Pastor Marco Feliciano apoia presença das Forças Armadas em Brasília: “Defesa da democracia”

1

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) publicou vídeos criticando a campanha promovida pelos partidos de esquerda para a convocação de eleições diretas e manifestou apoio ao uso das Forças Armadas para restauração da lei e da ordem na capital federal.

No Twitter, Feliciano se posicionou a favor da decisão do presidente Michel Temer (PMDB) de decretar a intervenção militar na área da Esplanada dos Ministérios e Praça dos Três Poderes, logo após a manifestação por eleições diretas ter ganhado contornos de baderna.

Após um pedido do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para o uso da Força Nacional, Temer decidiu decretar o uso das Forças Armadas em uma edição extra do “Diário Oficial da União”, ordenando a presença dos militares entre os dias 24 e 31 de maio, com base na lei que regulamenta as ações de “garantia da lei e da ordem” (GLO).

Em entrevista nesta quinta-feira, 25 de maio, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou à rádio Jovem Pan que a decisão de usar os militares se deu em vista do efetivo, já que no Distrito Federal há somente 150 homens da Força Nacional, e a situação pedia o emprego de pelo menos 1.500 soldados.


Ao saber do uso das Forças Armadas na defesa da ordem e preservação do patrimônio público, o pastor Feliciano usou as redes sociais explicando sua posição de apoio à medida.

“Eu estou aqui para manifestar meu apoio incondicional às Forças Armadas do Brasil, bem como à Polícia Federal do Distrito Federal, que nesse momento defende a sua cidade, defende sua Pátria, defende o Estado democrático de Direito. E eu, como parlamentar eleito pelo voto popular sou guardião da Constituição Federal”.

“Estou aqui para defender a Constituição. Repito: defender a Constituição e a ordem. Não estou defendendo Temer, não estou defendendo governo. Até porque, nesse momento, não existe placa [partidária], existe o Brasil, que está com sua democracia ameaçada por esses arruaceiros do MST, da CUT, UNE, esses ‘trabalhadores’ que não trabalham, esses ‘estudantes’ que não estudam, puxadinhos do PT que estão aqui com o dinheiro do imposto sindical – que vai cair, se Deus quiser, com a Reforma Trabalhista”, acrescentou.

Ao final, reiterou seu elogio à atuação dos militares e incentivou os cidadãos que se manifestam sem violência: “Parabéns às Forças Armadas mais uma vez, parabéns Polícia Federal, parabéns aos brasileiros que torcem por um Estado democrático de Direito de verdade. Avante, Brasil”. Assista aos vídeos:

Assine o Canal
Assine o Canal

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA