Entidades cristãs manifestam apoio ao projeto que pode autorizar o aborto; Pastor Roberto de Lucena critica o governo

12

A polêmica em torno do projeto 03/2013, que foi sancionado pela presidente Dilma Rousseff (PT) tornando lei o fornecimento de “pílulas do dia seguinte” para mulheres vítimas de estupro, continua.

Um grupo de entidades cristãs e outras instituições religiosas, formado pela Aliança de Batistas do Brasil, Centro de Estudos Bíblicos (CEBI), Católicas pelo Direito de Decidir, Conselho Latino-Americano de Igrejas – Região Brasil (CLAI) e a Rede Ecumênica da Juventude (REJU), publicou uma carta manifestando apoio à decisão da presidente de sancionar o projeto.

“Nós mulheres e homens de fé, biblistas, teólogas e teólogos de diferentes igrejas cristãs, integrantes dos diferentes organismos abaixo subscritos, apoiamos e solicitamos a sanção integral e imediata da PLC 3/2013, que dispõe sobre o atendimento obrigatório e integral de pessoas em situação de violência sexual. E assumimos o compromisso de participar do processo de informação e formação das mulheres sobre seus direitos reforçados no PL 3/2013 e de reforço de normas técnicas já existentes sobre o assunto nos aspectos de atendimento universal, integral e de qualidade à saúde ameaçada de mulheres e adolescentes vítimas de violência”, afirmaram os integrantes do grupo.

Segundo informações publicadas no site da Universidade Metodista, a justificativa para essa tomada de posição foi a necessidade de combater a violência sexual e suas consequências: “Ao nos dedicarmos ao estudo da Bíblia como expressão de nossa fidelidade ao evangelho de Jesus, afirmamos o amor e a justiça como dinâmicas vitais de nossa fé; afirmamos ainda que mulheres e homens partilham de modo integral de toda dignidade e beleza na vivência do mais sagrado e do mais humano. Na Bíblia encontramos relatos do passado em que comunidades são chamadas a afirmar o amor e a justiça em seus contextos. Muitas das questões ainda nos desafiam hoje, entretanto as respostas estão condicionadas aos equipamentos simbólicos e materiais disponíveis em cada tempo. O exercício da interpretação bíblica, quando não feito de maneira fundamentalista, nos ajuda a manter o exercício da crítica em relação às respostas sociais disponíveis”.


Críticas

De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, o pastor e deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) seguiu o mesmo caminho do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) e criticou a postura adotada por Dilma Rousseff.

Num discurso na tribuna da Câmara, Lucena afirmou que a bancada evangélica deveria retomar a discussão do tema, pois o uso do termo “profilaxia da gravidez”, ao invés de “pílula do dia seguinte”, ludibriou os parlamentares e os levou a aprovarem o projeto por unanimidade.

“Haverá de ser encaminhado ao Congresso projeto esclarecendo expressamente que o termo profilaxia da gravidez não significa aborto. Na verdade, absolutamente, nós não estamos aqui tratando de uma discussão religiosa. A discussão que envolveu este assunto é, sobretudo, ética”, completou, demonstrando preocupação por acreditar que, como está, o PLC 03/2013 pode “abrir uma brecha para a prática do aborto”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


12 COMENTÁRIOS

  1. crentes? nunca vi crente desejar morte de indefeso…morte de adulto ladrão estrupador os caras dizem que Jesus pode salvar…mas quem vai salvar os indefesos….foi estrupada ..matem o extrupador e ela que tome a pilula do dia seguinte….esta história depois de 2 3 meses de gravidez fazer aborto…da licença…igreja que defende assassinato de indefeso? quem vai nos defender delas

  2. Católicas pelo Direito de Decidir (decidir se mata um bebê) não é uma entidade católica, como já informado amplamente pelo Padre Paulo Ricardo entre outros.

  3. Agente fica indignado mas não adianta isto tudo que esta acontecendo tem que acontecer e bíblico e profético e não temos como fazer nada o que podemos fazer e so lastimar, orar e vigiar para não entrarmos nestas obras satânicas que estão acontecendo no mundo, pois o engodo e forte e engana ate mesmo os escolhidos por isto Jesus alertou cuidado ORAI E VIJIAI PARA QUE NAO CAIAS PARA NAO TE VER TAMBEM JUNTAMENTE COM OS TAIS

    • o que mais encomoda são os politicos eleitos por nós pastores e até bispos deixarem passar sem nenhuma restriçao e os pastores de grande igreja..onde estão? dificil se conformar..abraços do clamando

  4. O brasil furreca não esta preparado para esta lei proposta, porque fazer leis e o que mais temos, cumpri-las e outros centavos porque no brasil furreca não se cumpre leis, onde nem os juízes que eram para ser os guardiões não o são imagina o povo, o que vai ter de aborto a ceu aberto não esta escrito, a Dilma tinha que ter pensado nisto que o brasil furreca não cunpre as leis que já tem vai cumprir mais esta mas não vai mesmo, pois se o governo não cumpre os juízes não cumpre os políticos menos, então como o povo vai cumprir, este pais furreca so existe lei para ladrão de sabonete em super mercado, ou para ladrão de galinha no quintal alheio, ou para um bêbado na rua para isto sempre teve lei, ou para um pobre trabalhador desempregado que não deu conta de pagar a pensão alimentícia para isso estes desgraçados juízes que seria os guardiões das leis prestam são todos desgraçadamente corruptos em seus atos e obrigações, se no brasil furreca fazer a lei da pena de morte vai ser igual esta so morrera inocentes, pobres, negros e os desvalidos, esta lei que a tal Presidenta sancionou vai ser aberto a caça as bruxas, vai ser aborto a ceu aberto a vontade vai ter aborto de 1 de 2 de3 de4 de5 meses a vontade, estes pastores que estão apoiando isto não são verdadeiros porque eles sabem que no brasil furreca não se cumpre leis, e que não tem medico para doentes como câncer diabéticos não tem atendimento não tem remédios para os mais variados tipos de doença vai ter para o chamado dia seguinte vai ter medico pelo sus para mulheres que precisam de tal coisa, tenha a santa paciência o sus não funciona a anos para tudo que se precisa dele vai funcionar agora eu pergunto vai funcionar agora? quem vai lucrar são os médicos desonestos que já existe aos montes com clinicas fajutas que agora vao poder ficar a vontade coberto por esta infâmia desta fajuta e demoníaca lei

  5. O site não explicou os detalhes sobre cada instituição que apoia esse genocídio.

    CEBI – instituição independente alinhada aos teólogos da libertação totalmente dissociados de qualquer denominação religiosa.

    Católicas pelo Direito de Decidir – ong feminista financiada por instituições estrangeiras para implementação do aborto na América do Sul. Estão sendo procesadas pela Igreja Católica por uso indevido do nome.

    REJU – é composto por Aliança de Batistas do Brasil, Centro de Estudos Bíblicos – CEBI, Católicas pelo Direito de Decidir, CLAI – Conselho Latino-Americano de Igrejas

    Trata-se de um grupo que está isolado do cinturão cristão que forma as principais denominações do país…são simplesmente ativistas !

    • Obrigado pelo esclarecimento Mauro. Muito pertinente.
      Esta estratégia de criar supostos movimentos cristãos que autorizam as práticas abomináveis e utiliza-los como voz cristã é uma estratégia revolucionária podre e macabra dos marxistas culturais.

  6. Se o projeto de lei foi aceito por unanimidade pelo Congresso e sem emendas, por todos os deputados, que no caso muitos são evangélicos e votaram a favor da lei.
    E ai Feliciano e Silas, vem chorar na mídia, por que não propuseram emandas????

    Povo crente, abrão o olho vocês estão sendo enganados por seus representantes.

  7. Se o projeto de lei foi aceito por unanimidade pelo Congresso e sem emendas, por todos os deputados, que no caso muitos são evangélicos e votaram a favor da lei.
    É obvio e claro que foi uma armadilha para Dilma, e ai Feliciano e Silas, vem chorar na mídia, por que não propuseram emandas????

    Povo crente, abrão o olho vocês estão sendo enganados por seus representantes.

DEIXE UMA RESPOSTA