“Filho de Deus”: Depois do sucesso de “A Bíblia”, episódios da série que contam a vida de Jesus vão virar filme

1

Os produtores da aclamada série “A Bíblia” anunciaram recentemente que farão uma adaptação para o cinema dos episódios da produção que contam a história de Jesus. Intitulado “Son of God” (Filho de Deus), o filme será lançado nos cinemas dos Estados Unidos no dia 28 de fevereiro de 2014.

O filme será lançado pela Twentieth Century Fox, e contará com um relato detalhado da vida de Jesus, incluindo seu humilde nascimento e ensinamentos, até sua ressurreição. A produção será feita a partir dos cinco episódios da série que tratam da vida de Jesus Cristo, e também cenas que ainda não foram reveladas ao público.

– Eu não sei se poderia ter ousado sonhar que teria acabado com a nossa história na tela desta maneira. Todos os caminhos levaram a isso – afirmou Roma Downey, que produziu a série ao lado de seu marido, o pastor Rick Warren.

– Estamos muito entusiasmados por trabalhar com a Twentieth Century Fox para liberar “Son of God” como um grande filme – completou Downey, segundo o site USA Today.


– Eu vi a maioria dos filmes sobre Jesus produziu nos últimos 50 anos. “Son of God” está sozinho, em uma classe por si só. É um filme poderoso e comovente, o melhor filme de Jesus que eu já visto. Estou muito feliz que a Twentieth Century Fox está distribuindo este filme e eu sei que vai ser uma bênção para milhões de pessoas – afirmou Warren.

Segundo os produtores Downey e Burnett, seu foco com o projeto, desde o seu início, foi a de criar uma experiência que poderia ser abraçada por todos em todas as denominações, bem como os não-cristãos.

– Eu recomendaria para os indivíduos, e, particularmente, para as famílias, esta maravilhosa história do Filho de Deus, a fim de se inspirar mais uma vez com a história de amor de Deus por nós – disse o cardeal Donald Wuerl, Arcebispo de Washington DC.

Ainda não há previsões sobre a estreia do filme no Brasil.

Por Dan Martins, para o Gospel+

1 COMENTÁRIO

  1. Segundo os produtores Downey e Burnett, seu foco com o projeto, desde o seu início, foi a de criar uma experiência que poderia ser abraçada por todos em todas as denominações, bem como os não-cristãos.
    “O QUE REALMENTE É NECESSÁRIO SERIA PREGAR A PALAVRA DE DEUS COMO ELA É FIEL A SUAS ESCRITURAS E NÃO AGRADAR A TODAS AS DENOMINAÇÕES INCLUSÍVES NÃO CRISTÃOS.

DEIXE UMA RESPOSTA