Cantora pop Madonna afirma que usou drogas por necessidade de se “conectar com Deus”

9

A cantora pop Madonna afirmou recentemente que buscou Deus através das drogas, mas recuou por medo da morte.

Conhecida como Rainha do Pop, Madonna coleciona polêmicas em sua carreira, e muitas vezes foi acusada de profanar a religião.

Numa entrevista à revista Interview, Madonna, 56 anos de idade, afirmou que o uso de drogas é motivado pela necessidade de encontrar Deus.

“As pessoas usam drogas para se conectarem a Deus, ou chegarem a um nível mais potencializado de consciência”, afirmou a cantora.


De seu ponto de vista, Madonna acredita que o uso de entorpecentes é feito por pessoas que necessitam de experiências sobrenaturais: “É uma questão de se ligar à Matrix. Algumas drogas dão esse tipo de experiência. Mas o uso induz a um tipo de curto-circuito. Esse é o problema, as drogas dão uma ilusão de aproximação com Deus, só que podem te matar”, disse, antes de frisar que hoje em dia não usa mais nenhuma droga.

A iniciativa de parar de usar entorpecentes surgiu de seu medo da morte: “Experimentei de tudo pelo menos uma vez, mas quando o efeito batia, eu tomava muita água para tirar a droga do meu organismo. Ficava louca para tirá-la de mim. Entrava em uma espécie de bad trip. Fiquei obcecada com a ideia de que nunca sabemos quando podemos morrer”, afirmou a cantora, empregando o termo que dependentes químicos usam quando querem descrever experiências desagradáveis durante o uso de drogas.

As declarações de Madonna sobre o uso de drogas foi feita enquanto ela comentava a música “Devil’s Pray” (“Preces do diabo”, em tradução livre), que fará parte de seu próximo álbum e fala sobre o consumo de substâncias ilícitas e seus efeitos.


9 COMENTÁRIOS

  1. E Michael Jackson ficava perto de crianças pra se conectar ao menino Jesus…

    TA SERTO!!

    “Madonna acredita que o uso de entorpecentes é feito por pessoas que necessitam de experiências sobrenaturais: ”
    Desculpinha de drogados…

  2. As drogas sempre estiveram associadas ao sobrenatural.

    Todos os povos tiveram sua genealogia desenvolvida sob três pilares: magia/sobrenatural, práticas médicas e drogas. As três se articulam constantemente. Entre os gregos, a título de exemplo, mas também entre outros povos, a medicina era entendida como um sacerdócio sob o auspício de Esculápio e Apolo e, enquanto tal, a droga fazia a articulação do homem com o mágico, com o divino. O médico curando o corpo, curando a alma, por meio de drogas.

    Em termos de sociedade industrializada contemporânea, não raro encontramos a mesma associação droga-magia. Essa associação é encontrada na transbustancialização do vinho-sangue de cristo nos cultos cristãos – lembrando, vinho é álcool e, portanto também uma droga! Na Amazônia encontramos o Santo Daime e por aí vai.

    • “As drogas sempre estiveram associadas ao sobrenatural”

      desculpinha de drogado essa tbem…

      “às vezes eram associadas” tudo bem…
      agora “sempre”…
      aí complica e define o dono do comentário!!!

    • Por ter Cristo, nosso Redentor, dito que aquilo que oferecia sob a espécie do pão era verdadeiramente seu Corpo, sempre se teve na Igreja esta convicção, que O nosso santo Concílio declara: pela consagração do pão e do vinho opera-se a mudança de toda a substância do pão na substância do Corpo de Cristo Nosso Senhor e de toda a substância do vinho na substância do seu Sangue; esta mudança, a Igreja católica denominou-a com acerto e exatidão transubstanciação”.

      A presença eucarística de Cristo começa no momento da consagração e dura também enquanto subsistirem as espécies eucarísticas. Cristo está presente inteiro em cada uma das espécies e inteiro em cada uma das partes delas, de maneira que a fração do pão não divide o Cristo. (Catecismo da Igreja Católica § 1373-1377) [Destaques nossos]

      Portanto, diante do exposto, observa-se que o milagre da transubstanciação ocorre pela eficácia da Palavra de Cristo e da ação do Espírito Santo, pois, para Deus nada é impossível (cf. Mt 19,26)

      É preciso compreender que o milagre é de transubstanciação, não de transformação: “O que ocorre é que, com a consagração, o Espírito Santo de Deus (e não o padre) modifica a substância do pão e do vinho, que doravante, são Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo. No entanto, os acidentes pão e vinho permanecem, pelo que as espécies eucarísticas seguem possuindo todas as propriedades químicas de pão e de vinho. Esta diferenciação entre “substância” e “acidente” é de fundamental importância para a correta compreensão do sacramento da eucaristia.

      A garrafa e o copo cheio de vinho fica para quem não compreendeu o milagre da transubstanciação e como ele é oferecido..

  3. Era só o que faltava… É bem capaz dessa geração que busca novas idéias e sensações começar a advogar o ato de cheirar “a carreira do poder”.
    Maranata!!!

  4. Equipe gospel +, por gentileza multiplicar a matéria abaixo:

    Comissão do Senado Federal pode discutir sobre a legalização do aborto
    Decisão de transformar ou não a proposta em um projeto de lei caberá aos integrantes da Comissão dos Direitos Humanos
    O Dia

    Rio – O debate sobre a legalização do aborto até a 12ª semana de gravidez pode entrar em pauta no Senado Federal. A sugestão foi apresentada pelo programa e-Cidadania e contou com o apoio de mais de 20 mil pessoas.

    A decisão de transformar ou não a proposta em um projeto de lei caberá aos integrantes da Comissão dos Direitos Humanos.

DEIXE UMA RESPOSTA