de ódio, julgando e condenando. E não se faça de vítima, de coitadinha que isso não pega bem. Fica com Deus.

          • Deixa de ser ridículo cara, a única coisa que eu sinto por você é pena, não sei como pode existir alguém assim como Vc com a alma tão escura.
            E se eu achar que devo rir até passar mal, eu vou rir até passar mal! Graças a Deus eu tenho senso de humor, quem manda vc ser motivo de piada com seus comentários, o povo não aguenta! E agora, vê se larga do meu pé, pois fiz a unha e não quero borrá_la. Tenha um ótimo dia queridinho!

          • “Deixa de ser ridículo cara, a única coisa que eu sinto por você é pena”

            É? Pois você já me disse, algumas vezes, que me ama (fraternalmente).

            “não sei como pode existir alguém assim como Vc com a alma tão escura.”

            Queridinha, você não vê a minha alma linda e clara, você vê a escuridão fruto de sua cegueira, pois “Os olhos são a lâmpada do corpo. Portanto, se teus olhos forem bons, teu corpo será pleno de luz. Porém, se teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em absoluta escuridão. Por isso, se a luz que está em ti são trevas, quão tremendas são essas trevas! (Mt. 6:22 e 23).

            “E se eu achar que devo rir até passar mal, eu vou rir até passar mal!”

            Mas quando o povo ri das presepadas evangélicas aí não pode, né?

            “Graças a Deus eu tenho senso de humor, quem manda vc ser motivo de piada com seus comentários, o povo não aguenta!”

            Se meus comentários fazem rir, pior o dos fanáticos, que fazem chorar em face da vergonha alheia que causam.

            “E agora, vê se larga do meu pé, pois fiz a unha e não quero borrá_la.”

            Esta enganada, meu bem. Não seu manicure, tenho mais o que fazer.

            “Tenha um ótimo dia queridinho!”

            Tenha você também, amiga queridinha, pois eu não deixo de ser amigo das pessoas apenas porque elas escolhem viver no gueto fundamentalista. Manifesto solidariedade e compreensão a essas alminhas que, para praticarem a religião, precisam usar as coleiras da repressão e submissão que os lobos travestidos de ovelhas nelas colocam para melhor as controlar e conduzir para onde queiram.

          • Sandro, quando eu disse que te amava, eu não menti, pois eu o amo de verdade amigo, só que eu descobri que vc não quer uma amiga, vc quer uma seguidora, e isso eu nunca serei. Pelo fato de eu não concordar em nada com o que vc diz, vc tenta me humilhar, me diminuir como pessoa, e realmente me dá pena de gente assim. E foi vc quem disse que sentia em seu coração que eu era uma boa pessoa, se mudou de pensamento?

          • Vanessa, acho engraçado seu vitimismo quando, em face dos argumentos que apresento contra seus sofismas, você dizer que tento te diminuir como pessoa, te humilhar ou coisas assim. Minha querida, se não se sente preparada para o debate, não o faça, pois fica muito feio esse vitimismo de sua parte. Ademais, não quero seguidor(a) algum(a), pois quem tem seguidor é Krishna, Buda, Jesus. Eu sou apenas uma pessoa que busca, como a quase totalidade dos seres humanos, tornar-se um dia um devoto puro do Senhor, pois hoje somos todos aspirantes a essa auspiciosa condição.

          • Não me faço de vítima coisa nenhuma, só fui ensinada a tratar as pessoas com educação, coisa que vc com tanta inteligência, não aprendeu, e vou continuar debatendo aqui o quanto eu achar que devo, e com a pessoa que eu quiser.
            Mas fique ciente que daqui pra frente, vc será ignorado por mim, não me leve a mal.

      • Sandro não adianta discutir com esses evanjegues, o pior cego é aquele que não quer enxergar, não desgaste sua inteligencia com esse bando de ignorantes

        • Querido regis, ao debater aqui, com o pingo de esperança que tenho de que alguns deles despertem – às vezes uma única frase muda toda a direção e disposição de uma vida – e saiam do gueto fundamentalista, eu o faço pensando em ajudar também os muitos que leem os comentários, mas não se manifestam. Além disso, como bem colocou um colega gay que comenta aqui no site, ao nos manifestarmos fazemos também a defesa de nossas posições e visões de mundo. De qualquer forma, entendi sua sujestão, e agradeço o carinho de suas palavras que expressam elogio e que as recebo como incentivo. Saiba, querido regis, que sempre que você comenta, leio seus comentários e gosto deles. Você é inteligente e tem um bom coração.

  8. “Outro dia, conversando com um jornalista muito conhecido de O Globo fui surpreendido com um “educated guess” deste profissional dando conta que 60% de todas as referências acerca de evangélicos em matérias jornalísticas dos cadernos de cultura e comportamento (incluso ai religião, espiritualidade, etc.) fazem referencia a questão gay. Se ampliarmos o assunto para as questões morais (virgindade, casamento, consumo de bebidas, etc.), chega-se fácil aos 80% do espaço disponível. É muito. É espaço demais dedicado à genitália alheia! Isto é uma traição à proclamação do Evangelho. É lamentável que tais oportunidades sejam desperdiçadas nestas questões que são, em última instância, de metanoia, consequência da proclamação do Evangelho genuíno!” (Danilo Fernandes)

    Fonte: genizahvirtual#.com#/2015/04/silas-malafaia-se-compara-ao-papa-no.h#t#m#l

  9. A tiazona mentirosa deveria de preocupar tbm, com os bandidos infiltrado no governo do qual ela comanda., e tbm com a inflação e desemprego., e tomar vergonha nesta cara e cumprir o que ela é sua corja prometeu na campanha., agora de uma coisa pode ter certeza estes pestes peconhentos do PT , não ganhar mais nenhuma eleição .. Estão acabando com o povo brasileiro , mas vão pagar a se vão.. A primeira mulher a governar o país e dando um péssimo exemplo mentindo e aumentando o básico para os brasileiros ., está tiazona nunca mais será eleita nem pra governar a Vega sopave.. Fora chefe de quadrilha.,
    A

    • comentário perfeito, Lopes….

      mas, como ela se preocuparia com os bandidos infiltrados no governo dela… se ELA PROPRIA faz parte ?

      Um exemplo bem básico: Genoino!!
      (a mulher muda a lei em favor de um ou outro do partido dela… abrindo janela para milhares de delinquentes)

      • O problema e a vergonha e que o congresso ta enfestado de protestantes ., então será o fim dos evanjegues no Brasil., pois a velha máxima e está.,

        Se político , não e honesto
        Se honesto não e político

        O dito popular tão antigo que se confirma a cada dia na atualidade.,

        • se é papa, é pedófilo…
          se é padre, é pedófilo…
          se é freira , é vadia…
          se é filho do Lopes, é marmita de padre e papa…

          olha outros antigos ditos populares..

  10. Não seria melhor incluir diversidade sexual ou condição sexual na lei 7,716?

    É impressão minha ou estou vendo comentários apoiando a discriminação? Lamentável.

      • Vc é tão sem noção que ainda não entendeu.

        Usa do argumento de não agressão física pra se achar no direito de defecar o que quiser sobre quem não é da religião de vcs.

        Já te falei cara, sou hétero. Mas nunca irei concordar com a conduta evangélica sobre a homossexualidade. Eu não vou ofender gays apenas por eles serem gays.

        Essa é uma conduta muito errada. Mas evangélico está confundindo liberdade de expressão com LIBERTINAGEM DE DESTILAR ÓDIO. Ai fica complicado mesmo.

        • Slash, admiro sua inteligência, sensatez, visão clara dos fatos. Sua participação neste site é de grande valor. Obrigado por defender a comunidade gay, comunidade da qual faço parte com muito orgulho.

        • “Eu não vou ofender gays apenas por eles serem gays.”

          amiga… vc SÓ DEFENDE os gays….

          qualquer outro artigo vc não aparece…
          APENAS PARA DEFENDER SUA GENTE, OS GAYS, vc aparece…

          relaxa… ninguém esta te julgando…. exceto sua família e seus vizinhos….

          Não precisa ter medo…. olha o Jânio e o Sandro… sabem que são e tem orgulho disso (não sei porque, mas tem)…

          esta esperando todo mundo achar normal pra sair do armário? bem… a escolha é sua… pq normal, isso nunca vai ser!!

      • Da qui a uns vinte anos vamos colocar coleiras em vocês para ser nosso bichinho de estimação e escravo doméstico.
        construiremos 8 presídios federais para os mais rebeldes,4 vai ficar no atlantico entre fernando de noronha e recife e 4 na amazonia entre a fronteira com o peru,ta bom assim?

  11. Mil parabéns para a Presidenta Dilma Rousseff.Se ela não apoiar a Lei contra a homofobia,
    deixe que o PSDB apoia.Esta Lei já existe aqui em São Paulo,a nível estadual.O PSDB é
    um partido civilizado,de primeiro mundo.Só o PSC – partido social cristão

        • Já vi, sim, regis, e eles são aurautos do retrocesso, mesmo. Aliás, em um país laico não deveria ser permitida a existência de um “partido cristão”. Ora, se esse partido se torna governo, como implantará seu programa se o país é laico e a Constituição Federal proibe interferência do Estado na religião e vice-versa? Cristãos que hoje defendem a existência de um partido cristão, seriam favoráveis a existência de um partido muçulmano? Religião e política não se misturam, portanto, o PSC é retrocesso que viola a laicidade.

          • Sandro,pela lei é proibido sim,ter partido religioso em um estado
            laico.Mas,como por enquanto eles fazem o que o Governo quer,seja o
            governo que for (são bajuladores por motivos interesseiros),eles
            continuam.Mas quando representar um perigo de fato e de verdade
            à sociedade,eles terão o mesmo destino que teve a irmandade
            mulçumana do Egito.Ninguém quer voltar a era do olho por olho
            e dente por dente do velho testamento.A era da lei já passou e
            estamos na era da graça de JESUS CRISTO,a era da fé sudável
            e do amor.A salvação é pela graça e não idolatrando placas de
            seitas c deomo fazem os fanáticos que se convertem a lacraias
            de seitas e brigam por causa da seita.Xô fariseus fanáticos.

      • A imensa maioria dos gays são inteligentes, trabalhadores e com bons rendimentos, sendo que a imensa maioria dos que são atendidos pelo programa bolsa-família são pessoas muito pobres, irmãos nossos que quase nada têm com que subsistir. Você, ao se colocar contra os irmãozinhos em humanidade que são pobres, zombando deles por receberem tão pequena ajuda governalmental, quando ricos e poderosos recebem toda a ajuda de que necessitam em seus milionários investimentos e negócios, se coloca de maneira insensível contra o próprio Senhor Jesus, pois ele, que foi pobre, tem os pobres guardados em seu compassivo e amoroso coração.

  12. Dona dilma tanta coisa para vossa senhoria se preocupar como a economia que vai mal a bessa,saúde,segurança,corrupção,ta rudo ruim.
    Os gays vive no bem bom no Brasil,ja tem lei suficiente para quem espanca e mata alguém,vai procurar oque fazer dona dilma,a senhora ta precisando é de beijar muito na boca,quem sabe uns bons amassos inspire a senhora a tirar o Brasil dessa crise.

        • A imensa maioria dos pacientes de Aids é constituida de heterossexuais, e o AZT, pelo que informam sites especializados, é o primeiro medicamento e já foi superado, no tratamentos de muitos pacientes, por novas drogas. Informe-se!

          • “A imensa maioria dos pacientes de Aids é constituida de heterossexuais”
            claaaaro… faz parte das suas pesquisas (das vozes na cabeça)…. pesquisas estas que envolvem homofobia….. gays que são mortos por homofobicos…..

            TA SERTO

  13. nem ligo pra o que essa inutil dessapresidenta diz. uma presidente desqualificada e desacreditada que foi eleita com uma eleição com apuração secreta. que está envolvida em mensalão e petrolão e com certeza no esquema do BNDES. o que esperar de uma deputada maria do rosario que se elege a custas da desgraça do povo do seu estado. só podem apoiar o que não presta mesmo. mas, com certeza a camara dos deputados não vai passar essa lei ridicula que apoia as aberrações gays que são o mal da sociedade.

  14. Desabafo de um hétero moderno

    Estou cansado de ver determinadas pessoas proferirem discursos preconceituosos e intolerantes em nome da heterossexualidade. Desde quando, um hétero fica de guerra com alguém de sexualidade diversa? Que interesse temos em uma normatização? Não ganhamos nada com normatizações e nem queremos ganhar.

    Para o hétero moderno, o que realmente importa é sermos respeitados. Gays, adeptos de cultos afro e outros, nos respeitando, está ótimo. Não ficamos de PITI com o que as pessoas fazem de suas vidas.

    Não, isso não é um discurso anti-religioso. Eu sou perfeitamente capaz de respeitar uma religião, DESDE QUE ela respeite a sociedade. Desde que ela entenda que, dentro de sua igreja pode ser uma coisa, mas fora dela, é outra.

    É engraçado ver alguns argumentos baixos ou mesmo que demonstrem ausência de argumentos. Se entendemos a importância do respeito a diversidade na sociedade, somos taxados de comunistas, gayzistas, satanistas e etc….

    Um analfabetismo(funcional?) tão grande, que não consegue contextualizar o que se debate e muito menos os argumentos apresentados aqui.

    Interpretam erradamente que estamos querendo que se desconsidere a homossexualidade como pecado(onde eu disse isso?) e não entendem que não se pode chamar essas pessoas de DOENTES, ABERRAÇÕES E SIMILARES.

    Para pessoas aqui cujos os nomes nem vale a pena mencionar.

    Meu desabafo é pq estou cansado de ver a heterossexualidade sendo transformada no novo NAZISMO, e os héteros em adoradores de ADOLF HITLER, que pregam a exclusão total de PESSOAS(danem-se o que elas são, isso não vem ao caso) ou mesmo apoiando discursos que enaltecem seu APEDREJAMENTO ATÉ A MORTE.

    Sempre serei hétero.
    Mas começo a ter vergonha disso.

    Por isso odeio homofóbicos. Pq me fazem ter vergonha da minha sexualidade.
    Somos sociopatas agora? Fiscais de cu alheio ou pior, papagaios de pastor? NÃO, NÃO, NÃO, 1 MILHÃO DE VEZES NÃO!

  15. Contra as falácias do que desejam, por motivos religiosos fanatizantes, tais como fazem os desonestos intelectuais “Ta Serto”, “Vanessa”, entre outros, reduzir o grave problema da homofobia no Brasil a casos pontuais de gays que assassinam gays e pretendendo, em visão redutiva e falseadora da realidade, que mesmo nesses casos pontuais inexista um componente de natureza homofóbica, ou seja, pretendendo que tudo não passa de “briga de casal”, segue lúcido e esclarecdor texto de “Welliton Caixeta Maciel, assessor internacional da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, mestrando em Antropologia Social pela Universidade de Brasília, é associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública.”

    “Um panorama da violência homofóbica no Brasil

    por Fórum Brasileiro de Segurança Pública — publicado 01/10/2012 11h23, última modificação 01/10/2012 11h25

    A homofobia é um problema estrutural no Brasil e atinge jovens, negros e pardos, nas ruas e em suas próprias casas.

    Maiara, 22 anos, aguardava a resposta de uma entrevista de emprego. Laís, 25, queria concluir o curso supletivo noturno para ‘vencer na vida’, preferia trabalhar a estudar e desde seus sete anos de idade ajudava a mãe na subsistência da família. As duas jovens, que moravam juntas há quatro meses e mantinham uma relação homoafetiva, foram assassinadas a tiros no final da noite do dia 24 de agosto de 2012, em Camaçari, região metropolitana de Salvador (BA), quando caminhavam de mãos dadas pela rua.

    Na região nordeste do país, no município de Jijoca de Jericoacoara (CE), no último dia 13, um homem de 36 anos foi encontrado morto em sua casa. No corpo sobre a cama, uma faca encravada na altura do peito esquerdo. A vítima era assumidamente homossexual e trabalhava como cozinheiro.

    Na região metropolitana de Goiânia (GO), na madrugada de 7 de setembro, a dois dias da Parada do Orgulho LGBT daquela municipalidade, foram registrados os assassinatos de quatro travestis. Segundo testemunhas, as mesmas se prostituíam quando homens armados chegaram, mandaram-nas deitar no chão, atiraram e fugiram.

    Para além de fatos isolados, os registros de violências baseadas na orientação sexual e na identidade de gênero das vítimas descritos acima compõem o levantamento divulgado no blog “Quem a homofobia matou hoje?”, a partir de denúncias encaminhadas ao Grupo Gay da Bahia (GGB), a mais antiga entidade brasileira de defesa dos homossexuais. De acordo com a organização, somente no primeiro semestre de 2012, foram contabilizados 165 assassinados de gays no País.

    Segundo levantamento inédito divulgado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH-PR), em julho deste ano, de janeiro a dezembro de 2011, foram denunciadas 6.809 violações de direitos humanos contra LGBTs, envolvendo 1.713 vítimas e 2.275 suspeitos. Os números oficiais foram sistematizados cm base em dados do Disque Direitos Humanos – Disque 100, na Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, no Disque Saúde e na Ouvidoria do Sistema Único de Saúde (SUS), bem como em e-mails e correspondências diretas encaminhadas ao Conselho Nacional de Combate à Discriminação LGBT e à Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos de LGBT;

    Apesar da subnotificação, os números do relatório apontam que, nesse período, foram reportadas 18,65 violações de direitos humanos de caráter homofóbico por dia, vitimando 4,69 pessoas diariamente. Os estados com maior incidência foram São Paulo (1.110), Minas Gerais (563), Rio de Janeiro (518), Ceará (476) e Bahia (468). O Distrito Federal ocupou a 12ª posição, com 225 notificações. 67,5% das vítimas se identificaram como sendo do sexo masculino; 26,4% do sexo feminino; e 6,1% não informaram sexo. 47,1% tinham entre 15 e 29 anos.

    Com relação aos principais tipos de violação, 42,5% dos casos registrados foram de violência psicológica (como humilhações, ameaças, hostilizações e xingamentos); 22,5% de discriminação; e 15,9% violência física. Em 41,9% dos casos, a própria vítima fez a denúncia; em 26,3%, desconhecidos da vítima que denunciaram; e em 12%, familiares, amigos, vizinhos. O relatório revelou, também, um padrão de repetição de violência de, em média, 3,97 violações por pessoa agredida. Outro aspecto ressaltado foi o número maior de suspeitos em relação ao número de vítimas, o que sugere que as violações são cometidas por mais de um agressor ao mesmo tempo.

    Ainda segundo os dados, em 61,9% dos casos o agressor é próximo da vítima, em 38,2% são familiares, sendo que em 42% dos casos a violência se deu dentro de casa; 5,5% das violações foram registradas em instituições governamentais – sendo 3,9% em escolas e universidades, 0,9% em hospitais do SUS, e 0,7% em presídios, delegacias e cadeias.

    O esforço em combater todas as formas de discriminação tem constado reconhecidamente da agenda da Organização das Nações Unidas (ONU) que, no marco da Declaração sobre orientação sexual e identidade de gênero, apresentada à Assembleia Geral, em 18 de dezembro de 2008, divulgou, em dezembro de 2011, o primeiro relatório global sobre os direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis, no qual descreve um padrão de violações de direitos humanos presente em diversos países, reconhecendo que as pessoas LGBT são frequentemente alvo de abusos de extremistas religiosos, grupos paramilitares, neonazistas, ultranacionalistas, entre outros grupos, os quais, muitas vezes, têm agido internacionalmente sob a forma de rede. Destaca, ainda, a situação de risco peculiar à qual estão submetidas as mulheres lésbicas e os/as transexuais.

    A partir do relatório das Nações Unidas advertindo que governos têm negligenciado a questão da violência e da discriminação com base na orientação sexual e identidade de gênero, o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos lançou, em 14 de setembro último, documento intitulado “Nascido Livre e Igual” (em inglês Born Free And Equal), no qual traz obrigações legais que os Estados devem aplicar para a proteção de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT). Baseado em dois princípios fundamentais que sustentam a lei internacional dos direitos humanos (igualdade e não discriminação), o documento foca cinco obrigações nas quais a ação nacional é mais necessária (proteção contra a violência homofóbica, prevenção da tortura, a descriminalização da homossexualidade, a proibição da discriminação e o respeito com a liberdade de expressão e com a reunião de todas as pessoas LGBT) e busca explicar para gestores públicos, ativistas e defensores dos direitos humanos as responsabilidades do Estado com essa minoria e os passos necessários para alcançá-las.

    Na esteira das recomendações das Nações Unidas, o relatório sobre violência homofóbica no Brasil pontua a obrigatoriedade de notificação dos casos; que haja campo para a informação sobre identidade de gênero e orientação sexual nos registros de óbito e no Ligue 180; que serviços públicos específicos para travestis e transexuais tenham acesso a canais de denúncia governamentais; que os espaços públicos de sociabilidade sejam incentivados pelos Poderes Públicos municipais, estaduais e federal com promoção de atividades artísticas e culturais e que a interação entre jovens de diferentes inscrições identitárias, étnico-raciais, de gênero e classe social, entre outras, seja estimulada; trabalhar no empoderamento dos jovens LGBT para que denunciem as violências ocorridas no ambiente doméstico; realização de campanhas de enfrentamento da homofobia e divulgação dos canais de denúncia; que seja realizada a publicização anual dos dados de homofobia no Brasil; que seja criado um painel de indicadores relacionados ao respeito à população LGBT por estado; que a homofobia seja criminalizada nos mesmos termos em que foi criminalizado o racismo; que prisões, escolas, hospitais, quartéis e outras instituições similares possuam um código de ética ou incluam em seus códigos de ética questões relacionadas ao respeito aos direitos das minorias.

    A partir dos dados do relatório, cuja íntegra está disponível no site da SDH-PR, conclui-se que a homofobia é um problema estrutural no Brasil e atinge, sobretudo, jovens, negros e pardos, nas ruas e em suas próprias residências, operando de forma a desumanizar as expressões de sexualidade divergentes da heterossexual.

    Os casos ilustrados no começo do artigo demonstram o quanto à masculinidade sente-se ameaçada por outras vivências de sexualidade, sob o argumento de que tudo o que fuja ao padrão da heteronormatividade necessite de “correção”, “cura”, “pena” ou “sanção”. Com relação ao espaço da rua, ressalta-se a questão da qualificação dos agentes policiais para o conhecimento da violência homofóbica e para o acolhimento das vítimas da violência. Com relação ao espaço da casa, destaca-se a importância do empoderamento de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais para que denunciem a violência ocorrida no âmbito doméstico.

    Welliton Caixeta Maciel, assessor internacional da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, mestrando em Antropologia Social pela Universidade de Brasília, é associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública.”

    Fonte: carta#capital#.com#.br#/sociedade/um-panorama-da-violencia-homofobica-no-brasil

  16. SANDRO – “Você não tem vergonha, Ta Serto, de referir como fonte comprovadora de suas afirmações esse blog reacionário e totalmente inexpressivo”

    amiga….

    Deixei bem claro que os links estão abaixo de cada matéria MENTIROSA que os seus pares manipularam (se é que podem ser chamados assim, pois tem o mesmo gênero e safadeza)

    desconsidere o site onde foram postados….

    você é MENTIROSO e só quer garantir seu BOLSA FAMILIA porque é VAGABUNDO, SODOMITA E SORO-POSITIVO!!

    Fim de papo!!

  17. Deus é radicalmente contra homem com homem e mulher com mulher é só ler lá em Romanos Capítulo de número um (01) e versículos do número 18 ao 32. E, se Deus te fez, e você tem Deus dentro de você é óbvio que por mais que você se esforce não vai ser a favor de um tipo de situação dessas. Mas, bater nas pessoas, matar as pessoas que tem essa fraqueza pecaminosa não vai resolver a questão. Deixa elas viverem de acordo com a fraqueza delas e vai orando pedindo a Deus que elas recebam força para vencer a tentação e sabedoria para levar um tipo de vida mais confiante em Deus. Que elas possam saber que a carne é fraca mas o pecado não é vitamina. Amém! Glória a Deus!

  18. “O PT é a maior invenção político-religiosa do Brasil”

    Em seu mais novo livro, o espanhol Luís Mir diz que o partido do governo cresceu graças ao apoio da Igreja Católica

    POR SOLANGE AZEVEDO

    O jornalista e historiador Luís Mir, de 50 anos, é um crítico ferrenho do PT e da Igreja Católica. Ateu, ele foi militante do Partido Comunista durante 25 anos. É autor de três livros: “A Revolução Impossível” (Best Seller, 1994), “Guerra Civil” (Geração, 2004) e “Partido de Deus – Fé, Poder e Política” (Editora Alaúde), que acaba de chegar às livrarias. Em seu livro mais recente, Mir retrata a influência da Igreja Católica no Brasil e na criação do PT. Em entrevista a Época, fala sobre a visita do papa, religião e política. “A religião se apropria de forma maléfica de três coisas fundamentais que o ser humano não pode abrir mão: da consciência, do foro íntimo e dos princípios”, diz Mir. “Por que as pessoas dizem que religião não se discute? Porque ninguém acredita nela totalmente. Se houvesse convicção total e plena, se discutiria”.

    Época – No livro “Partido de Deus – Fé, Poder e Política” o senhor diz que o PT é a maior invenção político-religiosa do Brasil. Por quê? 
    Luís Mir – O PT é um projeto salvacionista, político-religioso e herdeiro da Ação Católica. A Igreja Católica começa a perder o seu rebanho a partir da década de 1970. E a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) acreditava que poderia reconquistar o monopólio religioso através de uma ação político-pastoral. As Comunidades Eclesiais de Base se estabeleceram nas periferias, nas áreas mais pobres, discutindo assistência à saúde e serviços sociais. Essa forte presença política criou um fato novo no Brasil, os movimentos sociais religiosos. E esses movimentos sociais se transformaram em movimentos políticos. Isso desaguou na Pastoral Operária, nas lutas sindicais do ABC. O passo natural foi organizar esses movimentos num partido político, o PT. A CNBB tinha um modelo, o Solidariedade, da Polônia.

    Época – O PT não existiria sem a Igreja Católica? 
    Mir – Não. Sem a CNBB, os sindicalistas da Pastoral Operária eram apenas líderes sindicais do ABC, e não líderes nacionais. O PT só se viabilizou nacionalmente quando as dioceses católicas o aceitaram e a CNBB cedeu sua capilaridade social e suas massas ao partido. Antes de serem fé ou crença, as religiões são forças político-sociais. Como elas mantêm a hegemonia religiosa, o poder de barganha? Através dos seus rebanhos. Antes da relação de fé, de espiritualidade, há a relação política. As bancadas religiosas no Congresso atuam em nome de Deus? Não. Seus interesses são sempre temporais, políticos e terrenos. As religiões são organizações político-sociais em torno de uma fé, uma divindade. Mas a atuação delas é rigorosamente política.

    Época – Mas o PT foi bem-sucedido… 
    Mir – Se considerarmos que esse projeto político-religioso chegou à Presidência da República e à da Câmara dos Deputados, sim. E que o petismo consegue aproximadamente 30% dos votos no Brasil também. O PT é um projeto político de sucesso. Mas, desde o princípio, está condenado ao fracasso.

    Época – Por quê? 
    Mir – Porque o projeto do PT não é social-democrata puro, reformista. É salvacionista. Vende a redenção. Ele não se harmoniza com uma realidade laica e republicana. É contra a pílula anticoncepcional, a biotecnologia e o progresso. É um projeto da civilização da pobreza, ou seja, dar condições de subsistência para que os pobres e miseráveis se mantenham. Mas em nenhum momento é um projeto reformista, avançado e civilizador. O Fome Zero é um programa religioso, que distribui pão. O PT seguiu religiosamente o projeto econômico do governo anterior porque não tinha projeto. Nem sequer tinha quadros. Foi obrigado a buscar pessoas em outros partidos e em estatais para poder administrar. Os dois projetos, o do Estado e o da CNBB, se chocaram e fracassaram. O da CNBB era um “Plano Marshall” para os pobres do Brasil, o Fome Zero. O PT não conseguiu fazer a revolução democrática porque estava dentro de uma estrutura originada e regida por princípios religiosos, o discurso do bem e do mal.

    Época – Qual será o futuro do PT? 
    Mir – O PT já acabou. É um cadáver insepulto. O partido pode se arrastar mais quatro, cinco ou seis décadas, como se arrasta o PTB. Mas esse projeto político-religioso fracassou.

    Época – Mas Lula foi reeleito, mesmo depois do mensalão… 
    Mir – Quem decidiu a eleição de 2006 foram os pobres. Desde a redemocratização eles descobriram o valor de seu voto. O preço cobrado por isso está subindo cada vez mais. Os votos de 2006 foram pagos. O Tesouro foi sangrado e o dinheiro foi para o bolso dos pobres.

    Época – O dinheiro ter ido para o bolso dos pobres é negativo? 
    Mir – É, pois se o Tesouro quebrar o dinheiro acaba. Os programas sociais brasileiros não são definitivos. O correto seria que esses 80 milhões de pobres e miseráveis estivessem recebendo, além de um auxílio emergencial, moradia, educação e saúde. O Estado brasileiro está girando no vazio. Vivemos um grande e imenso factóide.

    Época – Depois da crise do mensalão muitas pessoas disseram que Lula saiu fortalecido porque negociou apoio com a CNBB. O presidente chegou a mandar uma carta à entidade dizendo que não faria nada contra a fé cristã que recebera da mãe… 
    Mir – Como presidente da República, Lula jamais poderia ter dito isso. Ele feriu a laicidade do Estado. Não poderia fazer uma declaração de profissão de fé. A crença dele e a de sua mãe é de foro íntimo. O povo brasileiro não tem nada a ver com isso. A carta foi recebida da maneira mais fria possível pela CNBB e o rompimento é claro. A CNBB desembarcou do projeto PT.

    Época – Essa ruptura é positiva? 
    Mir – É. Sem a CNBB, o PT vai ter de se tornar um partido republicano, laico, moderno. Não vai poder ser contra o progresso e o avanço da Ciência. Mas para isso ele tem de ser refundado.

    Época – A visita do papa Bento XVI ao Brasil pode reaproximar o PT e a CNBB? 
    Mir – Não. A canonização de Frei Galvão, uma justificativa arranjada para a visita de Bento XVI, é um jogo de espelhos para confundir. O verdadeiro motivo é a tentativa de Roma de restabelecer o comando e a hierarquia no episcopado brasileiro, rachado e com desavenças intensas e numa situação pré-cismática com Roma. Bento XVI é uma figura odiada por porções consideráveis do médio e baixo clero brasileiro. É considerado o principal inimigo para as pretensões de um papa brasileiro na sua sucessão, que pode acontecer a qualquer momento. Colocar um brasileiro no trono papal é colocar o catolicismo terceiro-mundista no poder. Catolicismo terceiro-mundista não quer dizer catolicismo revolucionário.

    Época – Na última eleição setores da Igreja Católica apoiaram Geraldo Alckmin. A igreja estava dividida? 
    Mir – Naquele momento, o rompimento entre o PT e a CNBB já havia ocorrido. Ele acontece quando o ex-presidente da CNBB, Geraldo Magela, divulgou uma carta sobre a dignidade na política (em agosto de 2005). Quando a eleição de 2006 ocorreu, havia duas correntes dentro da CNBB, uma para não afundar o projeto, não quebrar publicamente a relação CNBB-PT, e outra ala, a tradicional conservadora, que apoiou Geraldo Alckmin, tentando ressurgir. Determinados setores da CNBB influentes acham que o projeto PT é sepultado e morto para a instituição e abriram uma porta com apoio velado ao PSDB. E já abriram, inclusive, as portas para a eleição de 2010.

    Época – A separação política entre Estado e religião está distante no Brasil? 
    Mir – O Estado republicano brasileiro ainda precisa do discurso da ordem, da paz e da concórdia fornecido pelo catolicismo. A ordem pública ainda tem determinados princípios religiosos. Mas o Estado republicano não quer mais dividir o poder com outro Estado, o religioso católico. Já que a Igreja Católica quer ser tratada como parceira, como Estado, e influir nas políticas públicas, de saúde, sociais e educacionais. O Estado republicano só quer o discurso da ordem, o capital ético, e que ela seja apenas o que é: uma religião, uma fé.

    Época – O poder atual da Igreja Católica é tão grande quanto antes? 
    Mir – Na Europa há uma crise terminal do catolicismo. A CNBB, o Estado religioso católico, tem uma influência relevante nos setores mais atrasados da sociedade brasileira, com predominância nas sociedades rurais. Hoje o catolicismo é uma religião de periferia urbana e de zonas rurais. Não é uma religião moderna e urbana. Qual é o movimento mais importante da CNBB hoje? O MST. Quer coisa mais reacionária, milenarista que o MST?. Ninguém ali está discutindo reforma agrária. São massas deserdadas, com a cruz na mão, condenando a sociedade brasileira a pagar os seus pecados. Isso não é reforma agrária. Reforma agrária é terra, insumos, financiamento a fundo perdido, capacitação profissional.

    Época – Questões religiosas permeiam muitos debates no Congresso, como sobre o aborto, células tronco e a união entre pessoas do mesmo sexo… 
    Mir – As religiões falam em nome de uma pretensa ética e de uma certa preservação da vida. São contrárias ao progresso da medicina, à civilização e ao desenvolvimento porque sobrevivem à custa do monopólio do sofrimento. O problema é que quando o sofrimento acaba, não há mais salvação para vender. Se as pessoas provarem que é possível viver muito bem, sem sofrimento, elas perdem o discurso. A terra vira o paraíso e as regiões vão desaparecer. Quando a Ciência transforma a vida no que ela realmente é, um processo biológico e natural, a Igreja perde o monopólio da alma e da vida. Qual é o problema fundamental da ovelhinha Dolly? É que cientistas também podem criar vida. Aí desaparece o discurso e a propriedade da vida das religiões. Elas perdem o sentido de ser. Deus passa a não ser mais o responsável pela criação. Os responsáveis são os homens. Eles é que vão combater doenças, deformações, sofrimentos. A Igreja perde o seu valor.

    Época – Por que o senhor afirma que a CNBB hostilizava práticas democráticas? 
    Mir – Se a CNBB atuar democraticamente ela vai ser o quê? Apenas uma religião, uma fé como tantas outras. Agora, como Estado, ela tem poder. Ela intervém, rege, ordena, controla e manipula.

    Época – Consta da nossa Constituição que ela foi promulgada “sob a proteção de Deus”… 
    Mir – Deus não tem nada a fazer na Constituição. Ele não é legislador, não é deputado, não é governador. Não é nada de relevante na Constituição. Isso tem de ser tirado de lá.

    Época – A perda de poder da Igreja Católica pode tornar o Brasil um país sem influência religiosa? 
    Mir – Pode. A falência católica não representa automaticamente uma hegemonia pentecostal ou neopentecostal ou até de outras crenças. O problema da falência política católica no Brasil é que Roma perde a jóia da coroa na América Latina. A falência da hegemonia católica no Brasil fragiliza o catolicismo em toda essa região.

    Época – Os evangélicos podem se tornar um novo poder religioso no Brasil?
    Mir – Não. A sociedade brasileira hoje é muito mais laica que há 50 anos. Hoje temos massas urbanas laicas, onde a religião não é mais uma questão institucional organizativa. Há um tipo de fé difusa. Tem gente que hoje acredita no planeta Terra, no equilíbrio do universo. Tem gente que quer ser participante de uma força cósmica, e não necessariamente de uma igreja monumento, símbolo. Com essa religiosidade difusa, a pessoa não precisa mais ir mais a uma igreja para se sentir em paz com a sua consciência. O que está falindo é a religião organizada. Desaparece o Estado religioso e começam a haver profissões de fé, crenças. Mas sem o aparato institucional e político.

DEIXE UMA RESPOSTA