“Irrelevante”, Papai Noel “não pode resolver nosso pior problema, mas Jesus sim”, diz famoso pastor

1

O significado do Natal foi apresentado pelo pastor John Piper de uma forma comparativa entre Jesus e o Papai Noel, e deixando claro que não existe competição entre ambos, ele destacou que o personagem inspirado em São Nicolau “é irrelevante”.

Piper respondeu a um questionamento feito por um leitor sobre qual avaliação fazer sobre famílias cristãs que permitem a seus filhos celebrar o Natal acreditando na figura do Papai Noel. Bem a seu estilo, contundente, Piper respondeu que esse comportamento é inaceitável.

“Depois da Páscoa, o Natal deve ser o dia mais feliz do ano na adoração cristã. A razão que eu digo ‘depois da Páscoa’ é que a Sexta-feira Santa e a Páscoa são o objetivo do Natal. A morte e ressurreição, a salvação dos pecadores através da morte e ressurreição de Jesus, é a meta do Natal. Natal não é o objetivo da Páscoa. O Natal é um meio. A salvação dos pecadores na Sexta-Feira Santa e na Páscoa é a meta”, introduziu Piper.

Mais à frente, em seu argumento, Piper inicia uma comparação ilustrativa sobre aquilo de que se abre mão para celebrar o Natal com o Papai Noel: “Como poderíamos pensar em dar a nossos filhos uma tigela de mingau sem açúcar quando temos a maior refeição do mundo? Por que damos o Papai Noel, quando eles podem ter a encarnação do Filho de Deus? É incompreensível para mim ver que muitos cristãos não examinam isso como um comércio que desvia o foco da encarnação do Deus do universo, que veio a este mundo para salvar a nós e a nossas crianças”, pontuou o pastor.


Demonstrando certo inconformismo pelo fato de as pessoas trocarem o Eterno pelo passageiro, Piper lamenta: “Eu quase não tenho palavras em ver as pessoas contemplando isso. O Papai Noel não apenas deixa de ser uma verdade enquanto Jesus é a próprio própria verdade, mas em comparação com Jesus, o Papai Noel é simplesmente lamentável e nossos filhos devem ser ajudados a ver isso”, argumentou, no artigo publicado no Patheos.

John Piper, que hoje atua à frente da entidade Desiring God, compara o que ambos oferecem: “O Papai Noel oferece apenas coisas terrenas, nada duradouro, nada eterno. Jesus oferece a alegria eterna com o mundo introduzido nisso. O mecanismo lançado pelo Papai Noel é oferecer suas guloseimas efêmeras apenas na condição de boas obras… E Jesus oferece todos os dons gratuitamente pela graça, mediante a fé”, destacou. “O Papai Noel é um faz de conta, Jesus é mais real que o telhado de sua casa. O Papai Noel só aparece uma vez por ano, Jesus promete: ‘Eu estarei sempre com vocês’ (Mateus 28:20)”, acrescentou.

Em uma sequência irrefutável, Piper finaliza sua análise sobre a época: “O Papai Noel não pode resolver o nosso pior problema, Jesus conseguiu resolver o nosso pior problema — nosso pecado e afastamento de Deus. O Papai Noel pode acrescentar bons momentos na vida, mas não pode reconstruir uma vida despedaçada para sempre. E os nossos filhos precisam saber que sobre as verdades do Natal […] O Papai Noel não é relevante em muitas culturas do mundo. Jesus é o Rei dos reis e Senhor dos senhores de todos os povos do mundo. O Papai Noel será esquecido algum dia, mas Jesus será o mesmo ontem, hoje e eternamente (Hebreus 13:8)”.

Ao final, o pastor conclui dizendo que não há motivos para se “colocar Jesus para fora da celebração e o Papai Noel em toda ela”, e diz: “Ele é simplesmente irrelevante. Ele não tem nada a ver com isso […] Deixe suas decorações apontarem para Jesus. Deixe sua comida apontar para Jesus. Deixe suas brincadeiras apontarem para Jesus. Deixe suas músicas apontarem para Jesus. Tire a alegria do mundo. Tire o espaço ao mundo. Tire a decoração do mundo, e deixe tudo apontar para Jesus. Se o foco em Jesus desmanchar seus prazeres no Natal, é sinal que você não o conhece tão bem”, finalizou.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA