Silas Malafaia mostra extrato de conta bancária e revela onde usou o dinheiro suspeito; Veja

1

O pastor Silas Malafaia voltou a demonstrar revolta com a determinação da Justiça para que ele fosse conduzido coercitivamente à Superintendência da Polícia Federal e prestasse depoimento na Operação Timóteo, sob suspeita de ter movimentado valores oriundos de desvio de royalties de mineração.

Malafaia usou seu canal no YouTube para exibir seu extrato bancário de julho de 2013, quando recebeu R$ 100 mil em cheque de um advogado que trabalha em um dos principais escritórios de advocacia investigados na Operação. Além disso, o pastor usou seu programa na Band e RedeTV! para criticar a forma como a PF conduziu o caso.

Ainda na sexta-feira, 16 de dezembro, dia em que se apresentou à PF para prestar depoimento, Malafaia concedeu uma entrevista coletiva em que resumiu, de seu ponto de vista, a história de seu envolvimento – aparentemente indireto – com o esquema de corrupção.

“Recebo oferta, como vários pastores. Eu fui na igreja desse pastor Aboud, que é meu amigo, em 2011. ‘[Ele disse] ore aqui por um empresário que está envolvido em negócios’. Eu orei por ele. Em 2013, o Michael Aboud me liga e diz: ‘Silas, sabe aquele empresário por quem você orou? Ele quer fazer uma oferta pessoal. Eu não recebi oferta só de R$ 100 mil não. Recebo ofertas até maiores e declaro no Imposto de Renda. Não tem nada escondido, não tem nada oculto. A diferença é que as pessoas dão oferta ou para o pastor ou para a instituição. Muito mais na instituição do que para o pastor”, comentou, mencionando que já recebeu até R$ 5 milhões em doações.


No vídeo abaixo, Malafaia diz que decidiu expor seu extrato bancário para mostrar que não deve nada. Além do depósito do cheque de R$ 100 mil, ele mostra as movimentações que fez com esse valor, destinando R$ 70 mil para a Associação Vitória em Cristo – responsável pelo programa homônimo – e R$ 30 mil para a Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

Assista:

Assine o Canal

Poder das trevas

No programa Vitória em Cristo do último sábado, Silas Malafaia comentou o caso e desafiou “o Ministério Público e o juiz a provar que eu participo dessa lama”. “Isso é uma vergonha, uma afronta”, esbravejou.

Em resposta aos seus críticos e adversários políticos, que zombaram dele nas redes sociais, reprisando um vídeo em que ele aplaudia a condução coercitiva do ex-presidente Lula (PT) para depor na Lava-Jato, Malafaia não se fez de desentendido e partiu para o confronto.

“Os esquerdopatas quererem comparar o meu caso com Lula? Ah, porque Lula foi conduzido coercitivamente? Um monte de delação contra ele, um monte de gente que abriu a boca… Quer me comparar? Isso é uma vergonha. Um cidadão de bem é levado, coercitivamente, sem ser convidado – como já aconteceu em outros casos comigo, pra esclarecimento. Se tivesse vários cheques, eu até dava razão para esse juiz. Se tivesse vários cheques, se os caras presos dissessem ‘demos dinheiro pro pastor’, eu até consideraria. Isso é uma estupidez, um atentado contra a cidadania, e eu não vou me calar”, garantiu.

Para Malafaia, toda essa movimentação é uma resposta de seus inimigos no mundo espiritual: “Eu sou um pastor e vou dizer. Eu sei que o poder das trevas não está contente. Acabei de inaugurar uma igreja em São Paulo. Eu não devo nada, não temo nada, não tenho rabo preso com ninguém, e estou indignado. É isso, senhores. Vocês não podem ser massa de manobra, povo. É isso. Se eles não gostam de alguém, vão retaliar para desmoralizar, denegrir”.

Assista:

Assine o Canal

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA