Destaque

Cresce o número de muçulmanos em fuga do Estado Islâmico que se convertem ao Evangelho

Comments (6)
  1. clamando disse:

    de todos os povos tribos e nações.. esta é a única verdade

  2. levi varela disse:

    Todos se dobrarão ante o Messias filho de Deus, Jesus Cristo, nos últimos dias, reis, religiosos, pobres, ricos, sábios e não sábios, crédulos e não crédulos, doentes e sãos, o grande dia está dando sua cara final, seu traço derradeiro.

  3. Hubner disse:

    Glória a Deus por isso!

    Vendo o exemplo dos irmãos que levam o Evangelho de Cristo a essas pessoas, logo percebo que eu nada faço. Quanto eu preciso mudar ainda…

    Obrigado Senhor Jesus pela tua graça!

  4. sandrassa disse:

    Os muçulmanos já estão aceitando e aqui no Ocidente ainda tem gente duvidando.

  5. Manoel disse:

    Ora, Muçulmanos, se convertem ao cristianismo, depois de provarem o amor de Deus, através dos testemunhos dos cristãos. Há muitas pessoas, aqui mesmo no Brasil e enganadas, precisando de se converter ao verdadeiro cristianismo para que sejam salvas por Jesus.
    “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3:16.
    Vejam bem católicos: “Que n’Ele crê” não nela e nem neles.

  6. Paulo Tarso disse:

    Glóooooooooooooooooooooooriaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa aa Deus

  7. princesa de Arendelle disse:

    Os muçulmanos reconhecem Jesus como profeta, mas não dá pra comparar os dois.
    Jesus, enquanto esteve na Terra, foi o modelo de homem perfeito.
    Bom, sábio e justo como ninguém, nem antes nem depois dele.
    A própria história se divide entre ANTES e DEPOIS dele.
    Nós estamos em 2015 A. D. (Anno Domini, “o ano do Senhor”).

    Mas o profeta deles é totalmente diferente.
    Ladrão, homicida, mentiroso, hipócrita, pedófil0.
    Lendo o livrinho “sagrado” deles, vê-se claramente que não foi obra de Deus, o qual aparece ali como mandante de assassinatos, intolerante com outras crenças, permite ao “profeta” ter relações sexuais com crianças, concede o “paraíso” a quem matar “infiéis”, especialmente judeus e cristãos.

    Allah, o falso Deus, já existia antes do islamismo e do falso profeta.
    Era um dos deuses adorados em Meca, o deus da lua.
    Maomé simplesmente reduziu todos os deuses a um só.
    Até hoje a lua crescente é símbolo do islamismo…coincidência?

    Parece muito com o Iaveh dos judeus dos primeiros livros da Bíblia.
    Allah e Iaveh são deuses da guerra.
    Allah e Iaveh não permitem adorar a outro deus, sob pena de morte.
    Allah e Iaveh mandam matar “infiéis”, recompensando quem o fizer.
    Allah e Iaveh condenam à morte cidades inteiras.
    Allah e Iaveh não poupam velhos, mulheres ou crianças.

    É a religião do ódio, intolerância, brutalidade…
    MATEM OS INFIÉIS!!!
    O paraíso deles é um lugar de prazeres materiais, com palácios, escravos, ouro, comida, bebida, mulheres eternamente virgens, sexo o tempo todo.
    E por que os fanáticos estão dispostos a morrer pelo falso deus e o falso profeta?
    Como geralmente os muçulmanos são de países pobres, claro que eles trocam sua vida cheia de fome e privações por uma eternidade vivendo como reis.
    Por isso a ferocidade dos fanáticos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *