Narrativa do escândalo de pedofilia na Igreja Católica rende dois Oscars ao filme Spotlight

67

O vencedor da categoria “Melhor Filme” na 88ª edição do Oscar foi “Spotlight – Segredos Revelados”, longa-metragem que conta como uma equipe de reportagem descobriu e denunciou os escândalos de pedofilia na Igreja Católica dos Estados Unidos.

Contando os bastidores da reportagem do jornal Boston Globe, o filme venceu também o prêmio de “Melhor Roteiro Original”. A história resume o trabalho da equipe de jornalistas que investigou a história dos abusos e publicou a matéria que resultou na acusação de 249 padres por abusarem sexualmente de mais de 1500 vítimas somente na região de Boston, além da renúncia de um cardeal, que terminou transferido para o Vaticano.

Essa reportagem desencadeou uma investigação mundial em torno de casos de pedofilia envolvendo o clero católico. Ao final do filme, casos de abusos sexuais em quatro cidades brasileiras também são mencionados: Franca (SP), Arapiraca (AL), Mariana (MG) e Rio de Janeiro (RJ).

Antes de ser premiado no Oscar, “Spotlight” foi indicado a três categorias no Globo de Ouro, como “Melhor Filme – Drama”, “Melhor Diretor” e “Melhor Roteiro”, além de ter sido premiado como “Filme do Ano” pelas entidades American Film Institute e National Board of Review, assim como nas associações de críticos de cinema de Nova York e Los Angeles.


O ator Mark Ruffalo (conhecido pelo papel de Hulk na saga de filmes “Os Vingadores”) interpreta o protagonista da história, jornalista Mike Rezende, que foi criado na tradição católica.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Rezende comentou a contribuição à sociedade da reportagem que inspirou o filme: “Antes, padres eram dispensados da obrigação legal de ter de reportar abusos sexuais, mas hoje a lei estadual mudou”, disse o jornalista.


67 COMENTÁRIOS

  1. logo vem aquela italiana maluca falar de pastor bandido…ela devia estar orgulhosa agora com o premiio que a igreja de tarados dela ganhou!
    *
    Só queria saber se nas congratulaçoes o padre que tava batendo punheta na missa apareceu pra ser omenageado tanbém!
    *
    Eminha deve tem lanbido…digo…linpado bem a batina do punhetero!

    • SOU PROTESTANTE, MAIS VAI AÍ ESTA NOTICIA PARA ACALMAR OS EVANJEGUES:

      SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JULHO DE 2011
      No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

      Internet deu visibilidade aos pedófilos
      religiosos de pequenas cidades
      No Brasil, país tido como o mais católico do mundo, a Igreja Católica não foi atingida pelo tsunami de denuncias de pedofilia que abalou a tradicional hierarquia religiosa de países como Alemanha, Bélgica, Holanda e Irlanda.

      Aqui, tem havido no noticiário da internet muito mais casos de pastores pedófilos ou suspeitos dessa prática do que os seus colegas padres, sem que a grande imprensa dê conta disso.

      Três exemplos recentes. No dia 20 de junho, a Polícia Civil de Duque de Caxias (RJ) prendeu o pastor Juarez Ferreira da Silva, 52, que estava foragido por ter sido condenado a 12 anos de prisão por ter estuprado quatro meninas. No dia 1º de julho, o pastor Dionísio da Silva Mattos, 55, de um templo da Assembleia de Deus em Magé, na Baixada Fluminense, foi preso sob a suspeita de ter abusado de uma menina de 12 anos. Dias depois, a imprensa portuguesa informou que o pastor Celso Miranda, 43, da mesma denominação, fugiu para o Brasil porque teria violentado um menino de 13 anos.

      A imprensa dá muito mais visibilidade aos casos de padres pedófilos, como se as vítimas deles fossem mais importantes. Os padres de Arapiraca (AL), por exemplo, têm sido contemplados pela cobertura dos grandes jornais, portais e TVs. A prisão do pastor protestante Edimário Gama de Freitas, 65, sob a acusação de abusar de filhos de fiéis, só foi noticiada pela imprensa regional, na Bahia.

      Se não fosse o noticiário da internet, principalmente de sites de pequenas cidades, não se saberia da existência de tantos pastores evangélicos suspeitos de abusar de crianças. Geralmente, as vítimas são de famílias pobres e ingênuas. Acreditam, pelo menos inicialmente, que massagens de pastor podem expulsar o Satanás do corpo e em sessões de oração de “cura interior”.

      Com base apenas nesse noticiário, não é possível dizer que existem proporcionalmente mais pastores pedófilos do que padres. Para isso, haveria a necessidade de um estudo aprofundado, que levasse em conta, por exemplo, a quantidade de pastores e de padres.

      O evidente é que os líderes evangélicos, provavelmente por causa de grande pulverização das denominações, não têm manifestado preocupação com a pedofilia de seus sacerdotes, diferentemente do que ocorre em relação à Igreja Católica.

      Ninguém da Assembleia de Deus, que é a maior denominação evangélica do Brasil, tocou no assunto até agora, embora, entre os suspeitos de pedofilia, muitos sejam seus sacerdotes. Lideranças nacionais, como o pastor Silas Malafaia, estão preocupadas mesmo em tolher os direitos de outros, como os homossexuais.

      Talvez os evangélicos passem a enxergar os seus pedófilos, e não só os da Igreja Católica, quando a imprensa os descobrir.

      Leia mais emhttp://www.paulopes.com.br/2011/07/no-noticiario-casos-de-pastores.html#ixzz41eehr2V1

  2. o filme é novo a história e velha, so perguntar para papa bento e o papa francisco um escondeu a pedofilia de seus pares, e outro sumiu com as crianças para estes mesmos pedófilos

      • Edianta,
        Quanto à pedofilia, a imprensa dá muito mais visibilidade aos casos de padres pedófilos, do que de pastores, rabinos e outros líderes religiosos, como se as vítimas dos padres fossem mais importantes. O caso repercute pela cobertura dos grandes jornais, portais e TVs e tudo vira uma novela. Já vi casos em que a notícia estava em todos os canais abertos da televisão, sendo necessário um programa especial só para abordar o mesmo tema. Quando acontece em igrejas protestantes ninguém se interessa, talvez não dê ibope (vocês tem essa sorte!).
        Estou sempre fazendo pesquisas na internet sobre casos de pedofilia em igrejas evangélicas e protestantes, é muito fácil encontrar. Quando encontro, entro em contato com a Rede Globo para saber se tem interesse na notícia para eu poder informar onde encontrar, mas a resposta é sempre a mesma: “aguarde, se for de nosso interesse, entraremos em contato com você”, mas nunca entraram em contato comigo e quase sempre a notícia não é publicada. Isso é revoltante! Procure você mesmos notícias de abusos sexuais cometido por pastores na internet e então ficarão impressionados.
        A imprensa gosta de perseguir a Igreja Católica, porque ela é uma instituição séria, sobretudo porque é a Igreja de Jesus. Repito: a única fundada por Jesus, a autêntica, mesmo que não queiram admitir isso! Mas deixa pra lá. O assunto é pedofilia.

        Se não fosse o noticiário da internet, principalmente de sites de pequenas cidades, não se saberia da existência de tantos pastores evangélicos suspeitos de abusar de crianças e de abusos cometidos. Geralmente, as vítimas são de famílias pobres e ingênuas e desestruturadas como a dessa menina, ou de crianças que acreditam que massagens de pastor podem expulsar o Satanás do corpo e em sessões de oração de “cura interior” e em diversas situações. Muitos pastores lobos como Silas Malafaia ainda pedem para não denunciarem os seus “ungidos”, mas “quem poupa o lobo, sacrifica a ovelha” ( Victor Hugo). Acredito que há casos de pedofilia nas seitas evangélicas e protestantes, bem mais do que imaginamos. Talvez as vítimas e seus familiares não queiram expor as suas próprias imagens e nem de seus líderes.

        Não é possível dizer que existem proporcionalmente mais pastores pedófilos do que padres. Para isso, haveria a necessidade de um estudo aprofundado, que levasse em conta, por exemplo, a quantidade de pastores e de padres.

        É claro os líderes evangélicos, provavelmente por causa de grande pulverização das denominações, (que nasce e morre como ervas daninhas e crescem como cânceres), não têm manifestado preocupação com a pedofilia de seus pastores, diferentemente do que ocorre em relação à Igreja Católica.
        Talvez os evangélicos e protestantes passem a enxergar os seus pedófilos, (se tornarem mais espertos!) e não só os da Igreja Católica, quando a imprensa os descobrir para que possam pagar pelos seus crimes.
        (Leia mais em http: // www. paulopes. Com .br /2011 /07/ no- noticiario- casos -de- pastores. Html #ixzz 2rmr A4Uri )
        O Papa teve a coragem e a humildade de denunciar a pedofilia e expulsar os criminosos para sempre, e vocês o que fazem? Não fazem nada com os pastores pedófilos, eles nunca são expulsos da igreja e quando são, fundam outras seitas. A Igreja Católica é santa porque o seu fundador (Jesus) é Santo e a igreja é o corpo místico de Jesus. É pecadora porque somos pecadores. E a sua igreja? Santa não é, porque não foi instituída por Jesus e Jesus não autorizou a ninguém inventar outra para substituir a sua igreja. Prefiro ficar na Igreja de Jesus, pois ela é santa e seus membros são pecadores, ao contrário, as seitas evangélicas são somente pecadoras, pois não tem o sopro do Espírito Santos, não são assistidas pelo Espírito Santo.
        A verdade é que Hoje no Brasil, o protestantismo sangra dividido em numerosas seitas pentecostais de proprietários rivais, a desafiar o próprio Jesus Cristo que ensinava: “Todo o reino dividido contra si mesmo será destruído e seus edifícios cairão uns sobre os outros ( Lc 11,17 ).

    • eminha…eu ainda provo seu queijo italiano depois de montar em voçe e fazer msg na bundinha rosada!
      *
      Sobre a pedofilia católia,nunca seria divulgada por seu papafresco se as famílias não buscassem a justiça e UM GRUPO DE JUÍZES NÃO CONPRADOS PELO VATICANO***GRUPO DE MAIORIA CRISTÃOS***decidice investigar e trazer o caso as claras,se não continuaria a maldita prática satanica na sua maldita organização criminosa chamada;igreja católica!
      Ainda bem que o EVANGELHO DE JESUS TRANSFORMA…O MESMO EVANGELHO QUE VOÇES NÃO LEEM,O MESMO EVANGELHO MAL ENSINADO PELO PAPA,O MESMO EVANGELHO QUE LIBERTOU LUTERO,E TRANSFORMOU DANIEL E GRUNAR QUE O TROUXERAM ATÉ O BRASIL ORA DOMINADO E DETURPADO PELA SUA DESGRAÇADA ORGANIZAÇÃO SATANICA,EVANGELHO QUE SUA TURMA PAPAL ODEIA POIS SATANAZ ESTA NO CORAÇÃO DOS SEUS CHEFES!
      GLÓRIA A DEUS pelos que foram livres do engano e oramos pra que o VERDADEIRO DEUS livre mais pessoas de bom coração dessa organização diabólica chamada clero!
      *
      Beijo no seu mamilo.

  3. Estou aguardando,os sinceros comentários,de muitas criaturas que se intitulam católicos,mas não sabem o que dizem, muito menos o que fazem,como a que se diz chamar emanuelle, Lopes,cheia de comentários patéticos,tão fora de rumo que certamente é uma representação da vida própria,transmitida em suas postagens,e tem mais estou aguardando.

    OBS: Criaturas católicas e assemelhados,não deixem de manifestar as suas verdades,porque assim,não escapará nenhum de vocês,só comprovando o que todos nos já sabemos que são falsos e mentirosos e enganadores.

    • Pastor evangélico é preso por estuprar filha durante seis anos, diz polícia
      Segundo as investigações, suspeito obrigava menina a dormir com casal.
      Dirigente de igreja foi preso preventivamente em Campo Limpo Paulista.
      O pastor de uma igreja evangélica de Jundiaí (SP) foi preso depois de confessar à Polícia Civil ter estuprado a filha durante seis anos. Segundo informações da polícia, o suspeito, de 57 anos, é dirigente da instituição religiosa e admitiu que abusava da filha, hoje com 14 anos, desde que ela tinha 8.
      Em entrevista ao G1 nesta sexta-feira (26), a delegada responsável pelo caso, Maria Beatriz de Carvalho, explica que o homem foi denunciado à polícia depois que a esposa percebeu atitudes estranhas do marido.
      “Ela disse que não sabia de detalhes, mas notou que o marido sempre ia ao tanque de roupas sujas e pegava uma calcinha da filha. Depois disso, a mulher resolveu conversar com um pastor acima do homem na hierarquia da igreja, que recomendou que ela procurasse a polícia”, afirma a responsável pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí.
      A menina nunca havia contado sobre os abusos sexuais até ser ouvida na delegacia. Ainda segundo a delegada, o homem obrigava a adolescente a dormir na cama do casal. “Ele a queria sempre por perto. Por isso, obrigava a filha a dormir na cama do casal para que ele pudesse passar a mão nela quando tivesse vontade. Além disso, ele batia na adolescente por ciúme de outros garotos”, ressalta Maria Beatriz. Além da menor, o casal tem outro filho, que não foi assediado pelo pai.
      Reincidência
      Após a denúncia da mãe, a polícia fez buscas pelo suspeito, que foi encontrado e confessou o crime na delegacia na quarta-feira (24). Conforme as investigações da polícia, esta não foi a primeira vez que ele foi denunciado por abusar sexualmente de um menor de idade. “Ele já foi preso por um caso de estupro ocorrido há 20 anos com um sobrinho”, afirma a delegada.
      Por conta da confissão e do caso de reincidência, a delegada pediu a prisão preventiva do pastor, que foi encaminhado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista (SP) e pode ser condenado a até 15 de reclusão por estupro.
      Globo.com

      Pastor acaba preso após apresentar carteira falsa de juiz e desacatar policiais
      Segundo a Polícia Civil, o pastor de 35 anos foi até a delegacia para salvar amigo da igreja preso por receptação de veículos.

      Manaus – Um pastor de 35 anos foi preso, em flagrante, após apresentar uma identidade falsa de juiz arbitral na Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), na tarde da última quinta-feira (25). Detido também por desacato após xingar e humilhar policiais, ele foi apresentado na tarde desta sexta-feira (26). As informações são da assessoria de imprensa da Policia Civil do Amazonas.
      Segundo a assessoria a PC, o pastor evangélico Carlos Alberto Natividade Neves chegou à delegacia no momento em que Fabrício Freitas de Lima, 39, que frequenta a mesma igreja do pastor, estava sendo autuado em flagrante por receptação de veículos. “Ele (Carlos Alberto) chegou à delegacia dizendo que os policiais não mandavam em nada e não tinham autoridade nenhuma. Que a autoridade era ele e questionou nossos procedimentos”, disse o delegado adjunto da Derfv, Luis Felipe Vasconcelos.
      Segundo o delegado, o comportamento levantou a suspeita entre os policiais de que Carlos Alberto não seria um juiz de Direito. “Uma autoridade judiciária não se comporta como ele. Então pedimos um documento de identificação e ele mostrou uma carteira falsa de juiz arbitral, uma função que nem sequer existe”, disse Vasconcelos.
      O pastor afirmou, durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, dia 26, no prédio da Delegacia Geral, situada no bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste de Manaus, que foi à Derfv visitar Fabrício, que, segundo ele, seria uma de suas “ovelhas” da igreja. Na ocasião, sustentou que chegou a fazer um curso de juiz no bairro do Alvorada, zona centro-oeste de Manaus, mas não soube especificar o local.
      Carlos Alberto foi autuado em flagrante por falsidade ideológica e desacato. Ao término dos procedimentos legais na delegacia, tanto Fabrício como o pastor serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.
      D24am

    • ESCÂNDALOS – Uma das principais características das seitas das quais você é pastor (de bodes) é utilizar dois pesos e duas medidas em seus julgamentos . Quando há um escândalo ou uma notícia sobre homens católicos, toda a sorte de acusações é lançada sobre a Santa Igreja. Expressões como pedófilos, assassinos, antro, romanistas, sistema podre, idólatras, mariólatras, entre tantas outras, são repetidas exaustivamente.
      Registra-se o fato de que estatísticamente existem mais casos de pedofilia entre pastores protestantes do que no clero católico. Nem por isto iremos dizer que o protestantismo é uma religião que favorece a pedofilia. Pelo contrário. Por certo o protestantismo combate a pedofilia. Não temos dúvida disto. Os pedófilos são doentes e religião para estes por certo é apenas um meio de acessar crianças indefesas. Os pedófilos devem ser tratados com o rigor da lei, sejam católicos ou não.
      Entretanto, quando um homem evangélico se vê envolvido em qualquer confusão, os julgamentos proferidos por seus membros e sectários encontram outros tipos de confissões:
      “Ai de quem toca no ungido do Senhor” ,“Deixa que ele está fazendo a obra de DEUS”, “Não toca no escolhido por DEUS”, “A emissora de TV tal tem ódio dos evangélicos”, “O diabo está com raiva porque estamos fazendo a obra de DEUS.”

    • Graça a Deus, faço parte da Igreja Católica Apostólica Romana. Na história desta, sim, posso afirmar que houveram muitas páginas ou atos escandalosos começando pelo exemplo de Judas, que traiu o Senhor, o de Pedro, que o negou por três vezes, e o de Tomé, que depois de conviver longo tempo com o Senhor, mesmo assim não pôde crer na sua Ressurreição antes de tocar as suas santas chagas. Poderia somar a estes exemplos o de todos os outros Apóstolos, exceto João, que fugiram para salvar as próprias peles quando Jesus foi preso. Então, os homens que integram a Igreja, desde o começo, sempre foram imperfeitos, falhos, fracos e pecadores. Nenhum problema em admitir isso.

      Nada disso, porém, afeta a santidade e a pureza da imaculada Esposa de Nosso Senhor Jesus Cristo, que é a mesma Igreja. Cometeu erros, escândalos no correr de sua história, sim, sempre existiram e continuam existindo, partindo de alguns de seus filhos ingratos e traidores, Podemos acrescentar como exemplo o herege Lutero.

      Podridão ou manchas na própria Igreja, em sentido absoluto não existe. Nenhuma sequer.
      Ocorre que “a Igreja é, aos olhos da fé, indefectivelmente (infalivelmente) santa. Unida a Cristo, é santificada por Ele e nEle se torna também santificante.” (Lumen Gentium n.39 / CIC §823-824).

      A a Igreja é santa, mesmo com escândalos envolvendo padres, bispos ou leigo. Olhamos para ela com os olhos da fé que se vê muito além das aparências, e enxergam que a Igreja é a continuidade da Encarnação do Cristo neste mundo. A Igreja é o Corpo de Cristo (Cl 1, 18). “Cristo amou à Igreja e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a através do batismo, em virtude da palavra, e apresentá-la resplandecente a si mesmo, sem qualquer mancha, ruga ou coisa semelhante, mas para que seja santa e imaculada” (Efésios 5,25-27). É por isso que Quem persegue a Igreja, persegue o Cristo (At 9, 1-6)
      É por isso que ela não se desvia do seu Caminho, não naufraga, não se perde. O próprio Jesus nos prometeu que estaria conosco até o fim dos tempos e que as portas do inferno não prevaleceria contra a tua Igreja.
      O Espírito Santo a assiste, e mesmo com tantos pecados de filhos traidores, que lhe dão as costas e não ouvem a sua voz, ela permanece fiel à sua missão e cumprindo plenamente o seu propósito.

      Sim, porque é por meio da Igreja que nós chegamos à salvação, já que é por meio dela que temos o Batismo, – porta de entrada para a vida cristã; – é por meio dela que comungamos Corpo e Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, na sagrada e preciosa Eucaristia; é por meio da Igreja que alcançamos o perdão dos nossos pecados, pela Confissão, como Jesus determinou, dizendo aos primeiros pastores desta mesma Igreja, que é una e indivisível: “Os pecados que perdoardes serão perdoados, e os que retiverdes serão retidos” (Jo 20,22-23).

      É somente na Igreja, sendo membros da Igreja, que podemos ser cristãos de fato. A Igreja, então, continua cumprindo fielmente a sua missão, continua sendo fiel Esposa de Cristo, nos santos da Terra e nos do Céu, em perfeita Comunhão com Deus Pai, Filho e Espírito Santo.

      Assim, por mais bobagens ou mesmo barbaridades que alguns filhos da Igreja cometam, por mais pecados que acumulem, a autêntica Igreja fundada por Cristo continua pura e sendo divinamente conduzida.

      Ora, a Igreja não pode ser julgada a partir dos seus traidores, e sim a partir daqueles que lhe são fiéis. Esse exemplo pode ser aplicado à família: se um membro da família não tem bom caráter, não siginifica que a família inteira é de mau caráter. Outro exemplo está no local de trabalho: se numa turma de trabalhadores, um não desempenha com responsabilidade e ética o seu trabalho, não siginifica que todos são maus trabalhadores.

      Não Igreja não se deve olhar somente para o padre acusado de pedofilia. Deve-se olhar para Francisco de Assis, Vicente de Paulo, João Maria Vianney, Maximiliano Maria Kolbe, Filipe Neri, Pio de Pietrelcina, Gianna Beretta Molla, Madre Teresa de Calcutá, Irmã Dulce dos Pobres, etc, etc, etc… Deve-se olhar para aqueles que deram a vida por Cristo e pelo irmão. Deve-se olhar para o exemplo de Pedro e de todos os Apóstolos depois de Pentecostes, quando foram batizados no Espírito Santo e se tornaram de fato santos. Deve-se olhar para São Paulo, para a Santíssima Virgem Maria. Deve-se olhar para os nossos irmãos mártires. Deve-se olhar para aqueles que viveram a vida com radicalidade e deixaram tudo por amor ao Reino de Deus, etc, … São estes que representam a Igreja Católica Apostólica Romana.

      São os milhões de santos da Igreja, canonizados ou anônimos, os do Céu e os da Terra, que a representam, simplesmente porque são estes que fizeram e fazem o que a Igreja manda fazer. São estes que a honram e lhe são fiéis. Os que a desobedecem, os que a traem, não podem de modo algum representá-la.

    • Ao se escutar um protestante falar, se pode pensar que cada sacerdote católico é um pedófilo. Se somente verificassem os fatos, descobririam que o número ascende aproximadamente a 1,8 % de sacerdotes católicos acusados de abuso sexual e dessa porcentagem, menos da metade é acusado de pedofilia (cerca de 0,3 %). Vale lembrar que ser acusado não é ser culpado. Pareceria de qualquer forma que bastaria um sacerdote ser acusado para que automaticamente o julgassem culpado enquanto não provassem sua inocência. Tem-se provado que muitos sacerdotes têm sido falsamente acusados por pessoas sem escrúpulos, buscando simplesmente uma alta soma de dinheiro e suas falsas denúncias têm sido descartadas. Não somente isso, também muitas das acusações ocorreram há 30 anos ou mais e muitos dos sacerdotes indiciados já até faleceram.
      “Jesus disse também a seus discípulos: É impossível que não haja escândalos, MAS AI DAQUELES POR QUEM ELES VÊM!” (Lucas 17,1)
      Por acaso Jesus não disse: “Quem de vocês estiver livre de pecado, que atire a primeira pedra…”?
      Pois bem. Se os protestantes dessem uma olhada em seus próprios jardins, descobririam que a porcentagem de seus ministros acusados pelos mesmos abusos sexuais é muito mais alto do que entre os sacerdotes católicos. De qualquer forma, não se escutam muitos desses casos, visto que os meios de comunicação sempre têm prioritariamente enfatizado humilhar a Igreja Católica em tudo o que podem.
      Recordemos os tremendos escândalos perpetrados por Jimmy Swaggart, James Baker, Jim Jones e Jesse Jackson, somente para nomear algumas figuras protestantes involucradas.

    • SOU PROTESTANTE, MAIS VAI AÍ ESTA NOTICIA PARA ACALMAR OS EVANJEGUES:

      SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JULHO DE 2011
      No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

      Internet deu visibilidade aos pedófilos
      religiosos de pequenas cidades
      No Brasil, país tido como o mais católico do mundo, a Igreja Católica não foi atingida pelo tsunami de denuncias de pedofilia que abalou a tradicional hierarquia religiosa de países como Alemanha, Bélgica, Holanda e Irlanda.

      Aqui, tem havido no noticiário da internet muito mais casos de pastores pedófilos ou suspeitos dessa prática do que os seus colegas padres, sem que a grande imprensa dê conta disso.

      Três exemplos recentes. No dia 20 de junho, a Polícia Civil de Duque de Caxias (RJ) prendeu o pastor Juarez Ferreira da Silva, 52, que estava foragido por ter sido condenado a 12 anos de prisão por ter estuprado quatro meninas. No dia 1º de julho, o pastor Dionísio da Silva Mattos, 55, de um templo da Assembleia de Deus em Magé, na Baixada Fluminense, foi preso sob a suspeita de ter abusado de uma menina de 12 anos. Dias depois, a imprensa portuguesa informou que o pastor Celso Miranda, 43, da mesma denominação, fugiu para o Brasil porque teria violentado um menino de 13 anos.

      A imprensa dá muito mais visibilidade aos casos de padres pedófilos, como se as vítimas deles fossem mais importantes. Os padres de Arapiraca (AL), por exemplo, têm sido contemplados pela cobertura dos grandes jornais, portais e TVs. A prisão do pastor protestante Edimário Gama de Freitas, 65, sob a acusação de abusar de filhos de fiéis, só foi noticiada pela imprensa regional, na Bahia.

      Se não fosse o noticiário da internet, principalmente de sites de pequenas cidades, não se saberia da existência de tantos pastores evangélicos suspeitos de abusar de crianças. Geralmente, as vítimas são de famílias pobres e ingênuas. Acreditam, pelo menos inicialmente, que massagens de pastor podem expulsar o Satanás do corpo e em sessões de oração de “cura interior”.

      Com base apenas nesse noticiário, não é possível dizer que existem proporcionalmente mais pastores pedófilos do que padres. Para isso, haveria a necessidade de um estudo aprofundado, que levasse em conta, por exemplo, a quantidade de pastores e de padres.

      O evidente é que os líderes evangélicos, provavelmente por causa de grande pulverização das denominações, não têm manifestado preocupação com a pedofilia de seus sacerdotes, diferentemente do que ocorre em relação à Igreja Católica.

      Ninguém da Assembleia de Deus, que é a maior denominação evangélica do Brasil, tocou no assunto até agora, embora, entre os suspeitos de pedofilia, muitos sejam seus sacerdotes. Lideranças nacionais, como o pastor Silas Malafaia, estão preocupadas mesmo em tolher os direitos de outros, como os homossexuais.

      Talvez os evangélicos passem a enxergar os seus pedófilos, e não só os da Igreja Católica, quando a imprensa os descobrir.

      Leia mais emhttp://www.paulopes.com.br/2011/07/no-noticiario-casos-de-pastores.html#ixzz41eehr2V1

  4. Pastor evangélico é preso por estuprar filha durante seis anos em São Paulo
    26/02/16
    O homem foi denunciado à polícia depois que a esposa percebeu atitudes estranhas do marido
    O pastor de uma igreja evangélica de Jundiaí, em São Paulo, foi preso depois de confessar à polícia ter estuprado a própria filha durante seis anos. Segundo as autoridades, o suspeito, de 57 anos, é dirigente da instituição religiosa e admitiu que abusava da filha, hoje com 14 anos, desde que ela tinha 8.
    O homem foi denunciado à polícia depois que a esposa percebeu atitudes estranhas do marido.
    A menina, que era obrigada a dormir na cama do casal, nunca havia contado sobre os abusos sexuais até ser ouvida na delegacia.
    Ainda de acordo com a polícia, esta não foi a primeira vez que ele foi denunciado por abusar sexualmente de um menor de idade. Há 20 anos, ele foi preso por um caso de estupro ocorrido com um sobrinho.
    O pastor foi encaminhado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista e pode ser condenado a até 15 de prisão por estupro.
    Fonte: noticias ao minuto

  5. Esses artistas poderiam viver um tempo no Brasil e acompanhar as notícias de escândalos das seitas evangélicas, os seus roucos, máfias e também pedofilia, daria um “bom” filme.

  6. Chama a atenção de qualquer pessoa de bom senso que os crimes praticados por homens católicos parecem alcançar efeitos perpétuos no tempo e no espaço. Uma situação ocorrida 500 anos atrás ou qualquer tempo no passado parece aproveitar os homens católicos de hoje.
    Os inimigos da igreja continuam espumando de raiva e literalmente babando quando falam da inquisição ou de outras situações.
    Estas seitas e seus membros engrossam o coro constituído por outros inimigos da Igreja Católica e fazem parecer que os crimes atribuídos a um determinado sacerdote séculos atrás, são delitos praticados pelo clero atual e por todos fiéis católicos espalhados mundo afora.
    É como se todos aqueles criminosos que se diziam católicos ainda estivessem por aqui ou como se todos os católicos atuais, incluindo o clero, apoiassem os crimes por eles cometidos e de alguma forma todos nós devêssemos pagar pelos pecados e delitos alheios.
    Os crimes praticados por outras religiões na atualidade não recebem tanta indignação quanto os crimes praticados por católicos cinco séculos atrás.
    Os crimes praticados no passado pelos sistemas totalitários e outros praticados por sistemas de governos na atualidade parecem não ter a menor importância quando se sabe que nos anos de 1418 ou 1523 um determinado sacerdote católico cometeu adultério ou praticou algum ato de corrupção.
    Se nos dias atuais um ditador qualquer ordenar a execução de um ativista de direitos humanos ou um adversário político isto parece não afetar a atual sociedade. Repetidas vezes assistimos a indiferença até mesmo dos governantes atuais e pseudo religiosos com as perseguições políticas ou religiosas em países de regimes totalitários.
    Os próprios crimes dos principais reformadores e mesmo as citações de Lutero contra Cristo são ignoradas por estes maus protestantes.
    No caso da pedofilia, percebe-se nitidamente pessoas quase que torcendo por novas ocorrências tão e somente para poderem atacar o catolicismo. Estes “indignados” pouco se importam com os sofrimentos das crianças ou de suas famílias.
    Estes sectários que gostam de esconder os erros atuais de seus líderes dizendo: “Olha para Jesus”, quando fazem referência aos sacerdotes católicos costumam não agir com a mesma complacência.
    É curioso que os crimes atuais praticados por membros ou dirigentes vivos destas seitas são rapidamente minimizados ou mesmo esquecidos.
    Registra-se o fato de que a Santa Igreja é inerrante. Nunca erra. Nunca ensina errado. Nunca comete crimes de qualquer espécie. Quem comete crimes são os homens que podem ou não ser ou se dizerem ser católicos.
    Diferente dos maus protestantes que varrem suas sujeiras para debaixo do tapete, dizemos em bom som: “O perdão não substitui a justiça.”
    Em minha modesta opinião, a pedofilia deve ser combatida como uma praga e uma doença nojenta, sendo irrelevante a religião do criminoso e deve causar indignação em toda a sociedade e não apenas quando os autores deste crime abominável forem sacerdotes católicos.

  7. O que mais me impressiona é que os evangélicos não são honestos e fingem não conhecer a verdade para perseguir a Igreja Católica.
    “A imprensa tem reproduzido nos últimos dias, em todo o mundo, notícias veiculadas por grandes jornais dos Estados Unidos e da Europa que associam alguns padres católicos ao repugnante crime da pedofilia. Além disso, a maior parte das notícias se impregna de uma ferocidade cega e avança com insinuações malévolas e acusações infamantes contra a Igreja Católica e o Papa Bento XVI.
    O jornalismo, praticado muitas vezes de forma ligeira, preguiçosa e inconsequente, buscando o sensacionalismo não procura se aprofundar na análise do problema. Casos ocorridos há dez, vinte ou trinta anos são resgatados com fortes cores de escândalo como se fossem ocorrências recentes. Denúncias são tornadas públicas de forma leviana contra o Sumo Pontífice para tentar incriminá-lo, como se fosse ele o responsável por tais atos vergonhosos ou aos culpados oferecesse o apoio da Igreja Católica.
    A pedofilia é um crime ignominioso e inaceitável em qualquer circunstância. É uma conduta indesculpável, parta de quem partir ou ocorra onde e quando ocorrer. Mas o que fazem as numerosas reportagens veiculadas nos últimos dias, quando tratam dos crimes trazidos recentemente à tona na Europa se não confundir e vilipendiar o Papa Bento XVI? Quem acompanhou o noticiário ficou com a dolorosa impressão – se católico – de que a Igreja agiu de forma a desculpar e justificar tais atos.
    Um jornalismo mais sério e responsável, ao contrário, deveria saudar a atitude do Santo Padre, que não hesitou em escrever uma carta plena de coragem e dignidade ao clero irlandês,
    condenando os abusadores naquele país, pedindo perdão às vítimas e esperando que a justiça cumpra o seu papel. A atitude corajosa do Sumo Pontífice nem de longe tem sido acompanhada pela maior parte dos jornalistas e dos críticos, incapazes de separar a histeria anticatólica da verdade criminal.
    Para ilustrar esse raciocínio segue um dado interessante, tanto mais que restrito ao país do cardeal Ratzinger. Na Alemanha foi comprovado que houve , desde 1995, 210 mil denúncias de abusos a menores. Dessas 210 mil, 300 envolveram de alguma forma padres católicos. Ou seja, menos de 0,2%. Isso significa que, por serem poucos, esses casos devem ser minimizados? Longe disso. Já disse e repito: um único caso que seja de pedofilia é sempre vergonho e imperdoável.
    O problema é que se está procurando partir de casos isolados para engrossar uma campanha de descrédito e de infâmia contra a Igreja Católica e seus dignitários, tornando mais profundo o difuso anticatolicismo ocidental que já vai se tornando um dos inexplicáveis fenômenos do nosso tempo.
    Nos Estados Unidos, onde as estatísticas têm mais credibilidade, já se constatou que a presença de pedófilos, é de duas a dez vezes mais alta entre os pastores protestantes do que entre os padres católicos. De qualquer forma, muito maior que o envolvimento de líderes religiosos (católicos ou protestantes) é, por exemplo, o de professores de ginástica e treinadores de equipes esportivas juvenis, muitos deles casados.
    Da mesma forma, relatórios periódicos do governo norte-americano indicam que cerca de dois terços dos abusos sexuais contra crianças não vêm de estranhos ou de educadores, sejam eles padres ou pastores, mas de familiares – padrinhos, tios, primos, irmãos e, infelizmente, até pais, muitos deles também casados.
    Esses dados vêm derrubar a opinião de alguns anticatólicos, que tentam atribuir ao celibato a causa do problema. Uma atitude mais séria e responsável recomendaria um estudo mais profundo para lhe descobrir as origens e criar no seio da sociedade os mecanismos capazes de preveni-lo. Exatamente o contrário do que tem sido feito, buscando-se cobrir de desonra a Igreja Católica, cuja doutrina abraça os melhores valores da nossa civilização.”
    Fonte:
    Rodrigues, João Augusto – Jornal O Liberal – Belém – “Pedófilos, quem?”
    MONTFORT Associação Cultural
    www. montfort. org. BR /index. php? secao= imprensa &subseção =ultimas &artigo= pedofilos- quem & Lang =bra
    Online, 22/04/2015 às 10:08h

  8. PEDOFILIA É 2 X MAIOR EM IGREJAS PROTESTANTES, segundo pesquisa americana
    Pedofilia é maior nas Igrejas Protestantes diz o jornal : staff do The Christian Science Monitor / Abuso sexual abrange todo espectro de igrejas Por Mark Clayton , escritor do staff do The Christian Science Monitor / 5 de abril de 2002. Apesar das manchetes enfocando o problema de padres pedófilos na Igreja Católica. A maioria das denúncias de pedofilia é maior nas Igrejas Protestantes diz o jornal : staff do The Christian Science Monitor /
    Abuso sexual abrange todo espectro de igrejas
    Por Mark Clayton , escritor do staff do The Christian Science Monitor /
    5 de abril de 2002.
    Apesar das manchetes enfocando o problema de padres pedófilos na Igreja Católica Romana, a maioria das igrejas americanas sendo atingidas com denuncias de abuso sexual de crianças são Protestantes, e a maioria dos abusadores denunciados não são clero ou funcionários , mas os voluntários da igreja.
    Estes são os resultados das pesquisas nacionais feitas por Christian Ministry
    Resources (CMR), um conselho fiscal e editor legal servindo mais de 75.000 congregações e 1.000 agências denominacionais por todo o país.
    Pesquisas anuais do CMR de cerca de 1.000 igrejas em todo o país têm perguntado sobre o abuso sexual desde 1993.
    Elas são uma janela notável sobre um problema que se escondia nas sombras, em grande parte da opinião pública até que os escândalos católicos surgiram.
    As pesquisas sugerem que, durante a última década, o ritmo das denuncias
    de abuso infantil contra igrejas americanas foi, em média 70 por semana.
    Os inquéritos registraram uma ligeira tendência de queda nos abusos relatados
    a partir de 1997, possivelmente em resultado da introdução de medidas
    preventivas pelas igrejas.
    “Eu acho que os números do CMR são impressionantes , mas bastante razoável”,
    diz Anson Shupe, um professor da Universidade de Indiana que escreveu livros
    sobre abusos na igreja.
    Das 350.000 igrejas nos Estados Unidos , 19500 – 5 por cento – são católicas
    romanas.
    Igrejas católicas representam ligeiramente uma pequena minoria de igrejas nas pesquisas CMR que não são cientificamente aleatórias, mas “representativas” amostras demográficas das igrejas, explica Dr. Cobble.
    Atualizar: MISTER R – isso mesmo, o nosso querido PAPA admite que até em nosso grupo há pessoas com essa doença. E os protestantes empurram pra debaixo do tapete e apontam o dedão pros outros.
    Pedofilia é maior nas Igrejas Protestantes (FONTE PROTESTANTE)
    Abuso sexual abrange todo espectro de igrejas
    Por Mark Clayton , escritor do staff do The Christian Science Monitor
    Apesar das manchetes enfocando o problema de padres pedófilos na Igreja Católica Romana, a maioria das igrejas americanas sendo atingidas com denuncias de abuso sexual de crianças são Protestantes, e a maioria dos abusadores denunciados não são clero ou funcionários , mas os voluntários da igreja.
    Estes são os resultados das pesquisas nacionais feitas por Christian Ministry Resources (CMR), um conselho fiscal e editor legal servindo mais de 75.000 congregações e 1.000 agências denominacionais por todo o país.
    Pesquisas anuais do CMR de cerca de 1.000 igrejas em todo o país têm perguntado sobre o abuso sexual desde 1993.
    Elas são uma janela notável sobre um problema que se escondia nas sombras, em grande parte da opinião pública até que os escândalos católicos surgiram.
    As pesquisas sugerem que, durante a última década, o ritmo das denuncias de abuso infantil contra igrejas americanas foi, em média 70 por semana.
    Os inquéritos registraram uma ligeira tendência de queda nos abusos relatados a partir de 1997, possivelmente em resultado da introdução de medidas preventivas pelas igrejas.
    “Eu acho que os números do CMR são impressionantes , mas bastante razoável”, diz Anson Shupe, um professor da Universidade de Indiana que escreveu livros sobre abusos na igreja.
    Das 350.000 igrejas nos Estados Unidos , 19500 – 5 por cento – são católicas romanas.
    Igrejas católicas representam ligeiramente uma pequena minoria de igrejas nas pesquisas CMR que não são cientificamente aleatórias, mas “representativas” amostras demográficas das igrejas, explica Dr. Cobble.
    Desde 1993, em média, cerca de 1 % das igrejas pesquisadas relataram denuncias de abusos anualmente.
    isso significa que, em média, cerca de 3.500 denúncias por ano, ou quase 70 por entre o grupo predominantemente protestante, diz Cobble.
    fonte: CAI A FARSA

    • Emanuelle,,

      Você tá certa em defender seu país, a Itália.

      Foram os teus patriotas que fizeram tudo isso no passado, estando hoje o mundo instável em face do império romano e da igreja católica, sementes do mal plantadas e regadas por um e findada pela outra, a católica.

  9. Poderiam fazer um filme sobre as seitas protestantes do EUA
    Pedofilia é maior nas Igrejas Protestantes (FONTE PROTESTANTE)
    Abuso sexual abrange todo espectro de igrejas
    Por Mark Clayton , escritor do staff do The Christian Science Monitor
    Apesar das manchetes enfocando o problema de padres pedófilos na Igreja Católica Romana, a maioria das igrejas americanas sendo atingidas com denuncias de abuso sexual de crianças são Protestantes, e a maioria dos abusadores denunciados não são clero ou funcionários , mas os voluntários da igreja.
    Estes são os resultados das pesquisas nacionais feitas por Christian Ministry Resources (CMR), um conselho fiscal e editor legal servindo mais de 75.000 congregações e 1.000 agências denominacionais por todo o país.
    Pesquisas anuais do CMR de cerca de 1.000 igrejas em todo o país têm perguntado sobre o abuso sexual desde 1993.
    Elas são uma janela notável sobre um problema que se escondia nas sombras, em grande parte da opinião pública até que os escândalos católicos surgiram.
    As pesquisas sugerem que, durante a última década, o ritmo das denuncias de abuso infantil contra igrejas americanas foi, em média 70 por semana.
    Os inquéritos registraram uma ligeira tendência de queda nos abusos relatados a partir de 1997, possivelmente em resultado da introdução de medidas preventivas pelas igrejas.
    “Eu acho que os números do CMR são impressionantes , mas bastante razoável”, diz Anson Shupe, um professor da Universidade de Indiana que escreveu livros sobre abusos na igreja.
    Das 350.000 igrejas nos Estados Unidos , 19500 – 5 por cento – são católicas romanas.
    Igrejas católicas representam ligeiramente uma pequena minoria de igrejas nas pesquisas CMR que não são cientificamente aleatórias, mas “representativas” amostras demográficas das igrejas, explica Dr. Cobble.
    Desde 1993, em média, cerca de 1 % das igrejas pesquisadas relataram denuncias de abusos anualmente.
    isso significa que, em média, cerca de 3.500 denúncias por ano, ou quase 70 por entre o grupo predominantemente protestante, diz Cobble.

    www. csmonitor. com /2002/ 0405/ p01s01 -ussc.html

    www. csmonitor. Com /2002/ 0405/ p01s01- ussc.html /(page)/2
    fonte: CAI A FARSA

    • A GLOBO NÂO TE DA ATENÇÃO PQ TODAS ESSAS NOTÍCIAS ELA JA SABE TANTO QUE ENJOA,pra globo vc não merece atenção e devia ter nossa tanbém,mas já notei que os crentes desse site gostam de perder tenpo com inbecis lendo tudo que voçes postam,são tão bestas quanto voçes,eu escrevo pouco e sinples e já ta bom,se vem alguém pra debate eu topo mas se valer a pena,porque um idiota igual o tal robison,claudio,janete,o corno lopes…que ta escondido na cueca do padre e outros não valem a pena responder!
      *
      Mas ainda realizo voçe na cama e tiro o trauma que seu ex macho te fez ao não fazer voçe gozar num verdadeiro orgasmo femino!
      …nunca mais voçe lavaria a vagina sem lenbrar da noite que te fiz mulher…nunca sairia da sua memória…nunca!

      • Eu não entendo o que você escreve de tão analfabeto que é você. Fiz um curso de português clássico e me procuro crescer culturalmente. Desconheço palavras com ÇE e ainda não aprendi palavras chulas, palavreados, gírias e tão pouco esses seus dialetos. Por que você não vai estudar, percebo que estudar no Brasil é quase de graça e você fica perdendo tempo frequentando seitas ?
        Um dia mostrei ao meu professor os seus comentários e perguntei para ele se os seus escritos estavam em tupi-guarani. O professor morreu de rir e me pediu para se afastar de comentários cheios de vícios de linguagem e pobre como o seu para não atrapalhar o que tenho aprendido nesse meu um ano de Brasil.

    • Para vocêss protestantes que ficam destilando ódio contra a Igreja Católica, leiam Mateus 16,18.
      “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”;
      A Igreja Católica possui mais de dois mil anos de história, sendo a mais antiga instituição ainda em funcionamento. Sua história é integrante à História do Cristianismo e a história da civilização ocidental.
      Enquanto que muitas desta ´pseudo- igrejas protestante já sucumbiram e outra tantas estão por sucumbir, justamente por negar o Evangelho de Cristo.
      17.9-14

      Nem todo aquele que me diz “Senhor, Senhor’, entrará no Reino do Céu. Só entrará aquele que põe em prática a vontade do meu Pai, que está no céu.Naquele dia muitos me dirão: “Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos demônios? E não foi em teu nome que fizemos tantos milagres?’. Então, eu vou declarar a eles: Jamais conheci vocês. Afastem-se de mim, malditos !!!”
      Pensem nisto.
      “Existem pouquíssimas pessoas neste mundo que realmente odeiam CEGAMENTE a Igreja Católica, mas infelizmente há milhões que odeiam o que eles PENSAM ser a Igreja Católica, pois se o que eles odeiam, realmente fosse a religião Católica – os católicos também a odiariam. (Fulton J. Sheen)”.

      • Vc se esquece que os padres pedófilos são PROTEGIDOS pelos próprio paraquianos. Quando isso acontece, culpam os garotos (as) de se insinuarem ao pedófilo. Já os pastores, qualquer noticia contra sua moral, são veiculadas sem demora, e sem chance de defe
        sa. NÃO ESTOU DEFENDENDO os pastores, apenas citando a realidade. Quanto a vc ser protestante, DUVIDO!

      • Minha cara, o ódio vem das vítimas e seus familiares, não confunda.

        A nós outros, como seres humanos, resta apenas a indignação como o temos nos casos nacionais onde mães foram omissas no acudir seus filhos sendo massacrados pelos padastros.

        O suposto ódio pregado por você dos evangélicos, eis que não diz respeito ao tema.

  10. SOU PROTESTANTE, MAIS VAI AÍ ESTA NOTICIA PARA ACALMAR OS EVANJEGUES:

    SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JULHO DE 2011
    No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

    Internet deu visibilidade aos pedófilos
    religiosos de pequenas cidades
    No Brasil, país tido como o mais católico do mundo, a Igreja Católica não foi atingida pelo tsunami de denuncias de pedofilia que abalou a tradicional hierarquia religiosa de países como Alemanha, Bélgica, Holanda e Irlanda.

    Aqui, tem havido no noticiário da internet muito mais casos de pastores pedófilos ou suspeitos dessa prática do que os seus colegas padres, sem que a grande imprensa dê conta disso.

    Três exemplos recentes. No dia 20 de junho, a Polícia Civil de Duque de Caxias (RJ) prendeu o pastor Juarez Ferreira da Silva, 52, que estava foragido por ter sido condenado a 12 anos de prisão por ter estuprado quatro meninas. No dia 1º de julho, o pastor Dionísio da Silva Mattos, 55, de um templo da Assembleia de Deus em Magé, na Baixada Fluminense, foi preso sob a suspeita de ter abusado de uma menina de 12 anos. Dias depois, a imprensa portuguesa informou que o pastor Celso Miranda, 43, da mesma denominação, fugiu para o Brasil porque teria violentado um menino de 13 anos.

    A imprensa dá muito mais visibilidade aos casos de padres pedófilos, como se as vítimas deles fossem mais importantes. Os padres de Arapiraca (AL), por exemplo, têm sido contemplados pela cobertura dos grandes jornais, portais e TVs. A prisão do pastor protestante Edimário Gama de Freitas, 65, sob a acusação de abusar de filhos de fiéis, só foi noticiada pela imprensa regional, na Bahia.

    Se não fosse o noticiário da internet, principalmente de sites de pequenas cidades, não se saberia da existência de tantos pastores evangélicos suspeitos de abusar de crianças. Geralmente, as vítimas são de famílias pobres e ingênuas. Acreditam, pelo menos inicialmente, que massagens de pastor podem expulsar o Satanás do corpo e em sessões de oração de “cura interior”.

    Com base apenas nesse noticiário, não é possível dizer que existem proporcionalmente mais pastores pedófilos do que padres. Para isso, haveria a necessidade de um estudo aprofundado, que levasse em conta, por exemplo, a quantidade de pastores e de padres.

    O evidente é que os líderes evangélicos, provavelmente por causa de grande pulverização das denominações, não têm manifestado preocupação com a pedofilia de seus sacerdotes, diferentemente do que ocorre em relação à Igreja Católica.

    Ninguém da Assembleia de Deus, que é a maior denominação evangélica do Brasil, tocou no assunto até agora, embora, entre os suspeitos de pedofilia, muitos sejam seus sacerdotes. Lideranças nacionais, como o pastor Silas Malafaia, estão preocupadas mesmo em tolher os direitos de outros, como os homossexuais.

    Talvez os evangélicos passem a enxergar os seus pedófilos, e não só os da Igreja Católica, quando a imprensa os descobrir.

    Leia mais emhttp://www.paulopes.com.br/2011/07/no-noticiario-casos-de-pastores.html#ixzz41eehr2V1

    • Janete,

      Pode ser.

      O número de pastores são quatro vezes mais que de padres.

      Ou seja, além da igreja católica esconder, aqui no Brasil há mais pastores.

      Como esse problema não diz respeito à religiosidade, sim ao caráter, eis que atinge a todos os seguimentos.

      Não é isso que se está discutindo, minha cara.

      Discute-se o calar da igreja. É o mesmo que uma mãe assistir um filho apanhar de padastro e não denunciar.

      A igreja peca pela omissão de não esconder, já as evangélicas, quando se sabe, conduzem aos tribunais, e quando estes confirmam, tais criminosos perdem a autoridade ante a igreja. O crime é muito bárbaro para esconder debaixo do tapete.

        • Janete
          o tagarella levi
          sempre delirando ” as evangélicas, quando se sabe, conduzem aos tribunais”kkk
          dizer o nome de alguma que conduziU aos tribunais ???? NADA.kkk

          • Rui e Emanuelle,

            Não são as igrejas que denunciam, sim os próprios membros(mães, pais, filhos, adolescentes…)

            A igreja de vocês compram, pagam, subornam, acordam os envolvidos, tudo pra não assistir a instituição católica ser maculada.

            Joga tudo pra baixo do tapete.

          • çabio tagarela

            toma vergonha na cara, e pare de defender estupradores pa$$tore$ evangéguas.,
            não adianta mudar o discurso, releeia outros comentários feitos por você.
            simples assim!!!!

            não tenho igreja, já te disse isso
            velhote esclerosado(esquecido)

  11. Janete e emanulle.

    Pronto, agora é só o vaticano bancar a industria americana de filmes p/ que produzam de igual modo um ou mais filmes sobre os evangélicos pedófilos também.

    Vamos, o que estão esperando?

  12. “A igreja peca pela omissão de não esconder, já as evangélicas, quando se sabe, conduzem aos tribunais, e quando estes confirmam, tais criminosos perdem a autoridade ante a igreja. O crime é muito bárbaro para esconder debaixo do tapete. “levi tagarella

    ” já as evangélicas, quando se sabe, conduzem aos tribunais”kkkk
    ==
    tagarella
    nome de alguma evangélicaS que conduziu aos tribunais kkkkk
    te desafio!!!!!!

  13. Pastor que prometia ‘purificar’ adolescente com sexo oral vai pregar atrás das grades
    Notícia de 01/03/2016

    Um pastor evangélico acusado de abusar sexualmente de uma jovem prometendo “purificá-la” por meio do sexo oral foi condenado pela 4ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) por atentado ao pudor mediante fraude.

    Identificado apenas como O.M.S., o homem pegará dois anos e 11 meses de reclusão, em regime inicial semiaberto.
    De acordo com informações do processo, a vítima, R.S.B, tinha 15 anos na época do crime, ocorrido em 2007, e frequentava a congregação evangélica na qual O.M.S. pregava.
    Segundo os autos que correm na comarca de Itapecerica da Serra (SP), o pastor abusou da confiança da adolescente, submetendo-a com questões religiosas, e, após se inteirar dos problemas da moça com a mãe, teria convencido ela a se deixar “purificar”, praticando sexo oral com ela em duas ocasiões.

    Na primeira vez, O.M.S. teria orientado R.S.B. a passar água nos seios, molestando-a em seguida. Na segunda, o pastor teria feito sexo oral na adolescente.
    Segundo a jovem, o pastor teria afirmado que “iria negar até a morte” se ela o denunciasse, mas não sabia que sua declaração estava sendo gravada, o que permitiu ao Ministério Público de São Paulo (MP-SP) a comprovar o crime.
    O réu negou o crime, alegando sofrer de impotência sexual, mas a desculpa não foi aceita pela Justiça.
    Além do caso de abuso, o pastor também responde a um processo de homicídio qualificado datado de 1994.

    fonte sputinik Brasil

  14. Pastor protestante é condenado a 40 anos de prisão por estuprar menina na Índia
    02/03/2016
    Um tribunal da Índia condenou um pastor protestante a 40 anos de prisão por ter estuprado em várias ocasiões uma menina de 12 anos, indicou o procurador nesta quarta-feira.
    Sanil K. James, de 37 anos, foi declarado culpado de agredir sexualmente a menina em um complexo pertencente ao Exército de Salvação no estado de Kerala (sul) em 2014.
    O pastor também está sendo investigado pelo suposto estupro de outra menina na mesma época.
    “O tribunal afirmou que o sacerdote merecia a punição máxima por este ato cruel”, declarou o procurador-especial Pious Mathew à AFP.
    A procuradoria afirmou que James estuprou a menina, que agora tem 13 anos, várias vezes dentro do complexo durante dois meses.
    O juiz ordenou que não seja concedida nenhuma diminuição de pena.
    Fonte: istoedinheiro

    • Emanuelle,a dissimulada você,a Janete,o Lopes,e outros idolatras católicos,nos deixaram tristes por tamanha cegueira,e QI abaixo do minimo para que seja considerado um ser pensante,Vocês encontram reportagens para denunciar os pastores,mas nunca passou de um meio de esconder as verdades sobre vocês, enquanto acusavam pastores cristãos,acreditando,que jamais seria descoberto, o prostíbulo e recanto de orgias, hétero(padres e freiras) e homossexuais que tem sido os recantos da igreja católica,mas por vontade divina e certo que toda verdade virá a luz,é impossível esconder dos olhos de DEUS; e esta ai a verdade conteste!
      Enquanto você gasta o seu tempo procurando noticias de pastores, deveria também ser verdadeira em mostrar também a prostituição católica.
      Mas sabemos que vocês são ceguetas,só vem o que o padre fala para ver,é triste ver pessoas na condição de vocês,são dignos de pena;estão mais perdidos que cachorro que caiu do caminhão de mudança,ai vocês vão procurar saber a verdade,eles vão dizer ,vamos ali no motel que eu ti falo tudo,(pode ser homem ou mulher tem para todos) e mais um pouco,não se preocupe com a conta,a igreja paga tudo.

  15. çabio tagarela

    toma vergonha na cara, e pare de defender estupradores pa$$tore$ evangéguas.,
    não adianta mudar o discurso, releeia outros comentários feitos por você.
    simples assim!!!!
    a família TEM OBRIGAÇAO/DEVER de entregar o estuprador à justiça. não é novidade!!!!

    não tenho igreja, já te disse isso
    velhote esclerosado(esquecido)

  16. Mesmo sem a pedofilia a igreja católica matou e torturou muitos inocentes, alguns pelo simples fato de ter uma opinião diferente da organização católica, que nada tem a ver nem e longe com a Igreja de Cristo.

DEIXE UMA RESPOSTA