Hollywood será arma dos Estados Unidos contra recrutamento de jovens pelo Estado Islâmico

7

A preocupação com o recrutamento feito pelo Estado Islâmico de jovens na Europa e Estados Unidos através de estratégias de propaganda, levou o governo norte-americano a procurar os responsáveis pelos principais estúdios de Hollywood para contra-atacar os terroristas.

A reunião entre o secretário de Estado, John Kerry, e os presidentes de estúdios como Sony Pictures, DreamWorks, Walt Disney, 20th Century Fox, Warner Bros, Universal, NBCUniversal e Amblin Partners, realizada na última semana, tinha como objetivo “trocar ideias sobre o Estado Islâmico”.

Kerry afirmou em sua conta no Twitter que ele pretendia saber dos estúdios se eles poderiam, de alguma forma, contrapor a “narrativa do Estado Islâmico”, que usa cenas de séries e filmes de ação famosos em seus vídeos, com o objetivo de recrutar novos adeptos.

Dentre as ações midiáticas do grupo extremista, uma em particular chamou a atenção, meses atrás: a criação de um jogo de videogame que tinha como mote o incentivo ao extermino de cristãos e judeus. Todas as ações do Estado Islâmico em termos de mídia são centralizadas e organizadas por um departamento chamado Al-Hayat, que recebe vídeos das execuções perpetradas pelos soldados e edita, usando as mesmas técnicas empregadas pelos estúdios de cinema.

A avaliação de John Kerry é que esse material macabro de propaganda tem “alto grau de atração” para os jovens, mostrando como o Estado Islâmico cresceu em termos de território e poderio militar. Nos vídeos, os terroristas descrevem seu estilo de vida como “heroico e aventureiro”.

Um dos principais materiais de propaganda do Estado Islâmico é o filme “O surgimento do califa e o retorno do dinar de ouro”, com mais de uma hora de duração. O longa-metragem conta como acontece a produção e circulação do dinar de ouro, a moeda oficial nos territórios ocupados pelos terroristas.

O governo considera que os estúdios poderiam produzir filmes e séries que apresentem as barbáries do Estado Islâmico, mas, no entanto, sem atacar a religião muçulmana. A ideia é que essas narrativas desvinculem o grupo extremista dos ensinamentos de Maomé, de acordo com informações do jornal The Guardian.

7 COMENTÁRIOS

  1. “sem atacar a religião muçulmana” —– PQP, o ocidente emboiolou de vez…o Islã não é uma boa religião, se não atacarem o Islã de nada adiantará. É necessário fazer um filme da vida do profeta deles, Maomé, mostrando que o que eles fazem é simplesmente imitar o “profeta”. Só assim para acabar com essa epidemia.

  2. O verdadeiro cristão é humilde, pois sabe que é totalmente dependente de Deus, e mesmo diante da dúvida, da incerteza, da fraqueza ele jamais se exalta, mas tudo confia e entrega em Deus. Ele não tem coração e não tem voz para julgar seu semelhante, mas examina-se a si mesmo.

    “SENHOR, MEU DEUS, não tenho ideia para onde estou indo. Não vejo o caminho adiante de mim. Não posso saber com certeza onde terminará. Nem sequer, em verdade, me conheço. E o fato de eu pensar que estou seguindo tua vontade, não significa que realmente o esteja. Mas acredito que o desejo de te agradar te agrada, de fato. E espero ter esse desejo em tudo que estiver fazendo. Espero jamais vir a fazer alguma coisa distante desse desejo. E sei que, se agir assim, tu hás de me levar pelo caminho certo, embora eu possa nada saber sobre o mesmo. Portanto, hei de confiar sempre em ti, ainda que eu possa parecer estar perdido e sob a sombra da morte. Não hei de temer, pois tu sempre estás comigo, e nunca hás de deixar que eu enfrente meus perigos sozinho. ” (Thomas Merton, em Na liberdade da solidão)


    Assine o Canal
  3. Pastor evangélico é preso por estuprar filha durante seis anos, diz polícia
    Segundo as investigações, suspeito obrigava menina a dormir com casal.
    Dirigente de igreja foi preso preventivamente em Campo Limpo Paulista.
    O pastor de uma igreja evangélica de Jundiaí (SP) foi preso depois de confessar à Polícia Civil ter estuprado a filha durante seis anos. Segundo informações da polícia, o suspeito, de 57 anos, é dirigente da instituição religiosa e admitiu que abusava da filha, hoje com 14 anos, desde que ela tinha 8.
    Em entrevista ao G1 nesta sexta-feira (26), a delegada responsável pelo caso, Maria Beatriz de Carvalho, explica que o homem foi denunciado à polícia depois que a esposa percebeu atitudes estranhas do marido.
    “Ela disse que não sabia de detalhes, mas notou que o marido sempre ia ao tanque de roupas sujas e pegava uma calcinha da filha. Depois disso, a mulher resolveu conversar com um pastor acima do homem na hierarquia da igreja, que recomendou que ela procurasse a polícia”, afirma a responsável pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí.
    A menina nunca havia contado sobre os abusos sexuais até ser ouvida na delegacia. Ainda segundo a delegada, o homem obrigava a adolescente a dormir na cama do casal. “Ele a queria sempre por perto. Por isso, obrigava a filha a dormir na cama do casal para que ele pudesse passar a mão nela quando tivesse vontade. Além disso, ele batia na adolescente por ciúme de outros garotos”, ressalta Maria Beatriz. Além da menor, o casal tem outro filho, que não foi assediado pelo pai.
    Reincidência
    Após a denúncia da mãe, a polícia fez buscas pelo suspeito, que foi encontrado e confessou o crime na delegacia na quarta-feira (24). Conforme as investigações da polícia, esta não foi a primeira vez que ele foi denunciado por abusar sexualmente de um menor de idade. “Ele já foi preso por um caso de estupro ocorrido há 20 anos com um sobrinho”, afirma a delegada.
    Por conta da confissão e do caso de reincidência, a delegada pediu a prisão preventiva do pastor, que foi encaminhado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista (SP) e pode ser condenado a até 15 de reclusão por estupro.
    Globo.com

    Pastor acaba preso após apresentar carteira falsa de juiz e desacatar policiais
    Segundo a Polícia Civil, o pastor de 35 anos foi até a delegacia para salvar amigo da igreja preso por receptação de veículos.

    Manaus – Um pastor de 35 anos foi preso, em flagrante, após apresentar uma identidade falsa de juiz arbitral na Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), na tarde da última quinta-feira (25). Detido também por desacato após xingar e humilhar policiais, ele foi apresentado na tarde desta sexta-feira (26). As informações são da assessoria de imprensa da Policia Civil do Amazonas.
    Segundo a assessoria a PC, o pastor evangélico Carlos Alberto Natividade Neves chegou à delegacia no momento em que Fabrício Freitas de Lima, 39, que frequenta a mesma igreja do pastor, estava sendo autuado em flagrante por receptação de veículos. “Ele (Carlos Alberto) chegou à delegacia dizendo que os policiais não mandavam em nada e não tinham autoridade nenhuma. Que a autoridade era ele e questionou nossos procedimentos”, disse o delegado adjunto da Derfv, Luis Felipe Vasconcelos.
    Segundo o delegado, o comportamento levantou a suspeita entre os policiais de que Carlos Alberto não seria um juiz de Direito. “Uma autoridade judiciária não se comporta como ele. Então pedimos um documento de identificação e ele mostrou uma carteira falsa de juiz arbitral, uma função que nem sequer existe”, disse Vasconcelos.
    O pastor afirmou, durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, dia 26, no prédio da Delegacia Geral, situada no bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste de Manaus, que foi à Derfv visitar Fabrício, que, segundo ele, seria uma de suas “ovelhas” da igreja. Na ocasião, sustentou que chegou a fazer um curso de juiz no bairro do Alvorada, zona centro-oeste de Manaus, mas não soube especificar o local.
    Carlos Alberto foi autuado em flagrante por falsidade ideológica e desacato. Ao término dos procedimentos legais na delegacia, tanto Fabrício como o pastor serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.
    D24am

DEIXE UMA RESPOSTA