Malafaia comenta ausência de mulheres no governo e diz que Temer priorizou “competência”

1

A decisão do presidente em exercício Michel Temer (PMDB) de acabar com o Ministério da Cultura e atribuir as ações da pasta ao responsável pela Educação – recriando o Ministério da Educação e Cultura (MEC) -, foi elogiada pelo pastor Silas Malafaia.

No Twitter, o líder evangélico criticou o deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ), que se opôs à decisão de Temer e incitou manifestantes a protestarem de forma incisiva contra o governo.

“PARABÉNS TEMER! Acaba com essa mamata que de cultura pouco tem. Qual o problema ser Min. da Educação e Cultura? Nenhum! Mamata de esquerdopatas. A turma da boquinha está pulando alto, eu entendo a grita de Jean Wyllys. Vai acabar a mamata de milhões para o ativismo gay através de ONG”, escreveu Malafaia.

O pastor também comentou a polêmica criada a partir da imprensa sobre a escalação feita pelo presidente para chefiar os ministérios de seu governo, sem nenhuma mulher nos cargos do primeiro escalão.

“O Brasil não está preocupado se é homem ou mulher, negro ou branco, homo ou hetero, e sim, se é competente para ser ministro. O resto é resto! Temer não pode cair nesse jogo dos esquerdopatas. Tem competentes e incompetentes, independente de raça, sexo e religião. Queremos competência”, pontuou o pastor.

“Escolher pessoas para cargos importantes, preocupados em agradar a sexo ou raça, olha o que deu o gov. Dilma. AFUNDOU O BRASIL. CHEGA [de] HIPOCRISIA”, acrescentou Malafaia.

No último domingo, em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, Michel Temer afirmou que poderá nomear sua esposa, Marcela – que é advogada -, para uma secretaria voltada à área social, e também poderá indicar alguma mulher para ocupar a área da cultura no MEC.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA