“iFé”: Empresário católico cria aplicativo para facilitar doação de dízimos a igrejas evangélicas

38

O uso da tecnologia nas igrejas está prestes a superar a barreira dos sites e projetores de alta definição nos cultos. Um aplicativo para smartphones chamado iFé foi lançado recentemente com a proposta de aproximar os fiéis e seus pastores, além de permitir contribuir com o dízimo sem precisar sacar o dinheiro no banco.

A ideia partiu do empresário católico Julio Marcelino, 44 anos, que viu nos evangélicos uma oportunidade de fazer negócio e aproximar fiéis e igrejas.

O aplicativo, que cobra uma assinatura de R$ 20,00 por mês, oferece um combo de utilidades e vai além do “Quero Contribuir”, para pagamento de dízimos: é possível fazer “check in” no culto, com a função “Tô Aqui, Irmão”, ou falar diretamente com o pastor da igreja (caso ela esteja no serviço do aplicativo) através do “Quero Te Escutar”.

Há ainda um canal de vídeos com artistas evangélicos, Bíblia on line e até cultos, função essa que depende da denominação estar disponível no iFé.


A expectativa de Marcelino é que ao longo dos próximos cinco anos, 15% do meio evangélico já esteja conectada ao seu aplicativo. Hoje, os evangélicos somam quase 48 milhões de pessoas no Brasil. “Espaço para crescer é o que não falta”, aposta.

No entanto, uma barreira que Marcelino encontra é a da aversão à tecnologia que as igrejas demonstram. Os sites das denominações, de acordo com o empresário, são “rústicos demais”, e a interatividade ainda é bastante limitada: “Se o fiel queria falar com o pastor, tinha que entrar no site, escrever seu nome, pôr o e-mail e enviar até aparecer lá: ‘Obrigado, iremos entrar em contato com você’.” O que podia demorar dias, isso quando de fato respondiam”, comenta.

“A ideia é encurtar essa janela. Agora, é entre o pastor e o fiel”, afirma Marcelino, fazendo referência ao iFé.


38 COMENTÁRIOS

  1. Só sendo uma pessoa que não lê a Bíblia pra inventar isso, dizimo não se paga, devolve o que é de DEUS, como JESUS mesmo disse, de a Cezar o que é de Cezar , e a DEUS o que é de DEUS.
    dizimo se devolver no altar.
    não na mão de pastor ou de padre.

    com DEUS não se brinca e nem se zomba, veja o que aconteceu com Ananias e Zafira (ATOS . 5)
    venderam uma propriedade e mentiram no preço, pra não dar a oferta a DEUS.
    morreram os dois no altar.
    DEUS é DEUS dono do ouro e de parta, DEUS tem prazer na prosperidade dos seus servos.
    DEUS próspera famílias como rebanho ( SALMO 107; 41)

    • Zezemulambo ., o cara criou mas uma forma dos mercenarios da fé , saquear o salário dos otarios ., agora o cara é muito inteligente vai vender o caça níquel para otarios evanjegues porque sabe que na santa igreja católica e apostólica ele não tem espaço nem apoio dos sacerdotes., então já foi no caminho dos hereges onde ele é todos sabem que até o pêlo das ovelhas são tirados., agirá fi., faça já sua adesão e comece a pagar dízimo online brucutu do Brás., fi de lutero.,kkkk

          • O Lopes,
            Tem toda razão, ele não é católico? Observe que os seus comentários são todos acompanhados de grandes imoralidades.
            Existe fé aprovada e fé reprovada, tudo depende em quem se crer. Os deuses deles não são feito pelas mãos humanos, deus de pau, de pedra, metal, gesso e barro? Portanto, fé reprovada, e ainda mais: aquela boneca feiosa maria-aparecida, retirada no ano de 1.718, do fundo do rio paraíba do sul-SP, é quem faz a mediação deles para serem salvos, vc crê nessa coisa? Eu por exemplo, não!

      • A evanjecaiada ., muitas das vezes não ajuda seus parentes e amigos ., deixam de dar uma cesta básica .., e ficam bancando os merçenarios da fé., e se acham que estão cumprindo mandamento de Deus ., otarios da fé ., nada mais.,

        • Lopes Cachaceiro.

          vc é um jegue mesmo cara, não tem jeito, fazer caridade seu jegue não é atributo pra salvação é dever do ser humano.

          pra ser salvo e alcançar o reino dos céus, tem que fazer o que JESUS mandou fazer, nascer de novo através da água e do ESPÍRITO ..
          mais vc não vai entender nunca, porque a cachaça já destruiu teus neurônios.
          fica beijando esse boneco preto e feio chamado aparecida, pra ver aonde vc vai parar seu estúpido.

      • que isso jairo eu não sabia que você amava tanto o dinheiro a ponto de defende-lo tanto…

        mas a coisa mais interessante é você amar algo que você não tem…
        isso se chama burrice………

      • Os dízimos são bíblicos, o problema são os exageros, muitos dos pastores são insaciáveis, a tal ponto de dizerem: “me dê seu tudo, ou dá ou desce e eu quero mais” venda sua casa, seu carro, seu salário e deposite no altar, em outras palavras se ferre.
        O engraçado de tudo isso, é que: os irmãos para serem abençoados precisam dar seu tudo no altar e os bispos e pastores insaciáveis de tudo que os irmãos têm para que eles líderes prosperem. Tem horas que fico imaginando, onde está a razão de tudo isso?
        Mas sei de uma coisa, “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.” Atos 16:31

    • Olha ai a cara do garganta do Silas., este é esperto., ele fala pague os dízimos e ofertas e se seu pastoreco for pilantra continue bancando as regalias e falcatruas dele ., pois ele e ungido do senhor., lamentável ., o cara é acobertador de safados ., se depender de mim estes hereges vão ter que pegar na enxada., bando

      • A igreja dos hereges católicos existe há 1.700 anos, os protestantes antes de Moisés, desde que o homem iniciou a crer em outros deuses e nos ídolos (as esculturas), apenas o nome protestante foi concretizado, século 16 dC, a partir de Lutero, por ser este um ex-padreco do romanismo.
        Imaginemos, se o Lutero, fosse um marco na catolicismo, o Papa Jorge Bergoglio, já teria o canonizado e seria o “são Lutero”
        Muitos dos católicos, me perguntam: e por que a ICR, permanece até hoje? Sabe a história do trigo e do joio? Se encaixa muito bem no romanismo.

        • cala boca herege mentiroso., ate lutero tomar um copo de cachaca vcs nao existiam safado que enganar quem com suas mentiras os protestantes sao filhos de lutro, existem por que lutero os criou.,nada mais

      • e verdade DEUS não quer o nosso dinheiro.
        POIS ELE JA É DONO DE TUDO…

        MINHA É A PRATA MEU É O OURO DIZ O SENHOR DOS EXERCITOS. AGEU 2-8

        O Problema é que o homem se apossa desse ouro e dessa prata e depois quando DEUS, pede de volta o homem se recusa a devolver o que ja é de DEUS,
        assim eles vivem debaixo de maldição como jairo por exemplo.

  2. As pessoas fazem de tudo para ganhar dinheiro, esse empresário é bem esperto, ele não criou esse aplicativo com objetivo dos fiéis evangélicos contribuírem com os dízimos, mas de vender seu produto. Esse cara é muito malaquia. Basta saber que os Pastores, com isso renda grana, não irão deixar de anunciar o aparelho.

  3. Cada conversa de maluco que leio por aqui. O aplicativo é ridículo e ponto.
    .
    – Não há obrigação alguma de pagar ou devolver dízimo;
    – Pastor que abre um CNPJ que ele chama de igreja, não tem autoridade para tomar dízimos das pessoas;
    – Perde 10% de sua senda quem ou é desinformado ou manipulado, ou os dois é claro;
    – O dízimo era a forma de sustento para a tribo de Levi (o que já não existe mais);
    – Quer fazer uma coisa boa com 10% da sua renda? Ajude seus pais, parentes ou os necessitados…muito melhor não?!?!
    – Desafio qualquer um aqui a me mostrar na bíblia ou na tradição cristã essa obrigatoriedade, e não me venham com Malaquias, pois estamos falando de alianças distintas!

  4. · O que é Dízimo?

    O dízimo é uma contribuição voluntária, regular, periódica e proporcional aos rendimentos recebidos, que todo batizado deve assumir como obrigação pessoal – mas também como direito – em relação à manutenção da vida da Igreja local onde vive sua fé. O dízimo é uma forma concreta de manifestar a fé em Deus providente, um modo de viver a esperança em seu Reino de vida e justiça, um jeito de praticar a caridade na vida em comunidade. É ato de fé, de esperança e de caridade. Pelo dízimo, podemos viver essas três importantes virtudes cristãs,
    chamadas de virtudes teologais, porque nos aproximam diretamente de Deus. O dízimo é compromisso de cada cristão. É uma forma de devolver a Deus, num ato de agradecimento, uma parte daquilo que se recebe. Representa a aceitação consciente do dom de Deus e a disposição fiel de colaborar com seu projeto de felicidade para todos. Dízimo é agradecimento e partilha, já que tudo o que temos e recebemos vem de Deus e pertence a Deus.

    · Que passagens da Bíblia nos falam do Dízimo?

    São muitíssimas. Por sua Palavra,
    Deus nos convida: a confiar nele, que é o único Senhor de tudo; a ser-lhe agradecidos, porque ele é a fonte de todo bem; a colaborar com ele na instauração de uma nova sociedade, em que haja partilha e comunhão de bens, e em que não haja necessitados. Nos textos que seguem, podemos conferir essa divina proposta. A título de exemplo, citamos apenas algumas passagens bíblicas. Veremos, primeiro, que os patriarcas de Israel sabiam reconhecer os dons de Deus e lhe eram agradecidos, oferecendo-lhe a décima parte de tudo o que possuíam: “Abraão deu ao Senhor a décima parte de tudo” (Gen. 14,20). Jacó disse: “Eu te
    darei a décima parte de tudo o que me deres” (Gen. 28,22). Através do profeta Malaquias, Javé reclama do povo a oferta do dízimo, e lhe faz a ousada proposta de fazer a experiência do dízimo, como sinal de confiança nas graças que somente ele, Javé, pode dar. Diz Javé: “Vocês perguntam: Em que te enganamos?¹ No dízimo e na contribuição. Vocês estão ameaçados de maldição, e mesmo assim estão me enganando, vocês e a nação inteira! Tragam o dízimo completo para o cofre do Templo, para que haja alimento em meu Templo. Façam essa experiência comigo. Vocês hão de ver, então, que abrirei as comportas do céu, e
    derramarei sobre vocês as minhas bênçãos de fartura” (MI 3,8-10).

    · Quanto se deve oferecer de dízimo?

    Deve-se ofertar a Deus o que mandar o nosso coração e o que a nossa consciência falar. O Apóstolo Paulo assim escreve: Dê cada um conforme o impulso de seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama a quem dá com alegria (2 Cor 9,7). Os israelitas davam dez por cento do que colhiam da terra e do trabalho. Daí vem a palavra dízimo, que significa décima parte, dez por cento daquilo que se ganha. Veja como Deus é bom. Ele lhe dá
    tudo. Deixa nove partes para você fazer o que precisar e quiser, e pede retorno de somente uma parte. Assim, todos somos convidados a ofertar de fato a décima parte. Mas é importante perceber o seguinte: dízimo não é esmola, nem sobra, nem migalha, pois Deus de nada precisa. Ele quer nossa gratidão. Ele quer que demos com alegria e reconhecimento e liberdade. O que se dá com alegria faz bem àquele que dá e àquele que recebe.

    Deus quer que ofertemos o dízimo com alegria e liberdade. Embora a palavra dízimo tenha o significado de décima parte, ou dez por cento, cada pessoa deve livremente
    definir, segundo os impulsos de seu coração, sem tristeza e nem constrangimento, qual seja o percentual de seus ganhos que deve destinar ao dízimo a ser entregue para a sua comunidade. No entanto, a experiência tem comprovado que aqueles que, num passo de confiança nas promessas divinas, optaram pelo dízimo integral, isto é, pela oferta de 10% de tudo que ganham, não se arrependeram de tê-lo feito e nem sentiram falta em seus orçamentos. Ao contrário, sentem-se mais abençoados que antes, quando suas contribuições eram proporcionalmente menores. Há muitos dizimistas que dão este
    testemunho: quanto mais se oferece de dízimo, mais se ganha. Pois, o dízimo é um ato de fé em Deus, que não deixa na mão os que nele confiam. De qualquer modo, cada dizimista deve sentir-se livre diante de Deus para fixar o percentual de sua contribuição. O dizimista não deve preocupar-se com o que sai de seu bolso (se muito ou pouco dinheiro), mas o que sai de seu coração (se pouco ou muito amor a Deus e à comunidade).

    · O dízimo deve ser mensal, bimestral ou anual?

    Em princípio, o dízimo deve ser
    oferecido cada vez que se recebe algo: o salário, uma doação ou o resultado de uma venda importante. De modo geral e prático, podemos dizer que a oferta do dízimo deve ser mensal. Assim como você recebe seu salário todo mês, assim também mensalmente deveria fazer sua oferta do dízimo. Por isso, é necessário educar-se para fazer mensalmente a oferta do dízimo. Se o católico, que recebe mensalmente o seu salário, não se educar para o dízimo mensal, ele irá dar, uma ou outra vez, aquilo que sobrar. E isso não é dízimo, mesmo que seja uma grande quantia. Se desse mensalmente apenas 1%, mas com alegria e consciência,
    seria melhor. Sendo uma contribuição regular e periódica, e proporcional ao ganho de cada dizimista, o dízimo deve ser entregue na comunidade com a mesma regularidade com que acontece o recebimento de seus ganhos. A contribuição mensal de cada dizimista favorece também a organização da Pastoral do Dízimo, na comunidade, na paróquia e na diocese. Sabendo quanto recebe mensalmente de dízimo, a Igreja pode fazer seus orçamentos e previsões, bem como pode prestar contas regulares ao povo.

    · Por que, para algumas pessoas, é tão difícil oferecer o Dízimo?

    Vivemos numa sociedade em que o dinheiro e o lucro ocupam o lugar de Deus e das pessoas. Jesus Cristo nos adverte que é impossível servir a dois senhores, adorando ao mesmo tempo a Deus e ao Dinheiro (Lc 16,13). Mesmo assim, há cristãos que seguem a proposta do mundo. A sociedade materialista e consumista em que vivemos nos ensina a reter, concentrar, possuir, ter, ganhar, consumir, acumular. Somos incentivados a ter corações egoístas e fechados. O Evangelho, ao contrário, nos ensina que só quem é generoso e não tem medo de repartir o que possui está, de fato, aberto para acolher os
    benefícios de Deus. São dois projetos bem diferentes: a sociedade consumista e egoísta ou o Reino da partilha e da justiça. É preciso fazer uma escolha entre o Reino de Deus e o reino do dinheiro.

    · O que o dízimo tem a ver com Deus?

    O povo de Israel foi o primeiro povo da história humana a acreditar em um só Deus, que governa todo o Universo. Foi também, o primeiro povo a acreditar que, se o homem vive, é por vontade e querer desse Deus, que criou o ser humano “à sua imagem e semelhança”. Por esse motivo passou a fazer parte
    da vida desse povo a retribuição, o agradecimento. Todo judeu oferecia a décima parte de seus bens, como retribuição dos bens recebidos de Deus. Como nós, cristãos, temos nossas raízes nesse povo judeu, herdamos dele certas formas de homenagear o nosso Deus, que acreditamos ser o Pai de todas as pessoas. O dízimo é uma das mais antigas formas de agradecimento do ser humano a Deus. Não podemos deixar de reconhecer que, com o passar do tempo, tais formas de retribuição foram deturpadas. O dízimo, que inicialmente era uma necessidade de o ser humano manter sua solidariedade com seus irmãos e irmãs, através da Igreja,
    passou a ser uma obrigação imposta pela Igreja dos tempos antigos, perdendo o verdadeiro sentido que tinha no princípio.

    • Texto enfadonho hein caríssimo…não chega nunca ao ponto…mas há muito de verdade nele…
      .
      Tu não estás vendo a quantidade de contradições internas do texto? Ficaria muito extenso e cansativo falar de todas então falarei de apenas uma…

      Esse trecho: “Vivemos numa sociedade em que o dinheiro e o lucro ocupam o lugar de Deus e das pessoas.”

      Ora, quem está mais preocupado com dinheiro, quem se importa ou quem não se importa com dízimos? O amor ao dinheiro está no coração daqueles que colocam essa obrigação nos simples e sugam parte do seu ganho com promessas de benção materiais e/ou espiriuais…portanto, quem está colocando o $$ à frente de Deus é quem se importa com isso, como se fosse um objeto muito importante da fé!

    • “É ato de fé, de esperança e de caridade”
      “Dízimo é agradecimento e partilha”

      Isso está certo…mas pra que chamar dízimo e estabelecer padrões? Cada um faça conforme seu coração certo?

      E fica mais uma questão: QUEM receberá esse dízimo? DEUS? Ora, isso é na verdade um pretexto muito bom para vagabundos e aproveitadores que não suam nem um pouquinho para viver da fé alheia (e ainda acusam os outros de serem sovinas ou amantes do dinheiro, sendo eles mesmos os primeiros a se preocuparem com isso)…pelo bem do povo penso que o dízimo deve ser abolido, ficando a caridade pela necessidade alheia, a partilha entre a comunidade.

      Mas no fim, tá tudo tão torto e distorcido no meio evangélico que muita gente lê um texto fraco como esse que vc postou e acha o máximo!

    • Dízimo no caso dos iurdiotas e para bancar as regalias e as empresas milionárias do barbicha de bode do Brás e aos artistas da record., e bancar campanhas políticas de pastorecos .,

    • 1 – O templo não é o de Salomão, é uma réplica (bem aumentada)!
      2 – Você é você, se quiser rasgar seu salário ou queimar seu cabelo (hipérboles), faça isso, pois é livre para fazê-lo;
      3 – As bênção vem dobradas porque você repara? Qual o critério, qual é a prova cabal que você tem se essas bênção que você recebe, pela bondade do Senhor, não seriam dadas com ou sem dízimos ou ofertas?
      4 – Eu tb recebo muitas bênção de Deus (e não falo só de $$), pois Ele é bom, e me permite ganhar meu suado $$ pelo fruto do meu trabalho e estudo (ganharás o teu pao pelo suor do teus rosto, lembra?), não sou dizimista e se faço alguma caridade com o que Deus me dá isso é assunto meu e dEle, nem minha mão direita sabe o que a esquerda faz.
      5 – Muita viagem meu caro…o Deus dos céus É acima da igreja, da religião, da universal, do ser humano, do mundo, do bem e do mal…Ele É!! Vai vir agora um pastor me dizer que tenho que dar coisas a ele? Por favor né!

    • olha o lucianta bancando os salarios dos artistas da record ., o peste tem um nome que faz jus a ele.,e uma anta mesmo , cade que este herege protestante doa uma cesta basica a uma familia necessitada., cade que este herege visita um idoso no assilo e compra uma fralda descartavel aos asssilados., cade que este otario em vez de encher a bocarra e falar que banca o edirzimo e suas empresas , acolhe um mendingo e o leva para cortar o cabelo , compra roupas e chinelos para o mesmo , ah isso o herege e centenas de otarios protestantes nao fazem isso e coisa de freiras e fransciscanos catolicos., vai te catar trouxa herege evanjegue.,

        • Meu irmão…agora você me aterrorizou, só pode estar brincando ou ser fake, não é possível que um ser humano normal pense dessa forma: “A universal já faz isso para mim”…estamos diante da terceirização da caridade!!! Sem mais comentários, desnecessário.

        • O cara é um predestinado mesmo lucianta., vamos abalizado do peste .,

          Meu filho vc se chamará lucianta.,e ainda para formalizar seu destino., seguirá a seita mundana dos irudiotas e pagará dízimos para o barbicha de bode do Brás.

          Tudo isto para fazer jus ao seu nome lucianta., ainda serás hereges e protestante., que destino cruel este peste teve., ohhh coitado

DEIXE UMA RESPOSTA