Igreja cria cartilha com dicas para que fiéis negros sobrevivam a abordagens da Polícia nos EUA

1

A recente onda de mortes de negros durante abordagens policiais nos Estados Unidos levou uma Igreja Batista a criar uma cartilha de orientação sobre como um negro deve agir ao ser parado.

A Igreja Batista Shiloh, tradicional em Washington e formada em sua maioria por membros negros, resolveu agir preventivamente e distribuiu a cartilha com “Dez regras para sobreviver se for parado pela Polícia” durante um culto de domingo.

De acordo com informações da BBC Brasil, a cartilha sugere aos fiéis que se mantenham calmos e evitem o confronto com policiais, não importa o que aconteça: “Lembre que sua meta é chegar em casa em segurança”, diz o texto.

O idealizador das dicas de segurança, pastor Thomas Bowen, afirmou que sua intenção é evitar que novos casos, como o do jovem Michael Brown, morto em Ferguson em 2014 durante uma abordagem policial, se repitam.


O pastor acredita que é necessário despertar um debate mais profundo sobre o assunto na sociedade norte-americana: “Muitas vezes as pessoas sentem que precisam dizer algo (sobre o tema), mas não sabem como. Essas dez regras vão ajudá-las a ter essa conversa”, disse.

Confira as orientações da cartilha criada pelo pastor Bowen:

Dez regras para sobreviver se for parado pela polícia

1 – Seja educado e respeitoso se parado pela polícia. Mantenha a boca fechada;
2 – Lembre que sua meta é chegar em casa em segurança. Se sentir que seus direitos foram violados, você e seus parentes têm o direito de fazer uma queixa em sua jurisdição policial;
3 – Em nenhuma circunstância discuta com a polícia;
4 – Sempre lembre que tudo que disser ou fizer pode ser usado contra você na Justiça;
5 – Mantenha suas mãos à vista e se certifique de que a polícia pode vê-las o tempo todo;
6 – Evite o contato físico com a polícia. Não faça nenhum movimento súbito e mantenha as mãos longe dos bolsos;
7 – Não corra, mesmo que tenha medo da polícia;
8 – Mesmo se acreditar que é inocente, não resista à prisão;
9 – Não se pronuncie sobre o incidente até se encontrar com um advogado ou defensor público;
10 – Fique calmo e mantenha o controle. Cuidado com as palavras, linguagem corporal e emoções.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA