Igreja decide expulsar mãe que apoiou filha lésbica em processo por direitos civis contra o governo

9

Uma igreja evangélica optou por expulsar uma mãe e toda a sua família por ela ter decidido apoiar sua filha lésbica num processo por direitos civis contra a prefeitura de sua cidade.

Linda Cooper e família frequentavam a Ridgedale Church of Christ há mais de 60 anos, mas foram expulsos da denominação pela direção da igreja, após se recusar a pedir desculpas por sua postura de apoio à filha homossexual.

A filha de Linda, Kat Cooper, é detetive da Polícia de Collegedale, no estado norte-americano do Tennessee, e vinha travando uma batalha judicial para que a prefeitura da cidade estendesse seus benefícios de saúde à sua companheira, Krista Cooper.

Como Linda acompanhou sua filha nas audiências, de mãos dadas enquanto o processo era discutido na Justiça local, a direção da igreja entendeu que a postura da fiel era contrária aos princípios da denominação pois seria um endosso à homossexualidade, e sugeriu que ela fizesse uma retratação pública perante a comunidade.


“Eles receberam um ultimato. Eles podem se arrepender de seus pecados e pedir perdão na frente da congregação. Ou deixar a igreja”, disse Ken Willis, um dos líderes da denominação.

Com a expulsão de Linda, vieram diversas críticas à igreja através das redes sociais. A companheira de Kat, Krista, afirmou que a igreja estava agindo igualmente à sua família, que decidiu bani-la de seu convívio ao descobrir que era lésbica.

O pai de Kat, Hunt Cooper, disse que a resposta de sua esposa aos líderes da igreja foi firme: “Sua resposta para eles foi que ela não havia cometido nenhum pecado em sua mente. Amar sua filha e apoiar sua família não é um pecado”, afirmou.

Kat Cooper lamentou que a igreja tenha optado por expulsar sua mãe: “Literalmente, eles estão exilando seus membros por amar incondicionalmente os seus filhos”, criticou, de acordo com informações do The Blaze.

Manifestações de apoio à decisão da direção da Ridgedale Church também foram registradas: “Por favor, orem pela Ridgedale […] Os detratores são populares e validados por um mundo separado de Deus. Vamos ter a coragem de defender o povo de Deus, que está disposto a levantar-se para a Sua vontade”, afirmou Neal Pollard, pastor de uma igreja em Denver, no Colorado, em entrevista ao Christian Post.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


9 COMENTÁRIOS

  1. Muito sarcástico essa sua resposta! Infelizmente! MUITOS PENSAM ASSIM!
    Que Deus tranforme sua vida de uma forma que nem você venha reconhecer o que ele irá fazer em sua vida

  2. Jesus foi perseguido, criticado e crucificado por seu próprio povo. Espero que essa família consiga perdoar a falta de sabedoria desse povo que se diz evangélico, e assim corrompe o verdadeiro evangelho deixado por Cristo, que é amor ao próximo como primeiro mandamento. Ao fazerem isso com esta família, eles estão ao mesmo tempo (mais uma vez) crucificando a Cristo, que nos ensinou a amar e aceitar aqueles que o mundo rejeita, oprime e humilha.

    Então, espero que essa família não sejam mais uma dentre as milhares que estão ao pouco perdendo sua fé. Pois, a Igreja Evangélica já perdeu as rédeas há muito tempo. Está tomando o mesmo rumo que a Igreja Católica tomou, quando cometeu vários erros e genocídios reconhecidos pelo atual papa. Mas, os verdadeiros cristãos Deus sabe quem são, e com certeza eles não apoiam essa atitude autoritária, separatista, arrogante e inescrupulosa por parte dessa denominação que se auto-intitula de Igreja. É por essas atitudes que eu sempre digo que a igreja somos nós, independente de placa de igreja ou denominação. Deus habita no coração dos justos, independente de suas condições.

    • Alissom eu sou um Assembeiano portanto sou daqueles que chamam de conservador e o sou mesmo pois sou Familia e sou praticante de bons costumes, mas noa concordo com esta igreja tenho certeza que em minha igreja jamais se faria tal ato, pois o mesmo não condis com misericórdia com caridade e justiça tudo tem o seu bom termo eu penso e acredito piamente que Deus não esta de acordo com este ato praticado por esta igreja, portanto concordo plenamente contigo no teu falar

      • Você não é nada conservador TOUR, é sim zeloso com as coisas de Deus, e tem um grande coração. Nunca vou me esquecer aquele seu relato de como leva sua mãe para a ICAR, o que demonstra misericórdia, tolerência e amor, e nada de conservadorismo.

  3. Não generalizo as igrejas, mas a maioria está tomando rumos muito diferentes daqueles ensinados por Deus na bíblia.
    A maioria só pensa em julgar, olhar a trave que está no olho dos outros, enquanto isso a igreja afunda.
    será que os lideres não conseguem ver que estão praticando os mesmos atos que as pessoas mundanas??? humilhando, expulsando….enfim…
    Muita coisa mudou nas igrejas evangélicas e infelizmente pra pior!!!!
    **Só um desabafo**

  4. Precisamos ter noção dos nossos comentários… O que entendi é que, o apoio da mãe como cristã realmente foi contraditório ao que professa como fé. Ela ajudou a filha em uma questão que é contrária a lei do homem (por isso teve que por em juízo e aproveitar algumas brechas) e inclusive ao que é ensinado nas Escrituras. A mãe não defendeu a filha de uma hostilidade ou outra coisa que um coração de mão não aceitaria. Concordo com os pais que por amor aos seus filhos, não os expulsam de casa por causa de sua orientação sexual. Mas, nesse caso, ela ajudou dando apoio a causa e a prática homossexual de sua filha.

DEIXE UMA RESPOSTA