Pensando nos jovens, igreja desenvolve aplicativo que lembra usuário de pedidos de oração

5

“Orai sem cessar”. A recomendação de Paulo em sua primeira carta aos Tessalonicenses nunca foi fácil de cumprir, mas no século 21, com tantas distrações, tem sido particularmente difícil se manter em oração. E para contornar isso, uma igreja apelou para a tecnologia.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia desenvolveu um aplicativo para smartphones chamado Push, voltado principalmente para jovens, uma vez que esse público, iniciando a jornada de fé, vive conectado e sempre está consumindo séries de TV, filmes, games e redes sociais.

O nome do aplicativo é uma sigla em inglês: Pray Until Something Happens, que significa “ore até que algo aconteça”. Milca Souza, idealizadora do aplicativo, explicou ao site da denominação que teve a ideia quando percebeu que os materiais impressos produzidos para os jovens já não atraía a atenção.

“O Ministério do Adolescente na região Norte do Brasil se mobilizou para organizar reuniões com as diretoras desse departamento nas sedes regionais e com o pessoal da mídia para discutir uma melhor forma de produzir algo que fosse mais de acordo com o mundo deles e que despertasse o interesse pela oração”, explicou Milca, que é pedagoga.


Ao longo de dois anos, a equipe responsável pela iniciativa se dedicou à iniciativa, realizando estudos com adolescentes, reuniões, testes e avaliações.

Dentre as várias funções do Push, está a possibilidade de agendar pedidos de oração de usuários de redes sociais e conectividade com outros aplicativos, como WhatsApp e Facebook, por exemplo.

A estudante Lohara Lima,16 anos, contou que a conectividade a atraiu: “Achei bem divertido ver as fotos dos meus contatos do celular no app”, comentou.

O Push também permite compartilhar mensagens bíblicas com as pessoas que são alvo das orações: “A maioria dos adolescentes (e jovens também) não têm o hábito ou não conseguem lembrar dos vários pedidos de oração que são feitos”, constata Maisa Miranda, professora auxiliar de adolescentes em um dos templos adventistas do Centro-Oeste. “Nessa vida corrida sempre é bom ter um auxiliador da memória”.

Graciela Hein, diretora do Ministério do Adolescente da Igreja Adventista para oito países da América do Sul, afirma que é preciso chamar a atenção para o conselho bíblico de orar sem cessar, mesmo com a correria do dia a dia, e que por isso, o propósito é incentivar os adolescentes a dedicar mais tempo à oração usando a tecnologia.

5 COMENTÁRIOS

  1. Na igreja unifernal tem um aplicativo que lembra o usuário de pagar o dízimo.
    E fica exibindo imagens do inferno e palavras de medo, para que o usuário não deixe de ofertar.

DEIXE UMA RESPOSTA