Marcelo Rezende revolta ateus ao afirmar que quem não teme a Deus não ama o próximo

4

O jornalista Marcelo Rezende, apresentador do telejornal policialesco Cidade Alerta, da TV Record, fez uma declaração na última terça-feira, 20 de dezembro de 2016, ao comentar uma reportagem, que deixou os ativistas ateus revoltados.

Rezende, conhecido pelo bordão “corta pra mim”, afirmou que “o maior dos males é não temer a Deus”, pois uma pessoa incrédula não ama o próximo. O contexto envolvia um caso de uma mulher que matou o companheiro por causa de dinheiro.

Sem entrar em detalhes, Marcelo Rezende não afirmou se a criminosa é ou não uma pessoa crente em Deus, e frisou: “Se você não teme a Deus, não é capaz de amar o próximo. É a raiz de todos os males”.

A afirmação do jornalista, no contexto religioso, pode ser entendida a partir do fato de que os atos dessa mulher evidenciam uma falta de temor a Deus. No entanto, ativistas ateus já protestam contra a fala de Marcelo Rezende, comparando-a à de outro jornalista, José Luiz Datena, na Band, que em 2010 comentou um crime dizendo que ateus “não têm limites”.


A fala de Datena repercutiu negativamente e o Ministério Público obrigou a emissora a veicular uma mensagem dizendo que todas as pessoas são livres para optar se creem ou não em uma divindade.

Ao final de sua fala, Marcelo Rezende disse que respeita quem não tem fé: “Eu respeito todo mundo, respeito firmemente”, disse, frisando que aquela era uma visão particular.

Para o ativista ateu e jornalista Paulo Lopes, foi uma contradição de Marcelo Rezende: “É de se imaginar o que ele diria na TV caso tivesse a coragem de assumir seu preconceito contra os ateus”, afirmou, em seu blog.

Assine o Canal

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA